Transporte Nos Animais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Transporte Nos Animais

on

  • 9,607 views

 

Statistics

Views

Total Views
9,607
Views on SlideShare
9,356
Embed Views
251

Actions

Likes
4
Downloads
358
Comments
0

10 Embeds 251

http://esg104.blogspot.pt 95
http://esg104.blogspot.com 81
http://www.slideshare.net 41
http://esg104.blogspot.com.br 11
http://www.esg104.blogspot.com 8
http://bg10a.blogspot.pt 6
http://bg10a.blogspot.com 5
http://esg104.blogspot.fi 2
http://www.bg10a.blogspot.com 1
http://esg104.blogspot.com.es 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Transporte Nos Animais Transporte Nos Animais Presentation Transcript

  • 09-05-2009 • Garantir a rápida chegada de nutrientes e oxigénio às células e eliminar dióxido de carbono e outros produtos resultantes do metabolismo; • Assegurar a distribuição de calor metabólico no organismo, a defesa do organismo contra substâncias estranhas e o transporte de hormonas. • Fluido circulante; • Órgão propulsor; • Vasos condutores ou lacunas por onde o fluido circula. 1
  • 09-05-2009 • Os sistemas de transporte só são necessários para animais em que os nutrientes não chegam directamente às células. • Animais com digestão intracelular não têm sistemas de transporte (esponjas, medusas, planárias, etc) Os animais mais complexos podem apresentar dois • Hemolinfa - Sangue dos tipos de sistemas de transporte: animais invertebrados, constituído essencialmente, e de forma geral, por plasma e leucócitos. Nestes seres não há distinção entre sangue e linfa, já que o fluido é comum. • Hemocélio - cavidade ou sistema de espaços existentes entre os orgãos da maioria dos artrópodes e moluscos, através do qual a hemolinfa circula. Página 145 – Actividade 1 2
  • 09-05-2009 • O fluido circulante (hemolinfa) não circula permanentemente dentro de vasos, mas tem de se movimentar, também, através de lacunas corporais ou seios (hemocélio). • Posição dorsal: um vaso dorsal com um coração tubular que possui válvulas e ostíolos. • A hemolinfa entra no coração através dos ostíolos, que ao contrair impulsiona o sangue para a aorta dorsal e desta para o hemocélio. As válvulas impedem o refluxo. • Quando o vaso dorsal relaxa, os ostíolos abrem e a hemolinfa volta a entrar para o coração. Hemocélio • 2 vasos: um vaso dorsal e um vaso ventral unidos por uma rede de capilares • 5 corações laterais ou arcos aórticos • Vaso dorsal funciona como um coração e impulsiona o sangue para os arcos aórticos, que o conduzem para o vaso ventral, percorrendo posteriormente a • Nos sistemas de transporte fechado, o líquido rede de capilares circulante designa-se sangue e, condições normais, circula permanentemente dentro de vasos. 3
  • 09-05-2009 Os líquidos circulatórios não se encontram sempre dentro de vasos ou órgãos; Sistema de O sangue abandona os vasos sanguíneos e passa para lacunas, Transporte banhando directamente as células; Aberto O sangue flui mais lentamente que num sistema circulatório fechado e, portanto, é menos eficiente. Sistema circulatório característico de todos os Vertebrados em que o • Possuem sistema circulatório líquido circulante se encontra sempre dentro de vasos ou órgãos fechado, revelando a sua – o sangue não se mistura com o crescente adaptação ao Sistema de fluido intersticial; meio e uma maior eficácia Nos Anelídeos, como a minhoca, o Transporte sistema circulatório é fechado; do seu metabolismo. Fechado É mais eficiente, pois o sangue flui mais rapidamente que num sistema circulatório aberto, tornando mais eficaz a reposição e substituição de materiais, o que vai permitir um aumento do metabolismo. Página 146 4
  • 09-05-2009 • A circulação do sangue efectua-se em vasos sanguíneos que podem ser artérias, arteríolas, capilares, vénulas ou veias. A • Coração (Aurículas e Ventrículos) • Artéria - Vaso que conduz sangue (arterial ou circulação sanguínea efectua-se, venoso) do coração para as diversas partes do normalmente, pela ordem representada a corpo. • Arteríola - Pequena artéria, de calibre reduzido. seguir: • Capilar - Vaso sanguíneo de calibre muito fino que liga entre si as arteríolas e as vénulas. • Vénulas - Pequena veia, de calibre reduzido. • Ventrículos --> Artérias --> Arteríolas --> • Veias - Vaso sanguíneo que transporta o sangue que, vindo de qualquer parte do corpo, se dirige Capilares --> Vénulas --> Veias --> Aurículas ao coração. 5
  • 09-05-2009 Simples Circulação Incompleta Dupla Completa Página 147 – Actividade 2 Página 148 6
  • 09-05-2009 • No decurso de cada circulação, o coração é atravessado apenas uma vez, por sangue venoso. • Coração apenas com duas cavidades, uma aurícula e um ventrículo, dispostos linearmente. • Página 148 • No decurso de cada circulação, o coração é atravessado duas vezes, uma primeira vez ao iniciar a circulação sistémica e uma segunda vez ao iniciar a circulação pulmonar, ocorrendo a mistura parcial de sangue ao nível do ventrículo (circulação incompleta). • Coração com três cavidades, duas aurículas e um ventrículo. • Página 149 7
  • 09-05-2009 • O ventrículo bombeia os dois tipos de sangue separadamente, embora ocorra mistura parcial de sangue venoso com arterial. • No decurso de cada circulação, o coração é • O desfasamento na contracção das aurículas atravessado duas vezes, uma primeira vez ao ajuda a diminuir a mistura de sangue arterial iniciar a circulação sistémica e uma segunda com sangue venoso. vez ao iniciar a circulação pulmonar, ocorrendo a mistura parcial de sangue ao nível do ventrículo (circulação incompleta). • Coração com três cavidades, duas aurículas e um ventrículo, parcialmente dividido por um septo incompleto. • Página 149 8
  • 09-05-2009 • O sangue passa duas vezes no coração, uma primeira vez ao iniciar a circulação sistémica e uma segunda vez ao iniciar a circulação pulmonar, não havendo a mistura do sangue venoso com o sangue arterial (completa) • Circulação sanguínea característica de aves e mamíferos em que o coração tem quatro cavidades, duas aurículas e dois ventrículos, não havendo possibilidade de o sangue arterial e o sangue venoso se misturarem. • Página 150 2 2 9
  • 09-05-2009 Aurículas Ventrículos 10
  • 09-05-2009 Hematose pulmonar • Circulação Sistémica (coração –> sistemas de órgãos -> coração) • Circulação Pulmonar (coração -> pulmões -> coração) • A circulação é permanente de modo a garantir um fornecimento constante de O2 e nutrientes às células e remover Hematose celular 11
  • 09-05-2009 • Sístole do ventrículo esquerdo: o sangue é • Sístole do ventrículo direito: o sangue é enviado para a aorta que se ramifica em vasos enviado para a artéria pulmonar que se de menor calibre (arteríolas) e ao nível dos ramifica em vasos de menor calibre capilares estabelecem-se as trocas com o (arteríolas) e ao nível dos capilares ocorre a fluido intersticial e o sangue arterial hematose pulmonar e o sangue venoso transforma-se em venoso. Os capilares transforma-se em arterial. Os capilares reúnem-se em vénulas e estas em veias. O reúnem-se em vénulas e estas em veias. O sangue entra na aurícula direita durante a sangue entra na aurícula esquerda durante a diástole, proveniente das veias cavas. diástole, proveniente das veias pulmonares. • O ciclo cardíaco é o conjunto de um ciclo de movimentos rítmicos de contracções e distinções (sístoles e diástoles) do coração. – Sístoles - movimentos de contracção. – Diástoles- movimentos de relaxamento. 12
  • 09-05-2009 • Quando ocorre a sístole, o sangue é enviado com elevada pressão para as artérias (pressão sistólica) – 120 mm Hg. • Quando relaxa (diástole), a pressão nas artérias atinge o valor mais baixo – 80 mm Hg. • A pressão sanguínea diminui ao longo dos vasos. • Nos capilares, a pressão reduzida, associada a uma velocidade de circulação lenta, bem como a uma vasta área de contacto, permite melhorar as trocas com as células. • Nas veias, a reduzida pressão • Aterosclerose – não impulsiona o sangue para o depósito de gordura na coração. parede das artérias que conduz ao – Musculo esquelético endurecimento e à – Válvulas venosas diminuição do diâmetro do vaso – Movimentos respiratórios – Diástole • Pode tratar-se por angioplastia coronária •Ajudam ao retorno do sangue ao coração 13
  • 09-05-2009 • Valvulopatias – são tratadas com cirurgia vascular com implantação de válvulas artificiais • Enfarte do miocárdio – resulta • Sopro - som anormal produzido pelo fluxo de da oclusão de uma artéria sangue turbulento dentro do coração. coronária, o que provocou a • Causas: necrose (morte do tecido) de – Anormalidade das válvulas do coração uma parte do miocárdio, devido à falta de irrigação – Defeitos do septo sanguínea e oxigenação (pode – Endocardite (inflamação / infecção das válvulas) resultar de uma trombose) – Pericardite • Coração artificial ou – Mixoma cardíaco (tumor benigno e macio) transplante coronário 14
  • 09-05-2009 • Pequeno dispositivo (pilha) • Acidente Vascular Cerebral - perda rápida de implantado na zona peitoral função neurológica, decorrente do por baixo da pele, que entupimento ou rompimento de vasos emite estímulos de baixa intensidade através de sanguíneos cerebrais sondas introduzidas no • Pode resultar de uma Trombose (formação de coração e que estimulam o músculo cardíaco com o um trombo - coágulo de sangue - no interior intuito de manter ou de um vaso sanguíneo) regular o ritmo cardíaco. • Nos animais com sistemas de transporte fechado existem dois tipos de fluidos circulantes: o sangue e a linfa, assim designados porque circulam no interior de vasos e nos interstícios, respectivamente. • O sangue e a linfa constituem o meio interno. Liquido que banha as células assegurando as trocas directas com estas 15
  • 09-05-2009 Porção Plasma líquida Sangue Trombócitos Elementos Eritrócitos figurados ou Trombócitos ou Ertitrócitos Leucócitos 1. Transporte de O2 e CO2 2. Transporte de substâncias nutritivas e reguladoras 3. Transporte de resíduos do metabolismo 4. Defesa do organismo 5. Coagulação 6. Regulação da temperatura corporal 16
  • 09-05-2009 • Ao nível dos capilares, o plasma, as substâncias nutritivas e alguns leucócitos, saem da corrente sanguínea e passam a envolver as células – linfa intersticial. • Parte da linfa intersticial regressa ao capilar sanguíneo, mas com mais CO2. • Outra parte desta linfa é recolhida pelo capilar linfático – linfa circulante (porque circula num sistema de vasos). • A linfa circulante é conduzida para a corrente sanguínea, repondo o seu volume. 17