Milene   Puc Rio (Er)   Aula 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Milene Puc Rio (Er) Aula 3

on

  • 740 views

 

Statistics

Views

Total Views
740
Views on SlideShare
718
Embed Views
22

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

1 Embed 22

http://transparenciadesoftware.wordpress.com 22

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Milene   Puc Rio (Er)   Aula 3 Milene Puc Rio (Er) Aula 3 Presentation Transcript

  • Riscos e Promessas da Transparência Global Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Transparência de Software Prof. Julio Cesar Sampaio do Prado Leite Milene e Maurício
  • Índice
    • Prefácio
    • Capítulo 1 – A Complexidade da Transparência
    • Capítulo 6 – Implicações Globais do Crescimento da Transparência
    • Conclusão
    • Referência
  • Prefácio Agradecimentos
  • Capítulo 1 A Complexidade da Transparência
  • A Complexidade da Transparência – Página 1 (Parágrafo 1)
    • Duas citações:
    • [Jamie Metzl]
    • “ No government can control the global information environment.”
    • Controle da Informação é uma tarefa difícil
    • [Christopher Dunkley]
    • “ Information, whatever the quantity, is not the same as understanding.”
    • Quantidade de Informação x Entendimento
  • A Complexidade da Transparência – Página 1 (Parágrafo 1)
    • SARS (Síndrome Respiratória Aguda Severa)
    • Hoje, devido aos anseios da sociedade por obter informações, o governo vê cada vez mais as informações vazarem mesmo à sua revelia. O governo chinês é citado como exemplo no caso SARS.
    • Segundo o autor, as autoridades chinesas foram forçadas a dar respostas, mesmo os oficiais relutando para evitar a divulgação dos números reais de pessoas contaminadas.
    • Destaque para o papel da mídia, que se adiantou e divulgou alguns dados não oficiais.
  • A Complexidade da Transparência – Página 1 (Parágrafo 1)
    • SARS (Síndrome Respiratória Aguda Severa)
    • Posteriormente, os dados oficiais reais foram divulgados. O número assustou. Era 10 vezes maior que os divulgados inicialmente pelo governo.
    • Curiosidade:
      • Uma estudante chinesa disse que não se surpreendeu com a incompatibilidade dos dados.
      • “ Eles não podem continuar “maquiando” os fatos, cobrindo a verdade .”
  • A Complexidade da Transparência – Página 1 (Parágrafo 2)
    • Quantânamo
    • Os dados foram revelados e causaram conflitos e muita violência.
    • Esse fato nos reporta para o texto da aula passada:
    Transparência dos Fatos Altera Opiniões Gera Violência
  • A Complexidade da Transparência – Página 1 (Parágrafo 3)
    • Duas faces da Transparência Global:
    • (1) Governos totalitários tendem a ceder. (Positivo)
    • (2) Conflitos e violência tendem a ocorrer. (Negativo)
    Greate (BOM) Bad (RUIM) X
    • Transparência “BOA” -> Transformações Políticas Internacionais :
    •  Conhecimento entre as pessoas;
    •  Segurança Internacional;
    •  Incerteza, e
    •  Conflito.
  • A Complexidade da Transparência – Página 2 (Parágrafos 2 e 3)
    • Benefício Principal:
    • Descentralização da força global, quebrando os monopólios governamentais.
    “ Regulation by Shaming” (Regulação pela Vergonha)
    • Aparecimento de várias Organizações Não-Governamentais (ONGs)
    • Construir coalizões para encorajar mudanças políticas, e
    • Punir transgressões.
  • A Complexidade da Transparência – Página 2 (Finalzinho)
    • Cidadãos podem usar informações para mobilizar outros e prover suporte às mudanças. E, até mesmo, exigir mais responsabilidade dos governos autoritários.
    Transparência BOA Ferramentas Boa Liderança Liberdade Democracia
  • A Complexidade da Transparência – Página 3 (Parágrafo 1)
    • Previsão mais otimista em relação à transparência:
    • Redução dos conflitos causados por desentendimentos, não conhecimento ou não entendimento dos fatos.
    • Permissão para as organizações internacionais se defenderem.
    • Melhorias na liderança -> mais responsabilidade .
    • Exemplos: União Européia, Mercosul e outros.
  • A Complexidade da Transparência – Página 3 (Parágrafo 2)
    • Previsão mais pessimista:
    • <<autor volta à destacar os problemas e efeitos da transparência>>
    • Mais informações sobre outras sociedades podem revelar valores/interesses conflitantes, bem como o compartilhamento de outros.
    • Mais informações sobre a capacidade militar de outros Estados podem mostrar vulnerabilidade e encorajar agressões.
    Greate (BOM) Bad (RUIM) X Finalmente, “ Transparency sometimes can make conflicts worse.”
  • A Complexidade da Transparência – Página 3 (Parágrafo 3)
    • Previsão mais pessimista:
    • Não necessariamente a transparência boa leva à democracia ou à boa liderança.
    Realmente, encorajou a revolução democrática do leste da Europa no final da Guerra Fria. Aumentou a legitimidade Entretanto, não leva à democracia ou à derrocada dos regimes autoritários (  ) (  ) (  )
  • A Complexidade da Transparência – Página 3 (Final)
    • Destaque à complexidade da transparência:
    • A tendência à boa transparência é um fenômeno complexo que tem implicações mais complexas ainda.
    • Obviamente que a boa transparência vai beneficiar, mas com um CUSTO .
    • Depende:
    • Do que vai ser revelado ;
    • Para quem vai ser revelado ;
    • De quem é beneficiado com a revelação , e
    • De como as pessoas vão interpretar .
    Tendência Positiva Tendência Negativa X Paz Guerra
  • A Complexidade da Transparência – Página 4 (Parágrafo 1)
    • Propósito do livro segundo o autor:
    • Prever os efeitos da boa transparência à partir das suposições/hipóteses sobre o que a transparência revela.
    • Muitas discussões sobre segurança internacional e conflitos internacionais apontam uma tendência à harmonia e à tolerância.
    • Mas o autor argumenta que isso não é verdade.
    • TUDO DEPENDE DAS HIPÓTESES/SUPOSIÇÕES.
    Tendência Positiva Tendência Negativa
  • A Complexidade da Transparência – Página 4 (Parágrafo 2) A preocupação com a INTERPRETAÇÃO das informações! Informações (  ) (  ) (  ) (  ) Exemplo: EUA X Islã
  • A Complexidade da Transparência – Página 4 (Parágrafo 3)
    • Conhecimento/Informação é algo poderoso .
    • A transparência de informações pode tornar uns poderosos , mas também enfraquecer outros .
    • A transparência de informações pode enfatizar o lado BOM , mas pode também enfatizar o lado RUIM .
    • Novamente a DUALIDADE :
    Tendência Positiva Tendência Negativa X Paz Guerra
  • A Complexidade da Transparência – Página 4 (Parágrafo 4)
    • O autor destaca a natureza humana
    • A transparência está ligada ao relacionamento entre as pessoas e a informação. Os valores e as idéias que essas pessoas usam para avaliar essas informações são cruciais para análise dos efeitos da BOA transparência.
    • As informações são disseminadas e interpretadas pelas pessoas, então os instintos humanos estão sempre em evidência. As pessoas escolhem como e quando responder às novas informações.
  • A Complexidade da Transparência – Página 5
    • A natureza da transparência global
    • Vivemos em uma Era de Transparência
    • O autor menciona a imprensa e a Internet que reduziram os custos para obtenção de informação. Transmissão de notícias 24 horas por dia , permitindo a divulgação de acordos internacionais, desavenças político-partidárias, inovações tecnológicas, dentre outras informações.
    • Resultando:
    Crescimento da transparência nas democracias ( 2 / 3 dos países do mundo são democracias )
  • A Complexidade da Transparência – Página 5 (Parágrafo 2)
    • Transparência é uma condição na qual informações sobre prioridades, intenções, capacidades e comportamentos de organizações importantes são avaliadas pelo público (de forma globalizada).
    • Entretanto:
    Transparência Verdade ≠
    • Não implica em revelar os atores, quem é atingido e quem é beneficiado. Apenas conta o fato.
    • A transparência descreve uma avaliação relativa da informação , sem respeitar o conteúdo. Não existe uma preocupação direta com a verdade.
  • A Complexidade da Transparência – Página 5 (Parágrafo 3 - Final) e Página 6
    • Fatores que levam à boa transparência:
    • Espalhamento das organizações democráticas;
    • Crescimento da mídia global;
    • Espalhamento de organizações não-governamentais;
    • Proliferação de organizações internacionais solicitando que os governos liberem informações.
    • Tecnologias da informação estão mais difundidas.
    • * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    • Os quatro primeiros envolvem organizações e governos para maior divulgação e disseminação das informações.
    • O último é uma ferramenta usada por indivíduos ou grupos de indivíduos para disseminar informações. Tecnologias da informação só transmitem, não provêem informação.
  • A Complexidade da Transparência – Página 6 (Parágrafo 1)
    • Os cinco fatores quando combinados podem reforçar ainda mais à transparência:
    • Ex: Pluralidade de fontes
    • Quando uma fonte apresenta uma informação de uma forma e outra fonte apresenta de outra forma, isso pode implicar em mais informação .
    • * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    • Vale lembrar que isso é parcialmente verdade e pode ser refutado.
  • A Complexidade da Transparência – Página 6
    • Fator 1 - Espalhamento das organizações democráticas
    • Ex: Número de Democracias
    • Mais liberdade -> mais informação para o povo e para o mundo.
    • * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    • Afinal, não tem como falar apenas para o seu povo, pois os outros escutam.
    Período: 1950 a 2000 Aumento: 22 para 120
  • A Complexidade da Transparência – Página 6 (Parágrafo 2) Organizações Democráticas X Divulgam mais informações Organizações Não - Democráticas Eleições, mídia, cobrança pública sobre a opinião dos líderes, dentre outros exemplos Ajuda a ficar mais a par dos processos, culturas e histórias das democracias.
  • A Complexidade da Transparência – Página 7
    • Fator 2 – Mídia Global
    • Nos últimos 20 anos (1980 a 2000) aumentou a cobertura dos meios de divulgação: CNN , BBC e outros canais de notícia 24 horas por dia.
    • Essas notícias são transmitidas e “invadem” as casas e os escritórios. Assim, os órgãos oficiais precisam responder rápido para evitar ou mesmo apaziguar crises.
    Maior Cobrança
  • A Complexidade da Transparência – Página 7
    • Fator 3 – Espalhamento das Organizações Não-Governamentais (ONGs)
    • Ex: Amnesty International , Greenpeace , dentre outras.
    • Mesmo com filosofias diferentes, elas visam promover causas particulares, em prol dos direitos humanos e contra a corrupção, por exemplo.
    • Nas últimas décadas, essas organizações cresceram em número e em força.
    • Segundo dados da União das Associações Internacionais:
    Número de ONGs:  15.000
  • A Complexidade da Transparência – Página 7
    • Fator 3 – Espalhamento das Organizações Não-Governamentais (ONGs)
    • Maior número de coalizões.
    • Algumas organizações não-governamentais são pequenas outras são sofisticadas.
    • * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    • Ao final da página 7, o autor destaca o termo regimes secretos . Isso nos remete às discussões da aula anterior.
  • A Complexidade da Transparência – Página 7
    • Fator 3 – Espalhamento das Organizações Não-Governamentais (ONGs)
    • A influência dessas organizações cresceu muito e vários resultados foram obtidos.
    • Ex: Propaganda do Greenpeace
    Provoca mudanças nas opiniões Faz as pessoas pensarem Provoca reflexão em relação ao que fazemos todos os dias com o planeta. O autor destaca outros exemplos.
  • A Complexidade da Transparência – Página 8
    • Fator 4 –Organizações Internacionais
    • Exemplos:
    • Organizações para cooperação econômica e de desenvolvimento.
    • MARPOL (Convenção Internacional de Proteção aos Mares).
    • Nações Unidas.
    • Mobilizam seus membros para divulgar informações.
    • O curioso é como essas informações, às vezes, retornam aos seus donos e não permitem que o povo cobre responsabilidade dos seus governantes.
    O autor destaca esse fato.
  • A Complexidade da Transparência – Página 8
    • Fator 4 –Organizações Internacionais
    • Entretanto, notavelmente, essas organizações estão se tornando mais transparentes, permitindo maior acesso à informação e maior cobrança por parte do povo.
    • Exemplos de maior transparência:
      • Banco Mundial;
      • Fundo Monetário Internacional;
      • União Européia.
  • A Complexidade da Transparência – Página 8 (Final)
    • Fator 5 – Tecnologias da Informação
    • Têm revolucionado a comunicação global, tornando mais fácil e mais barato o acesso e o compartilhamento de informação.
    • Exemplos de tecnologias da Informação:
    • Número de Usuários de Internet no Mundo
    Período: 2004 a 2005 Aumento: De 940 milhões para mais de 1 bilhão
  • A Complexidade da Transparência – Página 9
    • Fator 5 – Tecnologias da Informação
    • Exemplos de tecnologias da Informação:
    • Número de Usuários de Internet na Rússia
    • Desenvolvimento de Aplicações Sem-Fio
    Período: 1998 a 2000 Aumento: De 1,4 milhões para 7,5 milhões Celulares, PDAs, Smartphones mais baratos para acessar informações em qualquer lugar e a qualquer momento.
  • A Complexidade da Transparência – Página 9
    • Fator 5 – Tecnologias da Informação
    • Exemplos de tecnologias da Informação:
    • Número de Rádios e Televisões no Mundo
    • Número de Rádios e Televisões nos EUA
    Rádios 418 para cada 1000 pessoas Televisões 247 para cada 1000 pessoas Rádios 2.146 para cada 1000 pessoas Televisões 847 para cada 1000 pessoas
  • A Complexidade da Transparência – Página 9
    • Fator 5 – Tecnologias da Informação
    • Exemplos de tecnologias da Informação:
    • Projeção de Crescimento dos Celulares é GRANDE !
    2001 727 milhões 2003 1,26 bilhões 2005 1,76 bilhões
  • A Complexidade da Transparência – Página 9
    • Fator 5 – Tecnologias da Informação
    • O autor seguem dando exemplos:
    • Maior Resolução das Imagens obtidas através de Satélites
    • <<Qualquer um pode obter>>
    Melhora a análise
  • A Complexidade da Transparência – Página 9
    • Cresceu o número de investimentos em países cuja economia é forte. A maior transparência global permite que tenhamos acesso à estabilidade econômica, possibilidade de investimento, dentre outras informações.
    Quem é seguro Sinônimo de Garantia Transparência GLOBAL Quem não é seguro Quem tem economia estável Quem não tem economia estável Sinônimo de Falta de Garantia BOM para Investir RUIM para Investir
  • A Complexidade da Transparência – Página 9 (Final)
    • Cada vez mais os valores reforçam que a transparência é:
    • MORALMENTE CORRETA
    • O autor cita Ann Florine que argumenta:
    • “ O mundo está abraçando uma nova conduta.”
    Regulação pela Revelação “ Regulation by Revelation”
  • A Complexidade da Transparência – Página 10
    • À medida que nós temos mais transparência nas organizações importantes, existe uma pressão maior para que organizações fechadas se tornem transparentes, revelando seus segredos. Caso contrário, acredita-se que elas têm algo RUIM a esconder.
    • O autor argumenta: “Quando a transparência prevalece, atos de segredos são eles mesmos suspeitos”
    • Ex: Presidente George Bush em 2003
    Justificou a invasão ao Iraque devido à possibilidade de existir armas de destruição em massa. “ Um País que esconde alguma coisa é um País que tem medo de ser pego”
  • A Complexidade da Transparência – Página 10 (Parágrafo 2)
    • Moral da discussão até o momento:
    • Transparência requer uma avaliação de quem pegou; qual informação; como essa(s) pessoa(s) a interpreta(m), e como reage(m).
    • As fontes – mídia, governos democráticos, organizações não-governamentais, organizações internacionais – revelam as informações que, às vezes, podem ser razoáveis para alguns, mas também podem não ser para outros. É uma tarefa de grande RESPONSABILIDADE !
    • Ex: Por que compramos jornais?
      • Por que eles filtram as informações para nós.
  • A Complexidade da Transparência – Página 10 (Tópicos)
    • Exemplos de como as fontes podem afetar
    • o nosso entendimento sobre o mundo tanto
    • pelas informações que elas revelam como,
    • principalmente, pelas informações que elas
    • não revelam:
    • Documentos retratam sobre casos de distorção de informação feitas pela mídia e atribuem esse tipo de coisa aos fatos:
      • (1) Mídia é um negócio;
      • (2) Precisam divulgar as atividades do governo mas, ao mesmo tempo, revelar que a fonte é o próprio governo.
      • (3) ...
    Essas decisões são afetadas pelo custo , geografia , Interesses dos leitores e contexto mundial . Outros exemplos são destacados pelo autor.
  • A Complexidade da Transparência – Página 11
    • Organizações não-governamentais focam em alguns pontos e”esquecem” de outros.
    • A escolha do que será ou não revelado baseia-se em uma série de circunstâncias, tais como: tecnologia, custo, tempo, dentre outras.
    • Além disso, as tecnologias de comunicação são limitadas, não atingem todos.
  • A Complexidade da Transparência – Página 11 (Último Parágrafo)
    • O autor tem uma preocupação com o cognitivo .
    • O cognitivo está ligado à interpretação das pessoas; reconhecimento das implicações reais; capacidade de absorção de informações.
    • Resumindo:
    Várias Informações “ Intempéries” Ex: Informações duvidosas  Opinião 1 Opinião 2 Opinião 3 Opinião 4 Comportamento agressivo Comportamento passivo Comportamento passivo Comportamento indiferença
  • A Complexidade da Transparência – Página 12 (Parágrafo 1)
    • Três fatores chaves afetam a habilidade das pessoas em reconhecer as informações:
      • (1) Interpretação correta fica prejudicada pela quantidade de informação disponível, como se fosse um ruído (analogia com sinal de rádio).
      • (2) As pessoas têm uma tendência de reconhecer uma informação se eles encontrarem essa informação e se essa não contradizer suas crenças.
      • (3) As pessoas reconhecem informações importantes se no ambiente no qual trabalham/freqüentam seus colegas ou superiores não reprimem quando elas se manifestam divulgando ao errado.
    • Análise:
    • O primeiro fator parece ser o principal. Entretanto, testes controlados de laboratórios mostram que é o menos importante. Os principais são os fatores 2 e 3.
  • A Complexidade da Transparência – Página 12 (Parágrafo 2)
    • É parte desse processo, a pessoa classificar outras pessoas em AMIGOS ou INIMIGOS.
     Várias Informações Filtram as informações através dos seus próprios processos cognitivos e de acordo com o contexto. AMIGOS INIMIGO
  • A Complexidade da Transparência – Página 12 (Parágrafo 2)
    • Assumir ou atribuir uma identidade facilita entender o mundo e prever qual será o comportamento de uma determinada pessoa ou organização.
    • Governos também prevêem as ações de outros, mas não isoladamente. E sim usando um histórico de práticas sociais e fatos que ajudem a entender como um determinado governo reagirá diante de uma situação específica.
    • Exemplo:
    • Armas nucleares são ruins. Mas, se vierem do Canadá, os EUA acham menos problemático do que se vierem da China ou do Irã.
    Analisar o contexto: o histórico, as relações sociais, o regime político, a capacidade militar, ... Decidir pela Lógica
  • A Complexidade da Transparência – Página 12 (Parágrafo 3)
    • É complicado lidar com as diferentes INTERPRETAÇÕES.
    • O Autor apresenta o conceito de framework intelectual e normativo.
    • Ex: Nível de poluição que pode ou não ser tolerante.
    O framework intelectual e normativo é usado por todos nós para interpretar as informações que constantemente envolvem mudanças comportamentais. Se sentiam há um tempo atrás. Alguns não se se sentem seguros hoje. Mas...          
  • A Complexidade da Transparência – Página 13 (Parágrafo 1)
    • Uma pessoa pode influenciar outra e isso faz da transparência algo ainda mais complexo.
    • O processo é muito mais complexo do que simplesmente expor as informações removendo os obstáculos do entendimento ou do acesso à informação.
    • Preocupação extra:
    • Ações das pessoas
    • Quem elas influenciam?
    • Quem elas atingem?
    • Quem elas protegem?
        
  • A Complexidade da Transparência – Página 13
    • Por quê a transparência preocupa?
    • Porque ela afeta/influencia TUDO :
      • Comportamento;
      • Políticas governamentais;
      • Vida dos cidadãos ao longo do mundo;
      • Segurança das sociedades;
      • Sucesso dos esforços cooperativos na redução de conflitos;
      • ...
    Especialistas afirmam que a transparência é o caminho para solucionar vários problemas de escopo global. Mas...
  • A Complexidade da Transparência – Página 14 (Parágrafo 1)
    • (!) Alerta para o lado negativo da transparência
    • Dilema da Segurança:
      • Ocorrem conflitos e até mesmo guerras porque ninguém sabe as reais intenções dos outros.
    O autor ainda afirma que a transparência poderia melhorar essa situação caso as intenções fossem claras . Uso de Diplomacia
  • A Complexidade da Transparência – Página 14 (Parágrafo 2)
    • Dualidade:
    Controlar Informação Não Controlar Informação X analogia Secreto Transparente X Um verdadeiro dilema ...
  • A Complexidade da Transparência – Página 15 (Parágrafos 2 e 3)
    • “ Efeito CNN”:
    • Pessoas que viram cenas de violência chocantes em suas televisões, pressionam seus governantes para intervir nos conflitos.
    • Autor Wriston argumenta:
      • “ O vírus da liberdade atinge as pessoas e não existe um antídoto”.
    • Exemplo: Big Brother Brasil - BBB
    Menos autoritarismo Ansiedade pela liberdade
  • A Complexidade da Transparência – Páginas 15 e 16
    • Sobre o livro:
    • A BOA transparência pode levar ou afetar a política internacional.
    • Mas, não reduz o conflito.
    • Logo:
    Transparência não necessariamente gera Cooperação Boa Liderança
  • A Complexidade da Transparência – Página 16
    • Análise comparativa sobre os impactos da transparência:
    • Primeiramente, análises sobre os impactos da transparência são relativamente raras.
    • Especialistas tratam a transparência como parte de um problema particular e, normalmente somente apresentam o lado positivo da transparência.
    • Muitas discussões sobre transparência contêm suposições/hipóteses não analisadas e baseadas em conjuntos particulares de valores.
    • Algumas discussões sobre transparência focam exclusivamente nas ações deliberativas de abertura, as quais inevitavelmente levam a previsões muito otimistas.
    Ações Deliberativas Ajudar nas relações internacionais Harmonia pode não significar paz podem mas,
  • A Complexidade da Transparência – Página 18 (Figura 1) Análise sobre os impactos da transparência: Transparência Descentraliza o poder Conhece os outros melhor Reduz a Incerteza O que a transparência revela Quem mantém o poder Como a informação é interpretada e atacada Objetivos daqueles que mantém o poder Desfecho Positivo Desfecho Negativo
  • A Complexidade da Transparência – Página 19
    • Destaca a complexidade do processo de transparência (Figura 1).
    • Apresenta os capítulos e sobre o que cada um vai tratar.
      • Capítulo 1: A complexidade da Transparência
      • Capítulo 2: Transparência e Conflito
      • Capítulo 3: Transparência e Violência entre Grupos
      • Capítulo 4: Transparência e Intervenção de Conflitos
      • Capítulo 5: Transparência e Liderança
      • Capítulo 6: Implicações Globais do Crescimento da Transparência
  • Capítulo 6 Implicações Globais do Crescimento da Transparência
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 115
    • Duas citações:
    • [Pervaiz Iqbal Cheema]
    • “ In the context of international relations, transparency means that chances of misinterpretation, whether deliberate or inadvertent, are reduced to a minimum.”
    • A transparência reduz as interpretações erradas a um número mínimo.
    • [Michael Frayn]
    • “ Everyone looking at everyone else. Everyone seeing something diferent.”
    • Todo mundo olhando todo mundo e todo mundo vendo alguma coisa diferente.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 115 Parágrafo 1 O autor desafia a visão convencional da transparência: Visão Tradicional Visão do Autor X “ Tudo são flores” “ Nem tudo é flor” Se a transparência BOA continuar crescendo, ela vai transformar a política internacional, reduzindo a incerteza, ajudando as pessoas a se conhecerem melhor e descentralizando o poder.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 115 e 116
    • “ Transparency has a dark side.”
    • Menos incerteza pode tanto encorajar como desencorajar os conflitos internacionais, aumentando ou diminuindo a cooperação.
    • Por que?
      • Porque quando as pessoas sabem mais sobre as outras - dependendo da interpretação, cultura e entendimento - pode acarretar violência entre grupos com ideologias diferentes.
    • Por outro lado, mais informações pode causar intervenção e redução de conflitos.
    • A descentralização do poder pode aumentar a força das organizações democráticas. Mas, pode também aumentar a força dos governos autoritários.
    Tudo depende do que a transparência mostra.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 116 Parágrafo 1
    • Usualmente, algumas previsões sobre os efeitos da transparência, baseadas em suposições/hipóteses não analisadas, levam à caracterizar a transparência como harmoniosa e tolerante.
    • A BOA transparência pode ser adicionalmente harmônica e tolerante, mas isso depende das condições .
    • O autor atribui isso:
      • Às suposições/hipóteses;
      • Às interpretações;
      • Ao contexto;
    Efeitos BONS Efeitos RUINS X Transparência é condicional
      • Ao que é mostrado e para quem é mostrado;
      • À sociedade ser mais liberal ou não;
      • À reação das pessoas; e
      • À quem ganha e quem perde com isso.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 116 Parágrafo 2
    • Idéias e valores são críticos para prever os efeitos da BOA transparência, pois dependem da interpretação, de onde é mostrado, dentre outros fatores.
    • Conseqüentemente, os efeitos da transparência mudarão ao longo do tempo.
    • Por que?
      • Porque idéias e valores são variáveis.
    Questão Temporal O que faz efeito hoje, no futuro pode não fazer. O que é normal hoje, no futuro pode ser crime. O que é estranho hoje, no futuro pode ser normal. ...
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 116 Parágrafo 3
    • A BOA transparência pode apresentar aos governos, às organizações não-governamentais e aos indivíduos uma oportunidade de influenciar o relacionamento INDIVÍDUOS - INFORMAÇÕES.
    • Por que?
      • Porque as pessoas podem mudar o que pensam.
    • Os governos, as organizações não-governamentais e os indivíduos podem inclusive influenciar sobre o que as pessoas estão pensando – se é bom ou não; ou ainda sobre a conduta/comportamento das pessoas – se é adequada(o) ou não.
    • A habilidade de convencer ou compartilhar valores e idéias é também uma “virtude” poderosa.
    • Quando as pessoas concordam com você, compartilham as mesmas idéias e valores, elas também aceitam colaborar mais.
    Idéias e valores são PODEROSOS! Alcançar os objetivos é mais FÁCIL e o sucesso mais duradouro . “ Arma Política” – Capacidade de Persuadir
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 117 Parágrafos 1 e 2
    • O que a transparência revela?
    • Os efeitos da transparência dependem do que ela revela. Parece óbvio, mas isso costuma ser negligenciado pelos analistas e políticos.
    • Falsa idéia:
      • A transparência vai resolver todos os problemas do mundo.
    • Base:
      • A transparência iluminará a cooperação e a amizade.
      • A transparência dará suporte aos ideais da democracia.
    • Essa conduta tem implicações -> causa insegurança
    ISSO NÃO É TOTALMENTE VERDADE! É necessária a transparência de Intenção Transparência específica de alguma coisa. Podemos pensar em transparência em vários contextos/ramos - Transparência de Software
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 117 Parágrafo 2
    • Esse ponto de vista está correto, mas se e somente se a transparência permitir que os governos enxerguem os outros governos como não agressivos .
    • Entretanto, se a transparência permitir que os governos enxerguem os outros governos como agressivos, os efeitos da transparência não levarão à paz e sim à guerra .
    A transparência de intenção ajudaria os governos a evitar comportamentos contra-produtivos e proporcionar mais segurança para as suas nações.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 117 Parágrafo 3
    • Transparência nas questões militares:
    • Os efeitos da transparência nesse contexto também dependem do que é revelado.
    Paz Violência X Demonstração de vulnerabilidade Demonstração de estabilidade DUALIDADE presente novamente
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 117 e 118 Parágrafo 4
    • Dinâmica Social dos Conflitos:
    • A transparência pode reduzir a hostilidade entre os grupos, ajudando as pessoas a se conhecerem melhor.
     dos sentimentos positivos, facilitando as relações X Se for superficial e deturpada Se for válida e segura DUALIDADE presente novamente (  )  dos desacordos entre os grupos, dificultando as relações (  )
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 117 e 118 Parágrafo 4
    • Alguns analistas defendem o livre mercado de idéias , pois leva à correção de erros e de injustiças.
    Isso pode não ser verdade Tudo depende das informações E se elas forem distorcidas?
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 117 e 118 Parágrafo 4
    • A mídia, dependendo da audiência e da venda de jornais, pode distorcer as informações.
    O problema é quem recebe. Grupos Humanitários Grupos Extremistas X Além disso, mesmo nações democráticas podem apoiar a guerra, de acordo com as atitudes extremistas praticadas pelos governantes de outras nações.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 117 e 118 Parágrafo 4
    • A mídia, dependendo da audiência e da venda de jornais, pode distorcer as informações.
    O problema é quem recebe. Grupos Humanitários Grupos Extremistas X Além disso, mesmo nações democráticas podem apoiar a guerra, de acordo com as atitudes extremistas praticadas pelos governantes de outras nações.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 118 Parágrafo 2
    • Alguns pensadores democráticos reconhecem o potencial abuso da maioria sobre a minoria, mesmo no mercado aberto de idéias.
    • Pode chegar ao ponto da tirania da massa prejudicar mais a minoria do que a política de opressão causada pelos governos.
    • O autor cita o estudo de conflitos étnicos de Jack Snyder e Karen Ballentine:
      • “ Assim como a competição econômica produz resultados sociais benéficos apenas em mercados bem institucionalizados ... o mercado político trará maiores benefícios quando existirem mecanismos para corrigir as imperfeições do mercado.”
    As sociedades precisam adotar políticas que protejam as minorias A simples abertura oferece proteções insuficientes.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 118 Parágrafo 3
    • Em conflitos armados, mais uma vez, a transparência pode levar à discordância ou à harmonia.
    • Isso, mais uma vez, pode encorajar ou não a intervenção da comunidade internacional.
    Diplomacia Preventiva BOA Violência RUIM Transparência X
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 118 Parágrafo 3 TUDO depende do que a transparência revela Se os custos da intervenção forem altos Se a intervenção for muito difícil Indiferença RUIM
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 119 Parágrafo 1 Transparência pode encorajar ou sufocar as ações positivas. Lado Negativo Lado Positivo Ações Mesquinhas Ações virtuosas
    • A gestão de paz tem mostrado resultados positivos.
    • Porque a transparência pode causar ciclos virtuosos de cooperação.
    Ações Deliberativas de Transparência CSBMS (Confidence and Security-Building Measures)
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 119 Parágrafo 1 Entretanto:
    • Palavras ou ações agressivas podem gerar ciclos viciosos de confrontação (Reciprocidade).
    • Exemplo:
      • Caso de deportação de brasileiros na Espanha.
    • Assim, os governos e grupos medem suas relações.
    (!) Medidas de segurança podem não ser uma boa forma para começar a resolver um conflito. Tudo depende do contexto!
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 119 Parágrafo 2 Ciclos Virtuosos e Ciclos Viciosos:
    • A transparência pode criar ciclos virtuosos ou ciclos viciosos em relação ao espalhamento das idéias e valores.
    • Outras conseqüências:
      • Penalidades sociais por não pensar como a massa.
      • Questionamentos freqüentes para saber se estão mesmo certos. Afinal, muitos não concordam.
    Idéias e Valores  Sentimentos de solidariedade Interpretações diferentes Organizações de grupos Discordância em relação aos líderes Paz Guerra X
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 120 Parágrafo 1 Nos olhos do observador
    • As implicações da BOA transparência não são apenas dependentes do que é mostrado, mas também de como é INTERPRETADO.
    • Para dar conta do volume de informações recebidas diariamente, as pessoas tendem a interpretar novas informações de acordo com os pontos de vista e valores já existentes , descartando dados contraditórios .
    • Quando o peso das evidências cresce, as pessoas ajustam seus pontos de vista.
    Se necessário, ajustam o conjunto de valores e pontos de vista Nova Informação Conjunto de Valores e Pontos de Vista Tomam decisões Mas isso pode levar tempo ...     
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 120 Parágrafo 1 Entretanto:
    • Com a maior disponibilidade de informação, essas mudanças no conjunto de valores e pontos de vista acontecerão mais rapidamente.
    • Por um lado, isso pode permitir que as pessoas se conheçam melhor.
    • Mas por outro, pode não ser bem assim.
    MUITAS INFORMAÇÕES  Conjunto de Valores e Pontos de Vista Conjunto de Valores e Pontos de Vista Conjunto de Valores e Pontos de Vista Conjunto de Valores e Pontos de Vista INTERPRETAÇÃO Ações Mesquinhas Ações virtuosas X
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 120 Parágrafo 2 Outra observação do autor:
    • As pessoas têm uma tendência maior de mudar o que pensam quando as informações são oriundas de fontes confiáveis/seguras.
    • Portanto, a força dessas fontes é muito grande. Ao ponto das pessoas ignorarem outras fontes e se aterem ao que é reportado por essas.
    • Mas como as pessoas definem se uma fonte é ou não confiável?
     Reputação da Fonte Se as opiniões condizem com as minhas. Se divulga informações que me interessam. Ex; New York Times Ex; Fox News Ex; The Guardiam X The Independent Jornais (A escolha depende do ponto de vista político de cada indivíduo)
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 121 Parágrafo 1
    • Logo, as pessoas não acessam as informações apenas com base na credibilidade (reputação) da fonte, mas porque se identificam com o grupo de pessoas envolvidas.
    • Como as pessoas têm uma tendência de usar novas informações para confirmar crenças existentes, visões negativas em relação a um grupo podem levar tempo para mudar .
     Grupos que eu acredito INFORMAÇÕES VERDADEIRAS Grupos “inimigos” INFORMAÇÕES DETURPADAS Questão da Identidade
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 121 Parágrafo 1
    • As pessoas costumam enxergar a reputação e a identidade como formas de prever o comportamento futuro das pessoas e organizações.
    • Exemplo: França precisa reagir em uma questão polêmica.
     HISTÓRIO DE DEMOCRACIA DA FRANÇA PREVISÃO Então, acredito que a reação será positiva.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 121 Parágrafo 2
    • Os papéis da verdade e da identidade afetam:
      • (1) Como as pessoas interpretam as notícias sobre os outros (relacionamento social).
      • (2) Como as pessoas interpretam os dados que tangem aquelas notícias (relacionamento entre notícias).
    • Mas, como a interpretação se dará dependerá: .
    Se é amigo. Se é certo. Se é parte do meu grupo. Contexto favorável. X Se é inimigo. Se é errado. Se não é parte do meu grupo. Contexto arriscado. INTERPRETAÇÃO POSITIVA AÇÕES VIRTUOSAS INTERPRETAÇÃO NEGATIVA AÇÕES VICIOSAS
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 121 Parágrafo 2
    • A previsão, as interpretações e as ações são complexas em alguns contextos:
    • Exemplo: No contexto das relações militares
    • Exemplo: Todos sabem que matar é ruim,
    • mas em caráter de defesa é válido e permitido.
    Líder é amigo. Líder é confiável. Líder é democrático. Contexto favorável. X Líder não é amigo. Líder não é confiável. Líder é extremista. Contexto arriscado. AÇÕES VIRTUOSAS Ex: Diplomacia AÇÕES VICIOSAS Ex: Guerra
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 121 Parágrafo 3
    • O autor destaca a importância dos relacionamentos sociais na interpretação das informações.
    • Exemplo: Na linguagem da Ciência Política
    • Exemplo: Depois da formação da União Soviética foi difícil convencer os líderes americanos que a União Soviética formada tinha mudado verdadeiramente e irreversivelmente.
    • Por que?
    • Com base no histórico, marcado pela incerteza.
    DIRIGE Incerteza Desconfiança Dilema da Segurança
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 122 Parágrafo 1
    • Informação e Ação
    • As implicações da BOA transparência também dependem de como os atores vão responder às informações. Os valores e as idéias estão em questão e fazem a diferença.
    • Exemplo:
      • Os governos têm ferramentas políticas para escolher quais políticas são legítimas e efetivas em um determinado contexto, tais como:
      • SANÇÕES UNILATERAIS.
    • Esses valores e idéias mudam com o tempo e, às vezes, voltam a ser usados.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 122 Parágrafo 1 REAÇÕES ESPERADAS: Se arma para atacar. Se arma para defender seu povo. Se arma porque é necessário. Se arma porque é terrorista. Se arma, mas é apenas uma medida de segurança. Se alguém se arma e investe militarmente. Contexto e histórico favorável X AÇÕES VIRTUOSAS Ex: Diplomacia AÇÕES VICIOSAS Ex: Intervenção Militar e Guerra Contexto e histórico não favorável * * * * * * * * * Análise* * * * * * * * * *
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 122 Parágrafo 2
    • Muitos desacordos entre os Estados Unidos e a Europa são sobre quais medidas são apropriadas para conter diversos conflitos internacionais.
    • Exemplo: Guerra contra o IRAQUE
    • Antes da guerra, os EUA e seus aliados acreditavam que o Saddam Hussein estava obstruindo esforços de inspecionar as armas do Iraque porque tinha armas de destruição em massa.
    • Gerou-se uma polêmica sobre como responder à situação:
    França e Alemanha X Intervenção Militar AÇÃO RADICAL EUA Nações Unidas deveriam insistir em investigar se tem ou não tem armas de destruição em massa AÇÃO MAIS DIPLOMÁTICA
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 122 Parágrafos 1, 2 e 3
    • Nesses contextos, a transparência ajudar a espalhar normas sobre as quais alguns tipos de ações são aceitáveis e apropriadas e outras não.
    • Entretanto, quando essas normas são confrontadas com outros valores podem causar ou evidenciar diferenças.
    • Quando valores se confrontam, as pessoas têm uma tendência a confrontar também as diferenças. Um lado costuma vencer, provocando uma divisão:
    Transparência como instrumento de regulação Grupo de Dentro Grupo de Fora X RIVALIDADE INTOLERÂNCIA VIOLÊNCIA
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 122 Parágrafo 3
    • Mas também pode levar a um acordo.
    Acordo HARMONIA TOLERÂNCIA PAZ Transparência como instrumento de regulação Tudo é relativo, depende dos valores, das idéias, da forma como eles são colocados, de quem eles atingem, de quem é poupado, dentre outros detalhes.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 123 Vencedores e Perdedores na Era da Transparência Transparência BOA  Organizações Não-Governamentais  Reação Pública DESCENTRALIZAÇÃO DO CONTROLE SOBRE A INFORMAÇÃO Quebra dos monopólios MAIOR ACESSO À INFORMAÇÃO Governos têm poderes, mas as Organizações Não-Governamentais podem ser ainda mais poderosas, pois influenciam e mobilizam uma massa que acredita muito nos seus ideais.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 124 Parágrafo 1
    • O fato de existirem pontos de vista fortes pode influenciar outros países e provocar mudanças em outros governos diante da pressão popular.
    • Muitos acham isso positivo, mas esquecem de analisar outras hipóteses:
      • Quem é beneficiado com a descentralização e quais as intenções dele.
    • A BOA transparência pode causar injustiças. Ex: Discriminação
    • Logo, é pertinente uma análise da natureza dos grupos que ganham e das atitudes dos mesmos.
    Transparência BOA RUIM Tudo vai depender da identidade dos vencedores e da natureza dos seus objetivos (  ) (  )
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 124 Parágrafo 2
    • PODER DO GOVERNO:
    • A partir do momento que os governantes sabem muito sobre o seu povo, oferecem ferramentas para que as suas mensagens sejam espalhadas.
    • Exemplo: Regimes Totalitários/Autoritários
    • Os governos podem gerenciar um sistema de limitada transparência 1 para permitir o acesso à informação para promover mudanças políticas, persuadindo a população para justificar seus atos.
    Situação de Risco 1 uso do termo “Transparência limitada” comentado na apresentação anterior.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 125 Parágrafo 1
    • PODER DO GOVERNO:
    • Estados fortes podem negar o acesso à informação.
    • Por que?
      • Porque, na maioria das vezes, tomam conta dos meios de comunicação, têm tecnologia, dentre outras facilidades.
      • Podemos esperar:
      • Logo:
    Situação de Risco Ações Virtuosas Ações Viciosas X Transparência BOA RUIM (  ) (  )
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 125
    • VISÃO CONVENCIONAL:
    • O autor refuta o tempo todo a visão de que a transparência é sempre POSITIVA.
    • Mas, se a transparência pode ser tão ruim, temos motivos para festejar?
      • SIM
    • Quatro motivos:
      • (1) Transparência é moralmente correta. As pessoas ficam de olho nos seus governantes.
      • (2) Transparência sugere evitar guerra, facilitar a resolução de conflitos, encorajar a cooperação internacional e ajudar a termos mais responsabilidades.
      • (3) Ações deliberativas de transparência, algumas vezes, são mais reveladoras que as próprias informações reveladas. Nos ambientes internacionais atuais, a transparência deliberativa é percebida como um sinal de intenções, identidades e verdades.
      • (4) Transparência permite que o povo exija responsabilidade das autoridades diante das suas ações, e desencoraja a corrupção e outras atividades e práticas ilegais.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 125
    • AÇOES DELIBERATIVAS:
    • Devo esconder ou revelar?
    • Espera-se ações:
    Dualidade Transparente Secreto X Virtuosas Viciosas X “ AMIGOS” “ INIMIGOS” Comportamento inerente ao mundo moderno
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Páginas 125 - 126
    • AÇOES DELIBERATIVAS:
    • Exemplo:
      • A Líbia optou por compartilhar informações sobre seu programa de armas nucleares.
      • Essa ação representou uma mudança política clara em relação à orientação política (regime político).
    • De qualquer forma, é sempre uma decisão difícil saber se deve:
    • Exemplo: O Saddam Hussein optou por esconder. Outros líderes fizeram uma análise. O Iraque foi invadido por tropas americanas.
    Dualidade Revelar Esconder X Esconder Desconfiança de que tem algo errado Uso da força INTERPRETAÇÃO
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 126 Parágrafo 3
    • TRANSPARÊNCIA NÃO É ALGO SEMPRE DELIBERATIVO:
    • Estados fortes podem negar o acesso à informação.
    Transparência Voluntária X Transparência Planejada Pode ter mais benefícios EXEMPLOS: Evitar violência; Evitar injustiças; Evitar corrupção; ... Se as interpretações forem ruins EXEMPLOS: Violência; Injustiças; Corrupção; ...
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 126 Parágrafo 3
    • EXEMPLO DE UMA INICIATIVA PARA EVITAR CORRUPÇÃO:
    • 2003 – Iniciativa de Transparência das Indústrias Extrativas
    • O autor lista uma série de outros exemplos.
    Indústrias Extrativistas Publicaram voluntariamente alguns dados IDÉIA Evitar a corrupção de oficiais na comercialização de recursos naturais de países em desenvolvimento.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 127
    • DIPLOMACIA NA ERA DA TRANSPARÊNCIA
    • Afirmação do autor: “ A transparência complica a diplomacia” .
    • Argumentos:
      • Governos competem por mais e mais fontes de informação independentes.
      • Governos exercem uma influência substancial na Era da Transparência.
      • Comumente, os governos detêm um link natural com a mídia.
      • Governos podem falar e ter acesso à população, privilégio esse que outras organizações não têm.
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 128 Parágrafos 1 e 2
    • O OUTRO LADO:
    • Os governos estão com problemas para justificar suas ações, suas políticas e escolhas.
    • Logo, a preocupação principal é disseminar a informação mas de forma que alguns recebam a verdade manipulada, acreditem que é verdade e aceitem que é correto agir daquela forma.
    • A idéia é gerar um:
    • A habilidade de influenciar como a informação será interpretada pode representar um poder GIGANTE.
    Clima de verdade Boa Conduta (!) Alerta de Risco
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 128 Parágrafo 3
    • A ação de informar, influenciar a opinião pública, é conhecida como DIPLOMACIA PÚBLICA.
    • A DIPLOMACIA PÚBLICA é um fator crítico na Era da Transparência.
    • Comportamento característico:
    • Vários tipos de exemplos podem ser citados, mas um que ficou clássico foi a INVASÃO DO IRAQUE.
    Se a política de um País é negativa OPINIÃO PÚBLICA É NEGATIVA NÃO VAMOS AJUDAR
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 129
    • REGRAS PARA DIPLOMACIA PÚBLICA
    • Algumas delas são:
      • (1) Assumir que qualquer coisa que você diga ou faça se tornará pública, em todos os lugares;
      • (2) Reconhecer que a hipocrisia mina a credibilidade e perder a credibilidade tem um custo;
      • (3) Esperar que os outros percebam inconsistências e as usem para tirar vantagens;
      • (4) Não deixar que outros definam as suas mensagens;
      • (5) Encontrar mensageiros com credibilidade;
      • (6) Conversar com o público e não apenas com as elites;
      • (7) Criar um clima de confiança e boa vontade;
      • (8) Encontrar e destacar valores em comum;
      • (9) Para entender o ponto de vista de outros, analisar onde eles obtém as informações deles e a base dos seus valores;
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 129 Parágrafo 2
    • REGRAS PARA DIPLOMACIA PÚBLICA
    • O governo precisa ser cauteloso para agir.
    • Qualquer informação errada, pode causar problemas sérios.
    • O governo pode perder credibilidade com o vazamento indevido de informações.
    Vazamento Indevido de Informações Interpretações negativas por parte dos outros Relações internacionais prejudicadas HOJE e no FUTURO (histórico negativo).
  • Implicações Globais do Crescimento da Transparência – Página 129 Final da Página
    • OUTRAS IMPLICAÇÕES POLÍTICAS
    • Em conflitos:
      • A transparência pode prejudicar.
      • Às vezes, não é bom ser transparente
      • Pode demonstrar insegurança, instabilidade, vulnerabilidade e outras deficiências.
      • Pode encorajar abusos, injustiças e guerra.
    Transparência por si só não leva à democracia.
  • Conclusão
  • Conclusão (Página 130)
    • Transparência não é um antídoto para os problemas do mundo;
    • Transparência é um fenômeno complexo com efeitos BONS e RUINS;
    • Transparência precisa ser entendida pelos governantes para que uma política pública adequada seja definida;
    • Transparência não resolve todos os problemas do mundo, mas é moralmente correta.
    • Transparência é arriscada, mas promete mudanças importantes. Portanto, merece ter uma chance.
    • O segredo, particularmente na democracia, costuma ser NEGATIVO:
      • Exemplo: Os EUA mesmo sendo uma democracia não está imune de abusos de poder e os segredos colaboram com esses abusos.
    • Na Era da Transparência, não se deve construir política com mentiras.
  • BRASIL e a Mídia Sugestão de leitura: &quot;Na sociedade contemporânea, a mídia constitui um dos fatores fundamentais na formação do que é comumente conhecido como opinião pública. (...) quando se aplica a um assunto que apresenta uma fraca tradição de pesquisa no Brasil, como é o caso da questão das drogas, (...) os conteúdos das reportagens da mídia têm a permissão de reinar sozinhos (...) o que é visto, lido e ouvido, através da mídia, no que se refere às drogas, tende a se tornar a única medida padrão de verdade para a grande maioria da população brasileira.“ Fonte: Beatriz Carlini-Cotrim; José Carlos F. Galduróz; Ana R. Noto, Ilana Pinsky - “ A mídia na fabricação do pânico: um estudo no Brasil ”
  • Referência
  • Referência
    • Capítulos 1 e 6 do livro:
      • [Lord 2006] Lord, Kristin M. “ The Perils and Promise of Global Transparency: why the information revolution may not lead to security, democracy, or peace ”. Published by State University of New York Press, Albany, N.Y., 2006.