Your SlideShare is downloading. ×
Mauricio   Puc Rio (Er)   Aula 7   Segundo Artigo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mauricio Puc Rio (Er) Aula 7 Segundo Artigo

376
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
376
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. An NFR-Based Framework for Establishing Traceability between Enterprise Architectures and System Architectures Aluno: Maurício Serrano Abril 2008 Análise do Artigo Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 2. Índice
    • Introdução
    • Trabalhos Relacionados
    • NFR Framework
    • Propagatory Framework
    • Home Appliance Control System
    • Enterprise Architectures for HACS
    • Aplicação do Propagatory Framework
    • Observações
    • Conclusões
    • Referência
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 3. Introdução Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 4. Introdução
    • Enterprise Architecture (EA) :
    • Inclui a arquitetura de tecnologia de informação da organização;
    • Inclui padronizações de hardware , software e rede;
    • Serve de base para qualquer desenvolvimento de Sistemas de Informação dentro da organização;
    • É derivada da Strategic Enterprise Plan (SEP).
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 5. Introdução
    • Strategic Enterprise Plan (SEP) :
    • Captura as metas e os objetivos de negócio da organização;
    • Abrange as expectativas da organização para os próximos 3 a 5 anos;
    • Serve de base para o Strategic Information Systems Plan (SISP).
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 6. Introdução
    • Strategic Information Systems Plan (SISP) :
    • É desenvolvido pela unidade de negócios de Sistemas de Informação;
    • Lista entre outras coisas os projetos de desenvolvimento que serão realizados nos próximos 3 a 5 anos;
    • Ajuda a atingir os objetivos de negócio da organização definidos no SEP .
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 7. Introdução
    • Sistema de Informação:
    • Tem o seu desenvolvimento aprovado pelo SISP ;
    • Deve ter a aprovação de executivos;
    • Passa pelas fases iniciais típicas do Processo de Desenvolvimento:
      • Definição de Escopo;
      • Análise do Problema; e
      • Análise de Requisitos.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 8. Introdução
    • Fase de Análise de Requisitos:
    • Nesta fase, os requisitos do novo sistema são elicitados e analisados;
    • Essa análise inclui o desenvolvimento de arquiteturas de sistemas;
    • A arquitetura do sistema é fundamental para o desenvolvimento do sistema em termos de qualidade;
    • Mudanças na arquitetura do sistema impactam no processo, no produto e nos aspectos de gerência do sistema.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 9. Introdução
    • Os requisitos orientam a seleção da arquitetura do sistema;
    • Essa seleção não leva em conta a Enterprise Architecture (EA) ;
    • É extremamente importante para a organização compreender como a arquitetura do sistema satisfaz a EA . Vantagens:
      • A SA contempla a EA;
      • A SA satisfaz os requisitos;
      • Os rastros podem ser usados na análise de viabilidade técnica.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 10. Relacionamentos entre Planos e Arquiteturas
  • 11. Trabalhos Relacionados Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 12. Trabalhos Relacionados
    • Strategic Alignment Method (SAM):
      • Reafirma a importância do alinhamento (coerência) para a gerência estratégica;
      • Determina quatro relacionamentos inter-domínios:
        • Strategic Execution Alignment Perspective;
        • Tecnology Information Alignment Perspective;
        • Competitive Potential Alignment Perspective; e
        • Service Level Alignment Perspective.
      • Não descreve como determinar essas perspectivas.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 13. Trabalhos Relacionados
    • Framework da Information Economics:
      • Ajuda a determinar quais projetos merecem receber verbas;
      • Utiliza uma lista de dez fatores de decisão que compreendem os domínio de negócio e de tecnologia de informação;
      • O reasoning é subjetivo;
      • Não possui rastros entre a SA e a EA ;
    • Business Process Re-engineering (BPR):
      • Tenta alinhar a tecnologia de informação com o processo de negócio;
      • Não tenta alinha a SA com a EA ;
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 14. Trabalhos Relacionados
    • Business IT Alignment Method (BITAM):
      • Tenta alinhar a SA com a EA ;
      • Utiliza três camadas para sistemas de negócio;
      • Utiliza doze passos para estabelecer o alinhamento entre elas.
      • Não captura as justificativas para as decisões; e
      • Não se adapta facilmente a mudanças nos objetivos do negócio;
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 15. NFR Framework Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 16. NFR Framework
    • É utilizado para se trabalhar com requisitos não-funcionais;
    • Possui estrutura semelhante a grafos AND/OR;
    • Requer cinco tarefas iterativas que se sobrepõem:
      • Desenvolvimento de NFRGoals e suas decomposições;
      • Desenvolvimento de Modelos de Manutenção Alternativa;
      • Desenvolvimento de Modelos de Tradeoffs e Rationale ;
      • Desenvolvimento de Criticalidades de Goals ; e
      • Avaliação e Análise.
    • Cria um Softgoal Interdependency Graph (SIG) .
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 17. Ontologia Parcial
  • 18. Regras de Propagação Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 19. Propagatory Framework Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 20. Propagatory Framework Framework proposto para estabelecer rastreabilidade entre a SA e a EA. Utiliza sete passos: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 21. Propagatory Framework Sete passos (continuação): Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 22. Home Appliance Control System Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 23. Home Appliance Control System
  • 24.  
  • 25.  
  • 26. Enterprise Architectures for HACS Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 27.  
  • 28. Aplicação do Propagatory Framework Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 29. Decomposição de Goals da Enterprise Architecture
  • 30. Decomposição de Requisitos do Sistema
  • 31. Decomposição de Arquiteturas do Sistema
  • 32. Determinação das Contribuições entre SA e Requisitos
  • 33. Aplicação das Regras de Propagação
  • 34. Determinação das Contribuições entre SA e EA Goals
  • 35. Propagação e Análise das Contribuições da Arquitetura do Sistema
  • 36. Observações Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 37. Observações
    • No exemplo, todos os softgoals possuem a mesma prioridade;
    • O framework permite que se trabalhe com prioridades;
    • As justificativas são capturadas através de claim softgoals . Representação:
    • Mudanças nos goals ou nas arquiteturas podem ser feitas atualizando o SIG e anotando as justificativas;
    • O framework mantém todos os rastros.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 38. Conclusões Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 39. Conclusões
    • O framework garante que:
      • A arquitetura do sistema está de acordo com os objetivos da organização;
      • A arquitetura do sistema está de acordo com os requisitos do sistema;
      • O Sistema de Informação possui viabilidade técnica.
    • O framework precisa ser aplicado a diferentes sistemas;
    • O framework necessita de uma ferramenta;
    • É preciso desenvolver meios de documentar a EA e a SA de forma não ambígua;
    • O framework é prático e sistemático.
    Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • 40. Referência Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Transparência de Software
  • 41. Referência Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
    • Nary Subramanian, Lawrence Chung, and Yeong-tae Song. “ Na NFR-Based Framework for Establishing Traceability between Enterprise Architectures and System Architectures .” Proccedings of the Seventh ACIS International Conference on Software Engineering , Artificial Intelligence, Networking, and Parallel/Dristributed Computing (SNPD’06), 2006.