Seis passos para ter (e manter) um site com wordpress
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Seis passos para ter (e manter) um site com wordpress

on

  • 2,017 views

Webinar Tracto ministrada por André Rosa.

Webinar Tracto ministrada por André Rosa.

Statistics

Views

Total Views
2,017
Views on SlideShare
1,113
Embed Views
904

Actions

Likes
2
Downloads
73
Comments
0

1 Embed 904

http://www.tracto.com.br 904

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Seis passos para ter (e manter) um site com wordpress Seis passos para ter (e manter) um site com wordpress Presentation Transcript

  • Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • 1. Decidir: o WordPress serve para o que preciso? 2. Registrar um domínio próprio (se não tiver); 3. Contratar um serviço de hospedagem (idem); 4. Instalar e configurar o WP; 5. Personalizar, escolhendo templates e plugins; 6. Finalmente, a etapa mais importante... Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Razão para não usar: "Mas não é só para blogs?" Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Razão para não usar: "Mas não é só para blogs?" Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Algumas razões para usar WordPress: • É gratuito, mantido (por muitos desenvolvedores) em código aberto (PHP + MySQL); • Facilita o gerenciamento de conteúdo e layout; • Administração intuitiva, interfaces simples; • Manutenção básica requer conhecimentos técnicos mínimos (é bom conhecer); • Versões atualizadas constantemente, incorporando novos recursos. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Aspecto importante: “código aberto não é seguro" Dicas – Se começar um site do zero, avalie: posso organizar tudo em páginas (estáticas) e posts categorizados? – Caso opte pelo WordPress, mantenha-o atualizado. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Não requer investimento: basta ter login e senha. Resultado: seusite.wordpress.com Desvantagens: restringe temas e plugins. Além disso, soa pouco profissional. Exige investimento em registro de domínio e algum serviço de hospedagem, onde o software do WordPress será instalado. Resultado: seusite.com, seusite.com.br, etc. Controle total e absoluto do site. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Para quem ainda não tem um domínio próprio: • Evidentemente, www.minhamarca.com.br ou www.minhamarca.com são as melhores opções • Escolha um nome curto o suficiente para ser lembrado/ditado. Sugestão: palavras que tenham relação com o produto/serviço oferecido. • Domínios .br - exclusivamente em http://registro.br. Custo: R$30/ano. • Domínios .com, .net, .org (internacional): liberado para concorrência. Registrar mais popular: http://www.godaddy.com. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Empresas de hospedagem oferecem a opção de registro conjunto – isso pode facilitar o processo, mas pode representar obstáculos em uma eventual troca. Dicas – Se puder, faça o registro do domínio e a contratação da hospedagem de forma independente. – Ao contratar a hospedagem, observe atentamente os nomes dos servidores (master e slave), sempre algo como ns1.meuservidor.com.br. É para onde o domínio vai ser direcionado. Esses dados precisam ser cadastrados no serviço de registro. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Na hora de contratar, observe: – Plano Linux, com suporte a PHP e MySQL - é essa dobradinha que faz o WordPress funcionar; – Relação custo-benefício: preço x capacidade de armazenamento e transferência de dados; – Muitas empresas oferecem opções de instalação fácil e automática de programas como o WordPress; – Atendimento e suporte técnico. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Caso decida instalar sozinho, a receita é: • Baixar a última versão em http://wordpress.org; • Descompactar e fazer o upload desse conteúdo por meio de um software FTP (como o FileZilla) na pasta onde o WordPress vai funcionar (pode ser na raiz ou em algum subdiretório); • Criar uma base de dados, um nome de usuário e uma senha de MySQL (siga as instruções do painel de controle do serviço contratado ou peça ajuda ao suporte técnico); • Finalmente, digite sua futura URL no browser... Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • A “famosa” instalação de cinco minutos começa aí: Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Depois do banco de dados, outras informações: Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Acredite: parece difícil, mas é realmente simples. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • É hora de logar e editar! Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • – Administre o conteúdo por meio dos botões posts e páginas; insira imagens na galeria de mídia e links favoritos; modere os comentários. – Altere informações de usuário (suas e de outros colaboradores). – Nas configurações, modifique informações de leitura e escrita, bem como os links permanentes. – Finalmente, perca um tempo extra em aparência (temas) e plugins. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Aparência: a cara do seu site. • Bons temas gratuitos permitem a inclusão de widgets (blocos personalizados): links, plugins do Facebook, etc. • Mais do que bonito, é importante pensar: quem vai visitálo e como? Design responsivo (navegação por distintas interfaces) é necessário? • É possível instalar pelo próprio admin ou fazer upload de qualquer tema compatível - pasta /wp-content/themes. • Detalhamento exige conhecimento extra, especialmente CSS e edição de imagens. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • Plugins: ferramentas auxiliares e importantes. • Sites de relacionamento, como Twitter, Facebook; • Anti-spam: filtros como o Akismet; • Cache: gera versões estáticas, bom para reduzir requisições no servidor MySQL; • Ferramentas de SEO, como posts relacionados. Dicas – Não exagere nos plugins: isso interfere no desempenho. –É possível instalar e ativar pelo próprio administrador ou fazer upload - pasta /wp-content/plugin. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • E o que falta agora? Tudo. • Instalar e configurar é a parte fácil. É preciso, no entanto, pensar na estratégia editorial, na periodicidade de conteúdo, no reforço da identidade da marca, na consistência, foco e demonstração de autoridade temáticas... • Administrar comentários, checar origem dos visitantes, erros de links e plugins e atualização dos códigos devem fazer parte da lista de tarefas. • Está interessado em explorar mais o assunto? Comece com a documentação oficial, em http://codex.wordpress.org. Ministrante: André Rosa @andremarmota Moderador: Cassio Politi @tractoBR
  • André Rosa http://andrerosa.jor.br andre.rosa@tracto.com.br @andremarmota Ministrante: André Rosa @andremarmota Cassio Politi cassio.politi@tracto.com.br @tractoBR Moderador: Cassio Politi @tractoBR