• Like
  • Save
LegalizaçAo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

LegalizaçAo

on

  • 6,589 views

 

Statistics

Views

Total Views
6,589
Views on SlideShare
3,514
Embed Views
3,075

Actions

Likes
0
Downloads
44
Comments
0

5 Embeds 3,075

http://www.diariodaerva.com 3064
http://www.slideshare.net 6
http://cannabis-treeoflife.blogspot.com 2
http://1942624757125331146_d2f9e51c41abb4112bda91c0c7033a66680a5e23.blogspot.com 2
http://tozepra.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    LegalizaçAo LegalizaçAo Presentation Transcript

    • Cannabis a Planta que vai salvar o Mundo. Cannabis é o género botânico de algumas plantas, das quais a mais famosa é a Cannabis sativa, da qual se produz o haxixe . Além desta, são também conhecidas a Cannabis indica e a Cannabis ruderalis, sendo esta última, com muito menor quantidade de THC.
    • A Cannabis é uma planta da qual temos tres variantes: a Cannabis sativa Cannabis indica ,e Cannabis ruderalis . Estas tres variantes da Planta de Cannabis, existem em quase todo o Mundo e podem ter as mais diversas utilizações por parte da Humanidade.
    • ► cannabis sativa
    • ► Cannabis Indica
    • ► Cannabis ruderalis
    • A Cannabis tem sido usada desde os primórdios da Humanidade, era usada nas cortes reais pelas pessoas mais nobres para curar dores de cabeça, incontinência, glaucoma, entre outras enfermidades. Planta de Cannabis datada de 512 A:D
    •  
    • O Cannabis é uma planta que cresce em quase todo mundo, se as condições atmosféricas o permitirem. ● É uma planta necessita de muita luz solar e de um grau de humidade relativamente elevado para produzir o thc (tetrahidrocanabidol) que é o seu principal “componente tóxico”. Ou seja, é este mesmo componente que, ao ser consumido por um ser humano, provoca uma sensação de estar e relaxamento ou outras sensações tais como: alteração ao nível dos sentidos auditivos e visuais.
    • Gotas de THC produzidas pelas folhas da planta ( ampliado )‏
    • Dentro das drogas leves temos também o haxixe, que é uma pasta que se obtém através de um processo de transformação da planta Cannabis O haxixe é a droga leve mais consumida em todo provoca as mesmas sensações que a Cannabis sativa no seu estado original, dependendo da quantidade consumida.
    • ● Para além das variantes mais conhecidas, existe o cânhamo que e a variante da Cannabis que não contem THC, a História do cânhamo remonta à época dos Descobrimentos.
    • O cultivo de cânhamo em terras portuguesas iniciou-se por volta do século XIV e seguintes, pois era matéria prima para a preparação de cabos e velas para as embarcações portuguesas. Nas colónias foram criadas feitorias para produção de linho de cânhamo, como a Real Feitoria do Linho Cânhamo no Brasil. Depois da Restauração da Independência em 1640, a fim de recuperar a combalida frota naval portuguesa, incentivou-se o seu cultivo conforme o decreto real de D. João V em 1656.
    • ● Em 1971 este cultivar é considerado ilegal, devido ao seu uso como uma droga recreativa por parte da população jovem, uma decisão posteriormente revogada pela União Europeia.
    • A sua produção ocorria em grandes quantidades devido ao seu fácil cultivo e crescimento. O cânhamo era uma indústria em evolução e muito rentável para quem trabalhava no seu cultivo. Apesar de a sua prosperidade este continuava a ser visto com “maus olhos” devido à sua conotação com o Cannabis sativa. Com o aparecimento das fibras sintéticas tais como o nylon e o poliéster, o cânhamo começou a ter concorrência, apesar de ser uma fibra natural com maior resistência durabilidade e qualidade. Com a entrada do regime Salazarista, o cânhamo foi proibido a produção assim como a sua indústria chegando mesmo a ser extinto, apesar de ainda crescer no seu estado selvagem havia agricultores a ignorar a sua proibição. Nos dias de hoje, o cânhamo é novamente legal e é uma indústria em expansão.
    • ● A planta é integralmente utilizada para os mais diversos fins, mas destaca-se especialmente a sua fibra, também chamada de filaça, muito usada na indústria de papel, pois um hectare de cânhamo produz o mesmo que quatro hectares de eucaliptos, num período de vinte anos.
    • Muito cultivado em várias partes do mundo, inclusive na Europa, onde a União Europeia em 1998 o legalizou e autorizou inclusive o subsídio ao linho de cânhamo. Há limitações quanto ao seu plantio, sendo permitido só para terrenos de até um hectare, segundo normas da comissão agrícola europeia Não confundir com a maconha, cujo o teor de THC é bem superior ao do cânhamo, apesar de ambos pertencerem ao género Cannabis. Para quem quer plantar é recomendável recorrer ao Ministério da Agricultura ou a empresas especializadas, pois estes disponibilizam a legislação e meios para o agricultor que queira iniciar-se no ramo da cânhamo cultura Em Portugal existe uma única empresa especializada, a "Cânhamo de Portugal, Ltda.", estatal que dá apoio ao agricultor no que ele necessitar em todo o processo, desde a compra de sementes até à venda da produção.
    • * China, considerada o maior exportador mundial de têxteis e papel de cânhamo; * França, que em 1994 colheu mais de dez mil toneladas, com crescente aumento da produção. Actualmente os Maiores Produtores são: Em 1998 existiam em Portugal vinte e três produtores subsidiados, segundo informações do INGA. (Instituto Nacional de Intervenção e Garantia Agrícola).
    • ● A indústria têxtil também é um bom mercado para o cânhamo, por este ser cinco vezes mais resistente que o algodão, e com seus longos feixes de até 4,5 m é usado para fabricar cordas e amarras de navios pois são bastante resistentes. Da semente extrai-se um óleo muito usado na indústrias de cosméticos como base para cremes, Champô, óleos hidratantes, etc, na indústria mecânica para vernizes, lubrificantes, combustíveis, tintas e outros, bem como para a alimentação humana em óleo, tempero, margarina, flocos de cereais, snacks e outros . O chá das suas folhas é bastante relaxante.
    • Aqui temos alguns exemplos da variedade de produtos que podem ser fabricados através da Cannabis, produtos esses que passam pelo combustível alternativo ao petróleo, ate ao vestuário. ► Azeite ► Chapéu
    • ► Fibras para Vestuário ► Cerveja
    • ► Diversos tipos de Vestuário
    • Carteiras Chá Cremes Hidratantes
    • Muito se tem falado e escrito em Portugal sobre a Cannabis nos últimos tempos: assunto parlamentar, assunto baralhado na opinião pública, iniciativas várias e confusão.
    • Em determinados países, na Europa e no continente norte-americano o uso medicinal da Cannabis começa a ser encarado como mais uma possibilidade terapêutica, chegando inclusive o Estado a assegurar a sua distribuição mediante prescrição médica. O uso terapêutico da Cannabis surge especialmente indicado para condições clínicas que apresentam quadros de dores crónicas e estados terminais, como no caso da esclerose múltipla, doença de Parkinson, glaucoma, sida/HIV e cancro. Na Europa já existe uma associação que tenta colocar a atenção da opinião pública e dos políticos e comunidade científica, para as valias do uso clínico da Cannabis
    • ● Os seguintes casos que irei relatar são apenas algumas das histórias que relatam o sofrimento que algumas doenças podem trazer para o ser Humano e como esse mesmo sofrimento pode ser aliviado recorrendo à Natureza e aceitando tudo aquilo que ela tem para nos oferecer.
    • Jonathan Magbie, de 27 anos era quadraplégico, numa operação stop de rotina foi lhe encontrada uma pequena quantidade de Cannabis, que era pra uso medicinal. Detido e presente a Tribunal, foi sentenciado pela juíza Judith Retchin, contra a opinião dos próprios oficiais de Justiça, a uma pena de 10 dias de prisão. Jonathan morreu ao 3 dia de cativeiro nas mãos da “Justiça” Norte Americana. Isto aconteceu mesmo apesar dos sucessivos pedidos da mãe para que lhe fosse entregue o seu Ventilador. Só uma mistura de más práticas judiciais, ignorância e laxismo pode explicar tal destino para uma pessoa dependente de uma cadeira de rodas. Os dois últimos dias Jonathan foram passados num corrupio entre a Prisão e o Hospital até este trágico desfecho.
    • Gonçalo portador de Esclerose Múltipla omite o seu verdadeiro nome por razões óbvias querendo passar uma mensagem, da sua vivência com uma doença e de como o uso regular de Cannabis lhe proporcionou uma melhor qualidade de vida, é dos poucos que não esconde do seu médico que recorre a este tratamento considerado na actualidade pouco ortodoxo mas muito eficaz. Mas como refere Gonçalo em Portugal a verdadeira Cannabis de boa qualidade é praticamente impossível de obter, pelo que Gonçalo como muitos outros recorreu numa primeira experiência ao Haxixe comercial Marroquino, sendo este um sucedâneo de qualidade duvidosa, torna se ainda menos aconselhável para pessoas com uma saúde já de si fragilizada pela doença só lhe restou uma solução que apesar e ilegal lhe proporciona uma maneira fácil de obter o seu medicamento, plantado...
    • Maria (nome ficticio) tem 53 anos e padece já Há algum tempo de Cancro nos òvarios , tomou contacto com o uso de Cannabis devido à insistência dos seus tres filhos, estes consumidores regulares desta substancia, Maria no inicio mostrou se bastante relutante em relação a este tipo de tratamento, mas como as dores e enjoo devido à quimioterapia eram cada vez mais constantes acedeu ao tratamento, no espaço de poucos dias começou por notar efeitos imediatos e bastante diferentes em relação aos medicamentos que tomava, que lhe deixavam sempre alguns efeitos secundários. Maria, apesar de não ser consumidora de Cannabis, notou quase de imediato que conseguia distinguir entre a Cannabis que lhe provocava o melhor efeito terapêutico e a Cannabis que apenas lhe dava uma sensação mais eufórica. Passou a usar a Cannabis com regularidade, enquanto durou o tratamento de quimioterapia, nos dias de hoje refere que não voltou a consumir Cannabis apenas porque lhe recorda um mau momento na sua vida, porque como a própria afirma usou a Cannabis apenas como um medicamento, e aconselha vivamente.