Your SlideShare is downloading. ×
A internacional
A internacional
A internacional
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A internacional

349

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
349
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A InternacionalA Internacional é um famoso hino socialista, sendo também uma das canções mais conhecidas de todo o mundo. A letra original da canção foi escrita em francês em 1871 por Eugène Pottier, que havia sido um dos membros da Comuna de Paris. A intenção de Pottier era a de que o poema fosse cantado ao ritmo da Marselhesa. Em 1888, Pierre De Geyter transformou o poema em música. A Internacional ganhou particular notoriedade entre 1922 e 1944, quando se tornou o hino da União Soviética. Desde então, foi traduzida em inúmeros idiomas. A canção é tradicionalmente cantada com o punho fechado ao ar. Apesar de estar associada aos movimentos socialistas, A Internacional também serve de hino para comunistas, social-democratas e anarquistas.LetraDe pé, ó vítimas da fome!De pé, famélicos da terra!Da ideia a chama já consomeA crosta bruta que a soterra.Cortai o mal bem pelo fundo!De pé, de pé, não mais senhores!Se nada somos neste mundo,Sejamos tudo, oh produtores!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />Senhores, patrões, chefes supremos,Nada esperamos de nenhum!Sejamos nós que conquistemosA terra mãe livre e comum!Para não ter protestos vãos,Para sair desse antro estreito,Façamos nós por nossas mãosTudo o que a nós diz respeito!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />Crime de rico a lei cobre,O Estado esmaga o oprimido.Não há direitos para o pobre,Ao rico tudo é permitido.À opressão não mais sujeitos!Somos iguais todos os seres.Não mais deveres sem direitos,Não mais direitos sem deveres!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />Abomináveis na grandeza,Os reis da mina e da fornalhaEdificaram a riquezaSobre o suor de quem trabalha!Todo o produto de quem suaA corja rica o recolheu.Querendo que ela o restitua,O povo só quer o que é seu!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />Nós fomos de fumo embriagados,Paz entre nós, guerra aos senhores!Façamos greve de soldados!Somos irmãos, trabalhadores!Se a raça vil, cheia de galas,Nos quer à força canibais,Logo verá que as nossas balasSão para os nossos generais!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />Pois somos do povo os activosTrabalhador forte e fecundo.Pertence a Terra aos produtivos;Ó parasitas deixai o mundoÓ parasitas que te nutresDo nosso sangue a gotejar,Se nos faltarem os abutresNão deixa o sol de fulgurar!<br />Bem unido façamos,Nesta luta final,Uma terra sem amosA Internacional<br />

×