Tic linguas2012 t_cardoso-fmatos

953 views
865 views

Published on

aprendizagem de línguas, teletandem, skype_Teresa Cardoso e Filipa Matos_ LE@D, UAb_ticLÍNGUAS2012

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
953
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
91
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tic linguas2012 t_cardoso-fmatos

  1. 1. o no ensino-aprendizagem de línguas estrangeirasTeresa Cardoso Universidade do Minho Filipa Matos Braga, 30 de março
  2. 2. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras itinerário da apresentação • Contextualização de uma experiência inédita • Potencialidades e limitações • Estratégias mais e menos recorrentes • Outras estratégias a considerar • Aspetos inovadores nas práticas pedagógicas Universidade do Minho• Teresa Cardoso & Filipa Matos | LE@D, UAb Braga, 30 de março
  3. 3. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Contextualização de uma experiência inédita • novos ambientes virtuais de aprendizagem (cf. Estudo no âmbito do Mestrado em Pedagogia do Elearning da UAb)
  4. 4. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Contextualização de uma experiência inédita • projeto Teletandem Brasil: Línguas estrangeiras para todos (cf. parceria entre a Universidade Estadual Paulista de Assis e a Universidade de Salerno) Estudantes de Estudantes de pós-graduação graduação (futuros) professores de língua
  5. 5. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Contextualização de uma experiência inédita • tandem > etandem > teletandem  envolve pares de falantes nativos (ou competentes) de diferentes línguas, que trabalham colaborativamente com o objetivo de aprender a língua um do outro;  implica que cada um desempenha o papel de estudante (falando e praticando a língua do outro); depois trocam os papéis e a língua;  assenta em três princípios* 1. separação entre o uso de ambas as línguas 2. reciprocidade 3. autonomia * Brammerts, H. (2002). “Aprendizagem autônoma de línguas em tandem: desenvolvimento de um conceito”. Em Delille et al (eds), Aprendizagem autônoma de línguas em tandem. Lisboa: edições Colibri.
  6. 6. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Contextualização de uma experiência inédita Aplicação gratuita vantagens inerentes Convergência multimédia Simples de fazer download o chat e de utilizar o chamada o videoconferência Compatibilidade com todos os o troca síncrona de documentos sistemas operativos o quadro interativoTalkandwrite o pesquisa dos contactos inscritos Pouca interferência durante uma Ferramenta global: chamada/videoconferência permite interagir em qualquer momento, com pessoas Flexibilidade e adaptabilidade geograficamente distantes para um processo de aprendizagem (de línguas, de Clareza e pouca tecnologias, …) ambiguidade de escrita (relativamente ao msn messenger, Autonomia / “aprender a aprender” por ex.)
  7. 7. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Potencialidades e limitações + Aprendizagem interativa + Aquisição e desenvolvimento de novas competências tecnológicas, sociológicas e linguísticas + Flexibilidade e adaptabilidade a um processo de aprendizagem (de línguas, de tecnologias, …) + Desenvolvimento da capacidade de pesquisar, compreender e usar fontes online (information literacy)
  8. 8. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Potencialidades e limitações + Correção e auto-correção (oral e escrita) + Possibilidade de monitorar o processo de aprendizagem da parte de ambos os participantes (reflective and critical thinking) + Aumento do sentido de responsabilidade + Avaliação de e-portefólios (cf. gravação áudio/vídeo do histórico skype), aliando tarefas de escrita + Acesso a linguagens autênticas e informais
  9. 9. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Potencialidades e limitações - Suportes tecnológicos (acesso a um computador e ligação de banda larga à internet) - Dificuldades no uso de novas tecnologias - Eventual instabilidade dos recursos (ligação à rede, vírus, …) - Necessidade uma participação mais ativa, com maior empenho
  10. 10. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Potencialidades e limitações - Fragilidades a colmatar… … sobretudo de cariz técnico, para potenciar e recomendar o uso do skype como ferramenta de ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras
  11. 11. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Estratégias mais e menos recorrentes 14. Que actividades realizou nas sessões de teletandem TTB? Das opções listadas, indique as 3 que mais utilizou. 100% 89% 90% 80% 70% 70% 63% 60% 50% 40% 33% 33% 30% 30% 30% 30% 22% 19% 20% 15% 15% 11% 11% 10% 7% 7% 0%
  12. 12. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Outras estratégias a considerar • Colaborativas e de negociação de significados • Facilitadoras da comunicação • Literácitas (ex. literacia digital) • Mediadoras da aprendizagem • Dinâmicas e diversificadas • Afetivas e de aproximação
  13. 13. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Aspetos inovadores nas práticas pedagógicas • Adequação ao ensino-aprendizagem a distância • Articulação entre características formais e informais • Dimensão de lazer e de prazer • Disponibilização de recursos em tempo real • Qualidade das atividades realizadas (motivadoras e significativas) • Pertinência para uma formação de professores atual e atualizada
  14. 14. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Aspetos inovadores nas práticas pedagógicas • nas palavras dos estudantes:
  15. 15. o skype no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras Universidade do Minho• Teresa Cardoso & Filipa Matos | LE@D, UAb Braga, 30 de março

×