• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
pca_2010_11_final
 

pca_2010_11_final

on

  • 637 views

 

Statistics

Views

Total Views
637
Views on SlideShare
637
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    pca_2010_11_final pca_2010_11_final Document Transcript

    • MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Direcção Regional de Educação do Algarve Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Garcia DominguesPROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO 2010/2011
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ ÍNDICE1. Introdução ..................................................................................................................................................................... 32. Do Projecto Educativo ao Projecto Curricular de Agrupamento ............................................................................ 43. Metas e Ambições ......................................................................................................................................................... 54. Estratégias promotoras do sucesso .............................................................................................................................. 65. Competências e conteúdos……………………………………………………………….............................................8 5. 1. Articulação curricular ............................................................................................................................................. 96. Turmas.................................................................................................................................................................. 107. Organização Curricular ............................................................................................................................................. 10 7.1. Calendário escolar ................................................................................................................................................. 10 7.2. Organização e distribuição dos tempos lectivos ................................................................................................... 11 7.3. Desenho curricular ................................................................................................................................................ 13 7.3.1. Pré-escolar................................................................................................................................................ 13 7.3.2. 1.º Ciclo ...................................................................................................................................................... 14 7.3.3. 2.º e 3.º Ciclos.......................................................................................................................................... 14 7.4. Ofertas educativas ............................................................................................................................................ 15 7.5. Actividades de Enriquecimento Curricular ............................................................................................................ 19 7.6. Projectos ................................................................................................................................................................ 20 7.7. Actividades de apoio ............................................................................................................................................. 22 7.8. Componente de apoio à família ........................................................................................................................... 22 7.9. Acção Social Escolar............................................................................................................................................... 23 7.10. Alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanente ................................................ 248. Critérios para a distribuição do serviço lectivo ........................................................................................................ 26 8.1. Ocupação plena dos tempos escolares ................................................................................................................. 269. Projecto Curricular de Turma e Áreas Curriculares não Disciplinares ................................................................ 27 9.1. Projecto Curricular de Turma ................................................................................................................................ 27 9.2. Áreas Curriculares Não Disciplinares .................................................................................................................... 27 9.3. Tecnologias da Informação e da Comunicação ..................................................................................................... 2910. Critérios de Avaliação dos Alunos ......................................................................................................................... 29 10.1. Critérios de avaliação ......................................................................................................................................... 29 10.2. Critérios de progressão e retenção no final de ciclo ........................................................................................... 3111. Avaliação do Projecto Curricular de Agrupamento …………………………………….................................... 34Anexo I Conteúdos .......................................................................................................................................................... 36Anexo II Documentos de suporte para os projectos curriculares de turmaAnexo III Documentos orientadores para as áreas curriculares não disciplinaresAnexo IVCritérios de avaliaçãoAnexo VRegistops de avaliaçãoAnexo VI Planos de recuperação/planos de acomapnhamentoAnexo VII Documentos orientadores para relatórios (AR/Retenção e retenção repetida)Anexo VIII Ocupação plena dops tempos escolaresAnexo IX Clubes e Projectos ~2~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________1. Introdução Um projecto pode ser entendido como um plano para a realização de uma acção; odesenhar de ideias que se transformam em actos. O Projecto Curricular de Agrupamento temcomo principal objectivo operacionalizar as respostas às prioridades educativas definidas noProjecto Educativo, no contexto da legislação existente, da autonomia da escola e da sua realidadeespecífica. Através do Projecto Curricular de Agrupamento são estabelecidas estratégias dedesenvolvimento do currículo nacional, adequando-o ao contexto de cada escola. Para tal, énecessário atender às necessidades, interesses e motivações dos alunos e a partir daí adaptar asorientações curriculares nacionais à realidade envolvente em que se insere o agrupamento,concretizando-as em propostas articuladas e coerentes de intervenção pedagógico-didáctica,de modo a promover a qualidade de formação escolar e a promoção do sucesso educativoem geral. O desenvolvimento do Projecto Curricular de Agrupamento, elaborado anualmente, paraalém de atender ao Projecto Educativo, deve ter em conta uma diversidade de factores comoa distribuição da carga horária, a organização dos tempos lectivos, os critérios usados para adistribuição do serviço docente, a organização e articulação das diversas áreas e disciplinas docurrículo, entre outros, de modo a: dar resposta aos problemas do agrupamento; promover o desenvolvimento integral de competências; tornar a acção pedagógico-didáctica mais esclarecedora e diversificada; potenciar situações de aprendizagem que contribuam para a formação pessoal e social do aluno, permitindo a formação de cidadãos conscientes dos seus deveres e direitos, solidários, tolerantes, intervenientes e críticos, promovendo uma cultura de trabalho, que combata o facilitismo, e em simultâneo, uma hierarquia de comportamento e autoridade, dissuasores da indisciplina. O presente Projecto Curricular de Agrupamento procura dar uma resposta eficaz, no âmbitodo desenvolvimento curricular, às problemáticas evidenciadas no Projecto Educativo, visando apromoção do sucesso escolar. ~3~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________2. Do Projecto Educativo ao Projecto Curricular de Agrupamento O Projecto Educativo foi elaborado com a colaboração de toda a comunidade educativa,pois só assim poderia espelhar as problemáticas e necessidades do nosso agrupamento, bemcomo as metas, finalidades e todas as opções educativas. O Projecto Educativo pretendeexpressar a identidade do nosso agrupamento, referindo a organização e coerência da nossaintencionalidade educativa. O presente Projecto Curricular de Agrupamento surge na sequência do ProjectoEducativo, em vigor pelo terceiro ano, assentando nas problemáticas e consequentementenas áreas de intervenção enunciadas nesse documento. Pretende pois, definir de forma clara,toda a intervenção pedagógica a levar a cabo no ano lectivo 2010/2011. Do levantamento efectuado à comunidade educativa, aquando da elaboração do ProjectoEducativo, ficaram evidenciadas como áreas de intervenção: a degradação dos espaçosescolares, o comportamento aliado ao sucesso/insucesso dos alunos, ainteracção/comunicação entre escolas, níveis de ensino e comunidade educativa e aformação do pessoal docente e não docente. Assim o Projecto Educativo reflecte comointencionalidade educativa, o aumento do sucesso dos alunos através de um fortalecimentode laços de interacção entre toda a comunidade educativa. O sucesso no seu sentido maisabrangente da palavra, emerge assim como temática unificadora das práticas educativas.Continuando com a mesma visão “SUCESSO, UMA CONSTRUÇÃO CONJUNTA” nopresente ano lectivo temos como tema aglutinador “Saberes e fazeresd`Antigamente”. Como pilar de construção das aprendizagens, este Projecto Curricular pretende contribuir para apromoção do sucesso educativo e visa superar o carácter fragmentário dos saberes, aspirando àarticulação curricular, permitindo também uma reflexão e avaliação do trabalho desenvolvido anível do processo de ensino/aprendizagem e do desenvolvimento do currículo escolar. Com este documento pretende-se agrupar um conjunto de informações/orientações definidaspelo conselho pedagógico, bem como regulamentação didáctico-pedagógica, de modo a torná-loacessível a toda a comunidade educativa. A partir do Projecto Curricular de Agrupamento, serápossível o desenvolvimento dos Projectos Curriculares de Grupo/Turma, adequando estasorientações ao contexto de cada grupo/ turma. ~4~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________3. Metas e Ambições Tendo em vista quer os objectivos gerais do Projecto Educativo, quer a qualidade deformação e a promoção de sucesso escolar, definem-se como prioridades, neste ProjectoCurricular, as seguintes metas e/ou ambições: - Contribuir para a formação integral do aluno, proporcionando-lhe um ensino dequalidade, de acordo com as suas capacidades; - Promover o desenvolvimento dos alunos no que respeita ao espírito de iniciativa,organização, autonomia e pensamento crítico; - Contribuir para a formação pessoal e social do aluno, facultando-lhe, em contexto, aaprendizagem das regras e valores democráticos; - Envolver as famílias na vida escolar, nomeadamente no que respeita aos processos deensino/aprendizagem e ao nível dos processos globais de decisão; - Fomentar laços de cooperação e de trabalho em equipa entre os docentes, instituindoespaços de troca de experiências e de saberes; - Promover a reflexão da prática educativa; - Adequar/ flexibilizar o currículo de forma a instituir práticas pedagógicas contextualizadase significativas, adaptadas às necessidades dos alunos; - Desenvolver elos de ligação com a autarquia e com diferentes parceiros educativos emactividades destinadas aos alunos e à comunidade; - Centrar a formação no agrupamento, procurando dar resposta às necessidades dosdocentes e atendendo à resolução de problemas identificados na prática; - Promover uma utilização progressiva das novas tecnologias como recurso essencial noprocesso de ensino/aprendizagem; - Fazer cumprir o Regulamento Interno; - Combater o abandono escolar precoce; - Apetrechar as salas de aula com mais mobiliário, equipamento didáctico, audiovisual emultimédia; - Preservar o equipamento e zelar pela boa conservação do mesmo; - Promover a conservação e embelezamento dos espaços. ~5~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________4. Estratégias promotoras do sucesso O agrupamento procura criar condições para a formação de alunos que possam inserir-se nasociedade como seres autónomos, livres e solidários e contribuir para a igualdade de oportunidades,implicando toda a comunidade educativa num processo de educação ao longo da vida. Tendo sempre presente a continuidade educativa, o agrupamento desenvolverá estratégiaspromotoras do sucesso na formação e construção de aprendizagens dos alunos, nomeadamente: - Ocupação dos alunos com actividades de enriquecimento curricular, de frequência facultativa,fora do horário lectivo e em função dos recursos disponíveis em cada escola; - Desenvolvimento de actividades de apoio no domínio da Língua Portuguesa a alunosestrangeiros; - Apoio individualizado a alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanentee sempre que possível àqueles que apresentem maiores dificuldades de aprendizagem; - Programas de tutoria; - Ocupação dos alunos na ausência de professores, de acordo com o documento “Regimento daOcupação plena dos tempos escolares” (anexo VIII); - Implementação de Planos de Recuperação, de Desenvolvimento e de Acompanhamento (anexoVI); - Intercâmbio entre professores e alunos dos diferentes ciclos e escolas; - Desenvolvimento de projectos a nível de turma, adaptados aos interesses dos alunos e quecontribuam para o sucesso escolar; - Desenvolvimento do Plano de Acção da Matemática, no 1.º, 2.º e 3.º ciclos; - Desenvolvimento do Programa Nacional do Ensino de Português; - Desenvolvimento do Plano Nacional da Leitura; - Ensino experimental das ciências; - Reuniões de articulação curricular; - Valorização do mérito dos alunos que se evidenciem quer pelos resultados escolares, quer pelasatitudes cívicas; - Valorizar a participação activa dos alunos incentivando e apoiando a integração destes naAssembleia de Delegados de Turma (constituída por alunos a partir do 4.º ano) e na AssembleiaJovem Municipal;- Constituição de turmas de Percursos Curriculares Alternativos e Cursos de Educação eFormação, tipo 1 e tipo 2; - Aulas de recuperação nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e LínguasEstrangeiras; ~6~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ - Aplicação de Testes Intermédios de acordo com indicações emanadas do GAVE e emanos/disciplinas a definir pelo Conselho Pedagógico. - Implementação de provas de aferição interna nos anos terminais de ciclo, 4º (Estudo do Meio),6º e 9.º anos a todas as áreas disciplinares excepto nas disciplinas com avaliação externa. Estasprovas não são aplicadas aos alunos com currículo especifico, com percurso alternativo ou que doscursos de educação e formação. O agrupamento dispõe ainda dos seguintes serviços/recursos: Sala de estudo, orientada por professores no apoio aos alunos e aos seus trabalhos; Biblioteca escolar e centro de recursos educativos, visa proporcionar aprendizagens significativas, dinamizar a aplicação prática de saberes transversais e desenvolver necessidades lúdicas, culturais e de ocupação de tempos livres na comunidade, procurando assegurar a todos os alunos condições e oportunidades para o seu desenvolvimento integral, com vista a promoção do sucesso educativo. A biblioteca escolar apoia toda a actividade pedagógica do agrupamento em domínios como: organização, gestão e difusão da informação, promoção da leitura, desenvolvimento das literacias e práticas pedagógicas inovadoras centradas numa utilização transversal da biblioteca; Serviço de psicologia e orientação, desenvolve a sua acção nos domínios do apoio psicopedagógico a alunos e professores, do apoio ao desenvolvimento do sistema de relações da comunidade escolar e ainda da orientação escolar e profissional; Plano de intervenção precoce, dirigido a crianças (dos 0 aos 6 anos) em situação de risco estabelecido (biológico ou ambiental). A intervenção precoce organiza-se de modo a privilegiar uma actuação dos serviços e instituições envolvidos, potenciando e assegurando o desenvolvimento de dinâmicas locais tendo em consideração os recursos existentes de educação, saúde, acção social e da instituição (Amigos dos Pequeninos de Silves). Outro contributo importante para a formação e constituição de aprendizagens dos alunos é a utilização do material informático adquirido através do CRIE. O qual permite o desenvolvimento de competências que envolvam pesquisa, descoberta, investigação, simulação de situações e partilha de informação, no âmbito da utilização das tecnologias de informação e de comunicação, permitindo ainda a diversificação de estratégias na abordagem de conteúdos programáticos e valorização de competências. Comissões de Apoio ao Trabalho do Director a fim de acompanhar, avaliar e reformular documentos internos e estruturas, tais como: Projecto Educativo, Regulamento Interno, Projecto Curricular de Agrupamento, Avaliação Interna e Plano de Actividades/ Actividades Recreativas e Culturais. A comissão de gestão disciplinar, tem o intuito de uniformizar e instituir rigor na exigência do cumprimento de normas cívicas. ~7~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________5. Competências e Conteúdos Pré-Escolar Formação Pessoal e Conhecimento do Área de Expressão e Comunicação Social MundoIdentificar: nome, Expressão Motora: Ter interesse emidade e sexo; Identificar, designar e utilizar correctamente as observar e saber diferentes partes do corpo; mais;Identificar elementos Dominar a sua lateralidade;da família; Revelar hábitos a Utilizar os objectos de forma coordenada.Partilhar, participar, nível da higiene e Expressão Dramática: saúde;colaborar e dialogar; Criar formas diferentes de comunicação (mímica,Interiorizar regras de expressão corporal e jogo simbólico). Partilhar noções deconvivência; saber segurança; Expressão Plástica:ouvir, relacionar-se em Utilizar diferentes técnicas; Analisar temaspar e em grupo; Representar graficamente ideias e vivências. relacionados com asSer autónomo (vestir- Expressão Musical: ciências;se, despir-se, lavar-se); Ter sentido rítmico e melódico; Ter espírito crítico.Seleccionar Identificar e produzir sons.actividades e respeitar Linguagem oral e abordagem à escrita:os materiais; Compreender a linguagem oral;Participar na Mostrar interesse pelo código escrito;planificação e Ter vocabulário fluente;avaliação da vida do Diferenciar letras e números;grupo; Sequenciar um acontecimento; Escrever o nome e reconhecer o nome dos colegas.Interiorizar valores. Matemática: Ter noção de forma, número e quantidade; Identificar e nomear as cores; Utilizar correctamente noções espaciais: atrás/à frente; em cima/em baixo; dentro /fora; Comparar /agrupar; Fazer correspondência; Ter noções de grandeza: grande, pequeno, médio, alto, baixo, maior e menor; Identificar as quatro figuras geométricas (círculo, quadrado, triângulo e rectângulo); Interiorizar noções de tempo (ontem, hoje e amanhã). ~8~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Ensino Básico Tal como definido na legislação, à saída da educação básica, o aluno deverá ser capaz de: Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas do quotidiano; Usar adequadamente linguagens das diferentes áreas do saber cultural, científico e tecnológico para se expressar; Usar correctamente a língua portuguesa para comunicar de forma adequada e para estruturar pensamento próprio; Usar línguas estrangeiras para comunicar adequadamente em situações do quotidiano e para apropriação de informação; Adoptar metodologias personalizadas de trabalho e de aprendizagem adequadas a objectivos visados; Pesquisar, seleccionar e organizar informação para a transformar em conhecimento mobilizável; Adoptar estratégias adequadas à resolução de problemas e à tomada de decisões; Realizar actividades de forma autónoma, responsável e criativa; Cooperar com outros em tarefas e projectos comuns; Relacionar harmoniosamente o corpo com o espaço, numa perspectiva pessoal e interpessoal promotora da saúde e da qualidade de vida. As competências gerais desenvolvem-se de modo transversal em todas as áreas curriculares deciclo de estudos, sendo operacionalizadas de forma específica por cada área disciplinar. Os conteúdos são definidos, no início do ano lectivo, nos departamentos curriculares e sãofacultados aos Encarregados de Educação. Em anexo seguem os conteúdos referentes a cada ciclo e área disciplinar (anexo I). Nota: Estão a ser analisadas emanadas pelo Ministério da Educação as Metas de Aprendizagem eque constituirão um anexo a incluir no presente documento.5. 1. Articulação curricular As competências gerais serão trabalhadas e articuladas com o conjunto dos conteúdosleccionados, numa perspectiva de integração e de complementaridade dos diversos saberes efazeres. ~9~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ No sentido de promover a continuidade educativa, devem ser analisados os conteúdos/competências. Para tal devem ser dinamizadas reuniões entre docentes dos diferentes ciclos,estabelecendo a articulação entre os anos terminais e o ciclo seguinte conforme estipulado emRegulamento Interno. Pretende-se dar continuidade à estreita articulação entre o 9. º Ano e o EnsinoSecundário, nas Áreas Disciplinares: Língua Portuguesa, Matemática, Língua Estrangeira eCiências Físico-Químicas. Devem ainda ser planificadas e realizadas actividades de articulação/comunicação entre osdiferentes níveis de ensino e escolas, as quais deverão constar do Plano Anual de Actividades doagrupamento.6. Turmas Número de turmas do Agrupamento Pré-escolar 1.º Ciclo 2.º Ciclo 3.º Ciclo CEF 6 (1 de PCA / 1 de 5 (1 de PCA / 2 de 5 4 4 ensino articulado) ensino articulado)7. Organização Curricular7.1. Calendário escolar O calendário escolar para o ano lectivo 2010/2011 é o seguinte: Educação Pré-Escolar 1.º Período Início Fim 13 de Setembro de 2010 23 de Dezembro de 2010 2.º Período Início Fim 03 de Janeiro de 2011 14 de Abril de 2011 3.º Período Início Fim 26 de Abril de 2011 05 de Julho de 2011 Interrupções 1.ª Interrupção: 23 de Dezembro a 02 de Janeiro 2.ª Interrupção: 7 a 9 de Março 3.ª Interrupção: 15 a 21 de Abril ~ 10 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Ensino Básico1.º Período Início Fim 13 de Setembro de 2010 17 de Dezembro de 20102.º Período Início Fim 03 de Janeiro de 2011 8 de Abril de 2011 Fim3.º Período Início 09 de Junho, para os 9º anos 26 de Abril de 2011 22 de Junho, para os restantes anos de escolaridade Interrupções 1.ª Interrupção: 20 a 31 de Dezembro 2.ª Interrupção: 07 a 09 de Março 3.ª Interrupção: 11 a 21 de Abril7.2. Organização e distribuição dos tempos lectivos O período de funcionamento dos estabelecimentos escolares deste agrupamento é o seguinte: Pré-escolar – Silves Manhã Tarde Início – 09h 00min Início – 13h 00min Intervalo para suplemento alimentar de 20 minutos Intervalo para suplemento alimentar de 15 minutos Fim – 12h 00min Fim – 15h 00min Almoço: 12h 00min Pré-escolar - Enxerim Manhã Tarde Início – 09h 00min Início – 13h 15min Intervalo para suplemento alimentar de 20 minutos Intervalo para suplemento alimentar de 15 minutos Fim – 12h 00min Fim – 15h 15min Almoço: 12h 00min 1.º Ciclo – Silves n.º 1 Horário de Regime Normal Manhã Tarde Início – 09h 00min Início entre as 13h 00min e as 13h 30minIntervalo para suplemento alimentar de 30 minutos (10h 30min às 11h 00min) Fim – 15h 00min Fim entre as 12h 00min e as 12h 30min Almoço: 12h 00min e as 13h 30min ~ 11 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ 1.º Ciclo – Silves n.º 2/Enxerim Horário de Regime Normal Manhã Tarde Início – 09h 00min Início – 13h 15minIntervalo para suplemento alimentar de 20 minutos Intervalo para suplemento alimentar de 15 minutos (10h 40min – 11h 00min) (14h 15min – 14h 30min) Fim – 12h 00min Fim – 15h 15min Almoço: 12h 00min Horário de Regime Duplo Manhã Tarde Início: 08h 00min Início – 13h 15minIntervalo para suplemento alimentar de 30 minutos Intervalo para suplemento alimentar de 15 minutos (10h 30min – 11h 00min) (15h 15min – 15h 45min) Fim – 13h 00min Fim – 18h 15min Almoço: 12h 00min e 13h 15min 1.º Ciclo – EB2,3 Dr. Garcia Domingues Horário de Regime Duplo Tarde Início – 13h 00min Intervalo para suplemento alimentar de 15 minutos (15h 15min – 15h 45min) Fim – 18h 00min Almoço: 12h 00min e as 13h 30min 2.º e 3.º Ciclos Manhã 08h 25min – 09h 10min Tarde 09h 10min – 09h 55min 13h 45min – 14h 30min Intervalo 20 minutos 14h 30min – 15h 15min 10h 15min – 11h 00min Intervalo 10 minutos 11h 00min – 11h 45min 15h 25min – 16h 10min Intervalo 15 minutos 16h 10min – 16h 55min 12h 00min – 12h 45min 12h 45min – 13h 30min Almoço: 11h 45min – 12h 45min; 12h 45min – 13h 45min e 13h 30min – 14h 30min ~ 12 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________7.3. Desenho curricular7.3.1. Pré-escolar Educação Pré-escolar Autonomia Formação Pessoal e Social Sociabilidade Áreas de Conteúdo Responsabilidade Domínio das expressões: Motora / Dramática / Plástica / Expressão e Comunicação Musical Domínio da linguagem oral e abordagem à escrita Domínio da de observação Capacidade Matemática Conhecimento do Mundo Capacidade de análise Espírito crítico Total: 25 horas Na educação pré-escolar não existe um currículo formal. As orientações curriculares, não tendoum carácter obrigatório, constituem uma base de trabalho para os educadores. O educador deinfância, titular do grupo de crianças, é o responsável, o construtor e o gestor do currículo. Na generalidade, a construção do currículo é efectuada por todo o corpo docente do pré-escolar,em reuniões de departamento, com base nos documentos identitários do agrupamento: o ProjectoEducativo e o Projecto Curricular do Agrupamento. Apesar do currículo resultar de um trabalho conjunto dá no entanto, ao educador, a liberdade naadequação do mesmo e a possibilidade de ajustar a sua intervenção, quer aos objectivos inerentesàs diferentes áreas de conteúdo, quer às necessidades, interesses e saberes das crianças. O currículodeve reflectir ainda os interesses das famílias e da comunidade e a articulação com outros níveis deensino, promovendo a reflexão conjunta. ~ 13 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ 7.3.2. 1.º Ciclo 1.º Ciclo Componentes do currículo Áreas curriculares disciplinares Língua Portuguesa 08h 00min Estudo do Meio 05h 00min Matemática 07h 00min Expressões 05h 00min Áreas curriculares não disciplinares Área de Projecto Áreas transversais Formação Estudo Acompanhado Pessoal e Formação Cívica Social Total: 25 horas Educação Moral e Religiosa (facultativa) Actividades de Enriquecimento Curricular (facultativas) As áreas curriculares não disciplinares devem ser desenvolvidas em articulação entre si e com asáreas curriculares disciplinares, incluindo uma componente de trabalho com as Tecnologias deInformação e Comunicação.7.3.3. 2.º e 3.º Ciclos No 2.º e 3.º Ciclos o desenho curricular respeita as orientações curriculares estabelecidas peloMinistério da Educação e as decisões tomadas em conselho pedagógico. 2.º Ciclo Componentes do currículo 5.º Ano 6.º Ano Áreas curriculares disciplinares Língua Portuguesa 2,5 2,5 Língua Estrangeira – Inglês 1,5 2 História e Geografia de Portugal 1,5 1,5 Matemática 2 2 Ciências da Natureza 1,5 1,5 Educação Visual e Tecnológica 2 2 Educação Musical 1 1 Educação Física 1,5 1,5 Áreas curriculares não disciplinares Formação Área de Projecto 1 1 Pessoal e Estudo Acompanhado 1,5 1 Social Formação Cívica 0,5 0,5 Educação Moral e Religiosa (facultativa) 0,5 0,5 Total 17 17 1 Bloco = 90min ~ 14 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ 3.º Ciclo Componentes do currículo 7.º Ano 8.º Ano 9.º Ano Áreas curriculares disciplinares Língua Portuguesa 2 2 2 Língua Estrangeira 1 (Inglês) 1,5 1,5 1,5 Língua Estrangeira 2 (Francês/Espanhol e Alemão) 1,5 1,5 1 Matemática 2 2 2 História 1 1,5 1,5 Geografia 1,5 1 1 Ciências Naturais 1 1 1 Ciências Físico-Químicas 1 1 1,5 Educação Visual 1 1 1,5(b) Educação Tecnológica 0,5(a) 0,5(a) 1,5(b) Educação Musical 0,5(a) 0,5(a) 1,5(b) Pintura 0,5(a) 0,5(a) 1,5(b) Educação Física 1,5 1,5 1,5 I.T.I.C. - - 1 Áreas curriculares não disciplinares Formação Área de Projecto 1 1 1 Pessoal e Estudo Acompanhado 1 1 1 Social Formação Cívica 0,5 0,5 0,5 Educação Moral e Religiosa (facultativa) 0,5 0,5 0,5 Total 18 18 18,5 1 Bloco = 90min(a) No 7.º e 8.º anos os alunos têm numa organização equitativa Educação Tecnológica,Educação Musical e Pintura.(b) Disciplina de opção. No 3.º Ciclo, as disciplinas de oferta da escola na área de Educação Artística são Pintura eEducação Musical. No 9.º ano, os alunos escolhem livremente uma única disciplina, entreas ofertas da escola nos domínios artístico e tecnológico (Educação Visual / Pintura ouEducação Tecnológica). Nas disciplinas de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas, do 3.º Ciclo, quando o númerode alunos da turma é superior a 15, procede-se ao seu desdobramento num bloco de 90 minutos emcada disciplina (no 7.º e 8.º anos) e em meio bloco de 45 minutos (no 9.º ano), de modo a permitir arealização de trabalho experimental.7.4. Ofertas educativas Para assegurar o cumprimento da escolaridade obrigatória e combater o abandono escolar,o agrupamento dispõe ainda de percursos escolares alternativos, destinados especialmente a ~ 15 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________alunos que revelem insucesso escolar repetido ou problemas de integração na comunidadeeducativa. Para além da formação escolar, as turmas de CEF podem conferir um certificadode qualificação profissional, nível 1 ou nível 2. Actualmente o agrupamento apresenta como alternativa as seguintes ofertas curriculares: - 1 turma de percurso curricular alternativo – 2.º Ciclo; - 1 turma de percurso curricular alternativo – 3.º Ciclo; - Curso de Educação e Formação de Operador de Manutenção em Campos de Golfe (tipo I); - Curso de Educação e Formação de Empregado de Bar (tipo II); - Curso de Educação e Formação de Serviço de Mesa (tipo II); Percurso Curricular Alternativo – 2.º Ciclo 5.º anoComponentes de formação Áreas disciplinares Carga horária Língua Portuguesa 2,5 Ciências da Natureza 1 Língua Estrangeira (Inglês) 1 Matemática 2 Escolar História e Geografia de Portugal 1 Educação Física 2 Formação Cívica 2 Área de Projecto 1 Educação Moral Religiosa e Católica 0,5 Informática 3 Artística, vocacional Educação Visual e Tecnológica 2,5 - Curso de Educação e Formação de Electricista de Instalações (tipo II). Percurso Curricular Alternativo – 3.º CicloComponentes de formação Áreas disciplinares Carga horária Língua Portuguesa 2 Laboratório de Ciências 1 Língua Estrangeira (Inglês) 1,5 Língua Estrangeira (Espanhol) 1 Escolar Matemática 2 Educação Física 2 Mundo Actual 1 Formação Cívica 1 Projecto Cultural e Social 0,5 Informática 2 Artística, vocacional Educação Visual Tecnológica 2,5 ~ 16 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Curso de Educação e Formação – Operador de Manutenção em Campos de golfe 1.º ano Carga Número totalComponentes de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 90h 120 Língua Estrangeira (Inglês) 45h 60 Tecnologias de Informação e Comunicação 45h 60Sócio Cultural Cidadania e Mundo Actual 90h 120 Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho 30h 40 Educação Física 45h 70 Matemática Aplicada 45h 60 Científica Ciências Básicas 45h 60 Manutenção de Jardins 160h 213 Manutenção do Campo de Golfe 160h 213 Tecnológica Infra-Estruturas Básicas e Paisagísticas do 160h 213 Campo de Golfe Curso de Educação e Formação – Electricista de Instalações 1.º ano Carga Número totalComponentes de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 105h 140 Língua Estrangeira (Inglês) 105h 140 Tecnologias de Informação e Comunicação 52,5h 70Sócio Cultural Cidadania e Mundo Actual 105h 140 Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho 30h 40 Educação Física 52,5h 70 Matemática Aplicada 116h 155 Científica Físico-Química 70h 93 Instalações Eléctricas de Iluminação e 140h 187 Climatização 140h 187 Tecnológica 140h 187 Instalações Eléctricas de Força Motriz Instalações de Infra-Estruturas em Edifícios 2.º ano Carga Número totalComponentes de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 87h 116 Língua Estrangeira (Inglês) 87h 116Sócio Cultural Tecnologias de Informação e Comunicação 43,5h 58 Cidadania e Mundo Actual 87h 116 Educação Física 43,5h 58 Matemática Aplicada 94h 126 Científica Físico-Química 53h 71 Tecnológica Instalações Eléctricas de Iluminação e 116h 155 ~ 17 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Climatização 116h 155 Instalações Eléctricas de Força Motriz 116h 155 Instalações de Infra-Estruturas em Edifícios Prática Formação em Contexto de Trabalho (Estágio) 210h - Curso de Educação e Formação – Empregado de Bar 1.º ano Carga Número totalComponentes de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 105h 140 Língua Estrangeira (Inglês) 105h 140 Tecnologias de Informação e Comunicação 52,5h 70Sócio Cultural Cidadania e Mundo Actual 105h 140 Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho 30h 40 Educação Física 52,5h 70 Matemática Aplicada 105h 140 Científica Francês 72h 96 Serviço de Bar 140h 187 Tecnológica Cafetaria e Serviços Especiais 140h 187 Serviço de Bebidas 140h 187 2.º ano Carga Número totalComponente de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 87h 116 Língua Estrangeira (Inglês) 87h 116Sócio Cultural Tecnologias de Informação e Comunicação 43,5h 58 Cidadania e Mundo Actual 87h 116 Educação Física 43,5h 58 Matemática Aplicada 105h 140 Científica Francês 51h 68 Serviço de Bar 116h 155 Tecnológica Cafetaria e Serviços Especiais 116h 155 Serviço de Bebidas 116h 155 Prática Formação em Contexto de Trabalho (Estágio) 210h - Curso de Educação e Formação – Serviço de Mesa 1.º ano TemposComponentes de formação Áreas disciplinares Horas lectivos Língua Portuguesa 105h 140 Língua Estrangeira (Inglês) 105h 140 Tecnologias de Informação e Comunicação 52,5h 70Sócio Cultural Cidadania e Mundo Actual 105h 140 Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho 15h 20 Educação Física 52,5h 70 Científica Matemática Aplicada 105h 140 ~ 18 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Francês 72h 96 Serviço de Balcão e Mesa na Restauração 140h 187 Tecnológica Serviço de Mesa e Bar na Restauração 140h 187 Serviços Especiais de Mesa 140h 187 2.º ano Carga Número totalComponente de formação Áreas disciplinares horária de aulas Língua Portuguesa 87h 116 Língua Estrangeira (Inglês) 87h 116 Tecnologias de Informação e Comunicação 43,5h 58Sócio Cultural Cidadania e Mundo Actual 87h 116 Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho 15h 20 Educação Física 43,5h 58 Matemática Aplicada 105h 140 Científica Francês 51h 68 Serviço de Balcão e Mesa na Restauração 116h 155 Tecnológica Serviço de Mesa e Bar na Restauração 116h 155 Serviços Especiais de Mesa 116h 155 Prática Formação em Contexto de Trabalho (Estágio) 210h -7.5. Actividades de Enriquecimento Curricular As Actividades de Enriquecimento Curricular são de carácter facultativo e abrangem áreas dodomínio cultural, artístico, tecnológico, científico e desportivo, visando a ocupação de tempos livresdos alunos e o desenvolvimento das competências, no âmbito das relações humanas, do saber e dosaber estar. No 1.º Ciclo, o agrupamento faculta as seguintes Actividades de Enriquecimento Curricular: - Apoio ao Estudo; - Ensino de Inglês; - Actividade Física e Desportiva; - Oficina de Artes (Música / Expressão Dramática); - Expressão Plástica. As Actividades de Enriquecimento Curricular decorrem fora da componente lectiva dos alunos,para todos os Estabelecimentos de Ensino sendo as actividades organizadas por blocos da seguinteforma: - Apoio ao Estudo, Oficina de Artes e Expressão Plástica – 45 minutos duas vezes porsemana; - Ensino de Inglês (1.º e 2.º anos) - 45 minutos duas vezes por semana e (3.º e 4.º anos) - 45minutos três vezes por semana; - Actividade Física e Desportiva - 45 minutos três vezes por semana. ~ 19 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ No 2.º e 3.º Ciclos, o agrupamento dispõe dos seguintes clubes: Nome do Clube Destinatários Clube de Artes – Atelier de Expressão 2.º Ciclo; Comunidade Escolar Artística Clube de Música Pré Escolar; 1.º, 2.º e 3.º CiclosClube “Hot Potatoes” – Construção de 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Comunidade Materiais Interactivos em Língua Escolar Inglesa Oficina da Escrita 2.º e 3.º Ciclos; Comunidade Escolar Clube de Inglês – English Club 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Comunidade Escolar Clube “Outros Ambientes” Pré Escolar; 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Comunidade Escolar Clube Oficina Divertida de Criação e 2.º e 3.º Ciclos; Comunidade Escolar Reciclagem Clube de Expressões Pré-Escolar;1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Comunidade Escolar Clube de Informática 1.º, 2.º e 3.º Ciclos 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Pessoal Não Docente; Clube do Jovem Comunidade Escolar; Encarregados de Educação; Associação de Pais; Biblioteca Escolar; Directores de TurmaEsta grelha não dispensa a consulta do anexo IX.7.6. Projectos Nome do Projecto Destinatários Pré-Escolar, 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; PREAA “Contos do Mago”: narrativas e Comunidade Escolar; Encarregados de Educação; percursos geológicos Biblioteca Escolar; Directores de Turma Turma Top 2.º e 3.º Ciclos Pré-Escolar; Pessoal Docente; Pessoal Não Docente; Comunidade Escolar; Encarregados de A Filosofia vai à Escola Educação; Associação de Pais; Biblioteca Escolar; Directores de Turma; População de Silves Assembleia de Delegados de Turma e 1.º, 2.º e 3.º Ciclos Representantes de Turma Assembleia Municipal Jovem da CMS 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente Pessoal Docente; Pessoal Não Docente; Componente de Apoio à Família Encarregados de Educação 4.ºE; 4.ºD; 4.ºC; 4.ºB; 4.ºA; 4.ºA-E; 2.º e 3.º Desporto Escolar Ciclos; Comunidade Escolar Educação Física Adaptada 2.º e 3.º Ciclos Projecto Ciência a brincar Pré-escolar; 1.º Ciclo 1.º Ciclo; Pessoal Docente; Comunidade Escolar; Escola Activa Encarregados de Educação; Associação de Pais ~ 20 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Educação Sexual 6.ºA Pré-Escolar; 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Pessoal Não Docente; Comunidade Escolar; Escola Promotora de Saúde Encarregados de Educação; Clubes; Biblioteca Escolar; Directores de Turma; Associação de Pais Intercâmbio Cultural com os Utentes da Santa Casa da Misericórdia 2.º Ciclo; Encarregados de Educação; População de Silves; Directores de Turma Fundação Jack Petchey – Prémios de Realização e Liderança 2.º e 3.º Ciclos JAP: Economia para o Sucesso – Programa Aprender e Empreender 8.ºA; 8.ºB; 8.ºC; 8.ºD; 9.ºA; 9.ºB; 9.ºC; Pessoal Docente Pré-Escolar; 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Jornal do Agrupamento Pessoal Não Docente; Comunidade Escolar; Clubes; Biblioteca Escolar; Directores de Turma; Biblioteca Escolar Manutenção de Instalações Eléctricas 3.º Ciclo; Comunidade Escolar Parceria com o Centro de Ciência Viva de Tavira, para a dinamização do ensino das 5.ºB; 5.ºC Ciências Pré-Escolar; 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Património de Silves – Conhecer e Preservar Pessoal Não Docente; Comunidade Escolar; Encarregados de Educação; População de Silves; Biblioteca Escolar; Associação de Pais Plano da Matemática II - MatXelb 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente Projecto de Animação de Tempos Livres em parceria com a Autarquia 4.ºA-E; 3.ºA-E; 2.ºB-E; 2.ºA-E; 1.ºA-E; Pessoal Docente; Pessoal Não Docente; Comunidade Escolar Saberes e Fazeres d’Antigamente Pré-Escolar; 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; Pessoal Docente; Comunidade Escolar; Encarregados de Educação; População de Silves; Biblioteca Escolar; Directores de Turma; Clubes Sempre a Ler 1.ºC; 1.ºB; 1.ºA; Pré-Escolar; Pessoal Docente; Pessoal Não Docente Comunidade Escolar; Encarregados de Educação; Biblioteca Escolar; ClubesEsta grelha não dispensa a consulta do anexo X. ~ 21 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________7.7. Actividades de apoio Com o objectivo de promover o sucesso educativo dos alunos e de garantir a sua estabilidadepessoal e emocional, o agrupamento pretende proporcionar aos alunos que revelem dificuldadesde aprendizagem ou problemas comportamentais, sempre que possível, as seguintes modalidadesde apoio: No 1.º Ciclo, - Apoio ao Estudo; - Pedagogia diferenciada na sala de aula; - Actividades de ensino de Língua Portuguesa como segunda língua aos alunos cuja línguamaterna não seja o português. No 2.º e 3.º Ciclos, - Aulas de recuperação a Língua Portuguesa e Matemática (de atribuição prioritárias) e aLínguas Estrangeiras, de acordo com as indicações do conselho de Turma, preferencialmenteleccionado pelos docentes do conselho de turma; - Programas de tutoria; - Actividades de ensino de Língua Portuguesa como segunda língua aos alunos cuja línguamaterna não seja o português; - Parceria de matemática no âmbito do Plano de Combate ao Insucesso da Matemática. Relativamente às aulas de recuperação, os alunos propostos e respectivos encarregados deeducação serão informados pelo director de turma do horário do apoio, devendo ser assumido umcompromisso de assiduidade. No final de cada período lectivo, deve ser entregue ao director daturma um relatório descritivo do aproveitamento do aluno (Anexo VII). O relatório é elaborado peloprofessor que lecciona estas aulas em articulação com o professor da disciplina, nos casos em queas mesmas são leccionadas por um docente do conselho de turma. No final do ano lectivo deve serentregue um relatório com o balanço sobre o modo como decorreram estas aulas.7.8. Componente de apoio à família A componente de apoio à família destina-se às crianças matriculadas no Pré-escolar, utilizandoos recursos humanos disponíveis (animadoras colocadas pela autarquia), de acordo com a Lei-Quadro do Pré-Escolar, Lei nº 5/97 de 10 de Fevereiro, em articulação com o Decreto-Lei nº147/97 de 11 de Junho. As actividades de apoio à família integram todos os períodos que estejam para além das 25 horaslectivas e que, de acordo com a lei, sejam definidos com os pais no início do ano lectivo. ~ 22 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________Teremos assim, sempre que tal se justifique, as entradas, os almoços e os tempos após asactividades pedagógicas. Estas actividades são comparticipadas pelas famílias, de acordo com oDespacho N.º 300/97 de 9 de Setembro e de acordo com as normas de funcionamento dosestabelecimentos de educação pré-escolar. A animação destes momentos será da responsabilidade de uma animadora sociocultural quedeverá programar as actividades em conjunto com as educadoras sob a supervisão docoordenador do estabelecimento ou outro docente designado pelo Director. No sentido de diversificar as actividades na componente de apoio à família o agrupamentopretende proporcionar às crianças, que venham a integrar esta componente, sessões de expressãofísico-motora leccionadas por um profissional com formação nesta área.7.9. Acção Social Escolar A coordenação da acção social escolar é feita por uma assistente administrativa que assegura asfunções administrativas, de planeamento, economato e atendimento a alunos e encarregados deeducação na prestação de serviços referentes à atribuição de material escolar, transporte e seguroescolar. A atribuição dos auxílios económicos a alunos carenciados é feita de acordo com o escalãoatribuído a partir do rendimento familiar. O número de alunos a bonificar no ano lectivo de 2010/11 indica-se no quadro que se segue: Número de Alunos a Bonificar (não inclui alunos com deficiência) 1.º Ciclo 2.º Ciclo 3.º Ciclo Escalão A Escalão B Escalão A Escalão B Escalão A Escalão B 126 77 72 38 59 44No pré-escolar, relativamente à componente de apoio à família (não gratuita) é tido em conta orendimento familiar, que após análise efectuada pela autarquia, poderá resultar numa redução dacomparticipação da família ou até mesmo na isenção do pagamento. ~ 23 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________7.10. Alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanente A educação especial tem como objectivos a inclusão educativa e social, o acesso e o sucessoeducativo, a autonomia e a estabilidade emocional, bem como a promoção de igualdade deoportunidades, no que diz respeito a uma adequada preparação para o prosseguimento de estudos oupara a vida profissional. Os docentes que integram o Grupo de Recrutamento de Educação Especial têm como funçõesprestar apoio especializado ao professor/educador, ao aluno e à família, na organização e gestão dosrecursos e medidas diferenciadas a introduzir no processo de ensino-aprendizagem. Este grupo derecrutamento destina-se ao atendimento adequado de todos os alunos com necessidades educativasde carácter permanente na educação pré-escolar, no ensino básico do agrupamento e ainda naintervenção precoce. Os alunos inseridos no regime educativo especial são todos aqueles que revelam limitaçõessignificativas ao nível da actividade e da participação num ou vários domínios da vida, decorrentesde alterações funcionais e estruturais de carácter permanente, resultando em dificuldadescontinuadas ao nível da comunicação, da aprendizagem, da mobilidade, da autonomia, dorelacionamento interpessoal e/ou da participação social. No presente ano lectivo existem 32 alunos, de todos os graus de ensino, inseridos no regimeeducativo especial. Desta forma, e tendo sempre em vista um melhoramento do processo educativoem geral e do processo ensino/aprendizagem em concreto, o agrupamento disponibiliza algumasactividades de apoio como o apoio em educação especial e actividades de transição para a vida pós-escolar (ao nível do 2.º e 3.º Ciclos). Com base na legislação que regula a integração dos alunos com necessidades educativasespeciais de carácter permanente, os alunos integrados na educação especial têm um programaeducativo individual, onde constam as medidas educativas especiais a serem implementadas, paraalém de outros elementos de caracterização e diagnóstico e ainda as respectivas formas deavaliação. Este documento é elaborado pelo professor titular de turma/director de turma, professorde educação especial e pelo encarregado de educação. Os alunos que usufruem de um currículo específico individual e possuem a idade exigida nalegislação realizam actividades de transição para a vida pós-escolar. É realizado um planoindividual de transição que deverá apresentar diversas oportunidades de sensibilização/contacto como mundo do trabalho dentro e fora do agrupamento (com eventuais parcerias), de modo a possibilitarao aluno uma preparação para o exercício de uma actividade profissional com adequada inserçãosocial, familiar ou numa instituição de carácter ocupacional. ~ 24 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Além disso, o nosso agrupamento de escolas é um agrupamento de referência para a colocação dedocentes para a intervenção precoce na infância que prestam igualmente apoio noutros agrupamentospara além deste, noutras instituições e ainda em domicílios. No presente ano lectivo estão colocadas3 docentes. A intervenção precoce tem como objectivos criar condições facilitadoras do desenvolvimentoglobal da criança, optimizar as condições da interacção criança/família e envolver a comunidade noprocesso de intervenção, de forma continuada e articulada. A equipa que integra a intervenção precoce é constituída por educadores de infância, médicos,psicólogos, técnicos de serviço social, terapeutas, enfermeiros ou outros profissionais comexperiência na área do desenvolvimento da criança. ~ 25 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________8. Critérios para a distribuição do serviço lectivo No pré-escolar todas as áreas de conteúdo são leccionadas pelo educador titular do grupo. No 1.º Ciclo todas as áreas curriculares são leccionadas pelo professor titular da turma. Nas áreas curriculares não disciplinares, faz-se a seguinte distribuição de serviço docente: No 2.º Ciclo, - Formação Cívica é atribuída ao director de turma; - Área de Projecto é leccionada por dois professores de áreas disciplinares diferentes; - Estudo Acompanhado é leccionado por um par pedagógico constituído porprofessores de áreas diferentes. No 3.º Ciclo, - Formação Cívica é atribuída ao director de turma; - Área de Projecto é leccionada por um professor do conselho de turma; - Estudo Acompanhado é leccionado por um professor do conselho de turma. Em cada estabelecimento de ensino do agrupamento, a distribuição do serviço docente é feitatendo em conta os seguintes critérios: - Atribuição do serviço lectivo de forma a dar continuidade à relação professor/aluno, esalvaguardando o interesse dos alunos; - Se sobrarem turmas sem professor, deverão ser atribuídas tendo em conta a graduaçãoprofissional, o perfil do docente e as características da(s) turma(s); - As turmas com percurso curricular alternativo e cursos de formação de educação são atribuídasfundamentalmente a professores do quadro, sempre que possível, a professores voluntários. A atribuição dos cargos do director de turma, do coordenador de Curso de Educação e Formação,do coordenador de Projectos, do coordenador das Áreas Curriculares Não Disciplinares e docoordenador da Biblioteca é da responsabilidade do Director, de acordo com as característicastraçadas no Projecto Educativo.8.1. Ocupação plena dos tempos escolares O professor deverá sempre, de acordo com o legalmente estabelecido, comunicar ao Director eao coordenador de estabelecimento (no pré-escolar e 1.º Ciclo) a intenção de faltar ao serviço. Na substituição do professor ausente, aplicar-se-ão os critérios que se indicam de seguida: ~ 26 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ No pré-escolar, o acompanhamento do grupo de crianças da sala será assegurado pelaanimadora ou pela assistente operacional, com supervisão da educadora da sala contígua. No 1º ciclo, a substituição será assegurada, sempre que possível, por um docente sem turmaatribuída, na impossibilidade desta situação será efectuada a distribuição dos alunos pelas salas. No caso de se tratar de um atestado médico deverá ser assegurada a substituição até que o(a) titulardo lugar retome as suas funções ou, seja substituído(a) por alguém colocado para o efeito. No 2.º e 3.º Ciclos, caso não seja possível a permuta com outro docente do conselho de turma ououtro docente do mesmo grupo de recrutamento a substituição, é efectuada por um que cumprirá oplano de aula do professor, dando assim cumprimento ao disposto no documento Ocupação plena dostempos escolares (anexo VIII), não dispensando a consulta do mesmo.9. Projecto Curricular de Turma e Áreas Curriculares não Disciplinares9.1. Projecto Curricular de Turma O Projecto Curricular de Grupo/Turma deve ter como base dois documentos importantes, oProjecto Educativo e o Projecto Curricular de Agrupamento. A sua construção é da responsabilidadedo educador titular de grupo, do professor titular de turma no 1.º Ciclo e do conselho de turma no2.º e 3.º Ciclos. O Projecto Curricular de Grupo/Turma deverá permitir conhecer a turma profundamente,flexibilizar, diferenciar e adequar as estratégias e métodos às necessidades dos alunos. Além disso,deve servir de referência ao trabalho a desenvolver por cada professor/educador na sala de aula,tendo em atenção a necessidade da integração, com sentido, de todas as aprendizagens. O Projecto Curricular de Grupo/Turma deverá ser avaliado, no fim de cada período lectivo ereformulado pelos educadores, professores ou em conselho de turma, com vista à sua adequação.Apresentam-se em anexo os documentos de suporte dos Projectos Curriculares de Grupo/Turma doagrupamento (anexo II).9.2. Áreas Curriculares Não Disciplinares As Áreas Curriculares não Disciplinares devem ser desenvolvidas em articulação entre si e com asÁreas Curriculares Disciplinares e constar explicitamente do Projecto Curricular de Turma. O seu planeamento, regulação e avaliação devem ter em conta o contributo para a melhoria daqualidade das aprendizagens. Apresentam-se em anexo os documentos orientadores para as três áreas curriculares nãodisciplinares (anexo III). ~ 27 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ A Área de Projecto desenvolve nos alunos a capacidade de organizar a informação, pesquisar eintervir na resolução de problemas e compreender o mundo actual através do desenvolvimento deprojectos que promovam a articulação de saberes de diversas áreas curriculares. No 8.º ano esta áreaserá utilizada para a Iniciação das Tecnologias da Informação e Comunicação ( I.T.I.C). O Estudo Acompanhado deve promover a aquisição de competências que permitam aapropriação pelos alunos de métodos de estudo e de trabalho e proporcionem o desenvolvimento deatitudes e de capacidades que favoreçam e reforcem a autonomia na realização das aprendizagens. As suas áreas de intervenção são: - Desenvolvimento do Plano da Matemática; - Realização de actividades no âmbito dos Planos de Recuperação, Desenvolvimento e deAcompanhamento dos alunos; - Apoio aos alunos com Português como língua não materna; - Programas definidos a nível da escola. O Estudo Acompanhado pode integrar, entre outras, as seguintes modalidades: - Desenvolvimento de planos individuais de trabalho e estratégias de pedagogia diferenciadade modo a estimular alunos com diferentes capacidades; - Programas de tutoria para apoio a estratégias de estudo, orientação e aconselhamento doaluno; - Actividades de compensação e de recuperação; - Actividades de ensino específico da Língua Portuguesa para alunos oriundos de paísesestrangeiros. No 5.º ano o Estudo Acompanhado deve incluir uma componente de trabalho com asTecnologias de Informação e da Comunicação. A Formação Cívica visa o desenvolvimento da consciência cívica dos alunos como elementofundamental no processo de formação de cidadãos responsáveis, críticos, activos e intervenientes,com recurso, nomeadamente, ao intercâmbio de experiências vividas pelos alunos e à suaparticipação, individual e colectiva, na vida da turma, da escola e da comunidade. No 5.º ano de escolaridade devem ser usados cinco blocos de 90 minutos distribuídos paratrabalhar o módulo de cidadania e segurança, de acordo com o calendário definido pela escola(anexo IV) e tendo em conta as orientações da Direcção-Geral de Inovação e de DesenvolvimentoCurricular. ~ 28 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ Ao longo do ensino básico, em Área de Projecto e em Formação Cívica devem ser desenvolvidascompetências nos seguintes domínios:  Educação para a saúde e sexualidade;  Educação ambiental;  Educação para o consumo;  Educação para a sustentabilidade;  Educação para os direitos humanos;  Educação para a igualdade de oportunidades;  Educação para a solidariedade;  Educação rodoviária;  Educação para os media;  Dimensão europeia da educação;  Conhecimento do mundo do trabalho e das profissões e educação para o empreendedorismo.9.3. Tecnologias da Informação e da Comunicação A utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação integra o currículo de todos osciclos e encontra-se orientada simultaneamente para a formação básica dos alunos e para o apoio atodas as áreas/disciplinas. Deve constituir um recurso às actividades a desenvolver nas áreascurriculares não disciplinares de Estudo Acompanhado e Área de Projecto, de acordo com osrecursos humanos e materiais existentes. No 8.º ano, a área curricular de Área Projecto é atribuída ao professor de I.T.I.C., de acordo comas orientações emanadas do Ministério da Educação. No 9.º ano, a disciplina de TIC com duração de 90 minutos é de carácter obrigatório, conformeprevisto no currículo nacional.10. Critérios de Avaliação dos Alunos10.1. Critérios de avaliação A avaliação na Educação Pré-Escolar tem uma dimensão essencialmente formativa,constituindo-se por si só um processo contínuo e interpretativo dos processos, mais do que dosresultados. Permitindo ver as crianças de vários ângulos, a avaliação acompanha a evolução dassuas aprendizagens mais significativas e ainda o seu percurso e progressos. ~ 29 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ No final do ano lectivo, cada educadora preenche uma ficha de avaliação referente a cada criançaelaborada com base nos critérios de avaliação (anexo IV). Essa ficha é entregue e analisada com osencarregados de educação em reuniões individuais. Ao longo do ano lectivo, os docentes farão os registos de observação que consideraremnecessários às suas práticas e que sejam facilitadores do preenchimento da referida ficha deavaliação final. Para os grupos que transitam para o 1.º Ciclo, além dos procedimentos supracitados é elaboradauma avaliação do grupo, que será entregue na sede do Agrupamento. Os professores do 1.º Ciclo, que recebem esses grupos, terão acesso à avaliação de grupo, bemcomo às avaliações individuais. São também agendados encontros entre as educadoras que trabalharam com as crianças no anoque antecede a entrada das mesmas no 1.º Ciclo e os professores que as recebem. Nesses encontrospretende-se trocar ideias acerca das crianças promovendo a continuidade educativa. A avaliação no ensino básico tem em vista apreciar a evolução global do aluno, permitindoverificar o cumprimento do currículo, diagnosticar insuficiências e dificuldades ao nível dasaprendizagens e reencaminhar/reformular os processos de ensino/aprendizagem. No início do ano lectivo, compete ao conselho pedagógico do agrupamento, de acordo com asorientações do currículo nacional, aprovar os critérios de avaliação para cada ciclo e ano deescolaridade sob proposta dos departamentos curriculares e coordenador das áreas curriculares nãodisciplinares. A Direcção Executiva deve garantir a divulgação dos critérios de avaliação, cabendo aosprofessores a entrega dos mesmos, junto dos diversos intervenientes, nomeadamente alunos eencarregados de educação. Em anexo, encontram-se os critérios de avaliação das várias áreascurriculares disciplinares (anexo IV) e não disciplinares (anexo III). Os critérios de avaliação para os alunos com necessidades educativas especiais de carácterpermanente, que usufruem de currículo específico individual, são definidos em cada programaeducativo individual. No 1.º Ciclo a avaliação sumativa interna expressa-se numa menção qualitativa de fraco, nãosatisfaz, satisfaz, satisfaz bastante e excelente. No 2.º e 3.º Ciclos a avaliação sumativa interna, expressa-se numa classificação de 1 a 5, em todasas disciplinas, a qual pode ser acompanhada, sempre que se considere relevante, de uma apreciaçãodescritiva sobre a evolução do aluno. A avaliação sumativa interna das disciplinas de organizaçãosemestral, Educação Tecnológica, Educação Musical e Pintura processa-se do seguinte modo: ~ 30 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ - para a atribuição das classificações, o conselho de turma reúne extraordinariamente no finaldo 1.º semestre e ordinariamente no final do 3.º período; - a classificação atribuída no 1.º semestre fica registada em acta e, à semelhança dasclassificações das outras disciplinas, está sujeita a ratificação do conselho de turma de avaliação nofinal do 3.º período; - no final dos 1.º e 2.º períodos, a avaliação assume carácter descritivo para as disciplinas quese iniciam nos 1.º e 2.º semestres, respectivamente. A avaliação obtida nas provas de aferição internas a aplicar no 2.º e 6.º anos de escolaridade étida em conta para a avaliação final. Nos cursos de Educação e Formação a avaliação é contínua, realizando-se por disciplina e porcomponente de formação (no 2.º ano). Em termos de avaliação nos testes e nas produções escritas e orais com significado relevantenos aspectos evolutivos e das dificuldades, nas áreas curriculares disciplinares, o agrupamentoadoptou cinco parâmetros e para que haja uniformização deverão considerar-se os seguintesintervalos quantitativos para a respectiva nomenclatura: Fraco de 0% a 19% Não satisfaz de 20% a 49% Satisfaz de 50% a 74% Satisfaz bastante de 75% a 89% Excelente de 90% a 100% Nas áreas curriculares não disciplinares, a avaliação exprime-se numa menção qualitativa denão satisfaz, satisfaz e satisfaz bem para os 2.º e 3.º Ciclos e de fraco, não satisfaz, satisfaz, satisfazbastante e excelente para o 1.º Ciclo. Esta menção pode ainda, ser acompanhada, quando relevante, deuma apreciação descritiva sobre a evolução do aluno.10.2. Critérios de progressão e retenção no final de ciclo Como referenciado a informação resultante da avaliação sumativa expressa-se de formadescritiva em todas as áreas curriculares do 1.º Ciclo e nas áreas curriculares não disciplinares do2.º e 3.º Ciclos e; de forma quantitativa nas áreas disciplinares do 2.º e 3.º Ciclos, em documentopróprio para o efeito (anexo V). ~ 31 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ A avaliação sumativa dá origem a uma tomada de decisão sobre a progressão ou retenção doaluno, expressa através das menções, respectivamente, de transitou ou não transitou, no final decada ano, e de aprovado ou não aprovado, no final do ciclo. No 1.º ano de escolaridade não há lugar a retenção, excepto se tiver sido ultrapassado o limite defaltas. Um aluno retido no 2.º ou 3.º ano de escolaridade deverá integrar até final do ciclo a turma aque já pertencia, salvo se houver decisão em contrário. Em situações de retenção, de alunos do 1.º ciclo, compete ao professor titular de turma, procederem conformidade com o disposto no Despacho Normativo n.º 50/2005, de 9 de Novembro. A tomada de decisão relativamente a uma retenção repetida no mesmo ciclo, só ocorre após aaplicação da avaliação extraordinária prevista no artigo 4.º do referido Despacho. No 2.º e 3.º Ciclos, de acordo com a legislação em vigor, a avaliação dos alunos deve centrar-seno processo de aquisição e desenvolvimento de competências e servir como instrumento reguladordas aprendizagens. No 6.º ano (ano terminal de 2.º Ciclo), o conselho de turma pode decidir a progressão de umaluno que não desenvolveu as competências essenciais, quando este tenha obtido classificaçãoinferior a três nas disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática ou se tiver classificaçãoinferior a três em três disciplinas, ou em duas disciplinas e a menção de Não Satisfaz na Área deProjecto, desde que não integrem cumulativamente as disciplinas de Língua Portuguesa eMatemática. Nestes casos, a decisão de progressão tem de ser tomada por unanimidade. Caso nãoexista unanimidade, deve proceder-se a nova reunião do conselho de turma, na qual a decisão deprogressão, devidamente fundamentada, deve ser tomada por dois terços dos professores queintegram o conselho de turma. No 9.º ano (ano terminal de 3.º Ciclo) um aluno não progride e obtém a menção de não aprovadose tiver classificação inferior a três nas disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática ou setiver classificação inferior a três em três disciplinas, ou em duas disciplinas e a menção de Nãosatisfaz na Área de projecto. No 9.º ano os alunos estão sujeitos a exames nacionais nas disciplinas de Língua Portuguesa e deMatemática. São admitidos aos exames nacionais todos os alunos, excepto os que, após a avaliaçãosumativa interna, no final do 3.º período, se enquadrem nas seguintes situações: - tenham obtido classificação de frequência de nível 1 simultaneamente nas disciplinas deLíngua Portuguesa e Matemática; ~ 32 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ - tenham obtido classificação de frequência inferior a 3 em duas disciplinas e de nível 1 emLíngua Portuguesa ou Matemática; - tenham obtido classificação de frequência inferior a 3 em três disciplinas, ou em duasdisciplinas e a menção de Não Satisfaz na Área de Projecto, desde que nenhuma delas seja LínguaPortuguesa e Matemática; - tenham obtido classificação de frequência inferior a 3 numa disciplina, a menção de NãoSatisfaz na Área de Projecto e nível 1 em Língua Portuguesa ou Matemática; A não realização dos exames implica a retenção do aluno no 9.º ano de escolaridade. Os alunos de 6º e 9º anos de escolaridade podem candidatar-se a exames de equivalência àfrequência nas épocas de Junho e Setembro, de acordo com a legislação em vigor. No caso do aluno, que frequenta o Curso de Educação e Formação e não obtém aproveitamentona formação tecnológica, não frequentará a componente de formação prática (estágio), nemrealizará a prova de avaliação final. Os alunos que obtém aproveitamento na formação tecnológica e na formação prática sãosubmetidos a uma Prova de Avaliação Final que pretende avaliar o seu desempenho profissional e aduração de referência da prova é a equivalente à duração diária do estágio. Para conclusão, com aproveitamento, do curso o aluno terá de obter uma classificação final igualou superior a 3 em todas as componentes de formação e na prova de avaliação final. Aos alunos que concluírem com aproveitamento o curso será certificada a qualificaçãoprofissional de nível 2 e a conclusão do 9.º ano de escolaridade. Aos alunos que frequentaram o curso, e obtiveram nas componentes de formação sócio-cultural ecientífica uma classificação final igual ou superior a 3 em todas as componentes, com excepção daformação prática, será passado um certificado escolar de conclusão do 9.º ano. Nos anos não terminais de ciclo (5.º, 7.º e 8.º anos), por decisão do conselho pedagógico,encontram-se em risco de retenção os alunos que obtiverem níveis inferiores a três em trêsdisciplinas desde que integrem cumulativamente Língua Portuguesa e Matemática ou se tiverclassificação inferior a três em quatro ou mais disciplinas. A decisão de progressão deverá sertomada por uma maioria de dois terços dos professores do conselho de turma. No decurso de uma avaliação sumativa final, se concluir que um aluno que já foi retido emqualquer ano de escolaridade não possui as condições necessárias à sua progressão, deve o mesmoser submetido a uma avaliação extraordinária que ponderará as vantagens educativas de novaretenção. ~ 33 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ No 2.º e 3.º Ciclos, a proposta de retenção ou progressão do aluno está sujeita à anuência doconselho pedagógico, com base em relatório que inclua: processo individual do aluno; apoios,actividades de enriquecimento curricular e planos aplicados; contactos estabelecidos com osencarregados de educação, incluindo parecer destes sobre o proposto; parecer dos serviços depsicologia e orientação; proposta de encaminhamento do aluno para um plano de acompanhamento,percurso alternativo ou cursos de educação e formação (anexo VII). Os alunos com necessidades educativas especiais de carácter permanente que usufruam de umcurrículo especifico individual não estão sujeitos ao regime de transição de ano escolar, nem aoprocesso de avaliação do regime educativo geral, ficando apenas sujeitos aos critérios específicos deavaliação definidos no programa educativo individual.11. Avaliação do Projecto Curricular de Agrupamento A avaliação do Projecto Curricular de Agrupamento desenvolver-se-á de modo contínuo, umavez que se trata de um processo em que a flexibilização é condição necessária para a sua execução eexistência. Todos os ajustamentos, reformulações e/ou adaptações que, porventura, venham averificar-se neste projecto, deverão ser alvo de acompanhamento, ao nível da avaliação, por umaequipa designada pelo Director. Esta equipa reunirá sempre que se justifique para avaliar os efeitosproduzidos por este projecto no sucesso escolar dos alunos, tendo como principais objectivos: - Mobilizar e incentivar os professores e educadores para a consecução dos princípiosorientadores do Projecto Curricular do Agrupamento; - Verificar o grau de cumprimento do Projecto Educativo; - Acompanhar o desenvolvimento das actividades no âmbito do projecto; - Recolher e analisar todas as impressões e sugestões dos professores e educadores, alunos eencarregados de educação sobre o desenvolvimento do projecto. A avaliação do projecto curricular deverá ter em conta os seguintes aspectos: - Níveis de participação de alunos, professores e encarregados de educação; - Taxa de sucesso dos alunos; - Taxa de assiduidade; - Taxa de abandono escolar; - Grau de expectativas dos alunos / encarregados de educação; - Cumprimento de planificações, numa perspectiva da gestão do programa das diferentesdisciplinas; - Grau de articulações curriculares (vertical / horizontal) conseguido; ~ 34 ~
    • Projecto Curricular de Agrupamento ____________________________________________________________________________________________________________ - Grau de utilização de recursos disponíveis; - Limitações identificadas. Constituem dispositivos/instrumentos de avaliação: inquéritos, a colocar aos alunos,professores e encarregados de educação; relatórios da coordenadora da biblioteca escolar/centro derecursos, da coordenadora de articulação curricular, da coordenadora de projectos, da coordenadoradas áreas curriculares não disciplinares e do coordenador do desporto escolar; relatório final deavaliação de planos de recuperação e de acompanhamento, relatório da sala de estudo; relatóriofinal das aulas de apoio; avaliação interna do 1.º Ciclo e grelhas de sucesso/insucesso do 2.º e 3.ºCiclos; de actas de departamentos curriculares e de reuniões de avaliação; pautas e outrosinstrumentos a elaborar, nomeadamente grelhas a preencher pelos directores de turma e inquéritos.(anexo VIII). A aplicação do presente Projecto Curricular de Agrupamento é para o ano lectivo de 2010/2011. ~ 35 ~
    • Anexo IConteúdos
    • Anexo II Documentos suporte para osProjectos Curriculares de Turma
    • Anexo III Documentos orientadores para asÁreas Curriculares não Disciplinares
    • Anexo IVCritérios de Avaliação
    • Anexo VRegistos de Avaliação
    • Anexo VI Planos de Recuperação /Planos de Acompanhamento
    • Anexo VIIDocumentos Orientadores para Relatórios (AR / retenção / retenção repetida)
    • Anexo VIIIOcupação plena dos tempos escolares
    • Anexo IXClubes e Projectos