Turismo cultural motivo e complemento
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Turismo cultural motivo e complemento

on

  • 688 views

 

Statistics

Views

Total Views
688
Views on SlideShare
688
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Turismo cultural motivo e complemento Turismo cultural motivo e complemento Document Transcript

  • OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 0 Turismo Cultural em Portugal D i s c i p l i n a Organ ização e Negociação Albertina Lima – N.º 1 1º Ano - TAV
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 1 ÍNDICE 1. Introdução................................................................................................................................ 02 2. O que é o Turismo Cultural ...................................................................................................... 03 3. Pontos de interesse cultural em Portugal continental ............................................................ 04 a. Porto e Norte.................................................................................................................. 05 b. Centro ............................................................................................................................. 08 c. Lisboa.............................................................................................................................. 11 d. Alentejo........................................................................................................................... 14 e. Algarve............................................................................................................................ 16 4. Conclusão................................................................................................................................. 19 5. Webgrafia consultada .............................................................................................................. 20
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 2 1. INTRODUÇÃO Este trabalho foi proposto na disciplina de Organização e Negociação, tendo o tema sido escolhido através de um artigo da revista “PUBLITURIS”, fornecida pelo Professor, com o título “Turismo Cultural: motivo e complemento no desenvolvimento turístico”. O objetivo deste trabalho é promover e demonstrar a importância deste tipo de turismo, referenciando alguns pontos de interesse turístico, a nível cultural, em Portugal continental, nomeadamente museus e monumentos, demarcados por regiões. Os 27 elementos patrimoniais referenciados neste trabalho, escolhidos aleatoriamente sem qualquer critério de preferência ou importância, foram retirados do Guia Técnico “Museus e Monumentos”, disponível no sítio de Internet: http://www.turismodeportugal.pt/Portugu%C3%AAs/AreasAtividade/ProdutoseDestinos/Page s/GuiaTecnico-MuseuseMonumentos.aspx O guia atrás mencionado foi lançado pelo Turismo de Portugal, destinado aos agentes turísticos, com o objetivo de otimizar programas de visitas turísticas, incluindo espaços patrimoniais de grande importância cultural.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 3 2. O QUE É O TURISMO CULTURAL O Turismo Cultural ou Touring, gera 30% das viagens em Portugal e está inserido no Plano Estratégico Nacional de Turismo – PENT, o qual se encontra atualmente em revisão. O Turismo Cultural é um segmento do Turismo direcionado para a:  Cultura  Arte nacional  Arte regional  Religião  Festas e romarias populares É também um dos instrumentos estratégicos utilizados por muitos municípios e entidades turísticas portuguesas, para fazer face à sazonalidade, contribuindo para a diferenciação dos destinos. O Turismo Cultural associa-se ao património cultural das cidades/localidades, o qual oferece uma grande variedade de produtos culturais, sendo considerado um importante fator dinamizador da preservação, usufruto e valorização do património cultural e artístico de Portugal. Os museus e os monumentos são ofertas turístico-cultural importantes, colaborando para a diversidade e para o progresso de novas oportunidades na área do negócio turístico.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 4 3. PONTOS DE INTERESSE CULTURAL EM PORTUGAL CONTINENTAL  Porto e Norte  Centro de Portugal  Lisboa  Alentejo  Algarve Seguidamente serão referenciados 27 museus e monumentos, de grande valor patrimonial e cultural em Portugal continental, das várias regiões representadas no mapa.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 5 3. a) Porto e Norte A zona Norte do País é dotada de uma cultura muito rica em tradições, associada a crenças religiosas, onde história, cultura e natureza se conjugam na perfeição. Mosteiro de S. Martinho de Tibães – Antiga Casa-Mãe da Congregação Beneditina Portuguesa, situado a 6 km da cidade de Braga. O mosteiro oferece aos seus visitantes:  Visitas livres;  Visitas guiadas com ou sem marcação;  Um vasto leque de atividades de promoção do conhecimento do passado, direcionadas para públicos específicos, nomeadamente escolas. Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa –É um edifício de desenho contemporâneo, construído de raiz, implantado no centro histórico de Braga. Criado em 1918, como museu de arqueologia e arte geral. Em 1980 a missão do museu foi redefinida como um organismo científico-cultural, passando a exercer as suas atividades no âmbito do ensino, defesa e preservação do património arqueológico regional, do apoio à investigação, da museologia e da divulgação cultural. O museu oferece aos seus visitantes:  Coleções de peças provenientes de sítios arqueológicos da região;  Cinco salas de exposição (permanente e temporária);  Serviços educativos (nomeadamente uma Biblioteca);  Jardim de acesso gratuito.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 6 Centro de Arte Contemporânea Graça Morais – Situado no centro histórico de Bragança, com vista para a Praça da Sé, resultou da requalificação e ampliação de um edifício do século XVII pela mão do arquiteto Eduardo Souto Moura. Foi inaugurado em junho de 2008, na sequência de um protocolo celebrado em 1999, entre os municípios de Bragança e Zamora. O centro de arte oferece aos seus visitantes:  Exposição em sete salas, das obras da pintora transmontana Graça Morais, coleção renovada duas vezes por ano;  Exposições temporárias de artistas nacionais e internacionais;  Livraria;  Jardim;  Salas de serviço educativo. Museu de Alberto Sampaio – Situado no centro histórico de Guimarães, foi criado em 1928, para albergar o espólio artístico de arte sacra, das igrejas e conventos do Norte de Portugal. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposições de obras primas de mestres ourives;  Exposições de arte contemporânea;  Visitas noturnas nos meses de julho e agosto (o único museu nacional com horário noturno).
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 7 Paço dos Duques de Bragança – Edifício de interesse relevante que transporta o visitante para diferentes períodos da História de Portugal. Monumento Nacional desde 1910, foi mandado construir no século XV por D. Afonso, (filho ilegítimo do rei D. João I e de D. Inês Pires Esteves), 1º Duque da Casa de Bragança e 8º Conde de Barcelos, por altura do seu segundo casamento com D. Constança de Noronha (filha de D. Afonso, Conde de Gijón e Noronha e D. Isabel, Senhora de Viseu). O palácio oferece aos seus visitantes:  Visita a um Museu (1º piso);  Uma ala destinada à Presidência da República (fachada principal, 2º piso);  Uma vasta área direcionada para diversas iniciativas culturais. Centro Português de Fotografia – Serviço público com sede no Edifício da antiga Cadeia da Relação do Porto, criado em 1997 pelo Ministério da Cultura, sendo atualmente tutelado pela Direção Geral de Arquivos. A promoção e a valorização do património fotográfico, são as suas principais competências, incluindo o tratamento arquivístico das espécies e a gestão da Coleção Nacional de Fotografia. O centro oferece aos seus visitantes:  Pograma de exposições;  Núcleo Museológico;  Biblioteca;  Loja;  Serviço de visitas guiadas.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 8 3. b) Centro Na zona Centro de Portugal, existem ótimos pontos de partida, para conhecer uma região de contrastes, entre o norte do Rio Douro e o Sul do Tejo, contando também com diversos pontos de interesse cultural. Museu Judaico de Belmonte – Museu construído com o objetivo de homenagear e dar a conhecer a religião judaica em Portugal, mais concretamente em Belmonte, tendo a Câmara Municipal apostado num trabalho especializado, capaz de atrair visitantes de todo o mundo. O museu oferece aos seus visitantes:  Loja do museu;  Auditório;  Sala de exposição permanente (2º piso), retratando a vida quotidiana, atividades profissionais, comércio, artesanato, etc., judaicos;  Núcleo dedicado à história e cultura judaica em Portugal;  Sala de exposições temporárias (3º piso);  Arquivo de documentação histórica;  Biblioteca especializada. Museu Monográfico de Conimbriga – Criado em 1962, é a instituição responsável pelas Ruínas de Conimbriga, sendo as ruínas uma referência museológica da civilização clássica, estando exclusivamente dedicado ao sítio arqueológico em que está inserido. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposição de coleções de objetos que foram encontrados nas escavações, distribuídos por trinta e um temas distintos, ilustrando a vitalidade desta cidade.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 9 Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior – Museu de ciência e tecnologia que tem como função a salvaguarda e a conservação ativa do património industrial têxtil, assim como a investigação e a divulgação das tecnologias associadas ao processo de industrialização dos lanifícios, num território abrangendo a Serra da Estrela e a Covilhã. O museu oferece aos seus visitantes:  Núcleo da real fábrica de panos;  Núcleo das râmolas de sol;  Núcleo da real fábrica Veiga;  Exposições com coleções de máquinas, equipamentos, utensílios, documentos textuais, cartográficos e iconográficos e produtos têxteis relativo ao período manufactureiro e industrial dos lanifícios. Museu da Guarda – Situado no centro da cidade, encontra-se instalado no antigo Seminário Episcopal, mandado construir em 1601 pelo Bispo da Guarda, D. Nuno de Noronha, sendo o museu criado em 1940, e entre 1983 e 1985, requalificado. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposição de coleções de arqueologia, numismática (moedas e medalhas), armaria (depósito de armas), escultura e pintura sacras.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 10 Mosteiro de Santa Clara-a-Velha – Considerado Monumento Nacional, mosteiro franciscano, fundado pela Rainha Santa Isabel no séc. XIV, em Coimbra. Distinguido com vários prémios, nomeadamente o de melhor museu português. O mosteiro oferece aos seus visitantes:  Visita às ruínas;  Exposição de espólio arqueológico conventual;  Exibição de filmes e modelação virtual. Museu Marítimo de Ílhavo – Fundado em 8 de agosto de 1937, considerado lugar da memória dos ilhavenses que o criaram, começando por assumir uma vocação etnográfica e regional. Este museu é testemunho da forte ligação dos ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro, sendo as fainas agro-marítimas da Ria as referências do museu. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposições de objetos relacionados com a pesca longínqua do bacalhau nos mares da Terra Nova;  Exposições com as fainas agro-marítimas da Ria de Aveiro;  Exposições de etnografia marítima (trajes dos pescadores);  Exposição da maior colecção de malacologia (conchas) do país.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 11 3. c) Lisboa Capital de Portugal, Lisboa é uma cidade com muito para oferecer, a nível cultural, contando com um património vasto, digno de ser visitado. Mosteiro dos Jerónimos – Construído junto ao Rio Tejo, em meados do séc. XV, pelo rei D. Manuel I, testemunho da riqueza dos Descobrimentos Portugueses, constituindo o ponto mais alto da arquitetura manuelina. Doado aos monges da Ordem de S. Jerónimo, é hoje conhecido por Mosteiro dos Jerónimos. Declarado Monumento Nacional em 1907, em 1983 a UNESCO classificou-o como “Património Cultural de toda a Humanidade” e eleito como uma das Sete Maravilhas de Portugal, em 7 de julho de 2007. O mosteiro oferece aos seus visitantes:  Visitas temáticas;  Visita a sepulturas de reis e poetas;  Contemplação de uma notável peça de arquitetura portuguesa, referenciada como parte integrante da nossa cultura e identidade. Museu Nacional dos Coches – Mandado construir pela Rainha D. Amélia de Orleães e Bragança, no antigo Picadeiro Real de Belém, tendo sido inaugurado em 23 de maio de 1905. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposição de uma coleção de viaturas de gala e de passeio dos séculos XVII a XIX, única no mundo, incluindo coches, berlindas, carruagens, seges (carros de viagem de duas rodas), liteiras (cadeira portátil, aberta ou fechada, transportada por dois homens), carrinhos de passeio e de criança;  Exposição de uma coleção de arreios de tiro e de cavalaria, acessórios de viatura, fardamentos, instrumentos musicais e armas;  Exposição de uma coleção de retratos a óleo dos monarcas da Dinastia de Bragança.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 12 Panteão Nacional / Igreja de Santa Engrácia – Iniciou a sua construção em finais do século XVI e apenas foi concluída no século XX, devendo-se por este facto o ditado popular "Obras de Santa Engrácia". A igreja oferece aos seus visitantes:  Um terraço onde se pode desfrutar de uma perspetiva única da cidade de Lisboa e do rio Tejo;  Visita a sepulturas no seu interior, nomeadamente os Presidentes da República, Manuel de Arriaga, Teófilo Braga, Sidónio Pais e Óscar Carmona, os escritores Almeida Garrett, Aquilino Ribeiro, Guerra Junqueiro e João de Deus, a fadista Amália Rodrigues e o Marechal Humberto Delgado. Palácio da Pena – Construído no topo da serra (cerca de 500m de altitude), a partir de 1839, o Parque e o Palácio da Pena são o expoente máximo, em Portugal, do Romantismo do séc. XIX, constituindo o mais importante polo da Paisagem Cultural de Sintra, classificada pela UNESCO como Património Mundial, desde 1995. O palácio oferece aos seus visitantes:  A observação, em torno do palácio, do mais importante arvoredo existente em Portugal, com espécies vindas de todo o mundo;  Visita a 26 dependências decoradas com estilo romântico, nomeadamente os aposentos da Rainha D. Amélia e os do Rei D. Carlos, sendo uma das raras casas portuguesas que ainda hoje mantém intacto o seu espólio, mobiliário e adereços originais.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 13 Palácio Nacional de Queluz – Construído no século XVI, ganhou estatuto de palácio real, como residência de verão da Família Real, a partir de 1747. O palácio oferece aos seus visitantes:  Exposição permanente de uma valiosa coleção, proveniente na sua maioria de Coleções Reais, de artes decorativas portuguesas e europeias, de mobiliário, pintura, cerâmica, escultura, têxtil e ourivesaria;  Jardins e espaços interiores de grande beleza, retratando a evolução do gosto da corte nos séculos XVIII e XIX (período em que percorre o barroco, o rocaille e o neoclássico), com influências francesas e italianas, espelhadas nos espaços interiores assim como nos jardins. Torre de Belém – Construída entre 1514 e 1520 (na margem norte do rio Tejo), para defesa da barra de Lisboa, é considerada uma das jóias da arquitetura do reinado de D. Manuel I. A Torre de Belém é uma referência cultural, classificada pela UNESCO como "Património Cultural de toda a Humanidade", em 1983. A torre oferece aos seus visitantes:  Visita exterior pela escadaria, local onde se pode observar melhor a guarita do lado noroeste e chegar à ponte levadiça;  Visita interior do baluarte, com entrada pela ponte levadiça, podendo ser admirado um pequeno pátio retangular (claustrim) envolto de arcadas góticas;  Visita ao terraço do baluarte, rodeado por seis guaritas;  Visita às várias salas da torre: sala do Governador, sala dos Reis, sala das audiências e capela;  Visita ao terraço da torre, local mais elevado do monumento, podendo observar-se a zona de Belém e seus monumentos, assim como o estuário do Tejo.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 14 3. d) Alentejo Terra de planícies e de flores selvagens, com horizontes a perder de vista, reconhecida pelas suas cidades, vilas e aldeias hospitaleiras. Museu de Arte Contemporânea de Elvas – Instalado no edifício da Santa Casa da Misericórdia de Elvas, foi inaugurado em julho de 2007. O museu é gerido pelo Câmara Municipal de Elvas, tendo como missão elevar a oferta cultural da cidade. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposição permanente de mais de quatrocentas peças da colecção António Cachola;  Exposição de obras de artistas portugueses contemporâneos, de pintura, desenho, escultura, gravura, fotografia, etc . Museu da Luz – Situado junto ao lago de Alqueva, no “Polo da Memória” da nova Aldeia da Luz, foi inaugurado em 2003 e é tutelado pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA). Em 2005 recebe uma Menção Honrosa da Associação Portuguesa de Museologia, na categoria de “Melhor Museu do País” e em 2010 passou a integrar a Rede Portuguesa de Museus. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposições e iniciativas sobre o processo de construção da barragem do Alqueva e da relocalização da Aldeia da Luz;  Espaço de interpretação das grandes alterações verificadas neste território, documentando o processo social conturbado da mudança, reativando as memórias para a reconstrução do local.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 15 Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino – Instalado no Palácio Castelo Branco, no centro histórico de Portalegre, é um espaço dedicado à apresentação, conservação e estudo das Tapeçarias de Portalegre. O museu oferece aos seus visitantes:  Visita no piso térreo, com apresentação da história e técnica de execução das Tapeçarias de Portalegre;  Visita no 1º piso, com exposição de obras de tapeçaria desde os finais dos anos 40 até à atualidade, de autores tão diversos e sonantes como Almada Negreiros, Júlio Pomar, Vieira da Silva, Eduardo Nery, Graça Morais, Jean Lurçat, Le Corbusier e tantos outros, os quais assinam as peças como obras suas;  Galeria com exposições temporárias e um auditório. Museu-Biblioteca da Casa de Bragança – Instalado no Paço Ducal e Castelo de Vila Viçosa desde 1933, é uma instituição privada que disponibiliza várias coleções que, na sua maioria, pertenceram a D. Manuel II (1889-1932). O museu oferece aos seus visitantes:  Visita ao Andar Nobre, com variadas dependências residenciais;  Visita à armaria;  Exposição da colecção de Porcelana Azul e Branco da China;  Visita ao Tesouro que alberga as Cruzes Relicário de Vila Viçosa e de Dona Catarina de Bragança, peças de ourivesaria, pintura, vidro, cerâmica, etc.;  Exposição de coleção de carruagens (anexo do Museu Nacional dos Coches de Lisboa).
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 16 3. e) Algarve Um dos destinos portugueses mais conhecidos internacionalmente, de Portugal continental, estando associado ao conceito de férias, sol, mar e grande diversidade de praias. Contudo também detém alguns interesses de índole cultural. Museu Municipal de Faro – Fundado em 1894, é um dos mais antigos espaços museológicos do Algarve. As suas primeiras instalações tiveram lugar nos Paços do Concelho e mais tarde na Igreja do Convento de Santo António dos Capuchos. Nos anos 70 transitou para o antigo convento de Nossa Senhora da Assunção, espaço que atualmente ocupa. O museu oferece aos seus visitantes:  Salas de exposições nos seus dois pisos;  Exposição de exemplares de pintura antiga e obras de Carlos Porfírio, no claustro, o qual exibe uma síntese das épocas romana e islâmica. Villa romana de Milreu – Localizada na Aldeia de Estoi (a 8 Km de Faro), revela uma ocupação romana prolongada, desde o século I e até ao século X, de famílias de elevado estatuto social. A villa romana oferece aos seus visitantes:  Exposição de um grande volume de achados arqueológicos, nomeadamente mosaicos sobre o mar, revestimentos em mármore, revestimentos cerâmicos, estuque pintado e escultura decorativa;  Visita às ruínas de uma residência, átrio e peristilo (corredor coberto e circundante), termas e lagares, permitindo imaginar os edifícios tal como eles se apresentavam;  Exposições e eventos na casa rural, erguida sobre a antiga casa romana.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 17 Museu de Portimão – Localizado na margem direita do rio Arade, foi inaugurado em 2008, no edifício restaurado de uma antiga fábrica de conservas de peixe dos finais do século XIX. Este equipamento cultural presta homenagem a um povo que durante anos viveu exclusivamente do mar, tendo sido premiado com várias distinções, nomeadamente o prémio “Museu do Ano 2010” do Conselho da Europa e o prémio “DASA Mundo do Trabalho 2011”. O museu oferece aos seus visitantes:  Exposição de património industrial, naval, arqueológico, etnográfico e subaquático;  Exposição da colecção do ilustre portimonense Manuel Teixeira Gomes (Presidente da República entre 1923 e 1925), com arquivos documentais, fotográficos e testemunhos orais. Fortaleza de Sagres – Construída em meados do século XV pelo Infante D. Henrique, esta importante fortificação em Sagres, denominada como "Vila do Infante", é considerada Monumento Nacional. Durante séculos, foi a principal praça de guerra, ocupando uma localização estratégica de defesa da costa marítima, sendo ainda zona de cruzamento de rotas entre o mar Mediterrâneo e o oceano Atlântico, porto de comerciantes de várias nações. A fortaleza oferece aos seus visitantes:  Observação de uma paisagem magnífica, integrada no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, apresentando uma interessante biodiversidade de fauna e flora;  Visita a várias edificações históricas;  Visita à Igreja de N ª Srª da Graça;  Visita à gigantesca Rosa dos Ventos (traçada no solo por seixos irregulares).
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 18 Museu Municipal de Tavira – Instalado em 1940 na antiga Casa do Despacho da Santa Casa de Misericórdia de Tavira, foi refundado em 2000, tendo como núcleo central o Palácio da Galeria, antigo edifício nobre da cidade. Integra a rede portuguesa de museus e apresenta uma estrutura polinucleada e interdisciplinar, prevendo uma investigação continuada, no sentido da valorização e divulgação do património antigo, assim como das novas expressões artísticas da atualidade. O museu oferece aos seus visitantes:  Visitas guiadas;  Exposições temporárias e de média duração;  Atividades educativas e de animação cultural;  Acesso às estruturas fenícias e às arquiteturas do Palácio da Galeria;  Acesso aos núcleos museológicos de Cachopo, sobre a cultura e etnografia serranas, da Ermida de Santa Ana, com arte sacra;  Acesso ao Núcleo Expositivo de Abastecimento de Água;  Acesso ao Núcleo Expositivo da Pesca do Atum (Hotel Albacora);  Acesso ao Núcleo sobre o Bairro Almóada (Convento do Graça).
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 19 4. CONCLUSÃO Com este trabalho pude constatar que Portugal é um país muito rico em museus e monumentos, sendo esta área muito importante para o desenvolvimento cultural das populações, atraindo turistas que tenham interesse por este tipo de turismo. O Turismo Cultural é, segundo o PENT – Plano Estratégico Nacional do Turismo, um dos dez produtos estratégicos para o desenvolvimento do turismo em Portugal, sendo Portugal considerado um país adequado a este tipo de turismo, devido à sua pequena dimensão territorial, com uma concentração de grande variedade de atrações culturais, associadas a diferentes períodos da história e vários momentos da cultura portuguesa, inseridas num espaço acessível. Tendo consciência que muito ficou por dizer e por mostrar, penso que foram referenciados de norte a sul, pontos de interesse cultural muito interessantes, representados por museus e monumentos, dignos de serem visitados.
  • ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Turismo Cultural – Motivo e complemento OEN - Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano 20 5. WEBGRAFIA CONSULTADA http://guiastecnicos.turismodeportugal.pt/pt/museus-monumentos http://www.mosteirodetibaes.org/pagina.aspx?mid=258 http://mdds.imc-ip.pt/pt-PT/museu/HighlightList.aspx http://centroartegracamorais.cm-braganca.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=27552 http://masampaio.imc-ip.pt/pt-PT/museu/ContentList.aspx http://pduques.imc-ip.pt/pt-PT/Paco_Duques/ContentDetail.aspx http://www.cm-belmonte.pt/Museujudaico/museujudaco.html http://www.cpf.pt/ http://www.conimbriga.pt/portugues/museu.html http://www.museu.ubi.pt/?cix=2990&lang=1&v=167823 http://museudaguarda.imc-ip.pt/pt-PT/museu/HighlightList.aspx http://santaclaraavelha.drcc.pt/pages/historia.html http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvRegArtigo.asp?reg=327515 http://www.mosteirojeronimos.pt/pt/index.php?s=quemsomos http://www.museudoscoches.pt/Museu/MuseuInfo/tabid/89/tekmoduleid/405/Default.aspx?tektag=Hist%C3 %B3ria http://www.igespar.pt/pt/monuments/51/ http://www.visitportugal.com/brochures/PT/Itinerarios/index.html http://www.parquesdesintra.pt/index.aspx?p=parksIndex&MenuId=1&Menu0Id=1 http://www.palaciodequeluz.imc-ip.pt/pt-PT/palacio/ContentDetail.aspx http://www.torrebelem.pt/pt/index.php?s=white&pid=168&identificador= http://www.cm-elvas.pt/page/museu-arte-instituicao http://www.cm-elvas.pt/page/locais-visitar-patrimonio-civil http://www.museudaluz.org.pt/index.htm?no=1020001 http://www.fcbraganca.pt/paco/paco.htm http://www.cm-faro.pt/349/museu-municipal-de-faro.aspx http://www.cultalg.pt/milreu/ http://www.cm-portimao.pt/portal_autarquico/portimao/v_pt- PT/menu_municipe/servicos_municipais/museu_municipal/ http://www.cultalg.pt/sagres/ http://museusdoalgarve.wordpress.com/about/museu-municipal-de-tavira/ http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3599370 http://www.turismodeportugal.pt/Portugu%C3%AAs/AreasAtividade/ProdutoseDestinos/Pages/TouringCultur al.aspx