Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Japão e Tigres Asiáticos

on

  • 16,598 views

 

Statistics

Views

Total Views
16,598
Views on SlideShare
16,550
Embed Views
48

Actions

Likes
4
Downloads
524
Comments
0

1 Embed 48

http://escolamarista.pucrs.br 48

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Japão e Tigres Asiáticos Japão e Tigres Asiáticos Presentation Transcript

  • Geografia Homem & Espaço 9 º ano - Unidade III Capítulo 10 – Japão e Tigres Asiáticos Elian Alabi Lucci e Anselmo Lazaro Branco Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Aspectos socioeconômicos do Japão e dos Tigres Asiáticos Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Essa situação de crescimento econômico e comercial expressivo passou a ocorrer também nos Tigres Asiáticos. Japão A partir do final da Segunda Guerra Mundial Transformou-se em exemplo de crescimento econômico. A partir dos anos 1960
  • Observe a tabela. Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva * Não há dados de IDH disponíveis para Taiwan, esse país ainda luta pelo seu reconhecimento internacional como Estado-nação, uma vez que foi obrigado a se retirar da ONU em 1971, com a entrada da República Popular da China na Organização. Obs.: IDH elevado – 0,800 a I; IDH médio – 0,500 a 0,799; IDH baixo – 0 a 0,499. Brasil: IDH 0,775 (72ª posição). Relatório do Desenvolvimento Humano 2007/2008.
  • Conversa
    • Em que países o número de habitantes é superior a 70 milhões? Esses apresentam níveis semelhantes de IDH?
    • Quais países têm IDH elevado? Qual país com melhor IDH?
    • Que países apresentam os piores indicadores?
    Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • O Japão:
    • país desenvolvido,
    • grande potência econômica,
    • um dos principais centros das finanças globais.
    Evidente significativas diferenças entre esses países.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • Malásia
    • Tailândia
    • Indonésia
    • Filipinas
    • Vietnã
    Apresentam indicadores sociais bem inferiores ao Japão e aos quatro Tigres Asiáticos; podem ser considerados “aspirantes a Tigres”. São economias dependentes dos investimentos estrangeiros, sobretudo de capitais japoneses e dos Tigres.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • TIGRES:
    • apresentam indicadores sociais próximos aos dos países desenvolvidos;
    • economia bastante diversificada;
    • exportação de grandes quantidades de bens industrializados.
    Indústria de produtos eletrônicos na Coreia do Sul (2003). Choi Jae-KU/AFP/Getty Images
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • Apresentam uma característica em comum:
    • A economia está bastante orientada pelo mercado externo, com grande capacidade de competição no mercado mundial.
    Entre o Japão e os Tigres há outra característica em comum: é a forte presença do Estado na economia. Porto na Coreia do Sul (2008). Jeon Heon Kyun/epa/Corbis/LatinStock
  • Japão, grande potência industrial Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Ao final da Segunda Guerra os japoneses haviam sido derrotados. O país estava com sua infraestrutura e capacidade produtiva em boa parte desestruturadas. No entanto, graças a um conjunto de fatores, o Japão atingiu uma vigorosa recuperação econômica, que o elevou ao posto de segunda potência econômica mundial.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Entre esses fatores, podemos destacar: • a mão-de-obra barata, abundante, que se submetia a longas jornadas de trabalho; • o grande valor que se tem pelo trabalho em grupo; • os fortes investimentos em educação; • o amparo do Estado à economia, com forte apoio deste às empresas privadas; • a adoção de uma política econômica protecionista; • a enorme capacidade de poupança interna, que fez do país um dos maiores investidores nacionais; • o auxílio financeiro-econômico dos Estados Unidos.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Operárias japonesas em linha de produção de eletrônicos. TWPhoto/Corbis/LatinStock
  • Aproveitamento do espaço Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva O Japão é constituído por um arquipélago vulcânico, situado no oceano Pacífico. Esse arquipélago compreende cerca de 3 400 ilhas de vários tamanhos, que se estendem paralelamente ao litoral oriental da Ásia na forma de um grande arco. Quatro ilhas do arquipélago japonês possuem grandes dimensões, correspondendo a 97% do território do país.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Efeitos do terremoto em Kobe, no Japão (1995). Gamma Tokyo-Fuji-Kurita/Gamma/Other Images
  • A questão demográfica Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Japão Um dos países mais populosos do mundo. Em 2003, possuía cerca de 127 milhões de habitantes. Pequena extensão territorial Sua densidade demográfica é, consequentemente, bastante elevada.
  • A redução da natalidade e o envelhecimento populacional Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva A escassez de terras no Japão ocasionou uma grande elevação dos preços de imóveis, obrigando as famílias jovens a alugar ou comprar apartamentos minúsculos. No período entre 1995 e 2003, o Japão vinha apresentando taxas de crescimento demográfico muito baixas. Há décadas essas taxas vêm apresentando declínio. O governo japonês chegou a desenvolver campanhas de incentivo à natalidade, porém sem obter resultados satisfatórios. Com uma taxa de fecundidade de apenas 1,3 filho por mulher.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Japão – distribuição populacional Mário Yoshida Fonte: Christian Bouvet. Geographie Tales. Paris: Hatechette éducation. P.147 (adaptado).
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Por causa da falta de espaço, existem hotéis em Tóquio que, em vez de quartos, oferecem cubículos aos seus hóspedes. Levando em conta o aspecto econômico, muitos executivos optam pelos cubículos, que dispõem de cama, espelho, televisão e despertador. Koichi Kamoshida/Getty Images Hotel-cubículo no Japão (2007).
  • O espaço econômico Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva A agropecuária Apenas 16% do território japonês é apropriado para as práticas agrícolas. Apesar disso, o Japão consegue obter grandes colheitas de seu solo, com o auxílio de técnicas modernas, máquinas e fertilizantes. O principal produto cultivado no país é o arroz, alimento básico de sua população.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Japão - agropecuária e pesca Mário Yoshida Fonte: Atlas 2000. La France et le Monde. Paris: Nathan, 1999. p. 86/Leda Ísola e Vera Caldini. Atlas geográfico Saraiva. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 102.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Barco pesqueiro japonês (2006). Everett Kennedy Brown/epa/Corbis/LatinStock O Japão é o primeiro produtor mundial de pescado, sendo considerado o país mais desenvolvido tecnologicamente no setor. Para o progresso da atividade e a reprodução de espécies em vias de extinção, o Japão vem desenvolvendo a criação de peixes em viveiros e a cultura de algas e ostras.
  • Extrativismo Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Parte da cobertura vegetal do Japão é aproveitada para a exploração da madeira no fornecimento de energia e na construção, e da polpa na fabricação de papel. Quanto ao extrativismo mineral, seus recursos são escassos, necessitando importar praticamente todas as matérias-primas essenciais ao desenvolvimento de sua atividade industrial, tais como: petróleo, carvão, minério de ferro, cobre, níquel e bauxita.
  • Indústria Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Em 1868, o país começou a se modernizar, construindo os alicerces de seu processo de industrialização. Nessa ocasião, o governo estimulou a formação dos zaibatsus , grandes conglomerados industriais, verdadeiros impérios com alto poder de competição. Entretanto, muitas das grandes companhias que compunham os zaibatsus continuaram a existir e tiveram um papel importante na reconstrução do país no pós-guerra. Logo após a Segunda Guerra Mundial, os zaibatsus , que haviam contribuído também para uma grande concentração de riquezas nas mãos de poucas pessoas, tiveram seu poder drasticamente reduzido, e a maior parte de suas propriedades passou para o domínio do governo.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva O toyotismo se estrutura preservando um número reduzido de trabalhadores dentro das empresas matrizes, mais qualificados, multifuncionais, bem como ampliando. Quanto mais se distancia das empresas principais, maior tende a ser a precarização do trabalho. Por isso os trabalhadores da Toyota trabalham cerca de 2.300 horas por ano, enquanto os trabalhadores das empresas subcontratadas chegam a trabalhar 2.800 horas. Tahara City Aichi/Other Images
  • Diversificação e distribuição espacial da indústria. Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva No Japão, onde o parque industrial é amplamente diversificado, destacam-se as indústrias: • siderúrgica e metalúrgica; • de construção; • têxtil, cujo principal produto é a seda;
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva • eletroeletrônica, que é competitiva e das mais modernas do mundo; • automobilística, cujos veículos, produzidos a baixo custo, são modernos e conquistaram parte dos mercados norte-americano e europeu. A robotização da atividade industrial atinge no Japão o índice mais elevado do mundo.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Japão – recursos minerais e atividade industrial Mário Yoshida Fonte: Histoire/Geographie (initiation économique). Paris: Bordas, 1987. p.281/Christian Bouve. Geographe Tales. Paris: Hachette Éducation, 1998, p.146 e 159/Leda ísola e Vera Caldini. Atlas Feográfico Saraiva. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 97.
  • Conversa
    • Em quais regiões do território japonês está localizada a maioria das indústrias?
    • O país é autossuficiente na produção de matérias-primas e fontes de energia?
    Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Pôlder industrial em Osaka, no Japão. Getty Images/ Sebun Em função do contínuo crescimento das cidades, das indústrias e dos portos, as regiões litorâneas foram totalmente ocupadas, uma vez que as montanhas dificultam a expansão para o interior. Para solucionar o problema, os japoneses criaram novos espaços, “roubados” do mar. Com o aterramento de baías, surgiram os pôlderes industriais.
  • Tigres Asiáticos Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Entre os anos 1960 e meados da década de 1990, nenhum local do mundo teve um crescimento econômico tão expressivo como o apresentado por alguns países do Leste e Sudeste da Ásia. Na liderança desse crescimento estão Taiwan, Cingapura, Coreia do Sul e Hong Kong, conhecidos como os quatro Tigres Asiáticos, em virtude da peculiar agressividade no processo de crescimento industrial e no comércio internacional.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Comparação entre o PNB dos Tigres, EUA, Japão e Alemanha (1987-1993). Pelo gráfico ao lado, nota-se uma relativa desaceleração no crescimento econômico dos Tigres a partir do fim dos anos 1980 e início dos anos 1990. Fonte: L’état du monde. 1995/Atlaseco de poche, 1994/Atlas du monde réel, 1992.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • Na segunda metade da década de 1990, entraram numa profunda crise, que é explicada por uma série de fatores:
    • crescimento do endividamento de curto prazo dos países e das empresas;
    • aumento crescente e irreal do preço dos imóveis;
    • desaceleração da economia global em 1996.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Tigres Asiáticos e “Aspirantes a Tigres” Mário Yoshida Fonte: Cartes em main. Paris: Ellipses, 1999. p. 131 (adaptado).
  • Coreia do Sul Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Seul, capital da Coreia do Sul (2005).
    • Principais produtos exportados são:
    • veículos;
    • calçados;
    • roupas;
    • tecidos;
    • chapas de aço;
    • produtos eletrônicos.
    Chung Sung-Jun/Getty Images
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
    • Algumas grandes empresas sul-coreanas constituem atualmente poderosas multinacionais:
    • a Hyundai, que fabrica veículos e navios,
    • a Samsung e a LG, que produzem equipamentos eletroeletrônicos e computadores;
    • e a Daewoo, que fabrica veículos.
    Com a crise, alguns desses grandes grupos industriais coreanos faliram ou tiveram de se fundir. A Hyundai, por exemplo, comprou a Kia e a Asia Motors.
  • Taiwan Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva A China considera Taiwan uma província rebelde e não a reconhece como Estado (país). As hostilidades entre ambas existem desde a Revolução Socialista na China continental. A entrada de Taiwan na OMC deu-se como território, não como país. A política posta em prática em Taiwan fundamentou-se nos “Três Princípios Básicos do Povo”, distribuição equilibrada da riqueza, melhor utilização da terra e melhor situação para o povo. Além da indústria eletroeletrônica, merecem destaque a indústria de computadores, de produtos de matéria plástica e o setor petroquímico.
  • Cingapura Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Situado entre o estreito de Málaca e o estreito de Cingapura, que ligam os oceanos Índico e Pacífico, o país situa-se numa área geográfica estratégica, pois está no percurso de rotas marítimas que ligam a Europa ao Extremo Oriente, à Indonésia e à Austrália. Atualmente Cingapura é uma república parlamentarista, mas há apenas um único partido político no país. O seu sistema político é extremamente fechado. O comércio exterior de Cingapura é muito expressivo. Seus produtos de exportação são basicamente derivados de petróleo.
  • Hong Kong Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Atualmente, Hong Kong é um dos maiores centros financeiros do mundo, contando com cerca de 140 grandes bancos e sedes de várias empresas multinacionais. Esse setor é responsável por 80% de toda a renda gerada no país. O porto de Hong Kong é um dos maiores do mundo. Porto de Hong Kong Yang Liu/Corbis/LatinStock
  • Os novos Tigres Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Os “aspirantes a Tigres”, Malásia, Tailândia, Indonésia, Filipinas e o Vietnã, oferecem, além da mão-de-obra barata, outros atrativos às empresas multinacionais: isenção de impostos, concessão de terrenos, investimento em infraestrutura e grandes incentivos às exportações. Outro aspecto interessante nesse processo de transformação dos “aspirantes a Tigres” é o grande volume de investimentos proveniente dos quatro Tigres. Nos anos 1990, na liderança dos investimentos no Vietnã estavam Taiwan, Hong Kong, Cingapura e Coreia do Sul.
  • Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Operário em fábrica no Vietnã (2007). Empresa multinacional na Tailândia. Supri/Reuters/Corbis/LatinStock Steve Paymer/Corbis/LatinStock
  • Observe o mapa. Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Mário Yoshida Fonte: Atlas 2000. La France et le monde. Paris: Nathan, 1999. p. 86 (adaptado).
  • Conversa
    • Estabeleça uma comparação entre as áreas 1 e 2 destacadas no mapa, considerando os aspectos humanos e econômicos.
    • O número 1 no mapa corresponde a quais ilhas? E o número 2?
    Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Observe a fotografia. Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva Yokohama, no litoral japonês. Getty Images/Sebun
  • Conversa
    • O que explica a instalação de indústrias petroquímicas e siderúrgicas no litoral do Japão?
    • Que outra característica marcante do espaço geográfico japonês a fotografia revela?
    Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva
  • Geografia Homem & Espaço 9 º ano - Unidade III Capítulo 10 – Japão e Tigres Asiáticos Elian Alabi Lucci e Anselmo Lazaro Branco Parte integrante da obra Geografia Homem e Espaço, Editora Saraiva