Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Capítulo 11   instituições sociais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Capítulo 11 instituições sociais

  • 33,197 views
Published

 

Published in News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
33,197
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
587
Comments
0
Likes
4

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Capítulo 11 As Instituições Sociais
  • 2.
    • Características das instituições sociais:
    • Instituição é toda forma ou estrutura social estabelecida, constituída, sedimentada na sociedade na sociedade com caráter normativo – ou seja, ela define as regras (normas ) e exerce formas de controle social.
    • As instituições são formadas para atender:
    • as necessidades sociais.
    • regular e controlar as relações sociais
    • utiliza-se de meios coercitivos aceitos pela a maioria da sociedade.
  • 3.
    • Segundo Brigitte e Peter Berger, as principais características das instituições sociais são:
    • Exterioridade – realidade externa aos indivíduos.
    • Objetividade – reconhecimento por parte dos indivíduos que são legítimas.
    • Coercitividade – o poder é exercidos sobre as pessoas.
    • Autoridade moral – reconhecimento das pessoas ( legitimidade ), permitindo as instituições agir e obrigar as pessoas a se comportar de acordo com as regras estabelecidas.
    • Historicidade – antes do indivíduo nascer as instituições já existiam.
  • 4. FAMÍLIA: MONOGÂMICA : UM CÔNJUGE APENAS POLIGÂMICA: MAIS DE UM CÔNJUGE POLIANDRIA: UMA MULHER COM DOIS OU MAIS HOMENS (ESQUIMÓS/ TRIBOS TIBETANAS) POLIGINIA: UM HOMEM COM VÁRIAS MULHERES ( TRIBOS AFRICANAS, MÓRMONS, ISLÃ)
  • 5.
    • Família conjugal ou nuclear – reúne o marido, a mulher e os filhos.
    • Família consanguínea ou extensa – engloba, além do casal e seus filhos , outros parentes.
    • Funções da família:
    • função sexual e reprodutiva – satisfação sexual e perpetuação da espécie.
    • função econômica – assegurar os meios de subsistência.
    • função educacional – transmitir valores e padrões culturais.
  • 6. CASAMENTOS: ENDOGÂMICOS: CASAMENTO PERMITIDO DENTRO DO MESMO GRUPO, TRIBO. EX. ÍNDIA (SISTEMA DE CASTAS) EXOGÂMICOS: CASAMENTO FORA DO GRUPO (MAIORIA DAS SOCIEDADES) OBS.: OS CASAMENTOS HOJE PODEM SER HETEROSSEXUAIS OU HOMOSSEXUAL.
  • 7.
    • Em tempos de globalização:
    • A sociedade industrial criou um novo padrão de família. Nesse “modelo” o “chefe de família” não é apenas o pai e a mãe deixou de ser sinônimo de “rainha do lar”.
    • obs.: existe troca de papéis.
    • O número de divórcio também cresce todos os anos.
    • A família nuclear ficou menor , no entanto, continua a predominar.
  • 8. A igreja: A religião é um fato social universal ( todas as sociedades conheceram ). Cada povo tem nas suas crenças um fator de estabilidade, de aceitação da hierarquia social e de obediência as normas estabelecidas. ( exceção movimentos reformistas na Igreja). Todas as religiões tem seu lugar de culto. Segundo Ruth Benedict, a religião é uma instituição sem paralelo: enquanto a origem de todas as outras instituições pode ser encontrada nas necessidades físicas do homem, a religião não corresponde a nenhuma necessidade material específica.
  • 9. As religiões ocidentais sofreram profunda modificações com o desenvolvimento da economia industrial, quando o progresso da ciência e das artes fez com que os ser humano passasse a ter uma nova visão de si mesmo e do universo. Seja como for, a Igreja – católica, evangélica, islâmica, ortodoxa, hebraica, ubambista – continua sendo uma das principais instituições a influenciar o comportamento humano em todas as sociedades do mundo contemporâneo. Com a globalização alguns dogmas deverão ser revistos, entre eles, a indissolubilidade do casamento e a proibição do aborto, que afetam as correntes religiosas.
  • 10. O Estado. O pagamento de imposto é um dever do cidadão. Pagamos imposto de forma direta ( Ex.: IRPF) ou indireta ( ICMS, IPI...). Esse recursos servem para o Estado mantenha a máquina administrativa e faça investimentos de infra-estrutura. O Estado faz pressão (coerção) para que os cidadãos paguem seus impostos. Os cidadãos “reconhecem” essa legitimidade do Estado. Mecanismo de cobranças: multas, processos, prisão...
  • 11. Segundo Weber, O Estado é a instituição que dispõe do monopólio do emprego da força legítima sobre um determinado território. A expressão “força legítima” pressupõe que o Estado tem o direito de recorrer à força sempre que isso seja necessário, e que esse direito é reconhecido pela sociedade sobre o qual esse Estado exerce o poder. O termo “poder”, em sentido amplo, designa “ a probabilidade de impor a própria vontade dentro de uma relação social, mesmo contra toda a resistência. No Estado de Direito , ninguém está acima da lei.
  • 12.
    • O Estado é um agente de controle social. Os três componentes mais importantes do Estado são:
    • Território
    • População
    • Instituições políticas – (Legislativo, Executivo e Judiciário )
  • 13. Nação – As pessoas estão ligadas entre si por laços permanentes de idioma, tradições, costumes e valores, é anterior ao Estado, podendo existir sem ele. Já um Estado pode compreender várias nações, como é o caso do Reino Unido. Estado – é a organização política da comunidade histórica que constitui uma nação. O Estado é, portanto, uma nação com um conjunto de instituições políticas, entre as quais um governo. (longa duração) Governo – é um componente transitório do Estado, ou seja, o Governo muda, mas o Estado continua. Formas de governo: Monarquia – República. Três poderes do Estado: Executivo, Legislativo e Judiciário.