UNISINOS - 2009 SINAES -  ENADE – Profª Mirian Dazzi – Gestão Cultural
Formação geral –   10 questões -  correspondendo a 25% da nota da prova.  Formação específica -  30 questões específicas d...
Temas recorrentes <ul><li>Educação escolar – fracasso e inclusão. </li></ul><ul><li>Relação entre nível de escolarização e...
Temas recorrentes <ul><li>Conceito de cultura – alta e baixa cultura. </li></ul><ul><li>Artefatos culturais.  </li></ul><u...
Temas recorrentes <ul><li>Conceito de raça/etnia. </li></ul><ul><li>Políticas afirmativas (gênero, sexualidade, condição s...
Recomendações.. <ul><li>Ler, com atenção a proposição inicial. </li></ul><ul><li>Relacionar com o que esta sendo discutido...
QUESTÃO 3
Tendo em vista a construção da idéia de nação no Brasil, o argumento da personagem expressa <ul><li>(A) a afirmação da ide...
<ul><li>QUESTÃO 5 </li></ul><ul><li>Samba do Approach </li></ul><ul><li>Venha provar meu brunch </li></ul><ul><li>Saiba qu...
<ul><li>I - “(...) Assim, nenhum verbo importado é defectivo ou  simplesmente irregular, e todos são da primeira conjugaçã...
( CAULOS.  Só dói quando eu respiro( CAULOS.  Só dói quando eu respiro.  Porto Alegre: L & PM, 2001. ).  Porto Alegre: L &...
QUESTÃO DE PONTUAÇÃO   ( MELO NETO, João Cabral de.  Museu de tudo e depois. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988 .) <ul><...
<ul><li>Os dois textos relacionam a vida a sinais de pontuação, utilizando estes como metáforas do comportamento do ser hu...
 
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Enade 2009 - Prof. Mirian Dazzi

3,328

Published on

Apresentação elaborada pela professora Mirian Dazzi (Unisinos) sobre a prova do ENADE.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
3,328
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Enade 2009 - Prof. Mirian Dazzi

  1. 1. UNISINOS - 2009 SINAES - ENADE – Profª Mirian Dazzi – Gestão Cultural
  2. 2. Formação geral – 10 questões - correspondendo a 25% da nota da prova. Formação específica - 30 questões específicas da área, havendo questões discursivas e de múltipla escolha
  3. 3. Temas recorrentes <ul><li>Educação escolar – fracasso e inclusão. </li></ul><ul><li>Relação entre nível de escolarização e qualificação de mão de obra. </li></ul><ul><li>Ética, moral, senso moral, consciência moral, juízo de fato e de valor. </li></ul>
  4. 4. Temas recorrentes <ul><li>Conceito de cultura – alta e baixa cultura. </li></ul><ul><li>Artefatos culturais. </li></ul><ul><li>Multiculturalismo. </li></ul><ul><li>Diversidade cultural. </li></ul><ul><li>Identidade cultural. </li></ul><ul><li>Territorialidade. </li></ul>
  5. 5. Temas recorrentes <ul><li>Conceito de raça/etnia. </li></ul><ul><li>Políticas afirmativas (gênero, sexualidade, condição social etc...). </li></ul><ul><li>Sistema de cotas. </li></ul><ul><li>Trânsito – segurança- bebida. </li></ul><ul><li>Saúde – cigarro - fiscalização. </li></ul>
  6. 6. Recomendações.. <ul><li>Ler, com atenção a proposição inicial. </li></ul><ul><li>Relacionar com o que esta sendo discutido na mídia. </li></ul><ul><li>Buscar “distanciamento” de posições sectárias, inflexíveis e preconceituosas. </li></ul><ul><li>Refletir sobre o “objetivo” da questão. </li></ul><ul><li>Atentar que as questões exigem argumentos e não querem “apenas” conhecer a “opinião” do aluno. </li></ul>
  7. 7. QUESTÃO 3
  8. 8. Tendo em vista a construção da idéia de nação no Brasil, o argumento da personagem expressa <ul><li>(A) a afirmação da identidade regional. </li></ul><ul><li>(B) a fragilização do multiculturalismo global. </li></ul><ul><li>(C) o ressurgimento do fundamentalismo local. </li></ul><ul><li>(D) o esfacelamento da unidade do território nacional. </li></ul><ul><li>(E) o fortalecimento do separatismo estadual. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>QUESTÃO 5 </li></ul><ul><li>Samba do Approach </li></ul><ul><li>Venha provar meu brunch </li></ul><ul><li>Saiba que eu tenho approach </li></ul><ul><li>Na hora do lunch </li></ul><ul><li>Eu ando de ferryboat </li></ul><ul><li>Eu tenho savoir-faire </li></ul><ul><li>Meu temperamento é light </li></ul><ul><li>Minha casa é hi-tech </li></ul><ul><li>Toda hora rola um insight </li></ul><ul><li>Já fui fã do Jethro Tull </li></ul><ul><li>Hoje me amarro no Slash </li></ul><ul><li>Minha vida agora é cool </li></ul><ul><li>Meu passado é que foi trash </li></ul><ul><li>Fica ligada no link </li></ul>Que eu vou confessar, my love Depois do décimo drink Só um bom e velho engov Eu tirei o meu green card E fui pra Miami Beach Posso não ser pop star Mas já sou um nouveau riche Eu tenho sex-appeal Saca só meu background Veloz como Damon Hill Tenaz como Fittipaldi Não dispenso um happy end Quero jogar no dream team De dia um macho man E de noite uma drag queen. (Zeca Baleiro)
  10. 10. <ul><li>I - “(...) Assim, nenhum verbo importado é defectivo ou simplesmente irregular, e todos são da primeira conjugação e se conjugam como os verbos regulares da classe.”(POSSENTI, Sírio. Revista Língua . Ano I, n.3, 2006.) </li></ul><ul><li>II - “O estrangeirismo lexical é válido quando há incorporação de informação nova, que não existia em português.”(SECCHIN, Antonio Carlos. Revista Língua , Ano I, n.3, 2006.) </li></ul><ul><li>III - “O problema do empréstimo lingüístico não se resolve com atitudes reacionárias, com estabelecer barreiras ou cordões de isolamento à entrada de palavras e expressões de outros idiomas. Resolve-se com o dinamismo cultural, com o gênio inventivo do povo. Povo que não forja cultura dispensa-se de criar palavras com energia irradiadora e tem de conformar-se, queiram ou não queiramos seus gramáticos, à condição de mero usuário de criações alheias.”(CUNHA, Celso. A língua portuguesa e a realidade brasileira .Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1972.) </li></ul><ul><li>IV - “Para cada palavra estrangeira que adotamos, deixa-se de criar ou desaparece uma já existente.”(PILLA, É da Heloisa. Os neologismos do português e aface social da língua . Porto Alegre: AGE, 2002.) </li></ul>
  11. 11. ( CAULOS. Só dói quando eu respiro( CAULOS. Só dói quando eu respiro. Porto Alegre: L & PM, 2001. ). Porto Alegre: L & PM, 2001. ) QUESTÃO 8 Observe as composições a seguir .
  12. 12. QUESTÃO DE PONTUAÇÃO ( MELO NETO, João Cabral de. Museu de tudo e depois. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988 .) <ul><li>Todo mundo aceita que ao homem </li></ul><ul><li>cabe pontuar a própria vida: </li></ul><ul><li>que viva em ponto de exclamação </li></ul><ul><li>(dizem: tem alma dionisíaca); </li></ul><ul><li>viva em ponto de interrogação </li></ul><ul><li>(foi filosofia, ora é poesia); </li></ul><ul><li>viva equilibrando-se entre vírgulas </li></ul><ul><li>e sem pontuação (na política): </li></ul><ul><li>o homem só não aceita do homem </li></ul><ul><li>que use a só pontuação fatal: </li></ul><ul><li>que use, na frase que ele vive </li></ul><ul><li>o inevitável ponto final. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Os dois textos relacionam a vida a sinais de pontuação, utilizando estes como metáforas do comportamento do ser humano e das suas atitudes.A exata correspondência entre a estrofe da poesia e o quadro do texto “Uma Biografia” é </li></ul><ul><li>(A) a primeira estrofe e o quarto quadro. </li></ul><ul><li>(B) a segunda estrofe e o terceiro quadro. </li></ul><ul><li>(C) a segunda estrofe e o quarto quadro. </li></ul><ul><li>(D) a segunda estrofe e o quinto quadro. </li></ul><ul><li>(E) a terceira estrofe e o quinto quadro. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×