Cap. 01 - A Sociedade dos Indivíduos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Cap. 01 - A Sociedade dos Indivíduos

  • 68,026 views
Uploaded on

Slides do Livro de Sociologia de Nelson Dacio Tomazi

Slides do Livro de Sociologia de Nelson Dacio Tomazi

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
68,026
On Slideshare
68,026
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2,933
Comments
16
Likes
27

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 A sociedade dos indivíduos A Sociologia, assim como as demais ciênciasUnidade humanas, tem como objetivo compreender e explicar as permanências e as transformações que ocorrem nas sociedades humanas e indicar algumas pistas sobre os rumos das mudanças.
  • 2. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Indivíduos e sociedade fazem parte da mesma trama, tecida pelas relações sociais. Até que ponto a sociedade nos condiciona? Até que ponto somos livres para decidir e agir? crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images
  • 3. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Entre os povos antigos, o que se valorizava era o grupo a que a pessoa pertencia, como a família ou a comunidade.Galeria Uffizi, Florença, Itália A valorização do indivíduo só começou a ganhar força no século XVI, com a Reforma Protestante. Martinho Lutero (1483-1546), teólogo alemão pioneiro da Reforma Protestante. Representação de Lucas Cranach, 1553.
  • 4. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Castelo de Versailles et de Trianon, Versailles, FrançaNo século XVIII, como desenvolvimentodo capitalismo e dopensamento liberal,as ideias de indivíduoe de individualismose firmaram. Luís XIV e membros da Academia Real de Ciências da França. Tela de Henri Testelin (1667), em que é representada a crescente autonomia do indivíduo em relação às explicações religiosas do mundo.No século XIX, a sociedade capitalista estavaconsolidada, e a posição do indivíduo passou a serdefinida pela propriedade de bens, de dinheiro ou daprópria força de trabalho.
  • 5. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedadeNossas escolhas, seus limites e repercussões 1A vida em sociedade é possível porque seus membros: falam a mesma língua; são julgados por determinadas leis; Thinkstock/Getty Images usam a mesma moeda; têm história e hábitos em comum.Isso lhes dá um sentimento depertencer a determinado grupo.
  • 6. Capítulo O indivíduo, sua história e a sociedade 1 A vida do indivíduo é condicionada por práticas sociais queNiels Andreas/Folha Imagem existiam antes de seu nascimento e por decisões tomadas sem sua participação direta, como a Dia de eleições em Canutama, no Amazonas, em 1998. definição das regras de uma eleição.
  • 7. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Se as circunstâncias influenciam os indivíduos, estes também interferem nas circunstâncias. Thinkstock/Getty Images A direção seguida sempre é resultado das escolhas do indivíduo.
  • 8. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Thinkstock/Getty Images Não existem determinismos históricos ou sociais que tornam alguns indivíduos mais “especiais” que outros, pois a história de uma sociedade é feita por todos os que nela vivem.
  • 9. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1A sociedade não é umbaile à fantasia, em quecada um pode mudar Thinkstock/Getty Imagesa máscara ou a fantasiaa qualquer momento.Desde o nascimento, estamospresos às relações que foramestabelecidas antes de nós e que existem e se estruturamdurante nossa vida. Norbert Elias
  • 10. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade Das questões individuais às questões sociais 1 Questões sociais: Corbis/Latin Stock problemas que vão além do nosso dia a dia e estão ligados à estrutura de uma ou de várias sociedades; Fila de desempregados em Chicago, nos Estados Unidos, em 1931: reflexo da depressão financeira desencadeada pela quebra da Bolsa de Nova York.
  • 11. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Sean Adair/Reuters/Lati Sstock situações que afetamo cotidiano daspessoas, desdeproblemas locais atéacontecimentos queatingem a maioria dospaíses. Ataque às Torres Gêmeas em Nova York no dia 11 de setembro de 2011.
  • 12. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 1 Se numa cidade de 100 mil habitantes poucos indivíduos estão sem trabalho, há um problema pessoal que pode ser resolvido tratando as habilidades e potencialidades deThinkstock/Getty Images cada um.
  • 13. Capítulo O indivíduo, sua história e a sociedade 1 Entretanto, se em um país comReprodução 50 milhões de trabalhadores, 5 milhões não encontram emprego, a questão passa a ser social e não pode ser resolvida como um problema individual. Charles Wright Mills, A imaginação sociológica (1959).
  • 14. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade Concluindo: 1 Thinkstock/Getty Images Acontecimentos independentes de nossa vontade nos atingem. Há situações que afetam as relações políticas, econômicas e financeiras de todos os países, e também alcançam os indivíduos.
  • 15. Capítulo O indivíduo, sua história e a sociedade 1Thinkstock/Getty Images Tomar uma decisão é algo individual e social ao mesmo tempo, sendo impossível separar esses planos.
  • 16. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade Exercícios 11. Você conhece os símbolos abaixo? O que elessignificam? Relacione-os com a citação a seguir. Thinkstock/Getty Images ReproduçãoO fundamental é entender que o individual – o que é de cada um – e ocomum – o que é compartilhado por todos – não estão separados [...] Nelson Dacio Tomazi
  • 17. CapítuloO indivíduo, sua história e asociedade 12. Dê um exemplo de algo relacionado a sua vida quejustifique esta declaração: A sociedade não é um baile à fantasia, em que cada um pode mudar a máscara ou a fantasia a qualquer momento. Desde o nascimento, estamos presos às relações que foram estabelecidas antes de nós e que existem e se estruturam durante nossa vida. Norbert Elias