Your SlideShare is downloading. ×
0
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Infertilidadeeaborto[2]

1,394

Published on

Published in: Travel, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,394
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Transcript

    • 1. Infertilidade Aborto Escola Secundária Eça de Queirós Trabalho realizado por: Paola Rocha Patrícia Oliveira Sara Sousa
    • 2. Infertilidade <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>Incapacidade temporária ou permanente em conceber um filho ou em </li></ul><ul><li>Levar uma gravidez até ao seu termo natural. </li></ul><ul><li>Considera-se que existe um problema de infertilidade quando um casal </li></ul><ul><li>Tem relações sexuais regularmente, sem utilizar contracepção durante </li></ul><ul><li>um período de 1 ano, sem que ocorra uma gravidez. </li></ul>
    • 3. Infertilidade <ul><li>Em Portugal </li></ul><ul><ul><li>500 mil casais inférteis 10% da população </li></ul></ul><ul><ul><li>10 mil novos casos por ano </li></ul></ul><ul><li>No mundo </li></ul><ul><ul><li>15 a 20% casais inférteis </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>40% devido a causas femininas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>40% devido a causas masculinas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>20% devido a causas mistas ou desconhecidas </li></ul></ul></ul>
    • 4. Infertilidade <ul><li>No homem (causas) </li></ul><ul><ul><li>Produção insuficiente ou nula de espermatozóides </li></ul></ul><ul><ul><li>Produção de espermatozóides de fraca qualidade (com formas anormais ou com baixa/nula mobilidade): </li></ul></ul><ul><ul><li>Anticorpos anti-espermatozóides </li></ul></ul><ul><ul><li>Distúrbios do canal da ejaculação </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldades na relação sexual. </li></ul></ul><ul><ul><li>Alterações hormonais </li></ul></ul><ul><ul><li>Varicocele (formação de varizes nas veias da região do escroto) </li></ul></ul><ul><ul><li>Criptorquidia (falha na descida dos testículos) </li></ul></ul><ul><ul><li>Vasectomia (obstrução dos canais deferentes) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Idade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alimentação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estado de saúde geral </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alcool </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Toxinas no ambiente (pesticidas) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Anomalias genéticas/anomalias bioquímicas </li></ul></ul></ul>
    • 5. Infertilidade <ul><li>Na mulher (causas) </li></ul><ul><ul><li>Conflito intra-psíquico </li></ul></ul><ul><ul><li>Ausencia da ovulação </li></ul></ul><ul><ul><li>Distrúrbios hormonais </li></ul></ul><ul><ul><li>Problemas anatómicos ou fisiologicos ao nivel do aparelho reprodutor </li></ul></ul><ul><ul><li>Inibição da nidação com rejeição do embrião após essa fase </li></ul></ul><ul><ul><li>Muco cervical que impede a passagem dos espermatozóides </li></ul></ul><ul><ul><li>Tumores ováricos e hipotalâmicos/hipofisiários </li></ul></ul><ul><ul><li>Infecções nas vias genitais </li></ul></ul><ul><ul><li>Laqueação das trompas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Idade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alimentação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estado de Saúde geral </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alcool </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Toxinas no ambiente (pesticidas) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Anomalias genéticas/anomalias bioquímicas </li></ul></ul></ul>
    • 6. Infertilidade <ul><li>Testes </li></ul><ul><ul><li>Estereogramas </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise ao sangue </li></ul></ul><ul><ul><li>Exame ao colo cervical </li></ul></ul><ul><ul><li>Teste do muco cervical </li></ul></ul><ul><ul><li>Ecografias </li></ul></ul><ul><ul><li>Testes hormonais </li></ul></ul><ul><ul><li>Exames radiológicos </li></ul></ul>
    • 7. Infertilidade <ul><li>Tratamentos </li></ul><ul><ul><li>Medicamentos que aumentam a fertilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Cirurgia </li></ul></ul><ul><ul><li>Inseminação intra-uterina </li></ul></ul><ul><ul><li>Doação de esperma </li></ul></ul><ul><ul><li>Técnicas de reprodução assistida </li></ul></ul>
    • 8. Aborto <ul><li>A palavra aborto (do latim ab-ortus ) designa o resultado de uma </li></ul><ul><li>acção: a expulsão do feto ou embrião do ventre materno. O acto em si </li></ul><ul><li>denomina-se por aborto ou interrupção da gravidez, ou seja, a morte </li></ul><ul><li>espontânea de um feto ou de um embrião. </li></ul>
    • 9. Aborto <ul><li>Aborto voluntário/ interrupção da gravidez (aborto provocado ou procurado). É considerado directo, pois visa objectivamente a morte do embrião ou feto e inclui os seguintes casos: </li></ul><ul><ul><li>Aborto honoris causa , honroso ou moral: no caso da concepção ter ocorrido em caso de violação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aborto eugénico ou profiláctico: no caso do feto apresentar malformações. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aborto por motivos sociais: no caso da gestante assegurar que não tem condições económicas e/ou outras para manter a criança com dignidade.as hormonas sexuais, que começam a ser produzidas na puberdade, provocam modificações muito variadas. </li></ul></ul>
    • 10. Aborto <ul><li>Aborto involuntário, espontâneo ou casual : interrupção involuntária da gravidez, também designado por desmancho. </li></ul><ul><ul><li>Aborto indirecto, incluindo aborto terapêutico ou necessário. Neste caso não se pretende o aborto. É resultado da acção terapêutica, que deseja manter a gestante viva. </li></ul></ul>
    • 11. Aborto <ul><li>Em Portugal </li></ul><ul><ul><li>Legal até às 24 semanas se houver seguros motivos para prever que o nascituro virá a sofrer, de forma incurável, de grave doença ou malformação congénita, excepcionando-se as situações de fetos inviáveis, caso em que a interrupção poderá ser praticada a todo o tempo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Legal até às 10 semanas se for realizada por opção da mulher. </li></ul></ul>
    • 12. Aborto <ul><li>No mundo </li></ul>
    • 13.  

    ×