Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Cromatografia - 1a serie 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Cromatografia - 1a serie 1

  • 12,562 views
Published

luiarabertotti@gmail.com

luiarabertotti@gmail.com

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
12,562
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
97
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CROMATOGRAFIA Equipe: Emily Sgrott Bottamedi, Candice Montibeller, Luciana Pezzini, Luiara Bertotti, Suzane Eccel. Série: 1ª 01 Assunto: Cromatografia
  • 2. CROMATOGRAFIA INTRODUÇÃO: A cromatografia envolve uma série de processos de separação de misturas, acontece pela passagem de uma mistura através de duas fases: uma estacionária (fixa) e outra móvel. A interação dos componentes da mistura com estas duas fases é influenciado por diferentes forças intermoleculares, incluindo iônica, bipolar, apolar, e específicos efeitos de afinidade e solubilidade.
  • 3. As diferentes formas de cromatografia podem ser classificadas considerando- se diversos critérios: 1. Classificação pela forma física do sistema cromatográfico; 2. Classificação pela fase móvel empregada; 3. Classificação pela fase estacionária utilizada; 4. Classificação pelo modo de separação.
  • 4. 1. Classificação pela forma física do sistema cromatográfico Em relação à forma física do sistema, a cromatografia pode ser subdividida em cromatografia em coluna e cromatografia planar. EM COLUNA: cromatografia líquida, gasosa e supercrítica. PLANAR: Centrífuga, em papel e camada delgada.
  • 5. 2. Classificação pela fase móvel empregada São de 3 tipos: a cromatografia gasosa, a cromatografia líquida e a cromatografia supercrítica (CSC). A cromatografia líquida apresenta uma importante subdivisão: a cromatografia líquida clássica (CLC) e a cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). No caso de fases móveis gasosas, separações podem ser obtidas por cromatografia gasosa (CG) e por cromatografia gasosa de alta resolução (CGAR).
  • 6. 3. Classificação pela fase estacionária utilizada Quanto à fase estacionária, distingue- se entre fases estacionárias sólidas, líquidas e quimicamente ligadas. No caso da fase estacionária ser constituída por um líquido, este pode estar simplesmente adsorvido sobre um suporte sólido ou imobilizado sobre ele. Suportes modificados são considerados separadamente, como fases quimicamente ligadas, por normalmente diferirem dos outros dois em seus mecanismos de separação.
  • 7. 4. Classificação pelo modo de separação Separações cromatográficas se devem à adsorção, partição, troca iônica, exclusão ou misturas desses mecanismos. PROCESSOS DE SEPARAÇÃO: Cromatografia gasosa Técnica de separação e análise de misturas por interação dos seus componentes entre uma fase estacionária e uma fase móvel.
  • 8.
    • Cromatografia em coluna
    A cromatografia líquida clássica é muito utilizada para isolamento de produtos naturais e purificação de produtos de reações químicas. As fases estacionárias mais utilizadas são sílica e alumina, entretanto estes adsorventes podem servir simplesmente como suporte para uma fase estacionária líquida. Fases estacionárias sólidas levam à separação por adsorção e fases estacionárias líquidas por partição.
  • 9. Cromatografia em camada A cromatografia em camada delgada (CCD) é uma técnica de adsorção líquido–sólido. Nesse caso, a separação se dá pela diferença de afinidade dos componentes de uma mistura pela fase estacionária.
    • Cromatografia em papel
    A cromatografia em papel (CP) é uma técnica de partição líquido–líquido. Baseia-se na diferença de solubilidade das substâncias em questão entre duas fases imiscíveis, sendo geralmente a água um dos líquidos.
  • 10.
    • Cromatografia Líquida de Alta Eficiência
    A Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) é uma técnica analítica usada para separar e quantificar componentes numa mistura líquida. A utilização de suportes com partículas diminutas são os responsáveis pela alta eficiência desse método de cromatografia.A fase móvel (líquida) movimenta-se continuamente através da coluna contendo a FASE ESTACIONÁRIA (sólido). O soluto interage com as fases estacionária e móvel por adsorção, partição, exclusão molecular, troca iônica.