Gerenciamento da Rotina_MODULO_4

6,475 views

Published on

ARRUMANDO A CASA
COMO PLANEJAR A MELHORIA DO SEU GERENCIAMENTO
5s
PDAC
5W2H

Published in: Business
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,475
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
607
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • São capazes de modificar o seu humor, o seu ambiente de trabalho, a maneira de conduzir suas atividades rotineiras e as suas atitudes. É Qualidade de Vida.
  • afinal empurrar as coisas pesadas pelo chão era muito cansativo para os nossos ancestrais das cavernas...
  • Manter no local de trabalho apenas o que você realmente precisa e usa, na quantidade certa. Refere-se ao remanejamento dos recursos que são úteis ao fim desejado. Refere-se a eliminar tarefas desnecessárias e desperdícios de recursos.
  • Gerenciamento da Rotina_MODULO_4

    1. 1. GERENCIAMENTO DA ROTINA MODULO IV Thiago Lavor [email_address] http://twitter.com/thlareis
    2. 2. ARRUMANDO A CASA
    3. 3. MI (MUITO IMPORTANTE) ! DICA
    4. 4. COMO PLANEJAR A MELHORIA DO SEU GERENCIAMENTO <ul><li>Baseado em Método </li></ul><ul><li>e no Humanismo; </li></ul><ul><li>Não existe um método rígido </li></ul>!
    5. 5. COMO PLANEJAR A MELHORIA DO SEU GERENCIAMENTO <ul><li>As frentes devem ser atacadas SIMULTANEAMENTE </li></ul><ul><li>“ Primeiro vamos melhorar a padronização, depois melhoramos o resto” </li></ul><ul><li>Na linguagem da RESISTÊNCIA ÀS MUDANÇAS , primeiro quer dizer: “bem devagar” e depois quer dizer “nunca”. </li></ul>
    6. 6. TRABALHANDO SIMULTANEAMENTE. !
    7. 7. CICLO PDCA <ul><li>O ciclo PDCA foi idealizado por Shewart e mais tarde aplicado por Deming no uso de estatísticas e métodos de amostragem. </li></ul><ul><li>O Ciclo PDCA nasceu no escopo do TQC(Total Quality Control) como uma ferramenta que melhor representava o ciclo de gerenciamento de uma atividade </li></ul>
    8. 8. !
    9. 9. PDCA <ul><li>Características da metodologia para análise e solução de problemas: </li></ul><ul><ul><li>Simplicidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Eficiência para utilização em nível operacional </li></ul></ul><ul><ul><li>Valorização de fatos </li></ul></ul><ul><ul><li>Medição e análise do problema global </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação das causas reais do problema </li></ul></ul>!
    10. 10. MASP-MÉTODO DE ANÁLISE E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS !
    11. 11. ? 8 7 S 1 2 3 4 5 6 8 PDCA FLUXOGRAMA FASE OBJETIVO P Identificação do problema Definir claramente o problema e reconhecer sua importância Observação Investigar as características especificas do problema com uma visão ampla e sob vários pontos de vista Análise Descobrir as causas fundamentais Plano de ação Conceber um plano para bloquear as causas fundamentais D Ação Bloquear as causas fundamentais C Verificação Verificar o bloqueio efetivo 3 N (Bloqueio foi efetivo?) A Padronização Prevenir contra o reaparecimento do problema Conclusão Recapitular todo o processo de solução do problema para trabalho futuro.
    12. 12. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA <ul><li>1. ESCOLHA DO PROBLEMA </li></ul><ul><ul><li>Diretrizes da área de trabalho (qualidade,custo,atendimento, moral, segurança ) </li></ul></ul><ul><li>2. HISTORICO DO PROBLEMA </li></ul><ul><ul><li>Gráficos, fotografias, dados históricos </li></ul></ul><ul><li>MOSTRAR PERDAS ATUAIS E GANHOS VIAVEIS </li></ul><ul><ul><li>Gráfico perdas x meses do ano </li></ul></ul><ul><li>FAZER ANÁLISE DE PARETO </li></ul><ul><li>NOMEAR RESPONSÁVEIS </li></ul>!
    13. 13. 2. OBSERVAÇÃO <ul><li>1. DESCOBERTA DAS CARACTERÍSTICAS DO PROBLEMA ATRAVÉS DA COLETA DE DADOS </li></ul><ul><ul><li>Análise de Pareto, estratificação, lista de verificação (5W2H), gráfico de Pareto para priorizar </li></ul></ul><ul><li>2. DESCOBERTA DAS CARACTERÍSTICAS DO PROBLEMA ATRAVÉS DE OBSERVAÇÃO NO LOCAL </li></ul><ul><ul><li>Análise no local da ocorrência do problema pelas pessoas envolvidas na investigação </li></ul></ul><ul><li>3. CRONOGRAMA, ORÇAMENTO E META </li></ul>
    14. 14. 3. ANÁLISE <ul><li>1. DEFINIÇÃO DAS CAUSAS INFLUENTES </li></ul><ul><ul><li>Brainstorming, diagrama de causa-efeito. Por que ocorre o problema? </li></ul></ul><ul><li>2. ESCOLHA DAS CAUSAS MAIS PROVÁVEIS (HIPÓTESES) </li></ul><ul><ul><li>Diagrama de causa -efeito </li></ul></ul><ul><li>3. ANÁLISE DAS CAUSAS MAIS PROVÁVEIS(VERIFICAÇÃO DAS HIPÓTESES) </li></ul><ul><ul><li>Pareto, diagramas de relação, histogramas e gráficos </li></ul></ul><ul><li>4. HOUVE ALGUMA CONFIRMAÇÃO DE ALGUMA CAUSA MAIS PROVÁVEL? </li></ul><ul><li>5. TESTE DE CONSISTÊNCIA DA CAUSA FUNDAMENTAL </li></ul>
    15. 15. 4. PLANO DE AÇÃO <ul><li>1. ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA DE AÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Discussão com o grupo envolvido </li></ul></ul><ul><li>2.ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO PARA O BLOQUEIO E REVISÃO DO CRONOGRAMA E ORÇAMENTO FINAL </li></ul><ul><ul><li>Brainstorming, 5W2H, cronograma, custos .... </li></ul></ul>
    16. 16. 5. AÇÃO <ul><li>1. TREINAMENTO </li></ul><ul><ul><li>Divulgação do plano a todos, reuniões participativas, técnicas de treinamento </li></ul></ul><ul><li>2.EXECUÇÃO DA AÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Plano e cronograma </li></ul></ul>
    17. 17. 6. VERIFICAÇÃO <ul><li>1. COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS </li></ul><ul><ul><li>Pareto, cartas de controle, histogramas </li></ul></ul><ul><li>2. LISTAGEM DOS EFEITOS SECUNDÁRIOS </li></ul><ul><li>3. VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE DO PROBLEMA </li></ul><ul><ul><li>Gráfico sequencial( % de defeitos x meses: dividir em 3 partes: análise, bloqueio,verificação) </li></ul></ul><ul><li>4. O BLOQUEIO FOI EFETIVO? </li></ul><ul><ul><li>Buscar os “dragões ” </li></ul></ul>
    18. 18. 7. PADRONIZAÇÃO <ul><li>1. ELABORAÇÃO OU ALTERAÇÃO DO PADRÃO </li></ul><ul><ul><li>Novo procedimento operacional através do 5W2H, incorporar o Poka-Yoke ( dispositivo a prova de erros) . </li></ul></ul><ul><li>COMUNICAÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Comunicados, circulares, reuniões </li></ul></ul><ul><li>EDUCAÇÃO E TREINAMENTO </li></ul><ul><ul><li>Reunião e palestra, manuais de treinamento </li></ul></ul><ul><li>ACOMPANHAMENTO DA UTILIZAÇÃO DO PADRÃO </li></ul><ul><ul><li>Verificar o cumprimento do padrão </li></ul></ul>
    19. 19. 8. CONCLUSÃO <ul><li>1. RELAÇÃO DE PROBLEMAS REMANESCENTES </li></ul><ul><ul><li>Análise de resultados, demonstrações gráficas </li></ul></ul><ul><li>PLANEJAMENTO DO ATAQUE DOS PROBLEMAS REMANESCENTES </li></ul><ul><ul><li>Nova aplicação do MASP </li></ul></ul><ul><li>REFLEXÃO </li></ul><ul><ul><li>Reflexão cuidadosa sobre as próprias atividades da solução de problemas </li></ul></ul>
    20. 20. 5S <ul><li>e a Gestão da Qualidade </li></ul>
    21. 22. <ul><li>Surgiu no Japão, após a Segunda Guerra Mundial, durante a crise da competitividade! </li></ul>SURGIU DE NECESSIDADES!
    22. 23. <ul><li>Rompimento </li></ul><ul><li>Para implantar a TQC é fundamental romper, ou seja, abandonar práticas gerenciais baseadas em princípios não mais vigentes no mundo hoje. </li></ul><ul><li>Para o “5 S”, o rompimento é fundamental (...) é necessário haver a conscientização de todos os conceitos e de sua importância para quem trabalha na Qualidade Total. </li></ul>
    23. 24. Semelhante de contexto <ul><li>Necessidade de reestruturação e limpeza </li></ul><ul><li>Necessidade de organizar e melhorar a produção para ser compatível com o mercado </li></ul>
    24. 25. 5 S’s <ul><li>Cinco conceito básicos e simples, porém essencial e que fazem a diferença no Sistema de Qualidade. </li></ul>!
    25. 26. Não é só um conceito, mas sim uma prática. 5 S ou Programa 5S O termo &quot; Senso de ” significa &quot; exercitar a capacidade de apreciar, julgar e entender &quot;. !
    26. 27. CONHECIMENTO CADA S <ul><li>SEIRI – Senso de utilização </li></ul><ul><li>SEITON – Senso de ordenação </li></ul><ul><li>SEISOU – Senso de limpeza </li></ul><ul><li>SEIKETSU – Senso de saúde </li></ul><ul><li>SHITSUKE – Senso de autodisciplina </li></ul>!
    27. 29. Objetivos: <ul><li>Criar um Ambiente onde todos se sintam melhor; </li></ul><ul><li>Mudança de comportamento; </li></ul><ul><li>Melhoria das nossas atitudes; </li></ul><ul><li>Revisão de hábitos e costumes; </li></ul><ul><li>Evitar desperdícios; </li></ul><ul><li>Facilitar a localização dos objetos; </li></ul><ul><li>Manter o Ambiente Limpo. </li></ul>5S !
    28. 30. <ul><li>Necessito de um ambiente organizado de tal forma que eu tenha o máximo de eficiência com o menor esforço possível, para que tudo saia rápido e sem perda da Qualidade . </li></ul>O HOMEM INVENTOU A RODA PORQUE É PREGUIÇOSO!
    29. 31. SEIRI Senso de Utilização Separar o útil do inútil, eliminar o desnecessário. Palavra Chave  necessidade
    30. 32. <ul><li>Procedimentos: </li></ul><ul><ul><li>Analisar tudo que esta no local de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Separar o necessário do desnecessário. </li></ul></ul><ul><ul><li>Verificar utilidade de cada item. Perguntando: Agrega valor? </li></ul></ul><ul><ul><li>Manter só o necessário. </li></ul></ul>SEIRI Senso de Utilização
    31. 33. SEIRI Senso de Utilização
    32. 34. <ul><li>Benefícios: </li></ul><ul><ul><li>Melhora o ambiente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Reduz o tempo de procura das coisas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhora a Utilização dos espaços; </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilita o trabalho diário; </li></ul></ul><ul><ul><li>Elimina desperdícios. </li></ul></ul><ul><li>Resultado  Ter o necessário, na quantidade certa ! </li></ul>SEIRI Senso de Utilização
    33. 35. SEITON Senso de Ordenação Cada coisa em seu lugar para pronto uso. Refere-se a disposição dos objetivos, comunicação visual e fluxo de pessoas, com isto, há diminuição do cansaço físico, economia de tempo e facilita tomada de decisão. O primeiro passo é definir um lugar para as coisas. O segundo passo é como guardar as coisas. O terceiro passo é obedecer as regras. Palavra Chave  Lay-out
    34. 36. <ul><li>Procedimentos: </li></ul><ul><ul><li>Definir arranjo físico da área de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Padronizar nomes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Guardar objetos semelhantes no mesmo lugar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Usar rótulos e cores vivas para identificação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Buscar o comprometimento de todos na manutenção da ordem. </li></ul></ul>SEITON Senso de Ordenação
    35. 37. <ul><li>Benefícios: </li></ul><ul><ul><li>Economia de tempo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Rapidez e facilidade na localização dos objetos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhora a utilização dos espaços. </li></ul></ul><ul><li>Resultado  em um ambiente organizado vive-se e trabalha-se melhor. Não perde-se tempo e evitam-se erros . </li></ul>SEITON Senso de Ordenação
    36. 38. Significa inspeção, zelo, limpeza, a arte de tirar o pó. Cada pessoa deve limpar a sua própria área de trabalho. Limpeza é forma de inspeção. Ela possibilita a identificação de defeitos, peças quebradas, vazamentos, etc. Todo local de trabalho deve ser dividido em áreas de responsabilidade. SEISO Senso de Limpeza Ambiente limpo não é o que mais se limpa, é o que menos se suja. Palavra Chave  Limpeza
    37. 39. <ul><li>Procedimentos: </li></ul><ul><ul><li>Educar para não sujar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Limpar instrumentos de trabalho após o uso. </li></ul></ul><ul><ul><li>Conservar limpas mesas, gavetas, armários, equipamentos, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Inspecionar enquanto executa a limpeza. </li></ul></ul><ul><ul><li>Descobrir e eliminar as fontes de sujeira. </li></ul></ul>SEISO Senso de Limpeza
    38. 40. <ul><li>Benefícios: </li></ul><ul><ul><li>Tornar os locais mais agradáveis, confortáveis; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sensação de bem-estar e satisfação para todos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Elimina desperdícios; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhora a segurança e a saúde. </li></ul></ul><ul><li>Resultado  ambiente de trabalho saudável e agradável. </li></ul>SEISO Senso de Limpeza
    39. 41. Assegurar condições favoráveis á saúde, promovendo a segurança e bem-estar dos colaboradores através da prática consistente da Utilização, Ordenação e Limpeza. SEIKETSU Senso de Saúde Manter condições favoráveis de saúde, no trabalho, em casa e pessoalmente. Palavra Chave  Padronização
    40. 42. Significado do Senso de Saúde <ul><li>Ter Senso de Saúde significa criar condições favoráveis à saúde física e mental, garantir ambiente não agressivo e livre de agentes poluentes, manter boas condições sanitárias nas áreas comuns (lavatórios, banheiros, cozinha, restaurante, etc.), zelar pela higiene pessoal e cuidar para que as informações e comunicados sejam claros, de fácil leitura e compreensão. Significa ainda ter comportamento ético, promover um ambiente saudável nas relações inter-pessoais, sejam sociais, familiares ou profissionais, cultivando um clima de respeito mútuo nas diversas relações. </li></ul>
    41. 43. <ul><li>Procedimentos: </li></ul><ul><ul><li>Pensar e agir positivamente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Manter bons hábitos e higiene pessoal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Manter limpos e higienizados ambientes de uso comum. </li></ul></ul><ul><ul><li>Conservar o ambiente de trabalho com aspecto agradável. </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar qualquer tipo de poluição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhorar as condições de trabalho. </li></ul></ul>SEIKETSU Senso de Saúde
    42. 44. <ul><li>Benefícios: </li></ul><ul><ul><li>Bem-estar físico, mental e emocional; </li></ul></ul><ul><ul><li>Prevenção de Doenças; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhoria das áreas coletivas (banheiro, cozinha); </li></ul></ul><ul><li>Resultado  cuidar da saúde tanto em casa como no trabalho. </li></ul>SEIKETSU Senso de Saúde
    43. 45. A arte de fazer as coisas certas naturalmente. Comprometimento com normas, padrões éticos, morais, técnicos e com a melhoria contínua ao nível pessoal e organizacional. Refere-se a padrões éticos e morais, realizar e executar. SHITSUKE Senso de Auto - Disciplina Palavra Chave  Cumprimento dos padrões
    44. 46. <ul><li>Procedimentos: </li></ul><ul><ul><li>Compartilhar visão e valores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Educar para a criatividade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ter padrões simples. </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhorar a comunicação em geral. </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinar com paciência e persistência. </li></ul></ul>SHITSUKE Senso de Auto - Disciplina
    45. 47. <ul><li>Benefícios: </li></ul><ul><ul><li>Bem-estar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Satisfação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Crescimento pessoal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhoria da Qualidade de Vida; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivar o espírito cooperativo, equipe. </li></ul></ul><ul><li>Resultado  interesse pela melhoria contínua . </li></ul>SHITSUKE Senso de Auto - Disciplina
    46. 48. ANTES DEPOIS
    47. 49. Como gerenciar para melhorar os resultados
    48. 50. Recapitulado <ul><li>1° Definir uma Meta </li></ul><ul><li>2° Estabelecer um PLANO DE AÇÃO </li></ul><ul><li>Função principal: </li></ul><ul><li>Gerente = Atingir metas </li></ul>“ O segredo do bom gerenciamento está em saber estabelecer um bom PLANO DE AÇÃO para toda META DE MELHORIA que se queira atingir.”
    49. 51. Processo de planejamento: <ul><li>1 - Estabeleça com clareza aonde você quer chegar (meta, fim, resultado, efeito,...) com seu item de controle ; </li></ul><ul><li>2 – Levante informações sobre o tema em questão; </li></ul><ul><li>3 – Verifique as causas que estão impedindo de chegar lá (análise); </li></ul><ul><li>4 – Proponha AÇÕES ou contrameidas contra cada causa importante; </li></ul><ul><li>Guardar: TODA META DE MELHORIA GERA UM PLANO DE AÇÃO. </li></ul>
    50. 52. Processo de planejamento: <ul><li>1 - aonde você quer chegar : </li></ul><ul><li>item de controle : </li></ul><ul><li>2 – Levante informações : </li></ul><ul><li>3 – Verifique as causas : </li></ul><ul><li>4 – Proponha AÇÕES : </li></ul>
    51. 54. 5W2H Objetivo Tema que originou o plano de ação 5W2H. Pode ser um problema a ser tratado, uma meta, um projeto Passo Detalhes 1 What (o quê) Aqui aparecem as ações necessárias ao tema 2 Why (porque) Aqui informamos os motivos que justificaram essas ações 3 Where (onde) Aqui informamos os locais afetados por essas ações 4 Who (quem) MUITO IMPORTANTE – Atribuir os responsáveis para cada ação 5 When (quando) TAMBÉM MUITO IMPORTANTE – Definir prazos para cumprimento de cada ação 6 How (como) Cada ação pode um método de trabalho, uma descrição de como pode ser atingindo os objetivos pretendidos 7 How much (quanto custa) Uma definição de orçamento é necessária para saber se o projeto é viável economicamente

    ×