Introdução aos Mapas de Karnaugh
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Introdução aos Mapas de Karnaugh

on

  • 3,254 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,254
Views on SlideShare
1,092
Embed Views
2,162

Actions

Likes
0
Downloads
21
Comments
0

1 Embed 2,162

http://moodle.unicentro.br 2162

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Introdução aos Mapas de Karnaugh Presentation Transcript

  • 1. Introdução aos Mapas de Karnaugh Prof. Tony Alexander Hild Lógica Digital – 1 CC – Unicentro – 2013
  • 2. O que são Mapas de Karnaugh? ● Ou Mapas de Veitch-Karnaugh, ou K-Maps: – ● ● Forma alternativa de simplificar circuitos lógicos; Ao invés de usar técnicas de simplificação da álgebra booleana, pode-se transferir valores lógicos de uma expressão Booleana ou uma tabela-verdade para um mapa de Karnaugh: – ● ● Criado por Edward Veitch (1952) e aperfeiçoado pelo engenheiro de telecomunicações Maurice Karnaugh. Usando mintermos ou maxtermos. O arranjo de 0s e 1s dentro do mapa ajuda a visualizar as relações lógicas entre as variáveis e leva diretamente a uma expressão Booleana simplificada; Usado para expressões com até 5 variáveis independentes: – Comumente utilizado para simplificar expressões com até 4 variáveis; – Mais do que 5 variáveis torna difícil identificar as células adjacentes, sendo melhor utilizar métodos computacionais. 2
  • 3. Relação com os Diagramas de Venn m0 ab ab ab m2 ab m3 m1 a m0 b m2 m1 m3 3
  • 4. Definições Células = 2n , onde n é o número de variáveis Por exemplo: uma expressão com duas variáveis formará um mapa com 22=4 células A B 0 1 A B 0 0 A+ B A + B 0 00 1 A+ B A + B 1 01 Maxtermo A 1 0 1 10 11 B 2 3 0 1 0 1 AB A B AB AB Mintermo 4
  • 5. Montagem ● Células adjacentes devem diferir em apenas um bit: – Código de Gray. Dec 0 1 2 3 4 5 6 7 Gray 000 001 011 010 110 111 101 100 Binário 000 001 010 011 100 101 110 111 5
  • 6. K-Map de duas variáveis A 0 1 0 m0 m2 1 m1 m3 B 6
  • 7. K-Map de três variáveis AB 00 01 11 10 0 m0 m2 m6 m4 1 m1 m3 m7 m5 C 7
  • 8. K-Map de quatro variáveis AB 00 01 11 10 00 m0 m4 m12 m8 01 m1 m5 m13 m9 11 m3 m7 m15 m11 10 m2 m6 m14 m10 CD 8
  • 9. Exemplos ● Duas variáveis: – 0 S=A+B 1 2 3 A 0 0 1 1 B 0 1 0 1 A A 0 0 B 1 S 0 1 1 1 1 m0 m2 m1 m3 0 1 0 0 1 1 1 1 B 9
  • 10. Exemplos ● Três variáveis: – 0 1 S = ABC 2 3 4 5 6 7 A 0 0 0 0 1 1 1 1 B 0 0 1 1 0 0 1 1 C 0 1 0 1 0 1 0 1 AB AB 00 0 C 1 S 0 0 0 0 0 0 0 1 01 11 10 m0 m2 m6 m4 m1 m3 m7 m5 00 01 11 10 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0 C 10
  • 11. Exemplos ● Quatro variáveis: – 0 S = AB+CD 1 2 3 4 5 6 AB AB 00 01 11 10 00 m0 m4 m12 m8 01 m1 m5 m13 m9 11 m3 m7 m15 m11 10 m2 m6 m14 m10 CD 7 00 01 11 10 00 0 0 1 0 01 0 0 1 0 CD 11 1 1 1 1 10 0 0 1 0 8 9 10 11 12 13 14 15 A 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1 1 1 1 B 0 0 0 0 1 1 1 1 0 0 0 0 1 1 1 1 C 0 0 1 1 0 0 1 1 0 0 1 1 0 0 1 1 D 0 1 0 1 0 1 0 1 0 1 0 1 0 1 0 1 S 0 0 0 1 0 0 0 1 0 0 0 1 1 1 1 1 11