Inteligência coletiva e inclusão digital

999 views
917 views

Published on

Trabalho sobre inteligência coletiva e inclusão digital apresentado na disciplina Sistemas de Informação lecionada pelo Professor Mateus Cozer no primeiro semestre de 2012.
Centro Universitário da FEI

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
999
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
49
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inteligência coletiva e inclusão digital

  1. 1. Inteligência Coletiva eInclusão DigitalCaio Gomide BastosFlavia Yukimi KanekoGuilherme NapolitanoThiago de Barros Reis
  2. 2. Agenda Inteligência Coletiva  Inclusão Digital ◦ Inclusão Digital vs. ◦ Global Village VS Cyber- Violência Balkans ◦ Exclusão Digital ◦ CSCW ◦ Groupware ◦ Colaboradores – Inclusão Digital ◦ Workflow ◦ A situação do Brasil ◦ Comunidades online ◦ Twitter ◦ Desafios à inclusão ◦ Facebook ◦ CDI ◦ Facebook + Instagram ◦ Casa da Cultura Digital ◦ Foursquare ◦ C.E.S.A.R ◦ Kony ◦ Programas do Governo ◦ Papel do Governo ◦ Orçamento Participativo
  3. 3. Inteligência Coletiva“Grupos de indivíduos atuando coletivamente de maneira aparentemente inteligente” Thomas W Malone
  4. 4. Inteligência Coletiva“Enquanto as pessoas falam sobre inteligência coletiva por décadas, as novas tecnologias da comunicação – sobretudo a Internet – permitem, agora, que um número enorme de pessoas de todo o planeta trabalhem juntos através de novos meios.” Thomas W Malone
  5. 5. Inteligência Coletiva“Como as pessoas e computadores podem se conectar para que, coletivamente, ajam de maneira mais inteligente do que qualquer indivíduo, grupos ou computadores já tenham feito antes ?” Thomas W Malone
  6. 6. COLABORAÇÃO
  7. 7. Inteligência Coletiva
  8. 8. Inteligência ColetivaGlobal Village ou Cyber-Balkans ?
  9. 9. Inteligência ColetivaGlobal Village ou Cyber-Balkans ? vs.
  10. 10. Inteligência ColetivaGlobal Village vs. Cyber-Balcans Limitação + Ferramentas de busca = ESPECIALIZAÇÃO
  11. 11. Inteligência ColetivaGlobal Village ou Cyber-Balkans ?
  12. 12. Inteligência Coletiva CSCWComputer Supported Cooperative Work Como a tecnologia pode auxiliar estas pessoas? Quais as implicações da utilização desta tecnologia? Quem se beneficia da tecnologia?Como sistemas computacionais podem influenciar ou reforçar padrõesde controle que já existemna organização?
  13. 13. Inteligência ColetivaGroupware CoordenaçãoColaboraçãoComunicação
  14. 14. Inteligência ColetivaGroupware
  15. 15. Inteligência ColetivaCSCW vs. Groupware CSCW Metodologias Fatores sociais que influenciam a adoção de ferramentas de Groupware Análise/medida da utilização de email Groupware Email Sistemas de Mensagem instantânea Agendas eletrônicas
  16. 16. Inteligência ColetivaWorkflow
  17. 17. Inteligência Coletiva WorkflowTipos de workflow:• Ad hoc• Colaborativo• Administrativo• Produção• Orientado a objetos• Baseado em conhecimentos
  18. 18. Inteligência Coletiva Workflow Benefícios:• Integridade e integração dos processos• Aumento de produtividade• Aumento de comunicação interna• Disseminação do ciclo do processo• Métrica de processos
  19. 19. Inteligência ColetivaComunidades Online
  20. 20. Inteligência Coletiva Comunidades Online “Agregação cultural formada pelo encontro sistemático de umgrupo de pessoas no ciberespaço. Caracterizadas pela co-atuação deseus participantes, os quais compartilham valores, interesses, metas eposturas de apoio mútuo, através de interações no universo on-line.”
  21. 21. Inteligência ColetivaTwitter
  22. 22. Inteligência Coletiva Twitter“A agilidade do Twitter, que já podia ser utilizado a partir de telefones celulares (pormeio de envio de mensagens SMS) antes mesmo do advento da internetmóvel, permite que a timeline (coração do sistema) receba atualizações de usuáriosde qualquer parte do mundo. Isso o torna uma ferramenta otimizada de comunicaçãoem tempo real, adequada ao projeto de aldeia global e encurtamento de distâncias”.
  23. 23. Inteligência Coletiva TwitterFatores de interação que o qualificam para acomunicação no âmbito da Inteligência Coletiva:•Replies•Retweets•Hashtags•Listas•Trending Topics•Serviços auxiliares e integrados
  24. 24. Inteligência ColetivaFacebook
  25. 25. Inteligência ColetivaFacebookO Facebook deu entrada no pedido de abertura de capital no início defevereiro e pode captar até US$ 10 bilhões, dando um valor de mercado deUS$ 100 bilhões para a empresa, fundada há oito anos. Lucrou US$ 1 bilhãoem 2011 e teve receita de US$ 3.71 bilhões. O site já tem 845 milhões deusuários pelo mundo.
  26. 26. Inteligência ColetivaFacebook "A ideia da rede de Zuckerberg é permitir que o usuário faça todas as suas atividades na web a partir do Facebook, o que já é possível ".
  27. 27. Inteligência ColetivaFacebook
  28. 28. Inteligência ColetivaFoursquare
  29. 29. Inteligência ColetivaFoursquare Rede social com interação com outras redes sociais Geolocalização; Check-in; Badges; Acessibilidade.
  30. 30. Inteligência ColetivaKony
  31. 31. Inclusão Digital
  32. 32. Inclusão Digital A inclusão digital pode ser considerada como democratização dastecnologias (TICs). “Desenvolvimento sem a Internet seria o equivalente a industrializaçãosem eletricidade na era industrial”. Manuel Castells “A inclusão digital se relaciona à motivação e à capacidade parautilização das TICs de forma crítica e empreendedora, objetivando odesenvolvimento pessoal e comunitário”. Cristina De Luca
  33. 33. Inclusão Digital“The massive scale of modern problems requires holistic and systemicsolutions, whether you are talking about global climate change, the urgent need toreduce reliance on fossil fuels, indescribable health crises, threats to nationalsecurity, or any other of the frightening scenarios that threaten the future of ourspecies. Poverty exacerbates all of these problems, and education is clearly acrucial element. So where does information and communications technology fit in?In the modern world, ICT is a required tool that must be a part of the solutions toany of these problems in order to achieve the level of informationsharing, coordination, and scale needed to make a global impact.”bridges.org
  34. 34. Inclusão Digital Para um acesso real, a Bridges.org definiu 12 critérios paraavaliar se existe acesso a tecnologia: Acesso Físico;  Fatores Socioculturais; Adequação;  Confiança; Preço Acessível;  Estrutura Legal e Regulatória; Capacidade;  Ambiente Econômico Local; Conteúdo Relevante;  Ambiente Macroeconômico; Integração;  Vontade Política.
  35. 35. Inclusão Digital vs. Violência
  36. 36. Inclusão Digital
  37. 37. Inclusão DigitalExclusão Digital A exclusão digital é uma das muitas formas de manifestação da exclusão social. Ser excluído digitalmente é não ter acesso à informação, conhecimento, opiniões e tecnologias. “Toda nova tecnologia cria seus excluídos.” Pierre Lévy
  38. 38. Colaboradores
  39. 39. A Situação no Brasil http://www.secundados.com.br/
  40. 40. A Situação no Brasil
  41. 41. A Situação no Brasil http://www.secundados.com.br/
  42. 42. Inclusão DigitalDesafios à Inclusão“O incluído digital precisa estar capacitado para usar a tecnologia e ter um graude educação, no sentido amplo, que permita aplicá-la de forma efetiva”. Acesso à Internet; Acesso a Telefonia; Acesso aos computadores; Capacitação em tecnologia; Software livre vs. software proprietário; Educação a distância.
  43. 43. Inclusão DigitalDesafios à Inclusão O computador no trabalho; Doação de máquinas e equipamentos; Presença na comunidade; Política de capacitação e emprego; Voluntariado; Inclusão de pessoas com deficiência.
  44. 44. Inclusão Digital CDI Fundado em 1995 no Rio deJaneiro por Rodrigo Baggio. Organização não-governamentalpioneira na inclusão Digital que possui uma rede deEICs(Escolas de Informática e Cidadania). O CDI disponibliza computadores esoftwares, implementampropostas pedagógicas, além de acompanhar o desempenhodas turmas e avaliar os resultados. Os CDIs comunidade estimulam o exercicio acidadania, odesenvolvimento comunitário, a formação de redes sociais ea troca de experiências, gerando oprtunidades de geraçãode trabalhos e renda.
  45. 45. Inclusão DigitalCDI
  46. 46. Inclusão digitalCDI
  47. 47. Inclusão DigitalCasa da Cultura Digital 10 Organizações; Espaço de troca, por onde circulam idéias, projetos e pessoas.
  48. 48. Inclusão Digital Casa da Cultura DigitalRepública Eletrônica8 de abril de 201219h29Tweet este postPor Redação LinkPerto de completar três anos de fundação, a Casa da Cultura Digital se firmacomo incubadora de iniciativas que começam na internet e, aospoucos, ganham as ruasPor Tatiana de Mello Dias e Murilo RoncolatoSÃO PAULO – Quem passou pelo Elevado Costa e Silva, o conhecidoMinhocão, na tarde do domingo, dia 1º, encontrou grama, piscina de plástico egente fazendo ioga no concreto. A iniciativa apareceu na TV aberta e nosjornais. E fez um festival independente e online (financiado via crowdfunding)sair da internet. http://blogs.estadao.com.br/link/republica-eletronica/
  49. 49. Inclusão Digital C.E.S.A.R O C.E.S.A.R é um centro privadode inovação que cria produtos,serviços e empresas comTecnologia da Informação e Comunicação (TICs).
  50. 50. Inclusão DigitalProgramas do Governo
  51. 51. Inclusão DigitalO papel do governo“É fundamental a participação das empresas tambémpara motivar a ação do estado”. Sílvio Meira“Para Meira, experiências de sucesso de empresasna inclusão digital podem ser aproveitadas pelosgovernos em programas mais amplos”. Sílvio Meira
  52. 52. Inclusão DigitalOrçamento Participativo
  53. 53. Vídeo
  54. 54. Bibliografia CRUZ, R. ; GONCALVES, B. ; SILVA, C. A. ; WEINGRILL, C. ; PACHI, F. ; SILVA, L. ; COZER, M. T. S. . O Que as empresas podem fazer pela inclusão digital. 1. ed. São Paulo: Instituto Ethos, 2004. v. 7.000. 110 p. DORNELAS. J;HOPPEN. N. A gestão participativa e o uso de sistemas de apoio à decisão em grupo como propulsores de novas estruturas organizacionais. 2001 MALONE, T.; LAUBACHER, R.; DELLAROCAS, C. Harnessing Crowds: Mapping the Genome of Collective Intelligence. Mit Sloan School of Management. Paper 4732-09. 2010 LEVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 3. ed. São Paulo, Loyola, 2000. VAN ALSTYNE, M.; BRYNJOLFSSON, E. Global Village or Cyber-Balkans? Modeling and Measuring the Integration of Eletronic Communities. Boston, Cambridge. 2004
  55. 55. Bibliografia http://cci.mit.edu/malone/ (01.abr.2012) http://cci.mit.edu/ (01.abr.2012) http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/1801/180114100003.pdf (01.abr.2012) http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/a-nova-inteligencia-coletiva-da-rede (01.abr.2012) http://books.google.com.br/books?id=N9QHkFT_WC4C&printsec=frontcover&hl=pt- BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false (01.abr.2012) http://www.cdi.org.br/ (01.abr.2012) http://www.casadaculturadigital.com.br/ (02.abr.2012) http://www.cesar.org.br/site/ (02.abr.2012) http://www.ibope.com.br/calandraWeb/servlet/CalandraRedirect?temp=6&proj=PortalIBOPE&pub=T&nome=home_materia&db=caldb&docid=C 2A2CAE41B62E75E83257907000EC04F (07.abr.2012) http://www.comscore.com/por/Press_Events/Presentations_Whitepapers/2012/2012_Brazil_Future_in_Focus_Webinar (07.abr.2012) http://idgnow.uol.com.br/mercado/2012/03/05/dilma-defende-universalizacao-das-tics-na-abertura-da-cebit-2012/ (07.abr.2012) http://www1.folha.uol.com.br/tec/1064450-uso-de-banda-larga-movel-dobra-no-brasil.shtml (07.abr.2012) http://www.teleco.com.br/ncel.asp (07.abr.2012) http://blog.datadirt.net/2010-05/interview-with-thomas-w-malone-collective-intelligence-privacy-and-small-towns/ (08.abr.2012) http://mitsloanexperts.com/2012/04/04/collective-intelligence-2012-prof-tom-malone-on-how-new-technologies-are-changing-the-ways-people- and-computers-work-together/ (08.abr.2012) http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1381502 (08.abr.2012) http://www.cscw2012.org/program/papersnotes.php#6 (08.abr.2012) http://www.dca.fee.unicamp.br/courses/IA368F/1s1998/Cscw/d2.html (08.abr.2012) http://www.ufpa.br/cdesouza/teaching/cscw-2006-2/1-introduction.pdf (10.abr.2012)
  56. 56. FIM Obrigado !!

×