Artigo odontologia e empreendedorismo comportamento do profissional empreendedor
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Artigo odontologia e empreendedorismo comportamento do profissional empreendedor

on

  • 1,556 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,556
Views on SlideShare
1,552
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
40
Comments
0

1 Embed 4

http://protesedentariauefs.blogspot.com.br 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Artigo odontologia e empreendedorismo comportamento do profissional empreendedor Artigo odontologia e empreendedorismo comportamento do profissional empreendedor Document Transcript

  • Odontologia e empreendedorismo:Comportamento do profissional empreendedorDentistry and entrepreneurship: entrepreneurial professionalbehaviorLudnel OLIVEIRA*Vitor SANTOS*Nelson GNOATTO***Discente do curso de odontologia da UEFS**Professor Adjunto de Clínica Odontológica na Universidade Estadual de Feira de Santana. _________________________________________________________________________________________________________ OLIVEIRA, L; SANTOS, V; GNOATTO, N. Odontologia e empreendedorismo.RESUMO: A falta de uma formação acadêmica voltada para o ladoempreendedor faz com que o profissional de odontologia encontre dificuldadesna sua vida profissional, principalmente quando este tenta entrar no mercadode trabalho ou abrir seu próprio consultório. É necessário que o cirurgião-dentista desenvolva seu lado empreendedor e para isso é necessário que umasérie de atitudes comportamentais seja adotada para que o tão sonhadosucesso profissional seja atingido. Assim este trabalho tem como objetivorealizar uma revisão literária focando no comportamento empreendedor doprofissional de saúde e mais precisamente o cirurgião-dentista.UNITERMOS: Odontologia; Empreendedorismo; Comportamento. ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ OLIVEIRA, L; SANTOS, V; GNOATTO, N. Odontologia e empreendedorismo.ABSTRACT: The lack of an academic background focused on theentrepreneurial side, causes the dental professional encounter difficulties intheir professional life, especially when when it tries to enter the labor market oropen their own private practice. It is necessary for the dentist to develop theirentrepreneurial side and this requires that a series of behavioral attitudes areadopted so that the dream is achieved professional success. Thus this paperaims to conduct a literature review focusing on entrepreneurial behavior ofhealth professionals and more precisely the dentist.KEYWORDS: Dentistry; Entrepreneurship; Behavior.
  • INTRODUÇÃO Os aspectos vivenciados neste século de constantes transformações emodernidade, num ambiente completamente dinâmico, fazem com que omundo dos negócios busque cada vez mais a organização de suas estruturasvisando à ampliação do seu mercado e consequentemente está atualizado comos avanços. No entanto, por mais globalizado que pareça, nem sempre todos sãocontemplados com uma formação voltada ao empreendedorismo. Algunscursos de graduação, no seu currículo não disponibilizam aos discentes umamatéria em especifico, para oferecer um norte de uma futura carreira comoempresário capaz de gerir seu próprio negócio. Na área odontológica, não poderia ser diferente. O cirurgião-dentista nãoencontra na sua formação acadêmica uma grade curricular que englobe a visãoempreendedora que ajude a compreender o mercado. A grande quantidade deprodutos e serviços disponíveis demonstra um mercado consumidor maisexigente por preço, qualidade e inovação, gerando uma competição acirradaentre as empresas, consultórios e profissionais, cabendo ao profissional estaentretido com esta corriqueira mudança. Neste contexto, onde a palavra chave se chama inovação, surge à figuraimportante do empreendedor. Ele é o indivíduo que tem a visão de futuro, oresponsável maior pela união dos interesses de todas as partes envolvidas nodecorrer do caminho até o objetivo almejado. Segundo o SEBRAE – ServiçoBrasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - cabe ao empreendedorrevitalizar e organizar os negócios de forma que se tornem perenes ecompetitivos4. De acordo com a consultoria Price Waterhouse Coopers, um
  • bom gerente consegue visualizar 2 anos no futuro. Um bom diretor conseguevisualizar 10 anos no futuro. Um bom empreendedor consegue visualizar 30anos no futuro4. O presente trabalho objetivou analisar as estratégias de planejamentoempresarial e empreendedor do profissional de odontologia, e discutir como asua formação acadêmica poderia ser mais voltada para o lado empreendedor. MATERIAL E MÉTODOS Para a realização do presente trabalho foram realizadas pesquisas nasbases de dados Módulo SEBRAE, Pubmed, Bireme, Scielo, Lilacs e Google.Além dessas, foram feitas pesquisas no acervo da Biblioteca Central JulietaCarteado na Universidade Estadual de Feira de Santana. REVISÃO LITERÁRIA Segundo MACIEL; CAMARGO 5, o proprietário de um pequeno negóciopode ser ou não um empreendedor e argumentam em favor do uso da noçãode graus de empreendedorismo. Nesses termos, além de aspectos individuais,uma organização empreendedora constitui-se por práticas estratégicasinovadoras, bem como se assenta na lógica da busca de lucratividade ecrescimento como objetivos centrais. Dessa forma, o comportamento empreendedor pode ser pensado deuma perspectiva que englobe iniciativa, inovação e comportamento da firmabaseado em oportunidades. O empreendedorismo é definido como algo que envolve aspectos e atoscomo: criação, renovação ou inovação organizacional que ocorre dentro ou fora
  • de uma organização existente. Além destas definições devemos adicionarelementos às noções de descoberta e exploração de oportunidades ao darespaço também para a inclusão da inovação e da iniciativa como elementosnucleares do comportamento empreendedor 5. Na verdade o que existe é a falta de uma melhor condução da carreiraentendo-a como um negócio e não como sacerdócio e aos poucos esta posturado profissional de saúde em geral vem passando por mudanças 7. Tanto em questão ao empreendedorismo como na odontologia, tãoimportante quanto saber fazer é criar o que fazer, reconhecer a cadeiaeconômica, o ciclo produtivo, entender do negócio, saber transformarnecessidades em especificações técnicas, transformando o conhecimento emriqueza. Mas como se preparar para criar um negócio próprio, ou seja, comoser um empreendedor? Uma série de características são fundamentais para o ComportamentoEmpreendedor (CCE), que são tomadas como práticas básicas para o sucesso4. 1. Busca de Oportunidades e Iniciativa: ter a capacidade de criar eenxergar novas oportunidades de negócios 4. 2. Persistência: enfrentar os obstáculos decididamente, buscandosempre o sucesso 4. 3. Correr riscos calculados: analisar as alternativas e a possibilidade dedispor-se a desafios e riscos 4. 4. Exigência de qualidade e eficiência: decidir que fará sempre mais emelhor, buscando satisfazer ou superar o que os clientes desejam 4.
  • 5. Comprometimento: fazer sacrifícios pessoais; se esforçar paracompletar uma tarefa 4. 6. Busca de Informação: Obter informações sobre clientes, fornecedorese produtos, consultar acessória especializada e obter acessória técnica ecomercial 4. 7. Estabelecimento de metas: definir metas com clareza e objetividade,estipulando prazo 4. 8. Planejamento e monitoramento sistemáticos: planejar, dividindotarefas de grande porte em tarefas menores, com prazos definidos 4. 9. Persuasão e rede de contatos: utilizar-se de estratégias parainfluenciar ou convencer os outros, a fim de conseguir melhorias no seunegócio; manter boas relações comerciais com clientes e fornecedores 4. 10. Independência e Autoconfiança: Capacidade de completar tarefadifícil e enfrentar desafios 4. O empreendedor deve seguir as 10 características acima regularmente,já que uma das principais causas do insucesso empresarial no Brasil é a faltade planejamento 4. Conforme pesquisa feita pelo SEBRAE-SP, em 1992 cercade um milhão de pessoas lançaram-se no mercado (430.665 empresas). Cercade 50% não conseguiram passar do primeiro ano 4. Segundo GOMES FILHO et al 3, algumas conseqüências desta alta taxade insucesso é evidente devido baixa consistência dos serviços prestados noBrasil. Dentre as conseqüências temos: falha na maioria dos pequenosnegócios, negócios com resultados abaixo do esperado, empresários fazendotrabalho de funcionários e excessivo trabalho com baixo retorno. Então,levando em conta o mercado odontológico, muitas vezes o profissional não erra
  • por uma baixa consistência dos serviços prestados, mas pela forma rotineira detrabalho, há uma tendência natural de manter a visão comercialexcessivamente focada dentro do consultório, em especial nos procedimentosclínicos que são realizados. Ou seja, muitas vezes perde-se a visão ampliada,que ajuda a perceber como os outros componentes do mercado interferem nosucesso da empresa 2,3 . ATINGIR METAS Qualquer empresa seja comercial ou até mesmo um consultório precisade metas e da orientação diária de seus gestores para poder crescer de formaordenada, caso contrário ficaria à deriva, à mercê do mercado e suasoscilações 1. Dessa forma, o empreendedor é alguém que define metas, buscainformações e é obstinado. Embora muitas pessoas adquiram estascaracterísticas sem precisar freqüentar cursos, tem-se a firme convicção deque elas podem ser desenvolvidas e lapidadas 7. Neste contexto, o desafio da economia brasileira na era da globalização,e principalmente na área de saúde, é conseguir reestruturar toda uma baseprodutiva criada sob os padrões tecnológicos e de gestão dos países maisdesenvolvidos, pois a gestão social responsável, quando implementada em 7toda a cadeia produtiva, aumenta a eficiência do processo produtivo . Esteaspecto não deve ser observado apenas na indústria, isso deve ser observadotambém no consultório odontológico, tendo em vista que grandes
  • procedimentos necessitam de um aparato tecnológico de alto padrão doproduto final. Diante de todo este contexto, deve-se traçar e planejar metas. As metassão o alvo que você pretende atingir. • Específica, ser clara o suficiente para que não haja dúvidas 4. • Mensurável, ou seja, ter uma maneira de ser medida. A medida ajuda,a saber, quando a meta foi atingida 4. • Alcançável, que é aquela que é possível de ser atingida dentro dascondições que um empreendedor reúne no momento em que estabelece a suameta 4. • Relevante, que é aquela que tem muito significado pessoal para oempreendedor. A meta relevante é aquela que busca um maior empenho doempreendedor 4. • Temporal, que é uma meta que tem um prazo limite para acontecer 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS Existem atualmente expectativas voltadas ao mundo de oportunidadespara que as pessoas tenham maior chance de se tornar fundadores de suaprópria empresa, dono de seu próprio negócio. O profissional de odontologiadeve gerir seu consultório levando em conta que se trata de uma pequenaempresa e seu comportamento empreendedor é de vital importância para queeste quebre as barreiras imposta pelo mercado em geral. Durante a produção do artigo podemos observar o quanto é difíciladquirir esta visão empreendedora, trata-se de uma trajetória lenta e gradual,porém longe da impossibilidade. O que observamos é a dificuldade dos
  • profissionais de saúde compreender a necessidade de uma visãoempreendedora dentro do campo profissional, e esta dificuldade não é só docirurgião-dentista, mas dos demais profissionais de saúde.REFERÊNCIAS:1. BEZINELLI, Letícia ; RAMOS, Marcelo. Curso de educação continuada emgestão de consultório. O Dentista como Empresário - Empreendedorismo.1ª Edição. Diponível em:http://www.colgateprofissional.com.br/LeadershipBR/ProfessionalEducation/CPD/Printables/CPD_1Edicao.pdf>. Acesso em 20.12.2012.2. BEZINELLI, Letícia ; RAMOS, Marcelo; MAGALHÃES, Zilson. Curso deeducação continuada em gestão de consultório. O mercado odontológico,parte I. 10ª Edição. Diponível em:<http://www.colgateprofissional.com.br/dentistas/Curso_O-MercadoOdontologico---Parte-1/detalhes>. Acesso em 20.12.2012.3. GOMES FILHO, Tupanangyr and BRUNSTEIN, Israel. Consideraçõessobre o planejamento para a qualidade de serviços e os fatores de sucesso denovos empreendimentos. Gest. Prod. [online]. 1995, vol.2, n.1, pp. 96-108.4. Curso à distância SEBRAE: APRENDER A EMPREENDER. Módulo III:Empreendedorismo. 2012. Disponível em:<http://www.ead.sebrae.com.br/hotsite/cursos/>. Acesso em:26.10.2012.5. MACIEL, Cristiano de Oliveira and CAMARGO, Camila. Lócus de controle,comportamento empreendedor e desempenho de pequenas empresas. RAM,Rev. Adm. Mackenzie (Online)[online]. 2010, vol.11, n.2, pp. 168-188.6. MARIANO; Sandra R. H e MAYER, Verônica Feder. O ComportamentoEmpreendedor, criatividade e atitude empreendedora. 18 de Mar de2009, pp. 218.
  • 7. RONCON, Paulo Fernando and MUNHOZ, Sarah. Estudantes deenfermagem têm perfil empreendedor?. Rev. bras. enferm. [online]. 2009,vol.62, n.5, pp. 695-700.