Dva - Demonstração do Valor Adicionado

1,738

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,738
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Dva - Demonstração do Valor Adicionado

  1. 1. DVA: Demonstração do Valor Adicionado Autor: Thomás Freud de Morais GonçalvesINTRODUÇÃO – CONCEITO DE PRODUTO INTERNO BRUTO - PIBA MACROECONOMIA, ENQUANTO RAMO DAS CIÊNCIAS ECONÔMICAS,estuda o comportamento da economia como um todo, considerando os grandesagregados econômicos.Tal procedimento acontece graças ao sistema de contabilidade nacional, que envolve ascontas que intitulam os grandes agregados econômicos. Dentre tais agregados, o maisrelevante e também conhecido é o PIB – Produto Interno Bruto; o qual mede,simultaneamente, a renda total gerada na economia, assim como o consumo total daeconomia decorrente do processo de produção de bens e serviços.Eis que o PIB pode ser entendido como “o valor de mercado de todos os bens e serviçosfinais produzidos em um país em dado período[1]”.Analisando mais detidamente este conceito, podemos identificar algumasespecificidades providas de evidente relevância, deste modo, conferem uma completudebem definida a tal definição, mostrando que, apesar de breve, o conceito mostrou-secabal.O VALOR DE MERCADO é definido como, aquele cujos ofertantes desejam e podemvender seus bens ou serviços por este preço e os consumidores podem e estão dispostosa pagar pelos mesmos bens ou serviços nesse mesmo valor. É, portanto, o valor decomum acordo entre a oferta e a demanda.O PIB contabiliza apenas os bens ou serviços finais produzidos na economia,desconsiderando os bens ou serviços intermediários empregados no processo produtivo,pois, se fossem contabilizados, ocorreria a duplicidade de valores criando umpseudoaumento no valor do agregado.O cálculo do PIB considera apenas os bens ou serviços produzidos no período, ou seja,bens usados, mas produzidos em tempos anteriores, mesmo que comercializados noperíodo, não computam o valor do agregado, pois foram outrora reconhecidos comoprodutos.A ENTIDADE COMO UNIDADE AGREGADORA DE VALORJá afirmamos que o PIB é o somatório de tudo que é produzido na economia emdeterminado período. Observando esta afirmação podemos pensar no papel de umaentidade econômica (empresa) como unidade agregadora de valor na economianacional. Afinal, quem produz bens e serviços são as empresas, ou os empreendedoresindividuais e autônomos formalmente registrados, uma vez que, qualquer atividade,quando informal, não é passível de ser computada no valor do agregado econômico,
  2. 2. pois o Governo fica desprovido de meios para levantar quaisquer dados a respeito domercado informal.QUANDO UMA EMPRESA PRODUZ determinado bem ou serviço remunerando osfatores de produção[2], ela agrega um valor a economia, gerando um acréscimo naRENDA NACIONAL. Adiferença entre sua receita bruta total gerada nas operações eseus custos totais corresponde ao valor agregado pela entidade.TODA E QUALQUER entidade econômica, quando lucrativa, agrega, ou deveriaagregar, valor ao Produto Interno Bruto.DVA – DEMOSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADOÉ lançando mão das informações prestadas pela contabilidade, que o governo, por meiodo IBGE[3], órgão responsável pelo levantamento estatístico dos agregados econômicosno Brasil, calcula o PIB nacional, “somando” o valor que cada entidade agrega aeconomia. E a contabilidade culmina informações desta natureza em um demonstrativode natureza social denominado Demonstração do Valor Adicionado – DVA.A DEMOSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO – DVA é “um relatório queevidencia o quanto de riqueza uma empresa produziu, isto é, quanto ela adicionou devalor a seus fatores de produção e o quanto e de que forma essa riqueza foi distribuída,bem como a parcela da riqueza não distribuída[4]”.Assim, a DVA demonstra a origem da riqueza gerada pela entidade e como esta foidistribuída entre as diversas unidades que contribuíram para que aquela fosse gerada.Essa demonstração evidencia o valor adicionado como a diferença entre o valor total dareceita bruta auferida no período e os custos e despesas correspondentes aos bens eserviços adquiridos de terceiros e empregados no processo produtivo/operacional.O VALOR ADICIONADO representa a remuneração dos esforços despendidos pelaentidade no desenvolvimento de suas atividades e que representa a contribuição que aempresa agregou ao PIB do País em determinado período.A DVA é uma demonstração contábil instituída no Brasil com o advento da Lei11.638/07 que converge a contabilidade nacional para os padrões internacionais. É,pois, um tema relativamente recente no país, porém, que merece certa atenção pelaspossibilidades que pode abrir para os profissionais da área contábil e até mesmo osdiversos usuários da informação contábil.[1]Mankiw, N. G. (2001). Princípios de micro e macroeconomia (2 ed.). (M. J.Monteiro, Trans.) Rio de Janeiro: Campus. P.496[2] Os fatores de produção são os recursos necessários para que possa ocorrer oprocesso produtivo. Os fatores de produção são: TERRA, TRABALHO, CAPITAL eTECNOLOGIA.[3] Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística[4]Ribeiro, O. M. (2009). Contabilidade Comercial Fácil (16 ed.). São Paulo: Saraiva.

×