Espirito Santo no seculo XX
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Espirito Santo no seculo XX

on

  • 1,767 views

NOMES: Luiz Fernando...

NOMES: Luiz Fernando
Brendo Ramos
Filipe Santarosa
Jessica Jacob
Rafael Lima
Waleska
Jhonatan Oliveira
Lucas Teixeira

TURMA: 2M2

Statistics

Views

Total Views
1,767
Views on SlideShare
1,767
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
20
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Espirito Santo no seculo XX Espirito Santo no seculo XX Presentation Transcript

  • Espírito Santo no Século XX Vitória - ES 2011
  • O governo Jones dos Santos Neves ( 1950-1954)
    • Foi o interventor no Estado no governo de Getúlio Vargas, no período de 1943/45, depois eleito senador de 45 a 50 e governador de 1951/55.
    • Ele transformou a economia do estado de uma economia totalmente agrícola e inserindo-o no processo industrial.
    • Mas faltava mão-de-obra especializada e em razão disso, ele criou a Universidade do Espírito Santo, para operar o desenvolvimento industrial.
    • Foi em seu governo que se instituiu o Plano de Valorização Econômica do Estado.
  • O Plano de Valorização Econômica no ES
    • Acreditando que o Espírito Santo não poderia ficar dependendo do café, pretendeu estruturar as bases de um processo industrial.
    • Absorveu quase metade da receita estadual e concentrou-se em outras áreas .
    • Aparelhamento e ampliação do Porto de Vitória, Construção da ponte sobre o rio Doce, Ampliação das vias rodoviárias, Início da pavimentação asfáltica no ES.
  • A Questão do Contestado
    • No início do século XX correntes migratórias buscavam o Norte do ES, vinham principalmente da Bahia e de MG. Com o aumento dos interesses estaduais, tanto de MG e ES e de empresas madeireiras a região ficou cada dia mais tensa e disputada, e assim ganhou o nome de contestado.
    • Praças da força pública mineira foram despachados para a fronteira a fim de assistir um possível combate pelo território contestado. O conflito foi criado porque cada um dos estados-membros queria essa terra, e a disputa durou vários anos, Mantenópolis era uma zona contestada.
  • Reflexos do golpe Militar de 64 no ES
    • O golpe militar de 64 no ES foi um movimento que se destacando a alteração no papel de "poder moderador" historicamente exercido pelo estamento militar na política brasileira.
    • O regime era um regime autoritário, centralizador e burocrático. Esse período ficou marcado por cassações, perseguições, torturas e morte de opositores.
    • Foi um movimento que casou bastante fobia e ao mesmo tempo alivio quando pessoas acusadas de subversivas que eram presas após o golpe militar.
  •   A Guerrilha do Caparaó
    • Foi à primeira guerrilha contra a ditadura militar no Brasil. Dois anos depois do golpe de 1964, apoiados por Leonel Brizola, tentaram estabelecer um foco na serra do Caparaó, na divisa entre ES e MG.
    • Uma tentativa de recriar, no Brasil, uma Sierra Maestra, uma guerrilha como a cubana, que a partir de um pequeno grupo bem articulado promoveu uma revolução.
    • Descoberto pelos serviços de inteligência da ditadura, o movimento foi rechaçado em abril de 1967, por um grupo da Polícia Militar de Minas Gerais.
  • Os Governos Biônicos
    • Chirstiano Dias Lopes Filho desde seu discurso de posse ficou clara a sua posição de governador aliado das forças políticas que comandavam o país no Regime Militar.
    • Editou a política de incentivos fiscais e financiamento público a longa prazo e, para tanto, foram criados: FUNRES, GERES, BANDES, BANESTES.
    • Arthur Carlos Gerhardt Santos (1971-74). No seu governo foi incrementado o I Plano Nacional de desenvolvimento (1972-74) que atraiu capitais nacionais, privados e estatais, bem como multinacionais.
  • Os grandes projetos industriais
    • No final da década de 1960, começara a ser viabilizada a instalação de projetos industriais no Espírito Santo, principalmente nos setores siderúrgico e paraquímico.
    • Esses setores receberam especial destaque nas prioridades do Plano Nacional de Desenvolvimento - I PND - que visava, dentre outras coisas, tirar proveito econômico do espaço brasileiro.
    • A política do Governo Estadual de divulgação das vantagens locais do Espírito Santo juntamente com os PNs abriram possibilidades de implementar os Grandes Projetos Industriais no Estado.
  • Os Governos de: -Élcio Álvares
    • Foi deputado federal pelo ES, governador do estado senador, ministro de Indústria e Comércio, no governo de Itamar Franco e ministro da Defesa, no governo de Fernando Henrique Cardoso.
    • Em 2006 elegeu-se Deputado Estadual pelo DEM, reeleito em 2010 para mais um mandato de Deputado Estadual. Foi Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do ES entre 2009 a 2011.
  • -Gerson Camata
    • Tornou-se conhecido como radialista de algumas emissoras em Vitória, se elegeu vereador em Vitória em 1966, deputado estadual em1970 e deputado federal em 1974 e 1978.
    • Foi eleito governador do Espírito Santo em 1982, com o apoio de uma dissidência do PDS resultante de uma série de deserções havidas entre as forças políticas situacionistas no estado ao longo dos anos.
  • -Albuíno Azeredo
    • Dividindo suas atividades empresariais com a política, integrou o MDB e também o PMDB foi nomeado Secretário de Planejamento pelo governador Max Mauro cujos irmãos eram sócios de Azeredo em sua empresa.
    • Rompida a convivência política entre o governador capixaba e os Camata no início dos anos noventa tanto Max Mauro quanto Albuíno Azeredo ingressaram no PDT e nisso Azeredo foi eleito governador do Espírito Santo.
  • -José Inácio
    • José Inácio: Foi vereador, deputado estadual, senador  e governador do Espírito Santo (1999-2002) pelo PSDB – partido o qual ajudou a fundar.
    • A proposta durante, nas quais concorreu ao governo do ES em 1998, foi fazer uma ruptura com a política vigente conduzida pelo então governador Vitor Buaiz (1995 - 1998), do Partido dos Trabalhadores. A dívida pública estadual no ano em que José Ignácio assumiu o poder era de 832 milhões de reais.
  • NOMES: Luiz Fernando Brendo Ramos Filipe Santarosa Jessica Jacob Rafael Lima Waleska Jhonatan Oliveira Lucas Teixeira TURMA: 2M2