0
Perspectivas Epistemológicas Tradicionais Ana Paula Sebastiany Themis Silveira Dovera
Empirismo  <ul><li>Nós não nascemos com idéias inatas, ou com uma visão de mundo já formada. E nada sabemos sobre o mundo ...
Empirismo <ul><li>A visão empirista considera que o conhecimento encontra-se fora de nós, é exterior e deve ser buscado (o...
Empirismo  <ul><li>O conhecimento objetivo é o conhecimento científico: sujeito como fonte de erro </li></ul><ul><li>Sujei...
Racionalismo Clássico <ul><li>O racionalista acredita na razão como fonte de conhecimento. Está baseado na crença de que  ...
Racionalismo Clássico <ul><li>Este pensamento racionalista foi típico para a filosofia do século XVII.  </li></ul><ul><li>...
Círculo de Viena <ul><li>O  Círculo  de  Viena  surgiu nas duas primeiras décadas do século XX, sendo responsável pela cri...
Círculo de Viena <ul><li>Eles iniciaram distinguindo dois contextos: o da descoberta e o da verificação.  </li></ul><ul><l...
Círculo de Viena <ul><li>O  Círculo de Viena  dava grande importância à verificação. Assim, o cientista deveria explicar d...
Círculo de Viena <ul><li>Em síntese, este pensamento, procura na experiência o valor de verdade último de  suas proposiçõe...
O positivismo como doutrina científica  <ul><li>Para o positivismo, a ciência é um tipo de conhecimento considerado como: ...
<ul><li>▪  capaz de combinar raciocínio e experiência; </li></ul><ul><li>▪  hipotético, em busca de leis e teorias; </li><...
O que é filosofia? <ul><li>O melhor meio de se aproximar da filosofia é fazer perguntas filosóficas: </li></ul><ul><li>Com...
O que é filosofia? <ul><li>A leitura do que outras pessoas pensaram pode nos ser útil quando precisamos construir nossa pr...
Filósofos importantes do século  <ul><li>Galileu Galilei  (1564–1642)  </li></ul><ul><li>Francis Bacon  (1561–1626)  </li>...
Galileo Galilei-1564-1642- Italiano <ul><li>Galileo Galilei-1564-1642-Italiano. </li></ul><ul><li>um físico,matemático,ast...
Cronológico <ul><li>Francis Bacon  (1561-1626) .Foi um político, filósofo ensaísta inglês coloca que Ciência refere-se tan...
Cronológico <ul><li>John Locke-(1632-1704)  filósofo inglês e ideológico do liberalismo, é considerado o principal represe...
Cronológico <ul><li>David Hume – 1711 -1776 –Escocês  filósofo e historiador  juntamente com Adam Smith uma das figuras ma...
Como seria o Modelo didático associado ao positivismo lógico do Círculo de Viena????
Natureza e mudança das idéias dos alunos (aprendizagem) ‏ <ul><li>Definição de idéias dos alunos </li></ul><ul><li>▪  Mais...
<ul><li>Conceito de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪  Acumulação de conhecimento a partir de observações (ou do uso de qua...
<ul><li>Mecanismo de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪  A aprendizagem se dá por: </li></ul><ul><li>1º) observação da reali...
<ul><li>Condições de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪  Quaisquer idéias não podem ser consideradas antes de uma observação...
Critérios para explicitação e avaliação das idéias dos alunos <ul><li>Intenção de perguntas </li></ul><ul><li>▪  Pergunta ...
<ul><li>Fontes de referência para avaliação </li></ul><ul><li>▪  O conhecimento científico (absolutista) ‏ </li></ul><ul><...
Critérios para formulação e escolha dos conteúdos <ul><li>Motivo da escolha dos conteúdos </li></ul><ul><li>▪  Se escolhe ...
Critérios para a elaboração da metodologia de ensino <ul><li>Tipo de atividade </li></ul><ul><li>▪  Atividades de repetiçã...
<ul><li>Seqüência metodológica </li></ul><ul><li>1º.) observação de uma instância singular </li></ul><ul><li>2º.) elaboraç...
Relações humanas <ul><li>Professor-aluno </li></ul><ul><li>▪  Assimétricas </li></ul><ul><li>Aluno-aluno </li></ul><ul><li...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

perspectivas epidemiologicas tradicionais

1,113

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,113
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "perspectivas epidemiologicas tradicionais"

  1. 1. Perspectivas Epistemológicas Tradicionais Ana Paula Sebastiany Themis Silveira Dovera
  2. 2. Empirismo <ul><li>Nós não nascemos com idéias inatas, ou com uma visão de mundo já formada. E nada sabemos sobre o mundo em que somos colocados antes de o percebermos com nossos sentidos. Quando pensamos alguma coisa, portanto, que não somos capazes de relacionar com fatos vivenciados, este pensamento ou noção é falso ( Jostein Gaarder,Mundo de Sofia,1998,p.) ‏ </li></ul>
  3. 3. Empirismo <ul><li>A visão empirista considera que o conhecimento encontra-se fora de nós, é exterior e deve ser buscado (ocorre de fora para dentro). O empirismo evidencia-se, sobretudo, na visão tradicional sobre as ciências. </li></ul><ul><li>Supõe que a observação dos fenômenos e a realização de experimentos precedem a formulação de teorias. </li></ul><ul><li>A aprendizagem é mudança de comportamento resultante do treino ou da experiência </li></ul><ul><li>O conhecimento tendo como fonte a experiência sensível </li></ul>
  4. 4. Empirismo <ul><li>O conhecimento objetivo é o conhecimento científico: sujeito como fonte de erro </li></ul><ul><li>Sujeitos como receptores passivos de informação </li></ul>
  5. 5. Racionalismo Clássico <ul><li>O racionalista acredita na razão como fonte de conhecimento. Está baseado na crença de que as características e capacidades básicas de cada ser humano (personalidade, valores, comportamento, formas de pensar etc) eram inatas. Ou seja, já estariam praticamente prontas no momento do nascimento ou potencialmente definidas e na dependência do amadurecimento para se manifestar, isto é, em idéias que já existem no homem independentemente de toda e qualquer experiência. </li></ul>
  6. 6. Racionalismo Clássico <ul><li>Este pensamento racionalista foi típico para a filosofia do século XVII. </li></ul><ul><li>É possível obter o conhecimento da natureza apenas pela razão </li></ul><ul><li>Tudo o que existe é explicavél </li></ul><ul><li>A fonte do conhecimento é a razão. </li></ul>
  7. 7. Círculo de Viena <ul><li>O Círculo de Viena surgiu nas duas primeiras décadas do século XX, sendo responsável pela criação de uma corrente de pensamento intitulada positivismo lógico, que representa uma forma extremada de empirismo, com a preocupação de buscar nas ciências a base lógica ao conhecimento científico (conhecimento verdadeiro). </li></ul><ul><li>Preocupação em diferenciar o conhecimento científico dos outros tipos de conhecimento. Eles partiam de algumas perguntas básicas: o que é conhecimento científico? Que tipo de conhecimento pode ser caracterizado como científico? </li></ul>
  8. 8. Círculo de Viena <ul><li>Eles iniciaram distinguindo dois contextos: o da descoberta e o da verificação. </li></ul><ul><li>O contexto da descoberta é aquele em que o cientista faz sua descoberta. Para o Círculo de Viena , esse era um contexto irrelevante para se definir se esse conhecimento é científico ou não. </li></ul><ul><li>Para o Círculo de Viena o que realmente importa na definição do que é científico ou não é o contexto da justificativa. Ou seja, é a forma como o cientista vai explicar sua descoberta aos pares. </li></ul>
  9. 9. Círculo de Viena <ul><li>O Círculo de Viena dava grande importância à verificação. Assim, o cientista deveria explicar detalhadamente como chegou aos seus resultados para que outros pesquisadores, repetindo a experiência, pudessem chegar aos mesmos resultados. </li></ul><ul><li>Para evitar equívocos (intencionais ou não) era necessário usar uma linguagem unívoca. Ou seja, cada termo utilizado no trabalho deveria ter uma única interpretação. </li></ul>
  10. 10. Círculo de Viena <ul><li>Em síntese, este pensamento, procura na experiência o valor de verdade último de suas proposições, auxiliado pelas regras da lógica e dos procedimentos matemáticos. </li></ul>
  11. 11. O positivismo como doutrina científica <ul><li>Para o positivismo, a ciência é um tipo de conhecimento considerado como: </li></ul><ul><li>▪ objetivo (intersubjetivamente controlável); </li></ul><ul><li>▪ válido (isto é, confiável, porque submetido a controle); </li></ul><ul><li>▪ metódico (com procedimentos definidos); </li></ul><ul><li>▪ preciso (com formulação clara da linguagem); </li></ul><ul><li>▪ perfectível, progressivo e cumulativo; </li></ul><ul><li>▪ desinteressado e impessoal; </li></ul><ul><li>▪ útil e necessário, pela aplicação dos seus resultados; </li></ul>
  12. 12. <ul><li>▪ capaz de combinar raciocínio e experiência; </li></ul><ul><li>▪ hipotético, em busca de leis e teorias; </li></ul><ul><li>▪ explicativo e prospectivo, pois sua capacidade de explicar os fatos permite, também, sua antecipação ou predição. </li></ul>
  13. 13. O que é filosofia? <ul><li>O melhor meio de se aproximar da filosofia é fazer perguntas filosóficas: </li></ul><ul><li>Como o mundo foi criado? </li></ul><ul><li>Será que existe uma vontade ou um sentido </li></ul><ul><li>por detrás do que ocorre? </li></ul><ul><li>Há vida depois da morte? </li></ul><ul><li>Como podemos responder a estas perguntas? </li></ul><ul><li>E, principalmente: como devemos viver? </li></ul><ul><li>Mundo de Sofia De Jostein Gaarder Cia. das Letras, São Paulo, 1998 Tradução de João Azenha Jr. </li></ul>
  14. 14. O que é filosofia? <ul><li>A leitura do que outras pessoas pensaram pode nos ser útil quando precisamos construir nossa própria imagem do mundo e da vida. </li></ul><ul><li>Um filósofo nunca é capaz de se habituar completamente com este mundo. Para ele ou para ela o mundo continua a ter algo de incompreensível, algo até de enigmático, de secreto. Os filósofos e as crianças têm, portanto, uma importante característica comum. Podemos dizer que um filósofo permanece a sua vida toda tão receptivo e sensível às coisas quanto um bebê. ( Jostein Gaarder,Mundo de Sofia,1998,p.) ‏ </li></ul>
  15. 15. Filósofos importantes do século <ul><li>Galileu Galilei (1564–1642) </li></ul><ul><li>Francis Bacon (1561–1626) </li></ul><ul><li>Thomas Hobbes (1588–1674) </li></ul><ul><li>René Descartes (1596–1650) </li></ul><ul><li>Blaise Pascal (1623–1662) </li></ul><ul><li>Baruch Spinoza (1632–1677) </li></ul><ul><li>John Loke (1632–1704) </li></ul><ul><li>Isaac Newton (1642–1727) </li></ul><ul><li>Gottfried Leibniz (1646–1716) </li></ul><ul><li>David Hume ( 1711-1776) </li></ul><ul><li>Augusto Comte(1798-1857) </li></ul><ul><li>Bertrand Russel(1872-1970) </li></ul>
  16. 16. Galileo Galilei-1564-1642- Italiano <ul><li>Galileo Galilei-1564-1642-Italiano. </li></ul><ul><li>um físico,matemático,astrônomo e filósofo italiano </li></ul><ul><li>. </li></ul><ul><li>Ele teve um papel preponderante na chamada </li></ul><ul><li>Revolução Científica </li></ul><ul><li>Galileu Galilei desenvolveu os primeiros estudos </li></ul><ul><li>sistemáticos do movimento unifirmemente </li></ul><ul><li>acelerado e do movimento do pêndulo. </li></ul><ul><li>O método empírico, defendido por Galileu constitui um corte </li></ul><ul><li>com o método aristotélico mais </li></ul><ul><li>abstrato utilizado nessa época, devido a este Galileu é </li></ul><ul><li>considerado como o &quot;pai da ciência moderna&quot;. </li></ul>
  17. 17. Cronológico <ul><li>Francis Bacon (1561-1626) .Foi um político, filósofo ensaísta inglês coloca que Ciência refere-se tanto a investigação racional ou estudo da natureza, direccionado à descoberta da verdade.– um processo de avaliar o conhecimento empírico; </li></ul><ul><li>Blaise Pascal (1623-1662)( foi um filósofo religioso,físico e matemáticoe matemático francês, que como filósofo criou uma das afirmações mais pronunciadas pela humanidade nos séculos posteriores:O coração tem razões que a própria razão desconhece. Frase esta síntese de sua doutrina filosófica: o raciocínio lógico e a emoção </li></ul><ul><li>René Descartes (1596-1650) racionalistas convicto- a razão era a única fonte segura de conhecimento.Saber se nossos conhecimentos eram realmente seguros . </li></ul><ul><li>Spinoza (1632-1677) nasceu em Amsterdã, Holanda- Ele critica a religião porque ela está alimentada pelo medo e a supertição. Devemos fazer uma interpretação racional da Bíblia. </li></ul>
  18. 18. Cronológico <ul><li>John Locke-(1632-1704) filósofo inglês e ideológico do liberalismo, é considerado o principal representante do empirismo britânico e um dos principais teóricos do contrato social. </li></ul><ul><li>Isaac Newton-1643-1727 foi um cientista inglês, mais reconhecido comofísico e matemático, embora tenha sido também astrônomo,alquimista,filósofo natural, e teólogo. para ele, a função da ciência era descobrir leis universais e enunciá-las de forma precisa e racional. </li></ul><ul><li>Gottfried Wilhelm von Leibniz-(1646-1716) </li></ul><ul><li>Filósofo,cientista,matemático,diplomata e bibliotecário alemão . Criação do termo “função” que usou para descrever uma quantidade relacionada a uma curva. É creditado a Leibniz e a Newton o desenvolvimento do´cálculo moderno, em particular o desenvolvimento da integral e da Regra do Produto.. </li></ul><ul><li>Berkeley(1685-1753) ) afirma que uma substância material não pode ser conhecida em si mesma. O que se conhece, na verdade, resume-se às qualidades reveladas durante o processo perceptivo </li></ul>
  19. 19. Cronológico <ul><li>David Hume – 1711 -1776 –Escocês filósofo e historiador juntamente com Adam Smith uma das figuras mais importantes do chamado iluminismo escocês. É visto por vezes como o terceiro e o mais radical dos chamados empiristas britânicos, </li></ul><ul><li>Isidore Auguste Marie François Xavier Comte </li></ul><ul><li>( 1798-1857) F oi um filósofo, propositor da Sociologia e o fundador do Positivismo . Revelou uma grande capacidade intelectual e uma prodigiosa memória. Seu interesse pelas ciências naturais era conjugado pelas questões históricas e sociais </li></ul><ul><li>Bertrand Arthur William Russell( 1872-1970) </li></ul><ul><li>Foi um dos mais influentes matemáticos,filósofos,lógicos </li></ul>
  20. 20. Como seria o Modelo didático associado ao positivismo lógico do Círculo de Viena????
  21. 21. Natureza e mudança das idéias dos alunos (aprendizagem) ‏ <ul><li>Definição de idéias dos alunos </li></ul><ul><li>▪ Mais que não considerar, nega-se a existência das idéias prévias, uma vez que as idéias só podem surgir a partir das observações (como inferências) ‏ </li></ul><ul><li>▪ As idéias são frutos dos sentidos </li></ul><ul><li>▪ Uma vez que a verdade está nos fatos, as idéias errôneas seriam fruto de observação mal-feita ou inferência falha </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Conceito de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪ Acumulação de conhecimento a partir de observações (ou do uso de quaisquer sentidos) </li></ul><ul><li>▪ Aprender seria conseguir elaborar uma teoria a partir dos dados </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Mecanismo de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪ A aprendizagem se dá por: </li></ul><ul><li>1º) observação da realidade </li></ul><ul><li>2º) elaboração de hipótese (inferência) ‏ </li></ul><ul><li>3º) estabelecimento de teorias </li></ul><ul><li>▪ A observação de fenômenos singulares leva a elaboração de enunciados universais (inferir e generalizar) ‏ </li></ul><ul><li>▪ Aprender um conhecimento de nível mais elevado se dá por associação de idéias, associação esta fortalecida pela repetição </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Condições de Aprendizagem </li></ul><ul><li>▪ Quaisquer idéias não podem ser consideradas antes de uma observação, uma vez que podem interferir na imparcialidade das observações </li></ul><ul><li>▪ Observação dos fenômenos </li></ul><ul><li>▪ Aplicar rigorosamente o método indutivo </li></ul>
  25. 25. Critérios para explicitação e avaliação das idéias dos alunos <ul><li>Intenção de perguntas </li></ul><ul><li>▪ Pergunta dados, definições, inferências ou generalizações </li></ul><ul><li>Categorização e valorização dos dados </li></ul><ul><li>▪ Categorização bipolar (certo / errado </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Fontes de referência para avaliação </li></ul><ul><li>▪ O conhecimento científico (absolutista) ‏ </li></ul><ul><li>Objetivos da avaliação </li></ul><ul><li>▪ Verificação do conhecimento científico </li></ul><ul><li>▪ Verificação da capacidade de inferência e generalização </li></ul><ul><li>▪ Se o aluno chega à lei universal a partir de casos particulares </li></ul>
  27. 27. Critérios para formulação e escolha dos conteúdos <ul><li>Motivo da escolha dos conteúdos </li></ul><ul><li>▪ Se escolhe o conteúdo (no caso, o conhecimento científico) por ser o conhecimento verdadeiro </li></ul><ul><li>Sujeito da escolha </li></ul><ul><li>▪ o professor </li></ul><ul><li>Fontes de referência para a escolha dos conteúdos </li></ul><ul><li>▪ o conhecimento científico </li></ul>
  28. 28. Critérios para a elaboração da metodologia de ensino <ul><li>Tipo de atividade </li></ul><ul><li>▪ Atividades de repetição e verificação (Sucessiva e ampla análise de casos singulares - reforço positivo), para o fortalecimento das idéias </li></ul><ul><li>▪ Atividades de observação e inferência </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Seqüência metodológica </li></ul><ul><li>1º.) observação de uma instância singular </li></ul><ul><li>2º.) elaboração de hipótese para tal caso (inferência) ‏ </li></ul><ul><li>3º.) observação de outras instâncias para verificação da hipótese (generalização) </li></ul><ul><li>Objetivos da metodologia </li></ul><ul><li>▪ Desenvolver capacidade de inferir e generalizar </li></ul>
  30. 30. Relações humanas <ul><li>Professor-aluno </li></ul><ul><li>▪ Assimétricas </li></ul><ul><li>Aluno-aluno </li></ul><ul><li>▪ Assimétricas </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×