Your SlideShare is downloading. ×
Redes 5
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Redes 5

1,120
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,120
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Versão 4.0 – 20 de Novembro 2006. A GRANDE PERGUNTA: COMO MONTAR UM PROVEDOR WIRELESS AS REGRAS BÁSICAS:1º) TER COMO PARCEIRO A Sat5 (www.sat5.com.br), POIS A Sat5 (www.sat5.com.br) OFERECEEQUIPAMENTOS TESTADOS E CONSAGRADOS NO MERCADO, DE ÓTIMO CUSTO X BENEFÍCIO, ALÉM DETODA AJUDA TÉCNICA QUE VOCÊ PRECISA PARA FAZER A INSTALAÇÃO E MANTÊ-LOS EMFUNCIONAMENTO.2º) Contratar um INTERNET LINK que é uma conexão de alta velocidade à internet. Geralmente é umproduto corporativo, de primeira linha, das operadoras locais (Telemar, CTBC, Telefonica, BrasilTelecom,etc...). O Internet Link varia de preço de operadora para operadora, mantendo uma média de valor de R$500,00 para um link 256 Kbps. Esse seria o mínimo para iniciar um empreendimento para atender a cercade 20 a 30 clientes do seu provedor wireless distribuindo conexões em torno de 64 Kbps e 128 Kbps, desdeque você selecione bem os clientes, escolhendo clientes com perfil de utilização “tranqüila”, ou seja,clientes que navegam e leem e-mails. Evite clientes que façam uso constante da carga máxima daconexão, como clientes que utilizam a internet permanentemente para baixar videos, programas, jogos,músicas, etc. Este segundo tipo de cliente é prejuízo certo. Para locais remotos, onde operadoras nãoatendem com link par metálico ou rádio, você poderá optar pela StarOne que atende via satélite qualquerlocal do Brasil. O link satélite não possui a mesma qualidade, pois possui um delay muito alto e nãoconsegue atingir as mesmas velocidades máximas de links com par metálico ou rádio, porém atende muitobem para casos de pequenos provedores com até 50 clientes.3º) Selecionar e contratar os locais para instalação das torres. Dê preferência a terraços de prédios, poissão locais seguros, geralmente de fácil acesso e que já são providos de infra-estrutura como abrigo para osequipamentos, energia elétrica, etc. Caso você tenha necessidade de montar torres isoladas, em árearural ou periferia, esteja seguro de montar algo com a segurança e infra-estrutura necessária para não terproblemas no futuro como queimadas, chuvas e ventos fortes que poderão danificar a torre econseqüentemente os equipamentos; além de roubos e depredações, que são comuns em torres isoladas.Faça o levantamento destes custos, que são de extrema importância. Busque parceria com rádios FM quegeralmente aceitam compartilhar espaços em suas torres e abrigos.
  • 2. 4º) ESTE ITEM É ESSENCIAL PARA O SUCESSO: ESCOLHA DOS EQUIPAMENTOS. Fique atento e escolha otipo certo de equipamento (PRINCIPALMENTE AS ANTENAS) que realmente irão lhe atender. Existemequipamentos e antenas que são excelentes para uma realidade e terríveis para outra. Você deverá terconsciência de escolher equipamentos que irão atender bem à sua realidade. Nesta hora é necessárioanalisar fatores como relevo, distâncias, quantidade de clientes por torre, média de tráfego, topologia derede, etc. Para iniciar um empreendimento básico, que consiga atender cerca de 100 a 120 clientes emuma única torre, estimando a utilização média de 60 clientes simultâneos, você deverá utilizar osseguintes equipamentos: a) 01 ACCESS POINT ZINWELL G120 (HOMOLOGADO ANATEL) C/ 250 MW DE POTÊNCIA HARDWARE Este access point possui firmware (software interno) em português, com diversos recursos realmente essenciais para o controle de tráfego de um provedor wireless, como: 1. DHCP – recurso que configura automaticamente os Ips dos clientes 2. Access List – permite acessar somente clientes com MACs cadastradas 3. Controle de Banda – limita a navegação conforme velocidade contratada 4. Block Relay – impede que um cliente veja o computador do outro no ambiente de rede 5. Watchdog – reseta o equipamento automaticamente caso ele trave 6. 250 mW – Excelente potência de transmissão, fará com que seu sinal seja forte e contínuo sem a necessidade do uso de amplificadores. Alguns equipamentos “famosos” como Dlink e Linksys têm apenas 42 mW de potência. Atente-se ! b) 01 CAIXA HERMÉTICA Esta caixa irá proteger o seu equipamento de variações de energia elétrica e quedas de raios na antena, além de abrigá-lo protegendo-o do sol e chuva, mantendo o interior da caixa em temperatura adequada para o funcionamento do mesmo, evitando assim o travamento do equipamento. c) 01 ANTENA OMNIDIRECIONAL que melhor atende ao seu caso, havendo estes modelos: 1. AQUÁRIO 12 dBi Atualmente existem várias antenas no mercado com promessa de atender aos provedores. Até mesmo antenas de fabricação caseira, feitas com tubos de plástico e fios de cobre. Tais antenas realmente funcionam, sim ! Porém, não têm a mesma durabilidade e padronização na sua fabricação. Podendo causar problemas em médio e longo prazo, além de muitas vezes não apresentarem a potência prometida pelo fabricante. Esta antena é de fabricação nacional, de excelente qualidade e desempenho, fabricada pela Ideal Antenas, que é fabricante tradicional de antenas de todos os tipos. A antena de 12 dBi tem a característica de manter forte o sinal próximo dela até uma distância de 3 a 4 Km. É indicada para provedores situados em cidades menores ou que irão atender clientes em um raio mais próximo da torre. 2. AQUÁRIO 15 dBi Antena igual fabricante da antena de 12 dBi citada acima, porém, a antena de 15 dBi tem a característica de manter forte em torno de 4 a 7 Km de distância em torno dela, deixando o sinal próximo dela em nível fraco ou até mesmo causando áreas de sombra (locais sem sinal) em áreas muito próximas à antena. Esta antena, quanto mais alto ela for instalada, mais alto ela espalha o sinal, podendo atingir distâncias de até 10 a 15 Km com boa qualidade de link. É indicada para provedores situados em cidades médias e grandes. 3. IDEAL TELECOM 15 dBi – HOMOLOGADA ANATEL A principal vantagem em adquirir um produto homologado pela ANATEL é devido o fato do protótipo do produto ter passado por baterias de testes onde o fabricante realmente atesta e afere que o produto está de acordo com a legislação em vigor, além de que o produto realmente funciona conforme características técnicas registradas pelo fabricante junto à ANATEL. Além de outra grande vantagem em não ter nenhum tipo de problema com fiscalização da ANATEL à respeito da utilização de produtos não homologados em sua rede privada ou provedor. A antena de 15 dBi tem a característica de manter forte em torno de 4 a 7 Km de distância em torno dela, deixando o sinal próximo dela em nível fraco ou até
  • 3. mesmo causando áreas de sombra (locais sem sinal) em áreas muito próximas à antena. Esta antena, quanto mais alto ela for instalada, mais alto ela espalha o sinal, podendo atingir distâncias de até 10 a 15 Km com boa qualidade de link. É indicada para provedores situados em cidades médias e grandes. d) CABO LINK: Será necessário utilizar um cabo de link para ligar o seu access point à sua antena omni. Fornecemos este cabo, já montado e testado eletronicamente sendo 1 conector SMA e conector 1 N macho, usando 2 metros de cabo RGC58, conectando a antena omni ao access point que estará alojado no interior da caixa hermética. e) PONTO A PONTO COM O PROVEDOR: Existem várias formas de você fazer o acesso entre a sua torre o link do seu provedor. Caso sua torre esteja no mesmo local onde você instalou o link é a maneira mais fácil, basta você utilizar um cabo par trançado vindo do seu roteador até o seu access point. Caso você tenha uma torre isolada, distante do provedor em até 10 Km, você poderá fechar o link de duas formas: 1. FORMA PRÁTICA: Neste formato você irá investir menos, porém terá um link frágil, porém que irá atender certamente a uma rede de até 40 clientes em uso simultâneo. Você deverá, basicamente, instalar um access point configurado em modo cliente dentro do provedor, captando o sinal da torre. Neste caso, você fará com que o seu servidor ou o próprio access point instalado dentro do provedor funcione como o gateway da rede. Neste formato, você deverá investir: 01 ACCESS POINT + 01 ANTENA DIRECIONAL + 01 CABO CONEXÁO WIRELESS para levar o link de Internet até à torre, via wireless. 2. FORMA ROBUSTA: Neste formato você irá investir um pouco mais, porém terá um link dedicado entre o provedor e a torre, um único canal para trafegar os dados entre a torre o provedor. Você deverá investir, neste caso: 02 ACCESS POINT + 02 ANTENA DIRECIONAL + 02 CABO CONEXÁO5º) SERVIDOR DE SERVIÇOS ADICIONAIS: Esta etapa é opcional e pode ser feita posteriormente ao provedorestar em funcionamento. Você poderá optar por uma máquina Linux, com a configuração básica de umDURON 1100 MHZ - 256 Mb RAM – 40Gb HD. Instale um Linux mais indicado para o perfil de provedor,como o Fedora ou RedHat. Você poderá ativar os seguintes serviços: Proxy, Servidor de Páginas Web(Apache), Servidor de E-Mail (Qmail ou Postfix), Servidor de FTP, Servidor de Jogos em rede (CounterStrike, etc...).6º) KIT CLIENTES: A Sat5 (www.sat5.com.br) vende o kit cliente já completo, com os cabos montados etestados eletronicamente, com ótimo preço de mercado, pronto para instalação, composto de:01 PLACA PCI + 01 CABO CONEXÃO + 01 ANTENA DIRECIONALA instalação dos clientes é simples. Basicamente o instalador deverá instalar a antena em local ondeexista visada direta para a torre do provedor (onde você enxergue diretamente a antena do provedor, semobstáculos em frete). De preferência instale a antena em uma haste cerca de 1,5 a 2 m mais alto que otelhado para evitar a reflexão do sinal no telhado. Caso não for instalar no telhado, a instalação daantena fixada na parede funciona bem, pois a parede isola a antena de qualquer interferência e acaptação do sinal fica muito boa nestes casos. Utilize o mínimo de cabo RGC possível. Muitos provedorestêm como mito que só o cabo RGC213 que funciona bem, porém, em testes práticos concluímos que adiferença de desempenho entre o cabo RGC213 e o RGC58 é cerca de 8% inferior para o caso do RGC58. ORGC213 é indicado para ambientes propícios à interferências, como indústrias e locais próximos à redeelétrica. Para ambientes domésticos e comerciais, o cabo RGC58 atende perfeitamente, demonstrandoexcelente desempenho e o melhor custo x benefício, além da facilidade de manuseio deste cabo, que ébem mais flexível. Nossos cabos montados são testados eletronicamente, o que lhe dá a garantia de umainstalação rápida e tranqüila, com cabo profissionalmente montado.Conheça em nosso site todos os produtos que oferecemos !Sempre antes de colocarmos um tipo de produto em venda em nossa empresa, fazemos vários testespara comprovar a qualidade do produto, além de aprimorar o atendimento do nosso suporte técnicopara orientação completa sobre o determinado produto. Por isso, comprando qualquer produtooferecido por nossa empresa você está comprando SUPORTE TÉCNICO, QUALIDADE e TRANQÜILIDADE !
  • 4. ADICIONAL 1 – A RESPEITO DE OUTORGA DO PROVEDOR JUNTO À ANATELSe você for montar uma rede para uso privado não é necessário outorga da ANATEL, apenas é necessárioque você compre todos os produtos homologados pela ANATEL. Porém, se você for montar um provedor deacesso comercial, você deverá ter a outorga SCM da ANATEL ou aderir a uma rede de provedores jáhomologados. A respeito da homologação, seus processos e etapas a própria ANATEL poderá informar-lhetudo que é necessário, valores, prazos, etc... no próprio site da agência, na seção COMUNICAÇÃOMULTIMIDIA: http://www.anatel.gov.br/Comunicacao_Multimidia/default.asp?CodArea=33&CodPrinc=1Existe também a possibilidade de você aderir o seu provedor a uma rede de provedores já outorgada, quefaz o aluguel da licença, assim você consegue a outorga de forma mais rápido e mais barato, por estarcompartilhando da outorga.80% dos provedores inicia sem outorga mesmo, já que a fiscalização da ANATEL não "bate muito em cima"desse seguimento... ainda mais se você tiver em cidade pequena... no entanto, não interprete queestamos lhe orientando a trabalhar sem outorga.ADICIONAL 2 – DIFERENÇA ENTRE ACCESS POINT ZINWELL X EDIMAXEdimax:a) 5 portas RJ45 que permite além de compartilhar a conexão via wireless, também compartilhar via cabo.b) Potência em hardware de 100 mW porém possibilidade de elevação via software para até 400 mW.c) Não é homologado ANATEL.Zinwell:a) 1 só porta RJ45b) Potência REAL do HARDWARE de 250 mW não fazendo alteração da potência via software.c) É homologado ANATEL.Trata-se de 2 produtos de excelente qualidade e durabilidade, porém existem as características citadasacima que os diferenciam e você poderá optar pelo produto que melhor lhe atende.ADICIONAL 3 – CAPACIDADE DE USUÁRIOS DO ACCESS POINT C/ FIRMWARE APROUTER 6Suporta em torno de 100 a 120 usuários considerando-se o fluxo simultâneo em torno de 60 a 80 clientes128 Kbps.ADICIONAL 4 – VISADA ENTRE O CLIENTE E O PROVEDORPara que qualquer comunicação wireless 2,4 Ghz (802.11B / 802.11G) funcione é necessário que tenhavisada direta (nenhum obstáculo como prédios, morros altos, árvores) entre os dois pontos. Em casos deboas condições de visada e utilizando bons equipamentos apresenta-se condições para conexões de linksem torno de até 18 Km. Conexões sem visada funcionam no máximo há 60 metros do access point.ADICIONAL 5 – WIRELESS DE NOTEBOOKInterfaces wireless de notebooks (interfaces internas sem ligação com antena externa) não tem potência enem performance para conexões de longa distância, são utilizadas para conexões em ambientes fechados,há no máximo 40 metros do access point, estando o access point utilizando antena interna de 2 dBi (aantena original que vem no equipamento). Portanto, não há como mesclar REDE INTERNA (notebook,access point e placas PCI utilizando anteninhas de 2 dBi originais do equipamento) com REDE EXTERNA(access points e placas PCI utilizando antenas omni ou direcionais externas).
  • 5. ADICIONAL 6 – DISTÂNCIA MÁXIMA PARA CONEXÃOQuestões de distância são relativas, pois existem fatores que influenciam diretamente na captação dosinal, como o fato de não haver obstáculos entre o local onde será instalado a conexão, potência dosequipamentos receptores e transmissores, existência de sinais de mesma freqüência na região, etc...(obstáculos como morros altos, prédios, etc...).ADICIONAL 7 – ISOLAMENTO DOS CONECTORESÉ muito importante a utilização de isolamento com fita de alta fusão nos conectores que ficarão expostosao sol. Os conectores expostos sem isolamento, se molhados, apresentam curto-circuito e com issoprejudicam em muito a qualidade da conexão. Conectores sem isolamento, com o tempo apresentamoxidação, o que prejudica e pode até causar a paralisação de funcionamento da conexão. Portanto,sempre isole bem os conectores e quando possível abrigue-os para que não fiquem expostos ao tempo.ADICIONAL 8 – ACESSÓRIOS ESSENCIAIS NA CAIXA HERMÉTICAA escolha da caixa hermética é também muito importante para utilização do access point em ambienteexterno. Dê preferência para utilização de caixas herméticas com sistema de ventilação, que contribuempara a eliminação do ar quente no interior da caixa hermética, visto que o access point ligado esquentamuito e deve-se evitar a alta temperatura do equipamento buscando evitar o travamento do mesmo e atémesmo buscando expandir a durabilidade dele. Outro item importante que deve fazer parte da caixahermética é o centelhador, que é um protetor contra surtos elétricos provenientes da antena, ou seja, secaí um raio ou qualquer descarga elétrica na antena, o centelhador protege o equipamento, evitando quea descarga elétrica chegue até o access point, evitando assim o dano ao aparelho. Sendo possível,também inclua o filtro de linha, que protege o equipamento de descargas elétricas provenientes da redede alimentação elétrica.