In Ceram e IPS e.max
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA
DISCIPLINA: MATERIAIS ODONTOLÓGICOS
Docentes:C...
As restaurações cerâmicas livres de metal vêm substituindo
cada vez mais as restaurações convencionais com infra-
estrutur...
 “Cerâmica”
 Etimologia: grego “keramos”, significa “feito de terra”
 Definição: Conjunto de elementos não metálicos e ...
 Processo de infiltração de vidro denominado “Infiltration
ceram”.
 Sistema desenvolvido pelo Dr. Mickael Sadoun, lançad...
InCeram®: Propriedades mecânicas
In-Ceram® Alumina In-Ceram®
Zircônia
In-Ceram®
Spinell
Resistência à
flexão
236 MPa – 600...
In-Ceram® Alumina
• É indicado para coroas unitárias anteriores e posteriores e próteses
fixas de 3 elementos para a regiã...
• Biocompatibilidade: são o que possuem o melhor comportamento com os tecidos
vivos;
• Propriedades ópticas de vitalidade,...
 Este sistema constitui hoje uma excelente alternativa restauradora
que, no entanto, o protocolo clínico de utilização de...
• Restaurações CAD-CAM (Computer-Aided Design e Computer-Aided
Manufacturing) foram introduzidos mais de 50 anos atrás.
• ...
Essa tecnologia também é utilizada na automatização da produção de infra-
estruturas protéticas a partir de blocos pré-for...
 Consiste basicamente em uma subestrutura de vidro-cerâmica a base de
dissilicato de lítio 60% (Li2Si2O5), com um recobri...
 Apresenta -se como um composto de aproximadamente 70% de cristais de
dissilicato de lítio que são incorporados a uma mat...
 Este sistema não contém os elementos de feldspática ou leucita. Consiste em sua
composição cristais de fluorapatita, que...
 Apresenta em sua composição óxido e zircônio, resultando em uma resistência
flexural de 900 Mpa.
http://www.ivoclarvivad...
 Este sistema se refere a uma cerâmica de cobertura que contém vitrocerâmicas e
cristais de fluorapatita, não apresentand...
Material Indicações Contra-indicações
IPS e.Max® Press
Inlays, onlays, coroas parciais,
coroas anteriores e posteriores,
p...
 “Estética consiste na ciência de copiar ou harmonizar o trabalho com a
natureza, um tratamento restaurador não deve fica...
Vantagens
•Translucidez e opacidade
• Biocompatibilidade
•Alternância em cores
•Textura
• Resistência ao manchamento e ao ...
 Não pode ser utilizado em pacientes com bruxismo e nem em pacientes com
dentição residual reduzida
*Resistêcia fexural:
...
A diversidade dos sistemas cerâmicos disponível atualmente no mercado
mundial é decorrente da busca cada vez maior pela ex...
 ALVAREZ-FERNANDEZ, M. A; PEÑA-LOPÉZ, J. M; GONZALÉZ, I. R; OLAY-
GARCIA, M. S. As características gerais e as propriedad...
 CAMPOS JUNIOR, N. Dissertação; Metalocerâmica, IPS Empress I, II e IPS e.Max:
uma revisão de literatura. Instituto de Ci...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sistemas cerâmicos livres de metal

4,418

Published on

In Ceram e IPS e-max

Published in: Health & Medicine
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,418
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
145
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sistemas cerâmicos livres de metal

  1. 1. In Ceram e IPS e.max UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DISCIPLINA: MATERIAIS ODONTOLÓGICOS Docentes:Ceres Fontes, Íris Durães e Leonardo Cunha. Discentes: BeatrizVieira, Carlos Eduardo Borja, Naara Lopes,Thaís Rocha,Thaline Eveli Martins Araújo e Ueslei Rêgo
  2. 2. As restaurações cerâmicas livres de metal vêm substituindo cada vez mais as restaurações convencionais com infra- estrutura metálica, principalmente devido a sua superioridade estética. Porém, a resistência, longevidade e precisão de adaptação marginal são requisitos necessários para o sucesso de uma restauração, seja qual for o tipo de material empregado. Figura. Restaurações protéticas usando coroas de incisivos centrais superiores. a / porcelana fundida a coroa de metal em 21;. observar o aspecto desagradável cervical e coloração causada na mucosa por efeito de metal b /.Coroa de cerâmica em 11: muito estético e natural.
  3. 3.  “Cerâmica”  Etimologia: grego “keramos”, significa “feito de terra”  Definição: Conjunto de elementos não metálicos e inorgânicos que formam corpos sólidos de base mineral cozidos pelo homem a elevadas temperaturas e uma estrutura final de base amorfa (vidro) e um cristal.  Segundo Carvalho (2012) apud Scaffa (2009), a cerâmica destaca-se como uma alternativa que preenche os quesitos estéticos, biológicos, mecânicos e funcionais exigidos de um material restaurador. Com o desenvolvimento de novos materiais cerâmicos, busca-se eliminar a utilização do metal com a finalidade de melhorar as qualidades estéticas. A crescente demanda por materiais estéticos na odontologia tem proporcionado uma otimização das cerâmicas e suas propriedades.
  4. 4.  Processo de infiltração de vidro denominado “Infiltration ceram”.  Sistema desenvolvido pelo Dr. Mickael Sadoun, lançado oficialmente pelaVita no ano de 1989, como uma nova técnica de porcelana pura.  Existem três tipos: In-Ceram ® Alumina, In-Ceram ® Spinell e In-Ceram ® Zirconia.
  5. 5. InCeram®: Propriedades mecânicas In-Ceram® Alumina In-Ceram® Zircônia In-Ceram® Spinell Resistência à flexão 236 MPa – 600 MPa 421 – 800 MPa 280 - 380 MPa Opacidade Razoável Alta Baixa Resistência à fratura 3,1 - 4,61 MPa/m-2 6 - 8 MPa/m-2 < 3,1 MPa/m-2
  6. 6. In-Ceram® Alumina • É indicado para coroas unitárias anteriores e posteriores e próteses fixas de 3 elementos para a região anterior. • Não é indicado para quem tem bruxismo. In-Ceram® Zircônia • Indicado para restaurações e próteses parciais fixas posteriores • Possui alta opacidade, característica que contra indica a confecção de PPF para a região anterior. In-Ceram®Spinell • Indicado para restauração que não fique exposta a grandes tensões mastigatórias e coroas unitárias anteriores pela sua alta translucidez. • Não é indicado para dentes posteriores (devido a alta translucidez).
  7. 7. • Biocompatibilidade: são o que possuem o melhor comportamento com os tecidos vivos; • Propriedades ópticas de vitalidade, translucidez, brilho e transparência; •Compatibilidade com outros materiais; •Baixa condutividade térmica; •Ausência de ligas metálicas; •Boa adaptação marginal. Desvantagens: •Operação demorada; • Segundo Pagani (2003) citado por Marcelo Luís Pereira de Azevedo, apresenta alta resistência a compressão, mas acabam apresentando friabilidade a sua baixa resistência á tração, definindo uma menor capacidade de receber impactos. •Todas as fases de confecção são realizadas no laboratório. Vantagens: Figura -Translucidez que apresentam o coroas cerâmicas livres de metal
  8. 8.  Este sistema constitui hoje uma excelente alternativa restauradora que, no entanto, o protocolo clínico de utilização deve ser seguido, rigorosamente para que associados aos modernos sistemas cerâmicos às novas técnicas adesivas e cimentos resinosos proporcionem a longevidade dessas restaurações. (GROVER et al.,2007).  Apresentam características estéticas de cor, translucidez e opacidade, biomimetizando a estrutura dentária e dessa maneira ampliando sua indicação. Composto por quatro materiais altamente estéticos e resistentes para uso em dois tipos de tecnologias atualmente disponíveis: injeção e CAD/CAM.
  9. 9. • Restaurações CAD-CAM (Computer-Aided Design e Computer-Aided Manufacturing) foram introduzidos mais de 50 anos atrás. • Hoje em dia, graças aos programas de design sofisticados, o avanço da robótica e da investigação em biomateriais, é possível alcançar as restaurações cerâmicas parciais ou totais concebidos e processados ​​por computador. • Todos estes sistemas controlados por computador consistem em três fases: a digitalização, concepção e maquinagem.
  10. 10. Essa tecnologia também é utilizada na automatização da produção de infra- estruturas protéticas a partir de blocos pré-formados, permitindo a padronização da qualidade e utilização de materiais que apresentam melhor desempenho e com alta qualidade estética.
  11. 11.  Consiste basicamente em uma subestrutura de vidro-cerâmica a base de dissilicato de lítio 60% (Li2Si2O5), com um recobrimento estético baseado em fluorapatita. http://www.newimagedentallab.com/ips-emax-press.php
  12. 12.  Apresenta -se como um composto de aproximadamente 70% de cristais de dissilicato de lítio que são incorporados a uma matriz vítrea e após nova cristalização transformam-se em metadissilicato de lítio e para este sistema disponibiliza o sistema. http://www.laboratoriojalson.com.br/produtos/emax.php
  13. 13.  Este sistema não contém os elementos de feldspática ou leucita. Consiste em sua composição cristais de fluorapatita, que são incorporados à cerâmica variando de tamanho. As nanopartículas de cristais fluorapatita são responsáveis pela opalescência do material contribuindo assim para o resultado estético. O grau de opacidade dessa cerâmica é determinado principalmente pelo tamanho dos maiores cristais de fluorapatita. No que se refere à resistência flexural, o sistema apresenta o baixo valor de 110 Mpa. http://www.ivoclarvivadent.com/en/products/all-ceramics/ips-emax- technicians/ips-emax-zirpresshttp://www.bistrevgroup.com/emax.html
  14. 14.  Apresenta em sua composição óxido e zircônio, resultando em uma resistência flexural de 900 Mpa. http://www.ivoclarvivadent.com/en/p/all/products/all-ceramics/ips- emax-technicians/ips-emax-zircad http://www.completedentallab.com/emaxZirCAD.html
  15. 15.  Este sistema se refere a uma cerâmica de cobertura que contém vitrocerâmicas e cristais de fluorapatita, não apresentando em sua composição a feldspática e leucita. Pode ser aplicada a todos os sistemas e.Max: IPS e.Max Press, IPS e.Max CAD, IPS e.Max Zir Press e o IPS e.Max ZirCAD. Apresenta todas as indicações caracterizadas nos sistemas anteriores e em próteses sobre implantes. http://www.ivoclarvivadent.com.br/pt-br/produtos/ceramica-livre-de- metal/sistema-ips-emax-para-laboratorios/ips-emax-ceram
  16. 16. Material Indicações Contra-indicações IPS e.Max® Press Inlays, onlays, coroas parciais, coroas anteriores e posteriores, próteses de três elementos na região anterior ou até região de segundo pré-molar e próteses sobre implantes. Uma prótese que necessite de quatro elementos ou mais em preparo sub gengival muito profundo(SCIENTIFIC DOCUMENTATION IPS e.MAX PRESS, 2009) IPS e.Max® CAD A resitencia flexural de 360 Mpa, indica este sistema para coroas anteriores e facetas e coroas posteriores unitárias. Preparos sub gengivais e pacientes com dentição residual muito reduzida (KELLY, 2004) IPS e.Max® Zirpress Sendo recomendado seu uso apenas em região anterior e coroas unitárias (SCIENTIFIC DOCUMENTATION IPS e.MAX PRESS, 2005). IPS e.Max®ZirCAD Devido esta alta resistência o sistema pode ser indicado para quase todos os quadros clínicos Casos clínicos que não possibilitem condições clínicas necessárias para confecção de próteses. IPS e.Max® Ceram Apresenta todas as indicações caracterizadas nos sistemas anteriores e em próteses sobre implantes (SCIENTIFIC DOCUMENTATION IPS e.MAX PRESS, 2007).
  17. 17.  “Estética consiste na ciência de copiar ou harmonizar o trabalho com a natureza, um tratamento restaurador não deve ficar restrito apenas à devolução da forma e função dos elementos dentários, mas também na capacidade de restabelecer um novo sorriso que se adapte ao estilo de vida do paciente e realce as características estéticas do mesmo.” (CLAVIJO,V. G. R et all, 2007)
  18. 18. Vantagens •Translucidez e opacidade • Biocompatibilidade •Alternância em cores •Textura • Resistência ao manchamento e ao desgaste
  19. 19.  Não pode ser utilizado em pacientes com bruxismo e nem em pacientes com dentição residual reduzida *Resistêcia fexural: * Não deve ser utilizada em preparos subgengivais muito profundos.
  20. 20. A diversidade dos sistemas cerâmicos disponível atualmente no mercado mundial é decorrente da busca cada vez maior pela excelência estética. Os sistemas apresentam em suas particularidades vantagens e desvantagens quando comparados entre si, cabendo ao profissional decidir qual sistema é mais adequado para cada caso clínico.
  21. 21.  ALVAREZ-FERNANDEZ, M. A; PEÑA-LOPÉZ, J. M; GONZALÉZ, I. R; OLAY- GARCIA, M. S. As características gerais e as propriedades dos materiais cerâmicos. RCOE v.8 n.5 Madrid setembro-outubro. 2003.  CLAVIJO, V. G. R; DE SOUZA, N. C; DE ANDRADE, M. F. IPS e.Max: harmonização do sorriso. R Dental Press Estét, Maringá, v. 4, n. 1, p. 33-49, jan./fev./mar. 2007.  PÉREZ, C. C; VARGAS, J. A D. Cerâmica e sistemas para restaurações CAD-CAM: uma revisão. Rev Fac Univ Antioq vol.22 no.1 Odontol Medellin julho / dezembro 2010.  JUNPOOM, F; KUKIATTRAKOON, B; HENGTRAKOOL, C. Resistência à flexão de porcelanas fluorapatita-leucita e fuorapatite, expostos a agentes erosivos em imersão cíclica. J. alocriportanus Oral, Sci.Vol n º 2 Bauru março/abril 2011.  CARVALHO, R. L. de A; DE FARIA, J. C. B; CARVALHO, R. F; CRUZ, F. L. G; GOYATÁ, F. dos R. Indicações, adaptação marginal e longevidade clínica de sistemas cerâmicos livres de metal: uma revisão da literatura. Int J Dent, Recife, 11(1):55-65, jan/mar ,2012.
  22. 22.  CAMPOS JUNIOR, N. Dissertação; Metalocerâmica, IPS Empress I, II e IPS e.Max: uma revisão de literatura. Instituto de Ciências da Saúde FUNORTE/SOEBRAS, Lages, 2011.  AZEVEDO, M. L. P. Sistema ln-Ceram. Piracicaba, SP: [s.n]. 2005.  BANDEIRA,A.F.; SICOLI, E. A.; LAGUSTERA,C. E.; MENDONÇA, M. J. Tratamento superficial de cerâmicas reforçadas in-ceram previamente aos procedimentos de cimentação adesiva - revisão de literatura. RFO, v. 13, n. 1, p. 80-85, janeiro/abril 2008.  RUMPF, L. Sistemas Inceram Alumina, Spinell e Zircônia. Monografia (Especialização em Prótese Dentária) — Curso de Especialização em Prótese Dentaria, Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis, 2002.  DA ROCHA, S.S.;ANDRADE,G.S; SEGALLA, J.C.M. Sistema In-Ceram de infra- estruturas totalmente cerâmicas, 2004. Disponível em <http://www.unimep.br/>. Acesso em 31 agosto 2013.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×