• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
767
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
7
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) Tópicos Descritores dos Campos de Modelo de autoavaliação das BE - RBE Análise - IGE Sugestões Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE Caracterizar sumariamente os utilizadores da BE de entre a comunidade escolar ou educativa, recorrendo a alguns 1.1. itens constantes no “Perfil da Contexto físico e BE”(1.4.Oferta curricular; 1.5. social Dados escolares). Não sobrepor informação já disponibilizada pela escola/agrupamento. 1 1. D.1.3. Resposta da BE às Caracterizar genericamente a Contexto e necessidades da BE: Área; espaços 1.2 caracterização D.1 escola/agrupamento. complementares; Dimensão e geral da escola Articulação da BE com D.2.3. Adequação da BE equipamentos e serviços condições físicas da a Escola/Agrupamento. em termos de espaço às disponibilizados; Horário de escola Acesso e serviços necessidades da funcionamento da BE de acordo D. prestados pela BE escola/agrupamento. com as necessidades da Gestão da BE população que serve. D.2 Referir o perfil (anos de Condições humanas e escolaridade; idade; 1.3 materiais para a nacionalidade e/ou etnia;) dos Caracterização da prestação dos serviços alunos que frequentam a BE. população discente Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 2. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) D.2.1. Liderança do Caracterizar, em termos gerais, professor bibliotecário na o perfil do professor escola/agrupamento. bibliotecário e dos elementos D. 2.2. Adequação dos da equipa (formação; 1.4 recursos humanos às experiência; competências) Pessoal docente necessidades de tendo em conta as funcionamento da BE na necessidades de funcionamento escola/agrupamento. da(s) BE (s) e as solicitações da comunidade educativa. D. 2.2. Adequação dos Referir a necessidade de recursos humanos às afectação, e integração na necessidades de equipa da BE, de pelo menos 1.5 funcionamento da BE na um assistente operacional Pessoal não docente escola/agrupamento. detentor de formação e perfil adequado às funções a 2 desempenhar. D.1. D.1.2. Valorização da BE Mencionar se o apoio Articulação da BE com pelos órgãos de direcção, financeiro (afectação de verba a Escola/Agrupamento. administração e gestão da anual), por parte dos órgãos de Acesso e serviços escola/agrupamento. administração e gestão, para prestados pela BE renovação de equipamentos, para a actualização da colecção 1.6 D.3.1. Planeamento e para o funcionamento da BE, Recursos financeiros /gestão da colecção de é acordado em função das D.3. acordo com a necessidades e a população que Gestão da Colecção/ inventariação das serve. da Informação necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 3. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) Tópicos Descritores dos Campos de Modelo de autoavaliação das BE - RBE Análise - IGE Sugestões Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE D.1. D. 1.1. Integração/acção Referir a relação existente entre Articulação da BE da BE na missão da escola/missão da BE e com a escola/agrupamento. a articulação da missão da BE Escola/Agrupamento. com o Projecto Educativo e o Acesso e serviços Projecto Curricular. 2.1 prestados pela BE Prioridades e D.3.1. Planeamento Indicar a adequação em termos objectivos /gestão da colecção de qualitativos da colecção da BE, D.3. acordo com a em função das metas do Gestão da Colecção/ inventariação das Projecto Educativo e do Projecto da Informação necessidades curriculares Curricular e os interesses da 3 e dos utilizadores da população que serve. 2. D. escola/agrupamento O Projecto Gestão da BE D. 1.1. Integração/acção Mencionar de que forma o Plano Educativo da BE na de acção da BE acompanha, em escola/agrupamento. termos de acção estratégica, o D.1. Projecto Educativo da Articulação da BE escola/agrupamento e outros 2.2 com a projectos. Estratégias e planos Escola/Agrupamento. O plano anual de actividades da de acção Acesso e serviços BE relaciona-se, em termos de prestados pela BE objectivos operacionais, com o apoio ao currículo, com o plano anual de actividades da escola e com outros projectos em desenvolvimento na Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 4. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) escola/agrupamento. A. A.2. A.2.4. Impacto da BE nas Referir o impacto da BE ao nível Apoio ao Promoção das competências da aquisição de competências Desenvolvimento Literacias da tecnológicas, digitais e de literácitas dos alunos se tal Curricular Informação, informação dos alunos da estiver explícito no Projecto 2. Tecnológica e Digital escola/agrupamento. Educativo e no Projecto O Projecto B. B.3. Impacto do trabalho Curricular. Educativo Leitura e literacia da BE nas atitudes e Mencionar resultados positivos competências dos alunos, obtidos no desenvolvimento de no âmbito da leitura e da actividades e/ou projectos. literacia. Tópicos Descritores dos Campos de Modelo de autoavaliação das BE - RBE Análise - IGE 4 Sugestões Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE A.1.1. Cooperação da BE Salientar o trabalho colaborativo com as estruturas de e cooperativo desenvolvido pela A.1. coordenação educativa e BE, nas actividades de ensino e Articulação supervisão pedagógica da aprendizagem, com todas as Curricular da BE com A. escola/agrupamento; estruturas de gestão pedagógica 3 as Estruturas de 3.1 Apoio ao A.1.2 Parceria da BE com da Escola (Conselho Pedagógico, A organização e Coordenação Estruturas de gestão Desenvolvimento os docentes responsáveis Departamentos, Conselho de gestão da escola Educativa e Curricular pelas áreas curriculares Directores de Turma, Equipa Supervisão não disciplinares (ACND) PTE, Coordenador do CNO, etc.) Pedagógica e os da escola/agrupamento; e com os docentes, no que Docentes. A.1.3 Articulação da BE concerne ao planeamento e com os docentes realização de Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 5. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) responsáveis pelos actividades/projectos. serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento; A.1.4 Ligação da BE ao Plano Tecnológico da Educação (PTE) e a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na escola/agrupamento; A.1.5 Integração da BE no 5 plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) da escola/agrupamento. A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos. A.2. A.2.4. Impacto da BE nas Referir o papel da BE na A. Promoção das competências consecução do processo de 3.2 Apoio ao Literacias da tecnológicas, digitais e de ensino e de aprendizagem e Gestão pedagógica Desenvolvimento Informação, informação dos alunos da como promotora de valores Curricular Tecnológica e Digital escola/agrupamento. conducentes ao exercício de Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 6. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) A.2.5. Impacto da BE no uma cidadania crítica e à desenvolvimento de aprendizagem ao longo da vida. valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. D.3.2. Adequação dos Mencionar a importância de livros e de outros recursos uma colecção actualizada e de informação (no local e adequada que corresponde às online) às necessidades necessidades curriculares e D.3 curriculares e aos interesses da população que Gestão da interesses dos utilizadores serve. Colecção/da na escola/agrupamento. Referir de forma muito genérica Informação os índices de utilização da 6 colecção (ex: empréstimos domiciliários, empréstimos sala de aula) e se serve todas as D. escolas do Agrupamento. Gestão da BE 3.3 D.1. D.1.4 Avaliação da BE na Referir que a BE realiza o Procedimentos de Articulação da BE escola/agrupamento. processo de autoavaliação, de auto-avaliação com a acordo com o Modelo de institucional Escola/Agrupamento. autoavaliação, em estreita Acesso e serviços colaboração com os órgãos de prestados pela BE direcção e gestão pedagógica da escola/agrupamento, destacando os seguintes pontos: - formas de comunicação à comunidade; - plano de melhoria; Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 7. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) - níveis de desempenho. Disponibilizar o relatório final de autoavaliação da BE. Tópicos Descritores dos Campos de Análise Modelo de autoavaliação das BE - RBE - IGE Sugestões Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE C.2.4. Estímulo à Referir as boas práticas participação e mobilização resultantes de dos pais/encarregados de actividades/projectos realizados 4.1 educação no domínio da em colaboração com os Articulação e promoção da leitura e do pais/encarregados de educação C.2 participação dos pais desenvolvimento de e/ou Associação de Pais. Projectos e e encarregados de competências das crianças Caracterizar, de forma genérica, o 7 parcerias educação na vida da e jovens que frequentam a grau de C. escola escola/agrupamento. envolvimento/participação, dos Projectos, 4. pais / encarregados de educação parcerias e Ligação à nas actividades desenvolvidas actividades livres comunidade pela BE. e de abertura à C.2 C.2.3 Participação com Caracterizar o trabalho comunidade. Projectos e outras escolas/ cooperativo com a BM/SABE e parcerias agrupamentos e, com outras 4.2 eventualmente, com escolas/agrupamentos, no que Articulação e outras entidades (RBE, concerne: à articulação de participação das DRE, CFAE) em reuniões actividades/projectos de Autarquias da BM/SABE ou outro promoção da leitura e das grupo de trabalho a nível literacias, de procedimentos concelhio ou (tratamento técnico documental), Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 8. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) interconcelhio. no desenvolvimento cooperativo de colecções, no apoio técnico, e em iniciativas de formação na área das bibliotecas. Caso se verifique, referir a existência do Catálogo Concelhio. Referir, caso exista, Protocolo C.2.5 Abertura da BE à celebrado com a CM ou Juntas de comunidade local. Freguesia para a abertura da BE à comunidade local, nos casos em que não existe BM no concelho. C.2.1. Envolvimento da BE Referir, se for o caso, que o em projectos da Grupo de Trabalho respectiva escola/ Concelhio/Interconcelhio integra agrupamento ou instituições locais ligadas à 8 C. desenvolvidos em educação e à cultura, com as 4.3 Projectos, C.2 parceria, a nível local ou quais a BE desenvolve Articulação e parcerias e Projectos e mais amplo. actividades/projectos (mencionar participação das actividades livres parcerias apenas os mais relevantes). instituições locais e de abertura à comunidade Mencionar, caso se verifique, o desenvolvimento de projectos internacionais em que a BE está envolvida (eTwinning, SLAMIT). Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 9. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) Tópicos Descritores dos Campos de Análise Modelo de autoavaliação das BE - RBE - IGE Sugestões Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE A.2.5. Impacto da BE no Referir as metas contidas no A.2. desenvolvimento de Projecto Educativo e no Plano de A. Promoção das valores e atitudes Desenvolvimento da BE relativas Apoio ao Literacias da indispensáveis à formação à cidadania e à aprendizagem ao Desenvolvimento Informação, da cidadania e à longo da vida. Curricular Tecnológica e aprendizagem ao longo da Digital vida. Mencionar as estratégias e C.1.4 Disponibilização de actividades desenvolvidas, com 5.1 espaços, tempos e os alunos, constantes no PAA da Disciplina e recursos para a iniciativa e escola/agrupamento e no PAA da comportamento intervenção livre dos BE relacionadas com as metas 9 C. cívico alunos. referidas. 5 Projectos, C.2 Clima e ambiente parcerias e Projectos e Relacionar as evidências, educativo actividades livres parcerias extraídas do Relatório de e de abertura à autoavaliação da BE, inerentes ao comunidade impacto da BE no desenvolvimento duma cidadania participativa por parte dos alunos. A.2. A.2.1. Organização de Referir as actividades realizadas A. Promoção das actividades de formação pela BE, no inicio do ano lectivo, 5.2 Apoio ao Literacias da de utilizadores na destinadas a alunos e doentes, no Motivação e Desenvolvimento Informação, escola/agrupamento âmbito da formação de empenho Curricular Tecnológica e utilizadores, de forma a integrar e Digital a motivar novos públicos. Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 10. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) D.3.5 Difusão da Mencionar a produção de informação materiais (Boletins bibliográficos, Newsletter, Guias de Leitura,...) e as actividades formativas que a D.3 D. BE executa, de forma a manter Gestão da Gestão da BE informada e a motivar, para a Colecção/da utilização da BE, a população que Informação serve. Referir a utilização da Web e das ferramentas da Web 2.0 utilizadas pela BE. Tópicos Descritores dos Campos de Análise Modelo de autoavaliação das BE - RBE - IGE Tópico Sub - tópico Domínio Sub - domínio Indicador Informação a facultar à IGE 10 A.2. A.2.4. Impacto da BE nas Mencionar ao nível dos A. Promoção das competências resultados dos alunos o impacto Apoio ao Literacias da tecnológicas, digitais e de das estratégias/actividades Desenvolvimento Informação, informação dos alunos da desenvolvidas na BE, no âmbito 6.1. Curricular Tecnológica e escola/agrupamento. da aquisição das competências da Resultados Digital leitura e das literacias. 6. académicos B.3. Impacto do trabalho Resultados da BE nas atitudes e B. competências dos alunos, Leitura e literacia no âmbito da leitura e da literacia. 6.2. A. A.2. A.2.5. Impacto da BE no Referir o impacto das normas Resultados sociais da Apoio ao Promoção das desenvolvimento de constantes no Regimento da BE, educação Desenvolvimento Literacias da valores e atitudes no desenvolvimento duma Maria Teresa Semedo Dezembro 2009
  • 11. O MODELO DE AUTOAVALIÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (Conclusão) Curricular Informação, indispensáveis à formação cidadania participativa ao nível Tecnológica e da cidadania e à dos alunos. Digital aprendizagem ao longo da vida. 11 Maria Teresa Semedo Dezembro 2009