Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this document? Why not share!

O jovem brasileiro e a internet - Pesquisa

on

  • 7,190 views

 

Statistics

Views

Total Views
7,190
Views on SlideShare
7,188
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
28
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

O jovem brasileiro e a internet - Pesquisa O jovem brasileiro e a internet - Pesquisa Document Transcript

  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET DEVOLUTIVA ESTE JOVEM 2010 - INTERNET INTRODUÇÃO Olá pessoal! Antes de começar a análise dos dados queria agradecer a participação de todos que responderam a pesquisa desse ano do projeto Este Jovem Brasileiro. Graças à participação de cada um de vocês, foi possível traçar um perfil de como o jovem brasileiro está se relacionando com a internet. Como o comportamento na rede é um tema relativamente novo pode apostar que você está ajudando, e muito, nessa discussão. A partir dos resultados é importante que você converse com seus colegas e professores sobre as formas de usar a internet de um modo mais seguro e mais criativo. Tecnologia é sensacional, aponta sempre para o futuro, mas é fundamental que a gente aprenda a tirar o melhor proveito dela, sem se expor a riscos desnecessários. Vamos pensar nisso? QUEM É VOCÊ Mais de 10,5 mil jovens de todo o Brasil participaram da pesquisa desse ano. Destes, 5% são fumantes ou fumam de vez em quando, 70% já tiveram algum contato com bebida alcoólica e 7% tiveram experiência com algum tipo de droga ilícita. E 17% já tinham feito sexo. 70% têm pais casados e que vivem juntos e 30% vivem em famílias com outras formas de estrutura. 11% consideram sua convivência em casa como ruim ou complicada, sendo que desse total, 3% classificam essa convivência como péssima. 9% dizem que têm dificuldades emocionais sérias em sua vida, sendo que ansiedade e timidez aparecem como os problemas mais citados. Cerca de 20% apresentam dificuldades na escola, em relação ao rendimento ou a sua freqüência. Será que esses jovens com mais problemas em casa, na escola e com suas questões emocionais são aqueles que vão se expor a mais riscos na internet? O que você acha? Vamos saber isso logo mais! 1
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET MODO DE USAR 99% dos entrevistados têm computador em casa, sendo que metade desses tem acesso ao computador em seu próprio quarto. 77% usam internet banda larga dentro de casa. Você acha que ter internet em casa (principalmente no quarto) com um acesso ilimitado aumenta a chance do pessoal exagerar no uso do computador? Lógico quem sim! 55% usam computador todos os dias e apenas 15% usam poucas vezes na semana. A maior parte (40%) usa de duas a quatro horas por dia de internet durante a semana, mas 15% ficam conectados por mais de 8 horas. Vem cá, você acha que dá tempo de ir pra escola, estudar, almoçar, jantar, dormir e ainda assim ficar oito horas conectado? Será que alguma dessas atividades não acaba sendo feita de forma inadequada? Nos finais de semana sobe o número de horas de conexão e redes sociais (MSN, Orkut, Facebook) foi a categoria mais acessada. Será que não tem muita gente trocando horas de lazer e de convivência com os amigos pela telinha do computador? Veja esses números: 23% passam noites em claro de vez em quando ou quase sempre por causa da internet 24% já deixaram de fazer outras coisas (tarefas/trabalhos/sair com amigos) por causa da internet Veja mais alguns dados: 63% ficam irritados de vez em quando ou quase sempre quando não conseguem se conectar 21% descrevem com freqüência a sensação de que “falta alguma coisa” quando vão para um local que não tem internet 21% avaliam que seu uso está acima do normal ou se consideram dependentes da internet e 17% enfrentam conflitos com os pais por causa do excesso de uso. Da mesma forma que existe comportamento de abuso e de exagero com relação à bebida, drogas, etc, esses números sugerem que as pessoas podem estar se tornando dependentes, também, de internet. 93% dos jovens pesquisados têm celular, sendo que 67% desses não enfrentam qualquer controle dos pais sobre o uso dos telefones. 22% acessam a internet com alguma freqüência pelo celular. E o celular é usado basicamente para falar com amigos ou receber/enviar torpedos. Quer apostar que a falta de controle e acesso ilimitado fazem com que muita gente abuse do celular da mesma forma que abusa do computador? Talvez o único limite seja o 2
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET crédito disponível no caso dos pré-pagos ou o controle mais rigoroso da conta do celular pós- pago por parte dos pais. Você não acha? Em conclusão, pessoal: se a internet beneficia muito os jovens em termos de agilidade de pesquisa e facilidade de contato com os amigos, do outro lado, existe o problema real do modo como se usa a rede. Sem controle e com facilidade de acesso, muita gente passa do ponto e acaba exagerando, deixando de estudar, ficar com os amigos, sair para se divertir entre outras tantas coisas. Hoje em dia já se descreve um fenômeno de dependência da internet, muito semelhante a outras formas de dependência. Portanto galera: muita atenção com a forma de uso da internet! Você tem computador em casa? Percentual Votos Sim 98,71% 10448 Não 1,28% 136 TOTAL 10584 Em casa, onde costuma usar seu computador? Percentual Votos Em qualquer lugar 29,01% 3035 Na sala 20,30% 2124 No meu quarto 50,67% 5301 TOTAL 10460* Quantas horas por dia, de segunda a sexta-feira, você usa a internet? Percentual Votos Menos de duas horas 23,06% 2441 Entre 2 e 4 horas 39,51% 4182 Entre 5 e 8 horas 23,41% 2478 Mais de 8 horas 14,01% 1483 TOTAL 10584 Passa noites em claro por causa da internet? Percentual Votos Nunca 42,92% 4543 Raramente 33,83% 3581 De vez em quando 19,33% 2046 Quase sempre 3,91% 414 TOTAL 10584 Já deixou de fazer outras coisas (tarefas/trabalhos/sair com amigos) Percentual Votos para ficar conectado na net? Nunca 41,03% 4343 Raramente 34,58% 3661 De vez em quando 19,40% 2054 Quase sempre 4,96% 526 TOTAL 10584 3 View slide
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET Como classifica o seu uso de internet hoje? Percentual Votos Muito pouco 5,94% 629 Normal, só uso quando preciso 25,79% 2730 Às vezes exagero um pouco 47,25% 5001 Está um pouco acima do normal 12,14% 1285 Acho que sou dependente 8,87% 939 TOTAL 10584 RELAÇÕES VIRTUAIS A Internet parece estar mudando muito a forma como os jovens se relacionam uns com os outros. Tem gente que diz que ela pode se tornar nos próximos anos a principal forma (ou espaço) onde os jovens, de fato, se conhecem. Preste atenção nesses resultados: 38% já fizeram amigos na internet quer trouxeram para a vida real, 25% já “ficaram” com pessoas que conheceram na internet, 13% já namoraram com alguém que conheceram na internet, 9% já fizeram sexo virtual (pela internet) e quase 4% já fizeram sexo na vida real com alguém que encontraram na internet. É uma mudança ou não nas formas de se relacionar e de se conhecer alguém? E onde será que as pessoas se conhecem na internet? 40% nunca conheceram ninguém pela internet, mas 60% já usaram essa forma de aproximação, sendo que desses, 27% usaram as redes sociais para tanto. Ou seja, redes sociais (MSN, Orkut, Facebook) talvez sejam hoje os grandes pólos de encontro dos jovens na internet. Mas será que há algum critério no momento de se aproximar de alguém desconhecido pela internet? Dos 44% que admitem a possibilidade de marcar encontros reais, 32% seriam muito cuidadosos, 10% teriam algum tipo de cuidado, mas 2% não teriam maiores preocupações. 97% não confiam logo de cara em alguém que conhecem pela rede e 33% já se decepcionaram com o comportamento de outros internautas. 32% também já enfrentaram medo de alguém ou de alguma situação que se desenvolveu na web. Como lidar com o uso da internet quando se está namorando? 14% já tiveram namorados virtuais e 53% dessas pessoas gostariam de ter trazido essa pessoa para a vida real. 8% já se afastaram de amigos reais para ficar com seus amigos virtuais. 20% acham que mesmo namorando na vida real podem dar uma “paquerada” virtual e 46% já usaram a internet para investigar a vida dos namorados ou namoradas. Em conclusão pessoal: a internet se tornou um espaço em que muitas pessoas se encontram pela primeira vez. Muitos usam a rede para fazer amigos, encontrar “ficantes”, namorados e até parceiros sexuais. Se tudo isso é possível, a gente sabe que alguns cuidados são 4 View slide
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET necessários, afinal de contas, do outro lado da tela pode estar alguém que você não tem a menor idéia de quem seja. Lógico que usar as redes sociais (sua e dos seus amigos) para avaliar melhor quem é essa pessoa é uma possibilidade concreta. Assim, por exemplo, em teoria, amigo de um amigo é uma pessoa que você tem alguma referência mas, mesmo assim, será que dá pra confiar cegamente nisso, sem tomar nenhuma forma de precaução? E mais: é preciso se tomar cuidado para não priorizar os amigos virtuais e esquecer aqueles amigos do dia a dia, que estão sempre ao seu lado. Da mesma forma que não se deve tornar a internet a única forma de contato com os seus amigos reais. Nada substitui o olho no olho, o toque, o papo e a possibilidade de conviver mesmo com seus amigos. Namoros também podem se tornar problemáticos na internet. Será que é legal ficar investigando a vida dos namorados na rede? Quem namora pode dar paqueradas virtuais? Isso não é também uma forma de traição? Como confiar em um namorado ou em uma namorada que se conhece pela internet? Isso não gera insegurança? Afinal de contas, como é ter um namoro, de confiança e cumplicidade hoje em dia, em plena era virtual? Essas são questões muito atuais, não acha? Como você se posiciona em relação a tudo isso? Já “ficou” com alguém que conheceu na net? Percentual Votos Sim 25,33% 2142 Não 74,66% 6313 TOTAL 8455* Já namorou com alguém que conheceu na net? Percentual Votos Sim 12,87% 1089 Não 87,12% 7366 TOTAL 8455* Já fez sexo na vida real com alguém que conheceu pela net? Percentual Votos Sim 3,77% 319 Não 96,22% 8136 TOTAL 8455* Já se decepcionou com o comportamento de alguém que conheceu pela Percentual Votos Internet? Não 67,34% 7128 Sim 32,65% 3456 TOTAL 10584 5
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET Já ficou com medo de alguém ou de alguma situação que se desenrolou na net? Percentual Votos Sim 32,01% 3388 Não 67,98% 7196 TOTAL 10584 Se você namora com alguém, acha que pode dar umas paqueradas em outras Percentual Votos pessoas na internet? Sim 20,29% 1716 Não 79,70% 6739 TOTAL 8455* EXPOSIÇÃO Outra questão importante é como o jovem se expõe na internet e se ele tem noção do impacto que essa exposição pode ter em sua vida futura. Veja esses dados: De um lado: 36% costumam postar comentários na internet e 71% costumam postar fotos. 7% já colocaram fotos ou filmes mais ousados na rede. 35% não usam filtros para impedir que qualquer um acesse as suas informações e quase 7% costumam abrir a webcam para pessoas que não conhecem. Do outro lado: 17% já tiveram problemas no namoro, 11% na escola e 19% com os amigos por causa dos conteúdos publicados na internet. 61% não se preocupam com avaliações futuras (trabalho, por exemplo) quando põe na internet. E 10% já enfrentaram problemas por causa de imagens ou posts publicados por outras pessoas na rede. Pense nisso: você mostraria coisas muito íntimas para pessoas que não conhece? Confiaria em alguém para quem acabou de se ser apresentado? Claro que não! Então por que na internet essa relação muda? Por que algumas pessoas acham que existe menos risco na rede? Ou será que existe, no fundo, um certo desejo, uma certa vontade em ver suas imagens e comentários acessados e comentados como forma de se tornar mais popular? Se isso está acontecendo, será que este ganho não pode ter um preço muito alto? Você não se lembra de casos recentes de jovens que tiveram um problemão em sua vida, deflagrado por uma exposição gratuita na rede? 6
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET Já colocou uma foto ou um filme mais ousado na rede? Percentual Votos Sim 7,25% 613 Não 92,74% 7842 TOTAL 8455* Quando posta algo, preocupa-o que isso possa ser usado no futuro, em Percentual Votos sua avaliação pessoal (numa seleção para trabalho, por exemplo)? Não 60,64% 6418 Sim 39,35% 4165 TOTAL 10583 Usa filtros para selecionar quem pode ver seus posts? Percentual Votos Sim 65,19% 6900 Não 34,80% 3683 TOTAL 10583 Você costuma abrir a webcam para pessoas que não conhece? Percentual votos Sim 6,57% 696 Não 93,42% 9887 TOTAL 10583 VIOLÊNCIA A internet pode gerar um impacto emocional muito grande na vida dos jovens, em função do que pode acontecer por lá. Assim, as várias formas de violência também são comuns na rede. Veja esses dados: 31% já foram vítimas de alguma forma de violência, 11% de preconceito e 15% já se sentiram mal em função de alguma agressão sofrida. Mais de 3% evitaram sair de casa, falar com alguém ou ir à escola por algum problema surgido na internet. Preste atenção nesse número também: 29% já fizeram algum comentário ou tiveram alguma atitude ofensiva com amigos ou desconhecidos na internet. Por que, hein? Não se pode esquecer que o anonimato na rede é uma faca de dois gumes. Se, por um lado muita gente utiliza a rede para bisbilhotar a vida dos outros e até ofender uma pessoa, do outro lado, também ela pode se tornar vítima desse mesmo anonimato. Veja os números: 7
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET 69% concordam que o anonimato da internet estimula as pessoas a ofenderem umas às outras e 34% já se valeram desse anonimato na internet, principalmente para “espiar” a vida dos outros. E se isso acontecesse com você. Não seria bem desagradável? Em resumo, da mesma maneira que a gente tem que aprender a se relacionar com os outros na vida real, respeitando os amigos e o seu jeito de ser (da mesma forma que a gente quer ser respeitado pelo jeito que a gente é), é fundamental que também se obedeça a um código de respeito, de boa conduta na internet. Não é porque a gente migra do real para o virtual, que a nossa educação e respeito vão para o espaço, não é mesmo? Já foi vítima de alguma forma de insulto ou ofensa na Internet? Percentual Votos Sim 31,45% 3329 Não 68,54% 7254 TOTAL 10583 Já foi vítima de alguma forma de preconceito na net? Percentual Votos Sim 11,46% 1213 Não 88,53% 9370 TOTAL 10583 Já fez algum comentário ou agiu de modo ofensivo para com amigos ou Percentual Votos desconhecidos na Internet? Sim 28,95% 3064 Não 71,04% 7519 TOTAL 10583 SITUAÇÕES Na pesquisa, a gente propôs uma série de situações que podem vir a acontecer com quem utiliza a internet e pedimos para o pessoal contar se já tinha vivenciado ou conhecia amigos que tinham passado por essas situações. Alem disso, pedimos que fosse avaliada a chance dessas situações acontecerem. Dê uma olhada em que como situações hipotéticas podem estar mais próximas do que muita gente imagina! A maioria dos entrevistados acha que as seguintes situações podem ser comuns na rede: Marcar sexo anônimo Sofrer ameaças ou pressões depois de abrir webcam para desconhecidos Ser vítima da exposição de cenas de intimidade postadas por outras pessoas Ser vítima da exposição de cenas de intimidade que você mesmo postou Ter problemas na seleção para trabalho por causa de imagens ou posts publicados 8
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET Ser vítima de preconceitos em função da orientação sexual Ser vítimas de comentários maldosos Ter problemas no namoro em função de comentários publicados Sentir insegurança em relacionamentos que começaram pela internet Ter problemas de segurança por revelar informações pessoais Terminar namoro por descobrir que o parceiro tem “paqueras virtuais” Sofrer restrições do uso da internet pelos pais depois de algum tipo de exposição Apesar da maioria ter dito que essas situações nunca aconteceram com eles ou com amigos próximos, a galera mostrou que está por dentro dos riscos e sabe que essas situações vem acontecendo cada vez mais. CRUZAMENTOS A gente também procurou checar se alguns tipos de comportamento na internet poderiam estar potencializados, ou seja, ter uma maior chance de acontecer em alguns grupos de jovens. E você se lembra daquela pergunta que a gente fez logo no início da análise? Será que jovens com mais problemas em casa, na escola e com suas questões emocionais são aqueles que vão se expor a mais riscos na internet? Vamos à resposta então? De acordo com os cruzamentos de dados feitos na avaliação da pesquisa, os seguintes grupos de jovens têm, em geral, um risco maior na internet: Quem falta muito e vai mal na escola Quem tem problemas emocionais com frequencia Quem tem relação péssima em casa Quem tem pai e mãe que já faleceram Quem usa drogas com freqüência Quem bebe sempre Quem fuma cigarro Esses grupos apresentaram maior risco nos seguintes comportamentos checados Passar noites em claro por causa da internet Exagerar no uso ou se considerar dependente Não tomar nenhum cuidado ao conhecer alguém pela rede Ficar com medo de alguém ou de alguma situação que se desenrolou na internet (aqui as garotas bem mais que os garotos) 9
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET Postar foto ou filme mais ousado Abrir webcam para desconhecidos Fazer comentário ou agir de modo ofensivo Marcar ou conhecer alguém que já marcou encontro para fazer sexo Ser filmado em situações íntimas e ter suas imagens divulgadas Se filmar em situações íntimas e postar suas próprias imagens É bom lembrar que à medida que os jovens vão ficando um pouco mais velhos, esses riscos vão se acumulando. Se você faz parte de algum dos grupos citados, é uma boa idéia prestar mais atenção no seu comportamento na internet e procurar alguma forma de ajuda caso sinta necessidade. E o mesmo vale caso você perceba esse tipo de risco e de comportamento com seu amigo. Sempre vale o toque! CONCLUSÃO Pessoal, como a gente pôde observar na pesquisa, o uso da internet pelo jovem revela uma série de comportamentos que merecem ser melhor entendidos e discutidos. Como um espaço novo de relacionamento, ela exige uma série de cuidados e limites que ainda não estão muito claros, nem para os próprios jovens, nem para pais e professores. Por isso, pensar nesses números da pesquisa, avaliar melhor o que acontece e construir uma forma positiva de se encarar essa realidade é tão importante. Ninguém quer ficar impondo limites, regras e controlando a vida do jovem na internet. Mas o que se precisa mesmo, de forma rápida, é mostrar que riscos existem e que ninguém melhor do que o próprio jovem para aprender a criar seus filtros e a lidar com essas situações de uma forma mais segura e responsável. Da mesma forma que você não deve dar espaço e intimidade para desconhecidos que encontra na rua, deve saber que na internet também não pode fazer isso. Não se pode esquecer que a internet tem uma dimensão infinita (para o bem e para o mal). Assim, da mesma maneira que um comentário bacana postado por você pode ser alcançado por uma infinidade de gente, uma agressão, um preconceito ou uma cena mais íntima podem ser acessadas por qualquer um, atrapalhando sua vida pessoal e até profissional. A internet é um vasto mundo novo e você tem que aprender a navegar por ele de uma forma prazerosa e responsável, certo? Obrigado mais uma vez pela sua ajuda em construir o perfil desse jovem brasileiro. O ano que vem a gente conta com você novamente para mais uma pesquisa. Valeu! 10
  • ESTE JOVEM BRASILEIRO - INTERNET CONCURSO Agora que você já conhece os resultados da pesquisa e acompanhou com a gente a análise de todos os dados, que tal se juntar com os seus amigos e criar uma campanha criativa para o uso responsável da internet? Você tem duas opções: reunir a turma e produzir uma cartilha bem bacana ou formar um grupo de até seis colegas e bolar um vídeo ou um jingle sobre o tema. Converse com seu professor e acesse o regulamento completo para mais informações. 11