EB1/JI Casal do Marco




Vestígios do passado
         Seixal




                           Trabalho realizado por:

   ...
Algumas igrejas do Concelho do Seixal


                 Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição




Igreja de fundaçã...
Igreja de Nossa Senhora da Consolação




A Igreja Matriz de Arrentela, dedicada a Nossa Senhora da Consolação,
remonta ao...
Igreja de Nossa Senhora da Graça, Corroios




A Igreja Paroquial de Corroios, consagrada a Nossa Senhora da Graça, data
d...
1755 ficou bastante danificada, tendo sido restaurada em 1858 e em
1904. A fachada principal e respectiva torre sineira es...
Igreja de Nossa Senhora da Anunciada, Aldeia de Paio Pires




Inicialmente este local de culto era somente uma pequena ca...
Igreja de Nossa Senhora do Monte Sião, Amora




A imagem da N. Sr.ª do Monte Sião, segundo Frei Agostinho de Sta. Maria,
...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Igrejas

1,504 views
1,443 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,504
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Igrejas

  1. 1. EB1/JI Casal do Marco Vestígios do passado Seixal Trabalho realizado por: José Pedro Davidson 3º ano 2009/2010
  2. 2. Algumas igrejas do Concelho do Seixal Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição Igreja de fundação quinhentista, revestida a azulejos azuis e brancos do século XIX, possui um altar neoclássico do século XVIII. O templo apresenta duas imagens da padroeira (Nossa Senhora da Conceição): uma foi oferecida pela fundadora do concelho - Rainha Dona Maria II, e a outra pela população no século XIX. No seu interior tem também um altar neoclássico, dos finais do século XVIII. As paredes da capela-mor são decoradas por quatro pinturas barrocas, e no tecto estão pinturas de Pereira Cão - já dos inícios do século XX - que privilegia a figura da padroeira.
  3. 3. Igreja de Nossa Senhora da Consolação A Igreja Matriz de Arrentela, dedicada a Nossa Senhora da Consolação, remonta aos finais do séc. XV ou princípios do séc. XVI, e está classificada como Imóvel Classificado de Interesse Público. O estilo decorativo predominante é o barroco, resultante das grandes obras que a igreja sofreu após o terramoto de 1755. O seu interior, de uma só nave, é revestido por uma série de painéis de azulejos representando cenas da vida da Virgem Maria. O altar-mor, em talha dourada, anterior ao terramoto, possui um conjunto de colunas salomónicas, um minucioso sacrário e uma pintura figurando a Adoração do Santíssimo Sacramento. Na cobertura da nave pode-se observar um magnífico trabalho de estuque em relevo, de várias cores, onde se destaca uma imagem da Padroeira, com a muleta - barco de pesca típico desta região - a seus pés, rodeada de pescadores, fidalgos e dos quatro evangelistas.
  4. 4. Igreja de Nossa Senhora da Graça, Corroios A Igreja Paroquial de Corroios, consagrada a Nossa Senhora da Graça, data do séc. XIV. No entanto, a edificação primitiva ruiu com o terramoto de 1755, tendo a população, que rondava os 170 habitantes, procedido de imediato à sua reconstrução. Esteve abandonada e encerrada ao culto desde 1852 até ao início do século XX, tendo os seus bens sido entregues à Irmandade do Santíssimo Sacramento de Amora e ao Seminário Patriarcal. Em meados do século XX, sofreu grandes obras de restauro e só em 15 de Setembro de 1973 voltou a ser reintegrada na sua função de Igreja Paroquial. Sítio com vestígios arqueológicos soterrados, nomeadamente sepulturas do Período Medieval-Moderno: séculos XV-XVI. À antiga ermida do século XVI sucedeu a actual igreja de Nossa Senhora da Conceição, que foi concluída em 1728, no entanto, com o terramoto de
  5. 5. 1755 ficou bastante danificada, tendo sido restaurada em 1858 e em 1904. A fachada principal e respectiva torre sineira estão revestidas a azulejos azuis e brancos do século XIX. No interior podemos observar um magnífico tecto com pinturas sobre madeira de Pereira Cão, figurando no medalhão central a Padroeira, Nossa Senhora da Conceição, e outros dois mais pequenos com os bustos de S. Pedro e S. Paulo. As paredes da capela-mor estão revestidas a estuque marmoreado e talha dourada, do século XVIII, encontrando-se ainda quatro painéis sobre tela representando a Anunciação , a Visitação , S. João Evangelista e a Aparição do Anjo a S. Pedro . Esta igreja é Imóvel Classificado de Interesse Concelhio.
  6. 6. Igreja de Nossa Senhora da Anunciada, Aldeia de Paio Pires Inicialmente este local de culto era somente uma pequena capela, com um telhado de duas águas, onde existia um pequeno altar e se venerava N. Sr.ª da Anunciada. Diz-se mesmo que D. Paio Peres Correia (cavaleiro das hostes de D. Afonso Henriques, ao qual a localidade deve o seu nome), quando aqui acampou com as suas tropas já encontrou esta capela e que prestou culto aos pés desta santa. Em 1850, um filho da terra, proprietário de uma livraria em Lisboa (na Rua do Ouro), de seu nome José António Rodrigues, contactou com várias personalidades e conseguiu a verba suficiente para transformar a Igreja Matriz. Esta obra contou também com o apoio da família Lima que era bastante devota a esta Santa. A obra foi terminada em 1851, precisamente no 1.º domingo de Agosto para as festas da N. Sr.ª da Anunciada. Para além da imagem de Nossa Senhora da Anunciada, podemos ver também imagens de S. Francisco Xavier, S. Sebastião, Santo António, Imaculada Conceição, Nossa Senhora da Consolação, Sagrado Coração de Jesus e S. José.
  7. 7. Igreja de Nossa Senhora do Monte Sião, Amora A imagem da N. Sr.ª do Monte Sião, segundo Frei Agostinho de Sta. Maria, única na Europa, apareceu na Amora (Monte Sião), onde se edificou em sua memória a primeira ermida, pouco depois da tomada de Lisboa aos Mouros por D. Afonso Henriques, no ano de 1147. Com o contributo dos devotos, a ermida existente passou rapidamente a ser uma igreja de uma só nave, com alpendre e com a porta principal virada a poente. Para além do altar-mor podemos ver as duas capelas colaterais, a do Evangelho, dedicada a N. Sr.ª do Rosário, e a da Epístola, dedicada às almas com a imagem de S. Miguel. Para além da imagem da Santa Padroeira, podemos ainda apreciar imagens de Santa Teresinha, Nossa Senhora de Fátima, Santa Filomena, Nossa Senhora das Dores e o Sagrado Coração de Jesus.

×