Mitos alimentares
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Mitos alimentares

on

  • 7,992 views

 

Statistics

Views

Total Views
7,992
Views on SlideShare
7,992
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
97
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Mitos alimentares Mitos alimentares Presentation Transcript

  • MITOS ALIMENTARES
  • Mito – O que é?Um mito (do antigo grego μυθος, translit "mithós") éuma narrativa de carácter simbólico, relacionada auma dada cultura. O mito procura explicar a realidade,os fenómenos naturais, as origens do Mundo e doHomem por meio de deuses, semi-deuses e heróis.Ao mito está associado o rito. O rito é o modo de se pôr em acção omito na vida do homem - em cerimónias, danças, orações e sacrifícios.O termo "mito" é, por vezes, utilizado de forma pejorativa para sereferir às crenças comuns (consideradas sem fundamento objectivo oucientífico, e vistas apenas como histórias de um universo puramentemaravilhoso) de diversas comunidades. No entanto, atéacontecimentos históricos se podem transformar em mitos, seadquirem uma determinada carga simbólica para uma dada cultura.Na maioria das vezes, o termo refere-se especificamente aos relatosdas civilizações antigas que, organizados, constituem uma mitologia -por exemplo, a mitologia grega e a mitologia romana. 2
  • Mitos/CrençasOs mitos são crenças resultantes de hábitos conservados ao longo demuitos anos, assumindo um papel de revelo nos hábitos alimentares.Muito deles têm início na infância, referindo-se à alimentação e àcombinação de certos tipos de alimentos que seriam benéficos ouprejudiciais à saúde.Estes influenciam directamente as crianças, pois o conhecimentopopular é-lhes transmitido pelas mães e avós. 3
  • Maus Hábitos Alimentares São muitos os factores que influenciam no mau hábito alimentar, entre eles os factores culturais, sociais, psicológicos e económicos. Certos mitos surgiram desde a escravatura como uma forma de educação, de repressão, de controlar o excesso, e de controlo social. A falta de informação sobre os alimentos e os mitos que a sociedade impôs, leva a que as pessoas não se alimentem correctamente, deixando de ingerir certos alimentos essenciais ao nosso organismo, causando desnutrição e carências nutricionais. 4
  • Provas Científicas ● Não ter o status “cientificamente comprovado” não significa que sejam simplesmente mitos. ● Uma coisa é uma crença que já passou por inúmeras provas cientificas e, assim, passou a ser considerada como um engano cientificamente comprovado. (ex.: “A água engorda!”) ● Outra coisa são crenças que ainda não foram submetidas a estudos científicos e, por isso, devem ser considerados como algo que ainda não foi cientificamente comprovado. 5
  • A Verdade dentro dos MitosNós somos aquilo que comemos!! Criar hábitos alimentares saudáveis é um dos maiores desafios dos dias de hoje. As profundas alterações sofridas pelo nosso ambiente, iniciadas há 10.000 anos atrás com a agricultura e domesticação dos animais, e acentuadas pela revolução industrial de há 200 anos, ocorreram numa escala de tempo evolucionária muito recente para o nosso genoma se adaptar.Apesar do desenvolvimento tecnológico da modernidade, cada um de nós temum mapa genético da “Idade da Pedra”.Estudos de ADN confirmam que o genoma do Homem Moderno é semelhanteao dos humanos de há 40.000 anos atrás. 6
  • A Gordura AlimentarA gordura dos alimentos tem uma longa reputação de ser prejudicial para a saúde. A gordura dos alimentos engorda: FALSO O que engorda é o excesso calórico. Se existe a necessidade de perder peso, deve ingerir- se menos calorias e/ou utilizar-se mais calorias através do exercício físico.Excesso calórico por comer demais e/ou utilizar menos calorias → Aumento dagordura/peso corporalDéfice calórico por comer menos e/ou utilizar mais calorias → Diminuição degordura/perda de peso.VERDADEIRO: A gordura dos alimentos pode ajudar a perder peso através dadiminuição do apetite.Exemplo “tipicamente americano”: uma baguete com manteiga de amendoimirá manter a sensação de saciedade por mais tempo do que uma baguetecomum. 7
  • A Gordura Alimentar (II) A gordura trans/hidrogenada é prejudicial para a saúde: VERDADE Trata-se de gordura que é transformada até ficar num estado semi-sólido através da adição de hidrogénio ao óleo vegetal, de forma a aumentar o seu período útil de vida nas estantes dos supermercados.As gorduras trans também existem em pequenas quantidades na natureza,como no leite e carne de bovinos.As gorduras hidrogenizadas, muito comuns no preparo de alimentos fast-food,são sólidas e não líquidas, como os óleos vegetais, por isso podem alterar atextura dos alimentos processados. Além disso, relativamente à suadurabilidade, uma barra de chocolate, por exemplo, duraria apenas trinta diassem gorduras trans, em vez de 18 meses, com as mesmas.No entanto, existem cada vez mais indícios associando o consumo de gorduratrans ao maior risco de doenças cardíacas. 8
  • Hidratos de Carbono A ingestão de hidratos de carbono, como pão, biscoitos e bolachas, massas, farinhas, batata, tubérculos no horário da noite, é prejudicial, principalmente para aqueles que desejam reduzir peso: FALSOA justificação deste “tabu” verifica-se em situações nas quais o consumoseja realmente exagerado, o que, de facto, contribui com um altofornecimento calórico.Porém, é necessário destacar que o consumo em excesso de qualquernutriente (glúcidos, proteínas ou lípidos), implicará alto consumo calórico, oque poderá prejudicar quem deseja controlar ou reduzir o seu peso. 9
  • Hidratos de Carbono (II) VERDADE: No período da noite, o metabolismo sofre uma leve diminuição, por isso recomenda-se que o jantar seja uma refeição mais leve, em relação ao almoço. Contudo, em qualquer hora do dia, é necessário ter uma alimentação equilibrada, em que inclua todos os grupos alimentares, não sendo importante a restrição de nenhum nutriente especial.É importante, sim, evitar osexcessos durante todo odia, tanto para contribuirna redução de peso, comopara adquirir hábitosalimentares saudáveis. 10
  • Vinho O Vinho é prejudicial à saúde – FALSO A polémica é antiga, mas parece que, finalmente, os estudiosos do problema chegaram a uma conclusão definitiva em relação ao vinho. E ela é favorável. VERDADE: Após alguns anos de estudos nos Estados Unidos, Inglaterra, França e Dinamarca, os especialistas concluíram que quem bebe vinho tinto regularmente reduz em 35% o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.A cada momento descobre-se no vinho uma nova propriedade positiva para asaúde. Segundo esse estudo, o vinho é composto por cerca de 400substâncias, algumas delas com capacidade para aumentar o HDL colesterol -"colesterol bom", evitar a oxidação das células, reduzir a formação de placasde gordura nas veias, dilatar os vasos e melhorar a circulação.Já se descobriu que os efeitos benéficos do vinho, especialmente o tinto,devem-se aos flavonóides e ao resveratrol das uvas. Os flavonóides sãosubstâncias antioxidantes conhecidas por aumentar o HDL colesterol diminuiro risco de entupimento das artérias coronárias (aterosclerose) e ajudar abaixar a pressão arterial. 11
  • Vinho (II) Por esse motivo, recomendava-se o uso diário do vinho tinto como um venerável remédio. Se comer um prato de cozido à portuguesa, feijoada à brasileira, tripas à moda do Porto, e outros pratos ricos em gordura e com carne, é mais aconselhável acompanhá-lo com vinho tinto do que com água, uma vez que o vinho poderá ajudar a equilibrar reduzindo e queimar essas gorduras.Porém, beber vinho tinto fora das refeições, e mesmo com as chamadasrefeições leves à base de saladas, não é muito benéfico.Assim, não podemos esquecer que o vinho tinto também contém álcool, alvoconstante de pesquisas científicas por causar danos em quase todo o corpo.Além dos danos físicos, o consumo de álcool também é grande responsávelpor acidentes de trânsito, problemas conjugais, familiares e sociais.Se não houver bom senso o melhor será evitar o “nectar dos Deuses”! 12
  • AfrodisíacosChocolate, ovo de codorniz, pimenta, ostras… são verdadeiros afrodisíacos. -FALSO“Se tem como costume investir nesses alimentos achando que têm poderesafrodisíacos, esqueça.”É verdade que a pimenta, por exemplo, aumenta a pulsação e induz ao suor,produzindo uma sensação parecida com a da excitação sexual. Mas isso é bemdiferente de provocá-la.Os pesquisadores garantem: “Os afrodisíacos não existem! - mas podeminduzir a um efeito placebo.“Ou seja, se existir a crença de que, ao comer ostras ou pimenta, haverá ummelhoramento no desempenho sexual, isso pode realmente acontecer. -VERDADE 13
  • Água Beber água engorda: FALSO Algumas controvérsias (água engorda ou emagrece) surgem de tempos em tempos e desta vez as pessoas cultivam dúvidas sobre as funções da água no organismo. Existem aqueles que acreditam que a água, tal como a gordura, pode contribuir com a obesidade das pessoas, engordando-as.No entanto, constatou-se cientificamente: beber água faz perder peso!VERDADES inquestionáveis sobre a água: A água é um nutriente essencial ao funcionamento do corpo humano. A água constitui pelo menos dois terços de nosso peso corpóreo. ÁGUA NÃO CONTÉM CALORIAS. É necessário, em média, o consumo diário de 2 litros e meio de água na dieta humana. 14
  • ÁguaA água é o nutriente mais importante na alimentação do ser humano. Nasua ausência total da água a morte ocorre em poucos dias.Em indivíduos saudáveis existe um rigoroso equilíbrio entre a água ingerida, aincorporada no organismo e a eliminada pelo mesmo.A entrada de água no organismo A sua eliminação ocorre por 4 formasocorre por 3 vias: específicas, sendo: 1) Ingestão de líquidos; 1) Pelos rins nas vias urinárias;2) Ingestão de água contida nos 2) Pelo suor;alimentos; 3) Nas fezes;3)Através dos resultado dos 4) Por difusão na pele (não é suor) ouprocessos metabólicos internos de por evaporação no aparelholípidos, proteínas e glúcidos. respiratório. 15
  • Água Se um indivíduo pesa 70 kg, cerca de 42 kg do seu corpo serão água. O aumento da gordura corporal diminui a proporção de água no organismo. Desta forma, a água estará armazenada no corpo humano dentro das células na forma de fluido intracelular e fora delas na forma de extra-celular subdividindo-se em líquido intersticial, sangue, plasma, fluído das articulações, membranas do coração e do intestino, líquido ocular e líquido encefalicoraquidiano.VERDADE: Beber água não engorda. Mas pode ajudar a emagrecer. As maisrecentes pesquisas científicas indicam que, ao contrário de engordar, o gasto decalorias nas variadas formas de processamento da água no organismo força ocorpo ao aumento do metabolismo sem contribuir com calorias para efectivaçãodos processos. Resultado: o balanço calórico do processamento da água sempreserá negativo forçando o corpo a utilizar outras fontes de reserva energética. 16
  • Água II Devemos beber 8 copos de água diariamente - FALSO Esse mito é fruto de um mal-entendido. De fato, o Conselho Nacional de Pesquisas dos EUA revelou, em 1945, que o consumo diário adequado de água para adultos era de 2,5 litros (o equivalente a 8 copos). Mas a maioria das pessoas ignorou a afirmação que veio depois: “A maior parte dessa quantidade está contida em alimentos preparados” - VERDADEAlimentos como tomate, pepino, chuchu e melancia têm 95% de suacomposição em água.Chá, leite, sucos e até café também devem entrar na contagem. Além disso,os 2 litros e meio não são uma regra universal.Tudo depende da saúde de cada pessoa e da temperatura do lugar em que elavive. 17
  • Outros MitosComer o dia todo engorda - FALSOComo é de conhecimento de todos, o organismo trabalha por ciclos, destaforma o ideal é fornecer quantidades suficientes de energia ao organismo, deacordo com a sua necessidade.O número mínimo de refeições são 4 (pequeno-almoço, almoço, lanche ejantar), no entanto para um bom funcionamento do organismo e de forma anão engordar deveram ser feitas 6 refeições (pequeno-almoço, pequenolanche da manhã, almoço, lanche, jantar e uma pequena ceia).VERDADE: É importante não ficar muito tempo em jejum, pois o metabolismoque transforma os alimentos em energia fica mais lento, e como forma dedefesa pode gerar alguns danos ao nosso organismo como a dor de cabeça,fraqueza, perda de peso à custa da massa muscular, e não referindo que afome fica incontornável na refeição seguinte, levando ao aumento daquantidade de alimentos ingeridos, e a um possível aumento de peso corporal(massa gorda). 18
  • ConclusãoA alimentação de muitas pessoas é sustentada por mitos transmitidos pelos paise avós. Mito alimentar é o conjunto de crenças vinculadas à alimentação quenecessariamente não possui um fundamento real, mas são consideradoscorrectos pela população. Os alimentos em geral são cercados de mitos e cadavez mais estão presentes no nosso dia-a-dia, prejudicando a alimentação.É muito importante mantermo-nos informadosExistem muitas pessoas que não se alimentam bem devido à sua ignorância.Em plena fartura, (principalmente nas zonas rurais) alimentam-seincorrectamente, devido às superstições, tabus e crenças. Esses indivíduos temmedo de misturar os alimentos, acreditando que isso faz mal.As misturas são tão temidas, ao ponto de se condenar até a valiosa salada defrutas, leite e as frutas, ingeridas umas atrás das outras, envenenam e podematé provocar a morte.O importante é manter uma alimentação equilibrada, variada e completa,tendo como base de orientação a Roda dos Alimentos, que apresentamos deseguida, e considerando sempre as necessidades individuais de cada pessoa deacordo com o seu tipo de vida e do seu próprio metabolismo. 19
  • ConclusãoRoda dos Alimentos 20
  • Conclusão Roda dos AlimentosA nova Roda dos Alimentos mantém o formato circular original, associado aoprato vulgarmente utilizado às refeições, a nova versão subdivide alguns dosanteriores grupos e estabelece porções diárias equivalentes, para além de incluira água no centro desta nova representação gráfica.É composta por sete grupos, com funções e características nutricionaisespecíficas:Cereais e derivados, tubérculos – 28%Hortícolas – 23%Fruta – 20%Lacticínios – 18%Carne, pescado e ovos – 5%Leguminosas – 4%Gorduras e óleos – 2%Dentro de cada divisão estão reunidos alimentos nutricionalmente semelhantesentre si, para que possam ser regularmente substituídos, assegurando avariedade nutricional e alimentar. 21
  • ConclusãoRoda dos Alimentos Produtos lácteos - Os produtos lácteos são ricos em proteínas, vitaminas e minerais, especialmente cálcio, o qual é essencial para ossos e dentes saudáveis. É importante escolher produtos lácteos magros porque os produtos lácteos gordos contêm um alto teor de gordura total e saturada. Carne, peixe e proteínas alternativas - Estes produtos são todos muito ricos em proteínas e são todos muito importantes na nossa alimentação do dia a dia. Todo o indivíduo para crescer, para desenvolver a sua massa muscular precisa de um alto valor de proteína, uma criança precisa por dia cerca de 2 a 3 gramas por quilo de peso enquanto que um adulto já só necessita de 1 grama por quilo de peso. Claro que a proteína não se obtêm só nestes alimentos mas sim em todos, mas estes são sem dúvida os mais importantes. 22
  • ConclusãoRoda dos Alimentos Alimentos ricos em gordura e açúcar - Evite o mais possível os alimentos ricos em gordura e açúcar, tal como os bolos, pasteis, batatas fritas de pacote, chocolates, molhos com natas etc. Estes alimentos têm pouco valor nutricional e contribuem para o aumento de peso. Os líquidos - são muito importantes no organismo porque cerca de 70% do nosso organismo é água. A água é sem duvida a bebida ideal. Os sumos de fruta refrigerantes já têm açúcar e outros aditivos. 23
  • Bibliografiahttp://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&view=article&id=176&Itemid=1http://www.e-familynet.com/artigos/articles.php?article=843http://mitos-alimentares.blogspot.com/http://www.nobre.pt/633/mitos-alimentares.htmhttp://detonandomitos.ning.com/profiles/blogs/verdades-e-mentirashttp://biosferams.org/2010/10/10-mitos-desmentidos/http://www.portaldasaude.pt 24
  • Trabalho realizado por:Maria Teresa Castilho Sousa 25