Asterisk com Café

  • 680 views
Uploaded on

Sou walber Rezende Ribeiro. Escrevi um livro sobre um assunto muito procurado no brasil. ASTERISK-TELEFONIA DIGITALO assunto bem em evidencia para pessoas ligadas à informática e …

Sou walber Rezende Ribeiro. Escrevi um livro sobre um assunto muito procurado no brasil. ASTERISK-TELEFONIA DIGITALO assunto bem em evidencia para pessoas ligadas à informática e telecomunicações.

Grande partes dos livros extremamente complexo e com uma linguagem muito técnica e sisuda. Desconheço outros livros sobre o assunto.
No meu caso o titulo é:

Asterisk com Café-telefonia digital

Este é um Guia rápido básico (144 paginas) de Asterisk e A2billing foi formulado de uma forma bem direta para um aprendizado rápido, pois o importante neste estagio é ver o funcionamento visto ser um assunto relativamente novo no mercado Brasileiro encontramos muitas dificuldades em literatura mesmo na internet. Não temos a pretensão de achar que este Guia rápido vai sanar todas suas duvidas e sim será um começo para prosseguir um assunto tão interessante. Estamos usando na medida do possível uma linguagem de fácil entendimento e muitas ilustrações para os alunos que estão iniciando.
Você deve esta perguntada:
Porque o livro tem o nome ASTERISK COM CAFÉ?
É exatamente o que escrevemos nas linhas anteriores, quando iniciamos nossos estudos notamos a dificuldade de achar livros escritos em português e quando achávamos a linguagem era muito técnica e sisuda. Tomar café é perfeito para relaxar e descontrair com os amigos e ficar atualizado sobre assuntos gerais! Então pensei em inscrever um guia rápido sobre o assunto abordando de forma mais descontraída a fim de proporcionar um aprendizado com um pouco mais de simplicidade e prazer. Coisa de Brasileiro.

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
680
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
46
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Apenas algumas páginas de instalação do asterisk/a2billing com integração.AsteriskcomCaféWalber Rezende Ribeirowww.telecomsip.com.br
  • 2. Asterisk com Café Telefonia DigitalWalber Rzende R ibeiro 1ª edição São Paulo Digital Publish & Print Editora 2012 1
  • 3. Dados internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Ribeiro, Walber Rezende Asterisk com café : telefonia digital / Walber Rezende Ribeiro. - 1. ed. - São Paulo : Digital Publish & Print Editora, 2013. ISBN 978-85-65294-10-2 1. Asterisk (Programa de computador) 2. Sistemas telefônicos digitais 3. Telecomunicações 4. Telefonia digital 5. Telefonia pela internet 6. VOIP - Protocolo de redes I. Título. 12-15632 CDD-621.385 Índices para catálogo sistemático: 1. Sistemas telefônicos digitais : Engenharia eletrônica 621.385 2. Telefonia digital : Engenharia eletrônica 621.385 Capa: Gabriel Augusto Produção Editorial e Gráfica: Digital Publish & Print Editora Todos os direitos reservados ao autor. É proibida a reprodução total ou parcial desta obra sem a autorização expressa do autor. Lei Aplicável - Tribunal de Justiça. As condições contidas neste documento de direitos autorais serão aplicáveis e interpretadas em todos os seus termos, de acordo com a Lei espanhola, na ausência deste, com o direito da União Europeia. Escritórios EUA 119 Sul Rua B, San Mateo, CA 94401 Europa (sede) c / Bari, 39, 2a Planta - 50197 Zaragoza (Espanha)2
  • 4. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Considerações Este é um guia rápido básico de Asterisk e A2Billing, de for- mulação bem direta para um aprendizado rápido, pois o im- portante neste estágio é o seu funcionamento. Visto ser um assunto relati vamente novo no mercado brasileiro, encon- tramos muitas dificuldades na literatura, mesmo na internet. Não temos a pretensão de achar que este guia rápido irá sa- nar todas as suas dúvidas, mas será um começo para pros- seguir em um assunto tão interessante. Estamos usando, na medida do possível, uma linguagem de fácil entendimento e muitas ilustrações para os alunos iniciantes. Você deve estar se perguntando: porque o livro é inti tulado ASTERISK COM CAFÉ? É exatamente o que escrevemos nas linhas anteriores. Quando iniciamos nossos estudos, notamos a difi culdade de achar livros escritos em português e, quando achávamos, a linguagem era muito técnica e sisuda. Beber café é perfeito para relaxar, descontrair com os amigos e fi car atualizado sobre assuntos gerais. Então pensei em escrever um guia rápido sobre o assunto, com uma abordagem mais descontraída, a f im de proporcionar um aprendizado com um pouco mais de simplicidade e prazer. Coisa de brasileiro. Não adianta o professor fingir que ensina e o aluno fingir que aprende. 3
  • 5. * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
  • 6. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Dedicatória Ao meu pai, Arnaldo Ribeiro de Melo, e minha mãe, Argemira Rezende de Melo (Miria), por terem acreditado em mim, nos momentos mais difíceis e investido muito em minha educa- ção. A toda população de Dorês do Indaiá/MG, onde nasci, lugar de “grandes cabeças”, e a Campo Belo/MG, linda cidade onde passei muitos anos de minha vida. Ao meu amigo, irmão camarada, Antonio José Caetano de Fa- ria, o Tõe Zé, que desde criança nunca se esqueceu de nossa amizade. Aos competentes médicos cardiologistas Dr. Enilton S. Tabosa do Egito e Dra. Rosa M. S. Tabosa do Egito, e todo o corpo de enfermagem e funcionários do Hcor de São Paulo. Sempre solidários. Um modelo a ser seguido. 5
  • 7. * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
  • 8. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Sobre o autor Walber Rezende Ribeiro atua na área de Telecom onde é diretor da TELECOMSIP, empresa onde customiza Asterisk físico e em data center (virtual) suporte e cursos. Cursou: Técnica Eletrônica, pelo CEFET/PR - Curitiba; Técnica Eletrônica, pelo Liceu Eduardo Prado -São Paulo; Engenharia Elétrica, na Unisanta - Santos; Matemática - ciências físicas e biológicas, pela FMU, em São Paulo. Ministrou aulas em pré-vestibular, no Colégio Bom Jesus, em Joinville/SC; e no curso técnico FORTEC, em São Vicente/SP. Foi estagiário do Instituto Técnico Aeroespacial (ITA) - Grupo de Radiociências. Trabalhou como técnico em teleprocessa- mento, analista de suporte e supervisor, na PRODAM/SP - Processamento de dados do município de São Paulo. Possui diversos cursos extracurriculares na IBM do Brasil. 7
  • 9. * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
  • 10. SUMÁRIOAsterisk .......................................................................... 11Telefonia ......................................................................... 13 O Telefone ............................................................................ 14 Tempos modernos .................................................................. 15 Tablet....................................................................................17 ATA ....................................................................................... 19 Data center ........................................................................... 19 Infraestrutura de rede ............................................................20 Segurança física ..................................................................... 20 Combate e prevenção contra incêndios .................................. 21 Refrigeração .......................................................................... 21 Energia ................................................................................... 21 Terminação VoIP ................................................................... 21 Pabx IP ................................................................................. 24 Diagrama básico .................................................................... 24Instalação do CD do Elastix ............................................. 25 Download ............................................................................. 25 Instalação.............................................................................. 26 Parâmetros ............................................................................ 30 Fuso horário .......................................................................... 31 Senha - ROOT......................................................................... 32 Senha - MySQL....................................................................... 33 Senha - acesso web................................................................ 34 IP de acesso ........................................................................... 36Criando ramais ................................................................ 39Troncos ...........................................................................45 O que é um tronco SIP? ........................................................ 45 Veja os parâmetros do tronco .................................................47 Tronco de entrada ................................................................. 48 Rota de entrada ...................................................................... 51 Rota de saída ......................................................................... 53 9
  • 11. Tarifador A2Billing .......................................................... 55 Glossário .............................................................................. 59Criando Provedores ......................................................... 63 Nome do provedor ............................................................... 63 Criando troncos .................................................................... 65 Criando tabelas de tarifas de preços....................................... 66 Criando tarifa ......................................................................... 66 Criando plano ......................................................................... 67 Importando tarifa ................................................................... 68X-Lite ..............................................................................75ATA Linksys ..................................................................... 79 Configuração do ATA Linksys PAP2 ......................................... 80 1º PASSO ................................................................................ 81 2º PASSO ................................................................................ 82 3º PASSO ................................................................................ 83 4º PASSO ................................................................................ 83 5º PASSO ................................................................................ 85 6º PASSO ................................................................................ 86 7º PASSO ................................................................................ 86 8º PASSO ................................................................................ 87A2Billing ......................................................................... 91 Faça um teste com um softphone X-Lite ..................................96 Criando tabela para os números de celulares ....................... 105 Outra opção de integração do A2Billing com o PBX FREE IP .112Interface celular GoIP .................................................... 125 Inserção de parâmetros ....................................................... 127Índice Remissivo ........................................................... 141
  • 12. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Asterisk A sterisk é um poderoso software livre que permite trans- formar um ordinário PC numa poderosa central tele- fônica multiprotocolo. É licenciado por meio de uma licença do tipo GPL - Gnu Public License. A Digium, empresa que promove o Asterisk, investe em ambos - o desenvolvi- mento do código-fonte e em hardware de telefonia de baixo custo que funciona com o Asterisk. Funciona sobre uma pla- taforma Linux ou outras plataformas Unix, com ou sem har- dware, conectando a rede pública de telefonia. O Asterisk permite conectividade em tempo real entre a rede pública de telefonia e redes VoIP. A rede pública de telefonia é frequentemente referida pela sua sigla em inglês, PSTN (Public Switched Telephony Network). Integra telefones, computadores, rede LAN e a internet numa única plataforma. Baseado em tecnologias abertas e protoco- 11
  • 13. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * los padrões de mercado, este sistema tem as funcionalidades de correio de voz, correio eletrônico, atendimento automáti- co, unidade de resposta audível (URA), distribuição automá- tica de chamadas (DAC) e integração entre telefonia e com- putadores, além da conectividade com o PABX da empresa e com a rede pública de telefonia comutada (STFC) e móvel. ***12
  • 14. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Telefonia T udo começou assim... No Brasil, os primeiros telefones foram instalados no Rio de Janeiro. Em 1883, a cidade contava com cinco centrais telefônicas, cada uma com capacidade para mil linhas, e também funcionava a primeira linha interurbana, ligando o Rio a Petrópolis. Campinas foi a terceira cidade do mundo a ter uma linha telefônica (logo após Chicago e o Rio de Janeiro). No Rio Grande do Sul, na cidade de Pelotas, o serviço telefônico foi instalado em 1885, com a União Telefôni- ca. A primeira empresa brasileira foi a Brazilian Telephone Co., que de- pois de passar por di- versos proprietários, foi 13
  • 15. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * incorporada, em junho de 1889, à Brasilianische Elektrizitats Gesellschaft, com sede em Berlim, a qual ganhou uma con- cessão de 30 anos. Em 1906, um incêndio destruiu a central telefônica na Praça Tiradentes (Rio de Janeiro), deixando a cidade sem telefone por 7 meses. Os primeiros telefones eram conectados a uma central manual, operada por uma te- lefonista. O usuário tinha que girar uma manivela para gerar a “corrente de toque” e chamar a telefonista que atendia e, pela solicitação do usuário, comutava os pontos manualmen- te por meio das “pegas”. Assim, um assinante era conectado a outro. Com o surgimento das centrais automáticas, os tele- fones passaram a ser providos de “discos” para envio da sina- lização. Estes discos geravam a sinalização, que consiste em uma série de pulsos (de 1 a 10). Esta tecnologia prevaleceu até o fim da década de 1960, quando começaram a surgir os telefones com teclado eletrônico. Os telefones com teclado facilitavam a “discagem”, pois demorava menos para teclar um número. Foram desenvolvidos teclados que enviavam os pulsos de sinalização conforme a tecla era acionada (carrega- da). Posteriormente, com o advento da sinalização DTMF, o envio de sinalização ficou ainda mais rápido. O Telefone O telefone é um dos dispositivos de telecomunicações dese- nhados para transmitir sons por meio de sinais elétricos nas vias telefônicas. É definido como um aparelho eletroacústico que permite a transformação, no ponto transmissor, de ener- gia acústica em energia elétrica e no ponto receptor, teremos a transformação da energia elétrica em acústica, permitindo, desta forma, a troca de informações (falada e ouvida) entre dois ou mais assinantes. É lógico que, para haver êxito nessa14
  • 16. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * comunicação, os aparelhos necessitam estar ligados a vários equipamentos, que formam uma central. <http://pt.wikipedia.org/wiki/Telefone> Tempos modernos O telefone celular (português brasileiro), ou telemóvel (por- tuguês europeu), é um aparelho de comunicação por ondas eletromagnéticas que permite a transmissão bidirecional de voz e dados ut ilizáveis em uma área geográf ica que se encon- 15
  • 17. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * tra dividida em células (de onde provém a nomenclatura celular), cada uma delas servida por um transmissor/receptor. A invenção do telefone celular ocorreu em 1947, pelo laboratório Bell, nos Estados Unidos. <http://pt.wikipedia.org/wiki/Telefone_celular> Há diferentes tecnologias para a difusão das ondas eletro- magnéticas nos telefones móveis, baseadas na compressão das informações ou na sua distribuição: na primeira geração (1G) - a analógica, desenvolvida no início dos anos 1980 -, com os sistemas NMT empas; na segunda geração (2G) - digi- tal, desenvolvida no f im dos anos 1980 e início dos anos 1990 -, com os sistemas GSM, CDMA e TDMA; na segunda geração e meia (2,5G) - uma evolução à 2G, com melhorias signifi ca- tivas em capacidade de transmissão de dados e na adoção da tecnologia de pacotes e não mais comutação de circuitos -, presente nas tecnologias GPRS, EDGE, HSCSD e 1xRTT; nater-16
  • 18. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * ceira geração (3G) - digital, com mais recursos, em desenvolvimento desde o fim dos anos 1990 -, como UMTS e EVDO; na terceira geração e meia (3, 5G), como HSDPA, HSPA e HSUPA. Já está em desenvolvimento a 4G (quarta geração). Aparelhos análogos, baseados no rádio, já eram utilizados pelas autoridades policiais de Chicago, na década de 1930, entre outras tecnologias. Atualmente, vem crescendo o uso da telefonia pela internet, usando VoIP (Voz sobre IP, do inglês “Voice over IP”) e Voz sobre Frame Relay. Há muitos programas que usam esta tec- nologia, entre os quais destacam-se o Skype, que tem sido muito bem-sucedido na missão de usar a internet como meio de transmissão de voz. Com a disseminação da telefonia pela internet, começaram a ser fabricados diversos equipamentos. Tablet Um tablet não é apenas um novo tipo de computador “comprimido”, mas sim a nova geração de dispositivos móveis desenvolvidos para auxiliar em tarefas do dia a dia, ou até mesmo criar novas tarefas que podem ser executadas por meio destes equipamentos. Os tablets são os dispositivos intermediários entre os compu- tadores e os smartphones; não são tão grandes quanto um computador, nem tão pequenos quanto um smartphone. Com um tablet você consegue ler livros digitais, acessar sites na in- ternet, enviar e-mails e utilizar aplicativos próprios para estes dispositivos, um dos grandes diferenciais destes aparelhos. 17
  • 19. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * <www.zoom.com.br/tablet-ipad/deumzoom/o-que-posso-fazer-com- -um-tablet>. São extremamente portáteis, pois são mais leves e menores do que um notebook - é possível carregar um na bolsa da fa- culdade, no porta-luvas do carro ou na mochila da academia. Mas ele não subst itui completamente um computador, já que os tablets são totalmente baseados em touch, ou seja, todas as operações são baseadas no toque dos dedos na tela. Des- ta forma, tarefas facilmente realizadas em um computador desktop, ou notebook, como a digitação de textos e planilhas, ficam comprometidas se ti vermos que realizá-las em um ta- blet, já que ele não possui um teclado convencional físico.18
  • 20. Asterisk com cAfé* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * ATA Os ATAS - adaptadores para telefones analógicos - são dispo- sitivos que permitem a conexão de um telefone convencional à internet. Data center O data center é um ambiente projetado para abrigar servidores e outros componentes, como sistemas de armazenamento de dados (storages) e ativos de rede (switches, roteadores). O obje- tivo principal de um data center é garantir a disponibilidade de equipamentos que rodam sistemas cruciais para o negócio de uma organização, garantindo, assim, a continuidade do negócio. 19
  • 21. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Em linhas gerais, um data Center deve conter: Infraestrutura de rede O data center deve possuir conexões (links) redundantes com pelo menos mais d e um fornecedor de backbone em uma estrutura de Autonomous System (AS). Esta infraestrutura tem o objetivo de garanti r que os sistemas hospedados no data center permaneçam acessíveis, mesmo se houver falhas em uma das conexões com a internet. Segurança física O data center deve fornecer mecanismos de segurança para re stringir o acesso a somente pessoas autorizadas. Estes mecanismos geralmente são compostos de câmeras de segurança, vigilância armada e sistema de identificação.20
  • 22. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Combate e prevenção contra incêndios O data center deve conter um sistema que evite e previna que os equipamentos sejam danificados por incêndios. O sistema de combate e prevenção contra incêndios pode ser composto por sistema de detecção de fumaça, extintores, gases inibidores e procedimentos de brigadas de incêndio. Refrigeração O data center deve garantir que a temperatura do ambiente esteja em níveis aceitáveis para a operação dos sistemas e, principalmente, que não haja oscilações de temperatura, que são extremamente prejudiciais ao funcionamento de qual- quer equipamento. O equipamento de refrigeração deve ser redundante. Energia O data center deve garantir que não haja falta de energia, e tão pouco oscilações em seu fornecimento, que possam danificar equipamentos. O sistema de fornecimento de energia é geralmente composto por sistemas de no-breaks, geradores e alimentação por mais de uma subestação. <www.telecorp.com.br/glossario/data-center> Terminação VoIP Imagine poder falar com seu cliente, em qualquer parte do mundo, pela metade do preço, estando em seu escritório, sua casa, em viagem ou em uma ilha. Pensando bem, com isso sendo possível, nossa vida fica bem mais fácil. O começo de 21
  • 23. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * todo o processo que culminou nessa possibilidade teve início há alguns anos atrás, com o advento da telefonia via internet, popularmente conhecida como VoIP ou telefone de protocolo de voz. Pode até parecer como um jargão técnico, demasiado difícil de compreender, mas na realidade é um conceito sim- ples, no qual a voz é convertida em pequenos pacotes digitais e emitida através da internet. Após isso, a voz é reconvertida para o formato de sinal analógico, de tal modo que possa ser compreendida pelo ouvinte, antes que finalmente alcance o destino. Isto é conhecido como terminação de VoIP. A maior parte do trabalho é feita pelo fornecedor de serviço principal, visto que os revendedores e os atacadistas de VoIP não têm que se preocupar com as partes técnicas do processo da transmissão da chamada. Isto torna mais fácil e mais lógico para que uma empresa entre no negócio como um atacadista ou revendedor de voz sobre IP. Os fornecedores de serviços VoIP oferecem planos e soluções, terminação, serviço e revenda por atacado e varejo para os interessados em entrar no negócio de VoIP. Com o aumento da tecnologia e do conhecimento sobre o serviço de comuni- cação através da internet, temos agora um grande número de serviços e também uma grande variedade de fornecedores de VoIP, tanto para varejo quanto para atacado. No tocante ao atacado, temos três tipos de empresas classifi- cados na forma de comercialização do serviço. Para proceder na escolha, a análise a ser feita considera os fatores “qualida- de”, “preço” e “opções de consumo”, como, por exemplo, a for- ma de tarifação por tempo, minuto fração de minuto ou mes- mo em segundos. Os fatores de análise são cruciais para quem quer entrar no negócio, pois será por meio deles que poderão ser montados as políticas e os planos de comercialização.22
  • 24. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Poucos são os fornecedores renomados que fornecem o ser- viço e também o suporte técnico, que é um fator importan- te para manter seu negócio em funcionamento, eficiente o tempo todo. As opções são escassas e isso poderá implicar em um grande problema para o bom funcionamento do ser- viço. As formas de suporte são variadas, muitas vezes não são constantes e muito menos confiáveis; o que se tem noticiado é que são longos os períodos de espera por uma solução e, às vezes, até mesmo por uma resposta de que o problema está sendo conduzido para uma solução (mesmo que não seja breve). Uma opção de contato direto com o suporte técnico colocará seu negócio em grande vantagem e uma das opções usuais é o suporte por meio de chat ou MSN. Terminação, conhecida também como terminação de vo , se refere a como é realizada a rota (o percurso) de uma chama- da telefônica, de um terminal telefônico para outro; os ter- mos que podem ser encontrados são Carrier e Provedor. O ponto de terminação é o ponto final (em inglês, called party) e o ponto de origem (calling party) é onde se inicia a chama- da. O termo é muito aplicado quando estamos falando sobre ligações VoIP, onde as ligações têm seu início como VoIP e terminam em um telefone convencional. No caso, o serviço de terminação é o provedor de serviço VoIP, o servidor. Em VoIP, podemos também ter a chamada de origem, vinda de um telefone convencional, e terminando em um número (ou endereço) VoIP. <http://josempinto.blogspot.com/2008/04/terminacao-voip. html> 23
  • 25. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Pabx IP Diagrama básico ***24
  • 26. a sterisk com café* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Instalação do CD do Elastix Download E m primeiro lugar, faça o download do software em algum site na forma ISO. Por exemplo: <http://sourceforge.net/projects/elastix/>. Faça o download da última versão estável do Elastix. Depois, insira o CD do Elastix no seu driver de CD e reinicie o PC. Para instalar a opção padrão, aperte ENTER na tela. O disco rígido irá ser particionado e formatado, e o pacote re- quisitado será instalado. O processo de instalação é simples e normalmente dura menos de 20 minutos em um PC comum. 25
  • 27. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Requisitos mínimos: CPU x86 com 500MHZ CPU e 256MB RAM (mínimo). 10/100 Mbps placa de rede. Instalação Insira o CD do 32 bits, ou se o hardware suportar de 64bits, insira o CD de 64 bits em um sistema devidamente confi gurado. : a tela inicial será apresentada. Vou instalar como se estivesse em Portugal: Selecione o idioma de instalação. No meu caso, Portuguese.26
  • 28. Asterisk com cAfé* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Selecione o layout do seu teclado: No Brasil o teclado é ABNT-2. 27
  • 29. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Tecle SIM. Indicação do tipo de particionamento, escolhendo a opção “Usar todas as partições selecionadas e criar uma disposição pré-definida”.28
  • 30. Asterisk com cAfé* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Formatação do disco/selecionada. Caso pretenda rever as partições, deverá carregar em Sim. No nosso caso, vamos aceitar as configurações carregando em Não. 29
  • 31. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Parâmetros Vamos, agora, proceder à configuração dos parâmetros da rede. Vamos considerar que no nosso cenário temos um servidor de DHCP (caso não, podem proceder a uma configuração manual e escolher um IP). Para avançar na configuração, deve selecionar Sim. Escolher “Dynamic IP configuration (DHCP)”.30
  • 32. Asterisk com cAfé* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Escolher a opção “automaticamente DHCP”. Fuso horário Em seguida, definimos o fuso horário. Defina para o local onde está instalando o Elastix. O meu está instalado em Portugal, em um data center. Resolvi deixar com o horário local, mas pode deixar com o do Brasil. 31
  • 33. telecomsip * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Senha - ROOT Definimos a password para o utilizador root, isto é muito importante. Não esqueça esta senha. Depois de termos carregado em OK no passo anterior, é iniciado o processo de instalação. No meu caso, demorou cerca de 13 minutos.32
  • 34. Asterisk com cAfé* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * ... depois de instalado, o sistema é reiniciado automatica- mente. Senha - MySQL Vamos agora definir uma password (pode ser o mesmo que o anterior) para a nossa base de dados MySQL. 33