0
“A REDAÇÃO / ENEM”<br />ToshicoIgaki<br />
I - REDAÇÃO COMO LEITURA DO MUNDO<br />“fiz do ato de escrever a ponta do meu iceberguezinho particular. Descasco as palav...
REDAÇÃO COMO LEITURA DO MUNDO<br />ESCREVER<br />Ação<br />Vivência<br />Troca de experiências<br />LER <br />AS IDEIAS - ...
II - LER E ESCREVER APRENDE-SE LENDO E ESCREVENDO<br />“ Vejo livros e artigos sobre o que é escrever bem. Nada contra, ma...
III - O ENSINO DE REDAÇÃO NÃO É ALEATÓRIO<br />   “Porém não tive coragem / De abrir a mensagem / Porque na incerteza,eu m...
O ENSINO DE REDAÇÃO NÃO É ALEATÓRIO<br />A escrita retoma a questão da alteridade: escreve-se para si e para outro – relaç...
IV - O PAPEL DO PROFESSOR<br />“Ensinar é aprender duas vezes.”<br />Joseph Joubert<br />A possibilidade de o professor pa...
V - COM FIOS DE CONVERSA FIAM-SE HISTÓRIAS ENCANTADORAS<br />	A COISA<br />	“A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo out...
VI - ESCREVER NÃO É BICHO DE SETE CABEÇAS<br />“ O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando...
SOBRE GÊNEROS TEXTUAIS<br />Romances, contos, crônicas, fábulas, poemas, letras de canções, etc.<br />exemplo de Romance:“...
 AS CINCO COMPETÊNCIAS REDAÇÃO<br />O ENEMprivilegia, na parte de redação, a competência de LER, COMPREENDER, INTERPRETAR ...
COMPETÊNCIA I<br />Demonstrar domínio da norma culta da língua portuguesa.<br />PRONOMINAIS<br />	Dê-me um cigarro<br />	D...
COMPETÊNCIA I<br />	Mas o bom negro e o bom branco<br />	Da Nação Brasileira<br />	Dizem todos os dias<br />	Deixa disso c...
COMPETÊNCIA I<br />a) Aspectos da norma culta a serem considerados:<br /><ul><li>Adequação ao registro
grau de formalidade
Variedade linguística adequada ao tipo de texto e à situação de interloculação.</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA I<br /> b) N...
Ortografia – dicionário</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA I<br />- Nova modalidade de linguagem: o internetês (neologismo)<br ...
COMPETÊNCIA I<br />TEXTO “COISAS” (texto em internetês)<br />ha coisas q qrodizr e não consigo...<br />Certas coisas não c...
COMPETÊNCIA I<br />ha coisas q desejamos tr...<br />ha receios q receamos em falar...<br />ha verdades q qremos esconder.....
COMPETÊNCIA I<br />ha pesadelos q sonhamos esquecer...<br />ha sentidos q qremos despertar...<br />ha pessoas q qremos env...
COMPETÊNCIA II<br />Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolve...
COMPETÊNCIA II<br />Aspectos a serem considerados:<br />Tema<br />Estrutura<br />Indícios de autoria<br />
COMPETÊNCIA II<br />Tema<br />Compreensão da proposta<br />Desenvolvimento do tema a partir de um projeto de texto<br />Es...
Progressão temática</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA II<br />Indícios de autoria<br />	Presença de marcas pessoais manifestas...
interdisciplinaridade;
intertextualidade;
Construção do texto dissertativo – argumentativo.</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA III<br />	Selecionar, relacionar, organiza...
COMPETÊNCIA III<br />Aspectos a serem considerados:<br />Coerência textual<br />Tomar decisões e enfrentar situações – pro...
COMPETÊNCIA IV<br />Demonstrar conhecimentos dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.<br...
COMPETÊNCIA IV<br />	Aspectos a serem considerados:<br /> a) Coesão lexical<br />articulação entre palavras: sinônimos, re...
COMPETÊNCIA V<br />	Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e consid...
Exemplos de Redações ENEM<br />Qual o papel da mulher na sociedade brasileira atual?<br />
Qual o papel da mulher na sociedade brasileira atual?<br />Dilma Rousseff elegeu-se Presidente da República, cargo ocupado...
Elas estão dirigindo empresas, ocupam espaço de destaque no telejornalismo e começam a aparecer até nos mais fechados redu...
Aluno I<br />A conquista das mulheres<br />Até [o] século passado o papel da mulher na sociedade era ser domestica [domést...
Aluno I<br />Mas, as mulheres não conquistaram [um] papel apenas na política, elas estão se destacando dentro das empresas...
É preciso mais vagas, tanto no mercado (de trabalho) quanto nas universidades, pois ainda são poucas. Se todos são iguais ...
Comentário Geral<br />A redação é superficial e confusa, sendo que a falta de organização já se manifesta pelo fato de o t...
     Aspectos Pontuais<br />1 - Literalmente, o texto afirma que, com a eleição de Dilma Dousseff, outras mulheres entram ...
Aspectos Pontuais<br />2 - O segundo texto abandona a linha de argumentação que vinha seguindo e passa a tratar de outros ...
Aspectos Pontuais<br />3 - O Ainda assim remete justamente às circunstâncias descontextualizadas apresentadas anteriorment...
Competências avaliadas<br />1 -  Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0<br />2 - Compreender a proposta ...
4 - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.0,5<br />5 - Elabora...
Aluno IIA mulher no Brasil de hoje<br />A mulher, até recentemente, possuía pouca participação de destaque no cenário naci...
	O cenário da participação feminina no cotidiano brasileiro atual é bem diferente. Não existem mais diferenças entre as ca...
A recente conquista, pelo voto popular, da Presidência da República por Dilma Rousseff significa a consolidação do amadure...
Portanto, observa-se, no despertar de mais uma nova década, que a situação social da mulher na sociedade brasileira atual ...
Comentário Geral<br />Boa análise do tema, com parágrafos bem construídos, bom nível de linguagem e informações pertinente...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A apresentação toshiko

1,425

Published on

Published in: Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,425
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
48
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "A apresentação toshiko"

  1. 1. “A REDAÇÃO / ENEM”<br />ToshicoIgaki<br />
  2. 2. I - REDAÇÃO COMO LEITURA DO MUNDO<br />“fiz do ato de escrever a ponta do meu iceberguezinho particular. Descasco as palavras sem piedade. Cavo e recavo a poesia que vejo nas coisas e faço dela não a inquietude ou o caos, mas a ordenação do meu Próprio ato de viver.”<br /> Disponível em Blog Nel Meirelles – Fala Poética<br />
  3. 3. REDAÇÃO COMO LEITURA DO MUNDO<br />ESCREVER<br />Ação<br />Vivência<br />Troca de experiências<br />LER <br />AS IDEIAS - INSPIRAÇÃO<br />
  4. 4. II - LER E ESCREVER APRENDE-SE LENDO E ESCREVENDO<br />“ Vejo livros e artigos sobre o que é escrever bem. Nada contra, mas no máximo o que se passa são dicas, observações técnicas. Mais útil é mostrar o que é escrever mal.”<br />(Daniel Piza – Linguetas – Fonte: O Estado de São Paulo )<br />O Ler facilita o escrever<br />Ler é ato contínuo, ‘dar asas à imaginação’.<br />
  5. 5. III - O ENSINO DE REDAÇÃO NÃO É ALEATÓRIO<br /> “Porém não tive coragem / De abrir a mensagem / Porque na incerteza,eu meditava e dizia: / Será de alegria? / Será de tristeza? / Tanta verdade risonha / Ou mentira tristonha, uma carta nos traz...Assim pensando rasguei sua carta / E queimei, para não sofrer mais.”<br />( Mensagem – Cícero Nunes e Aldo Cabral // Gravação de Isaurinha Garcia; Ná Ozzetti )<br />
  6. 6. O ENSINO DE REDAÇÃO NÃO É ALEATÓRIO<br />A escrita retoma a questão da alteridade: escreve-se para si e para outro – relação entre as pessoas<br />Garantir a clareza, coerência e coesão<br />
  7. 7. IV - O PAPEL DO PROFESSOR<br />“Ensinar é aprender duas vezes.”<br />Joseph Joubert<br />A possibilidade de o professor passar <br />pela mesma experiência do aluno.<br />Conhecimento significativo da língua <br />materna, vivência saudável de leitura.<br />
  8. 8. V - COM FIOS DE CONVERSA FIAM-SE HISTÓRIAS ENCANTADORAS<br /> A COISA<br /> “A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira coisa... E, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita passa a desconfiar que não foi propriamente dita.”<br /> Mário Quintana <br />Falta de imaginação<br />Importância do escutar / do olhar do interpretar<br />
  9. 9. VI - ESCREVER NÃO É BICHO DE SETE CABEÇAS<br />“ O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.”<br /> Cora Coralina<br />O fazer e refazer contínuo do redigir, do início da escolaridade até a época de vestibulares, e pela vida afora.<br />“Caminhando e semeando.”<br />
  10. 10. SOBRE GÊNEROS TEXTUAIS<br />Romances, contos, crônicas, fábulas, poemas, letras de canções, etc.<br />exemplo de Romance:“Senhora” – José de Alencar <br />exemplo de Teatro:“O Noviço” – Martins Pena (Comédia) <br />exemplo de conto:“Uns Braços” – Machado de Assis <br />exemplo de Poema: “Reinvenção” – Cecília Meirelles <br />Formas de expressão, providas de significados.<br />Apresentam uma função social específica, um público específico.<br />
  11. 11. AS CINCO COMPETÊNCIAS REDAÇÃO<br />O ENEMprivilegia, na parte de redação, a competência de LER, COMPREENDER, INTERPRETAR e PRODUZIR textos comuns a todas as áreas e disciplinares que compõem a atividade pedagógica da escola. <br />
  12. 12. COMPETÊNCIA I<br />Demonstrar domínio da norma culta da língua portuguesa.<br />PRONOMINAIS<br /> Dê-me um cigarro<br /> Diz a gramática<br /> Do professor e do aluno<br /> E do mulato sabido<br />
  13. 13. COMPETÊNCIA I<br /> Mas o bom negro e o bom branco<br /> Da Nação Brasileira<br /> Dizem todos os dias<br /> Deixa disso camarada<br /> Me dá um cigarro<br />Oswald de Andrade<br />
  14. 14. COMPETÊNCIA I<br />a) Aspectos da norma culta a serem considerados:<br /><ul><li>Adequação ao registro
  15. 15. grau de formalidade
  16. 16. Variedade linguística adequada ao tipo de texto e à situação de interloculação.</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA I<br /> b) Norma gramatical: sintaxe, regência, pontuação e flexão.<br />c) Convenções da escrita: ortografia, acentuação.<br /><ul><li>A semana da arte moderna – Monteiro Lobato – “Negrinha”
  17. 17. Ortografia – dicionário</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA I<br />- Nova modalidade de linguagem: o internetês (neologismo)<br />“Vcjah viu exe tipo de texto? Pois eh, ixo eh o internetes... Ou melhor, o internetês”<br />(A Revolução do Internetês – Disponível UOL / LÍNGUA)<br />
  18. 18. COMPETÊNCIA I<br />TEXTO “COISAS” (texto em internetês)<br />ha coisas q qrodizr e não consigo...<br />Certas coisas não c dz...<br />Certas coisas não se faz...<br />Certas coisas soh c sent...<br />Certas coisas não c sent...<br />ha coisas q qr me perguntar...<br />ha perguntas q qrorespondr...<br />ha momentos q qro relembrar...<br />ha momentos q qroesquec...<br />
  19. 19. COMPETÊNCIA I<br />ha coisas q desejamos tr...<br />ha receios q receamos em falar...<br />ha verdades q qremos esconder...<br />ha mentiras q qremos nos contar...<br />ha desejos q qremos nos contar...<br />ha desejos q qremos sufoca...<br />ha vozes q qremos ouvi...<br />ha toqs q qremos senti...<br />ha beijos q sonhamos em dar...<br />ha sonhos q qremos viver...<br />
  20. 20. COMPETÊNCIA I<br />ha pesadelos q sonhamos esquecer...<br />ha sentidos q qremos despertar...<br />ha pessoas q qremos envolver...<br />Camila Galvão<br />Publicado no Recanto das Letras em 13/12/2007<br />Código do Texto: T776912<br />
  21. 21. COMPETÊNCIA II<br />Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites naturais do texto <br /> dissertativo – argumentativo.<br />
  22. 22. COMPETÊNCIA II<br />Aspectos a serem considerados:<br />Tema<br />Estrutura<br />Indícios de autoria<br />
  23. 23. COMPETÊNCIA II<br />Tema<br />Compreensão da proposta<br />Desenvolvimento do tema a partir de um projeto de texto<br />Estrutura<br /><ul><li>Encadeamento das partes do texto
  24. 24. Progressão temática</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA II<br />Indícios de autoria<br /> Presença de marcas pessoais manifestas no <br /> desenvolvimento temático.<br /> Organização textual:<br />Sobre essa competência, projetam-se quatro <br />aspectos bastante significativos:<br /><ul><li>o processo contínuo da escrita e a importância do ler;
  25. 25. interdisciplinaridade;
  26. 26. intertextualidade;
  27. 27. Construção do texto dissertativo – argumentativo.</li></li></ul><li>COMPETÊNCIA III<br /> Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.<br />
  28. 28. COMPETÊNCIA III<br />Aspectos a serem considerados:<br />Coerência textual<br />Tomar decisões e enfrentar situações – problema.<br />
  29. 29. COMPETÊNCIA IV<br />Demonstrar conhecimentos dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.<br /> Refere-se à utilização de recursos coesivos responsáveis pela construção.<br />
  30. 30. COMPETÊNCIA IV<br /> Aspectos a serem considerados:<br /> a) Coesão lexical<br />articulação entre palavras: sinônimos, repetição, etc...<br /> b) Coesão gramatical<br />tempos verbais, pontuação, parágrafos.<br /> c) Coerência <br />relação harmônica<br />
  31. 31. COMPETÊNCIA V<br /> Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade cultural.<br />
  32. 32. Exemplos de Redações ENEM<br />Qual o papel da mulher na sociedade brasileira atual?<br />
  33. 33. Qual o papel da mulher na sociedade brasileira atual?<br />Dilma Rousseff elegeu-se Presidente da República, cargo ocupado pela primeira vez por uma mulher no Brasil. Isso é um marco na história democrática do país e na luta feminina por igualdade social. A eleição presidencial de 2010 contou também com outro fato significativo no que se refere à participação feminina na política: o índice de aprovação de Marina Silva. Mas as mulheres não conquistaram posição apenas na política. <br />
  34. 34. Elas estão dirigindo empresas, ocupam espaço de destaque no telejornalismo e começam a aparecer até nos mais fechados redutos masculinos. O Flamengo, por exemplo, clube conhecido pela tradição do seu futebol, dono de uma das maiores torcidos do Brasil, é agora presidido por uma mulher. O que essas conquistas revelam sobre as relações sociais entre homens e mulheres? Discuta a situação social da mulher no Brasil de hoje, em uma dissertação argumentativa em prosa.<br />
  35. 35. Aluno I<br />A conquista das mulheres<br />Até [o] século passado o papel da mulher na sociedade era ser domestica [doméstica], ter um lar e cuidar dos filhos, enquanto o marido trabalhavam, elas já saiam [trabalha. Elas já saíam] da casa de seus pais com essa educação. Hoje com muitas lutas e conquistas a mulher esta [está] conseguindo reverter a situação. Acabamos de ver um exemplo disso na historia Brasileira [História do Brasil], com a eleição da candidata Dilma Rousseff á [à] presidência da república [República]. Com isso outras mulheres também entram na luta a favor da igualdade social entre ambos os sexos.<br />
  36. 36. Aluno I<br />Mas, as mulheres não conquistaram [um] papel apenas na política, elas estão se destacando dentro das empresas [,] conseguindo os mais alto cargo [altos cargos] e fazendo sucesso na sua empresa, mesmo [empresa. Mesmo] assim a diferença entre homem e mulher ainda é muito grande nos dias atuais. Só já terem lutado para quebrar o domínio do poder [o domínio] que os maridos exerciam sobre elas foi uma grande vitoria [vitória]. <br />
  37. 37. É preciso mais vagas, tanto no mercado (de trabalho) quanto nas universidades, pois ainda são poucas. Se todos são iguais perante a lei, porque ( por que) não igualar homens e mulheres? Não adianta os Direitos ficarem reconhecidos só no documento é preciso por em prática ( pôr em prática). Ainda assim, elas conseguiram ir a [à] escola e mais tarde freqüentar instituições de nível superior, mas as que seguiram este caminho, em vez de serem aplaudidas eram criticadas pela sociedade, sendo humilhadas pelos maridos que diziam: “lugar de mulher é na conzinha.”( cozinha)<br />
  38. 38. Comentário Geral<br />A redação é superficial e confusa, sendo que a falta de organização já se manifesta pelo fato de o texto estar redigido num parágrafo único. É interessante notar como não existe uma hierarquia entre os vários tópicos que o texto elenca para demonstrar um ponto de vista. Fora isso, há que se apontar também a existência de uma estrutura dissertativa apenas de maneira embrionária, com o esboço de uma introdução e de um desenvolvimento e sem uma conclusão propriamente dita. São muitos também os erros gramaticais.<br />
  39. 39. Aspectos Pontuais<br />1 - Literalmente, o texto afirma que, com a eleição de Dilma Dousseff, outras mulheres entram na luta pela igualdade entre os sexos. Com base em que essa afirmação é feita? Quais são os fatos concretos que podem torná-las válida ou verdadeira?<br />
  40. 40. Aspectos Pontuais<br />2 - O segundo texto abandona a linha de argumentação que vinha seguindo e passa a tratar de outros assuntos que, embora pertinentes, estão descontextualizados, de modo que ocorre uma injustificável mudança de foco.<br />
  41. 41. Aspectos Pontuais<br />3 - O Ainda assim remete justamente às circunstâncias descontextualizadas apresentadas anteriormente, mas não é apesar dessas circunstâncias que as mulheres conseguiram ir à escola, etc. Portanto, ocorre aí uma desconexão sintática.<br /> A palavra correta é cozinha. Como a autora pôs a expressão entre aspas, pode ser que ela esteja fazendo uma caricatura da fala machista, mas não é provável. O mais provável é mesmo que se trate de um erro.<br />
  42. 42. Competências avaliadas<br />1 - Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0<br />2 - Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5<br />3 - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5<br />
  43. 43. 4 - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.0,5<br />5 - Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.0,5<br />Total 3,0<br />
  44. 44. Aluno IIA mulher no Brasil de hoje<br />A mulher, até recentemente, possuía pouca participação de destaque no cenário nacional. Normalmente envolvida nas atividades do lar e na criação dos filhos, a presença feminina, na maioria das profissões, era rara ou de valor secundário, inclusive na questão do ganho salarial. No século passado, os nomes mais famosos do universo feminino estavam concentrados na área artística e cultural, tais como a música, o teatro ou a escrita. Certamente, a nomeação da ministra Zélia Cardoso de Melo para chefia a área econômica do Brasil, no início da década de 90, foi uma iniciativa arrojada e praticamente inédita na história da política brasileira.<br />
  45. 45. O cenário da participação feminina no cotidiano brasileiro atual é bem diferente. Não existem mais diferenças entre as capacidades, e possibilidades de ambos os sexos.<br /> Muito pelo contrário, e fruto [como consequência] da iniciativa da mulher brasileira de buscar a própria qualificação profissional aliada às [e das] políticas governamentais exclusivas sobre o tema, observa-se hoje que não existem mais barreiras para o seu progresso individual.<br />
  46. 46. A recente conquista, pelo voto popular, da Presidência da República por Dilma Rousseff significa a consolidação do amadurecimento da sociedade brasileira no que tange a [à] igualdade de todos perante a lei, conforme previsto na Constituição brasileira. Além disso, a composição do executivo recém-eleito com várias mulheres na chefia de ministérios reforça a tese do amadurecimento da sociedade nacional.<br /> Da mesma forma, no cenário internacional, constata-se a presença da mulher brasileira com projeção e importância. A designação feminina para ocupar as representações nacionais no exterior tais como embaixadas, consulados e a destacada vaga de representante do país na Organização das Nações Unidas (ONU), atestam a importância desse fato no crédito ao desenvolvimento atingido pelo Brasil nos últimos anos.<br />
  47. 47. Portanto, observa-se, no despertar de mais uma nova década, que a situação social da mulher na sociedade brasileira atual é consideravelmente relevante e imprescindível. Mais ativa em áreas específicas, tais como a política, economia, educação superior e na diplomacia, a mulher brasileira se firma na atualidade como clara demonstração do amadurecimento da democracia brasileira, fundamentada na igualdade de oportunidades e na plena possibilidade de ascensão social.<br />
  48. 48. Comentário Geral<br />Boa análise do tema, com parágrafos bem construídos, bom nível de linguagem e informações pertinentes. Porém, pois o tema não foi problematizado em momento algum, parecendo, assim, que a igualdade entre os sexos já está completamente consolidada.<br />
  49. 49. Aspectos pontuais<br />Segundo parágrafo: <br />a) comentário vago sobre capacidade e possibilidades (para quê? De quê?) que ainda traz o pressuposto preconceituoso de que antes a mulher não tinha a mesma capacidade que o homem;<br /> b) é preciso relacionar melhor as idéias do segundo período.<br />Quarto parágrafo:<br />Boa ampliação da análise para o âmbito internacional, mas a referência à representação na ONU ficou imprecisa, pois não cita que vai fazer esse papel, representando qual país.<br />
  50. 50. Competências avaliadas<br />1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0<br />2. Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0<br />3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.1,5<br />
  51. 51. 4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5<br />5. Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0<br /> Total 8,0<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×