Your SlideShare is downloading. ×
0
ANDRÉ ANDRADE DOS SANTOS
WEB SITE COLUNA DO MILITAR
Projeto de Trabalho de Conclusão de
Curso apresentado ao Curso de
Grad...
AGRADECIMENTOS
Ao Grande Arquiteto do Universo,
pela minha existência e capacidade de
aprender. Ao meu pai, homem íntegro ...
“O único lugar que Sucesso vem antes de
Trabalho é no Dicionário.”
Albert Einstein
“Quando és um carpinteiro a fazer um mó...
RESUMO
O presente projeto trata do desenvolvimento de um web site, de conteúdo
informacional, direcionado aos militares ac...
ABSTRACT
This project is developing a website, informational content, directed the military
suffering from spinal disorder...
LISTA DE TABELAS
TABELA 1: RECURSOS MOBILIZADOS .............................................................................
LISTA DE IMAGENS
FIGURA 1: FLUXO DE ATIVIDADES...............................................................................
SUMÁRIO
SUMÁRIO ......................................................................................................8
1....
4.2.2 Divisão de Responsabilidades ...................................................................................26
5...
1. IDENTIFICAÇÃO DO ESCOPO DO PROJETO
1.1. Definição e Apresentação do Tema
Desenvolver, publicar e manter um site informa...
imprescindíveis ao desenvolvimento dos trabalhos, além de contato com vários
profissionais da área médica, terapêutica e j...
das vezes do descaso de muitos gestores do próprio governo, tanto na esfera
federal quanto na estadual.
O site será um amb...
2.2.2 Objetivos Específicos
 Filtrar informações existentes na web, relativos ao tema proposto;
 Validar os conteúdos se...
Internamente àquelas Instituições, sabe-se da existência de um número
significativo de militares que padecem de complicaçõ...
Às instituições militares, mais uma oportunidade de reavaliar os cuidados a
serem adotados quanto à prevenção de acidentes...
3. ANÁLISE DO PROJETO
3.1. Estudo de Necessidades – Planejamento de Atividades
ETAPA 1 – Especificações:
1. Definir infrae...
3.2. Estudo de Recursos Mobilizados
RECURSOS MOBILIZADOS
Previsão Orçamentária (ANUAL): R$ 1030,00
Humanos Quantidade Cust...
Como se poderá verificar?
Pela padronização de ações e comportamentos individuais e coletivos, a
serem adotados por todos ...
Há fontes de financiamento?
Não, até mesmo pelas características do projeto, o qual se apoiará em
conteúdos de acesso públ...
RISCOS QUANTO AOS BENEFÍCIOS:
É de conhecimento do autor do projeto que o problema mais impactante a ser
enfrentado seria ...
Qual a probabilidade desse tipo de riscos?
O risco da inexistência de pessoal reserva, quanto ao domínio dos assuntos a
se...
uma única pessoa, o risco de ocorrer algum tipo de atraso em alguma etapa há de
ser considerado.
A equipe de projeto é exp...
É possível evitá-los?
Sim, desde que haja um sério acompanhamento dos prazos previstos no
calendário de atividades, além d...
possuir conteúdos de cada área previamente selecionados, embasará com mais
propriedade a abordagem e convencimento de tais...
4.1.3 Cronograma das Atividades (GRÁFICO DE GANTT)
Figura 2: Cronograma de Atividades
4.2. Equipes de Trabalho
Projeto des...
ETAPA 2 – Selecionar Fontes de Dados e Informações:
1) pesquisar sites de referência
PC, notebook ou net book e acesso a
i...
Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 23 de janeiro de 2012:
Sobre o Cronograma do Projeto:
Durante uma revisão ini...
Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 26 de janeiro de 2012:
Decidido, na atividade de definição da infraestrutura ...
informalmente, a alguns militares, a cerca da proposta do projeto, os quais
manifestaram apoio e colocaram-se à disposição...
A prototipagem adotada é a chamada evolutiva, pelo fato de ser possível um
mínimo de funcionalidade para se demonstrar alg...
exatamente onde e o que estão fazendo, pela mudança de cor e tipo de fontes nos
botões de menu.
Linhas horizontais devem d...
Enquetes serão lançadas a fim de se colher novas informações e dados
estatísticos. Resultado de enquetes nos levará a novo...
Na sequência, segue transcrição de respostas aos e-mails enviados a alguns
dos profissionais identificados. Foi adotado um...
Autorizamos o uso do conteúdo do nosso site, referenciando da seguinte forma: “FONTE: WWW.HERNIADEDISCO.COM.BR”
Atenciosam...
permanecer por mais tempo no site/blog, adicionar aos favoritos, assinar feeds e
newsletters e divulgar compartilhar os co...
Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 02 de abril de 2012:
Após se obter uma visão detalhada da arquitetura e do de...
Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 14 de maio de 2012:
O Projeto Piloto do web site pode ser visto em funcioname...
5.3 Ajustes/ Modificações de Projeto
Não houve modificações ou ajustes necessários a serem relatados.
5.4 Protótipo do Pro...
5.5 Projeto Piloto
Figura 5: Projeto Piloto
6. ENCERRAMENTO DO PROJETO
6.1 Validação do Projeto
À medida que as atividades de projeto foram sendo executadas, buscou-s...
Uma das ferramentas de acompanhamento e validação utilizada foi o
GoogleAnalytics, onde, dentre outras informações importa...
projeto. Projeto.
Identifique os fatores críticos que
geraram um desvio significativo na
equipe:
 Não houve desvio em rel...
7.2 Novas Ideias e Oportunidades
Novas Ideias e Oportunidades
Perspectivas Futuras
 O desenvolvimento deste projeto levou...
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
1. MAENO, Maria; SALERNO, Vera; ROSSI, Daniela Augusta Gonçalves; FULLER, Ricardo.
Protocolos de ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

TCC web site Coluna do Militar

596

Published on

Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Graduação em Web Design e Programação da Universidade do Sul de Santa Catarina, como requisito parcial à obtenção do título de Tecnólogo em Web Design e Programação.

Published in: Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
596
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "TCC web site Coluna do Militar"

  1. 1. ANDRÉ ANDRADE DOS SANTOS WEB SITE COLUNA DO MILITAR Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Graduação em Web Design e Programação da Universidade do Sul de Santa Catarina, como requisito parcial à obtenção do título de Tecnólogo em Web Design e Programação. Orientadora: Prof. Msc. Luciana Manfroi Curitiba 2012
  2. 2. AGRADECIMENTOS Ao Grande Arquiteto do Universo, pela minha existência e capacidade de aprender. Ao meu pai, homem íntegro e de origem humilde, pelos maiores valores repassados a mim: seu caráter e oportunidade de estudar. E a todos aqueles que me apoiaram e suportaram a minha ausência, durante a minha longa jornada acadêmica.
  3. 3. “O único lugar que Sucesso vem antes de Trabalho é no Dicionário.” Albert Einstein “Quando és um carpinteiro a fazer um móvel bonito, não vais usar um pedaço de madeira má na parte de trás, mesmo que esteja colada à parede e ninguém a veja. Tu sabes que está ali. Para dormir bem à noite, a estética, a qualidade, têm de ser levadas até ao final.” Steve Paul Jobs “Se eu não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro.” D.Pedro II
  4. 4. RESUMO O presente projeto trata do desenvolvimento de um web site, de conteúdo informacional, direcionado aos militares acometidos por distúrbios na coluna vertebral. Palavras-chave: orientações técnicas; ergonomia; coluna vertebral; militares; conteúdo informacional.
  5. 5. ABSTRACT This project is developing a website, informational content, directed the military suffering from spinal disorders. Keywords: technical guidance; ergonomic spine; military, informational content.
  6. 6. LISTA DE TABELAS TABELA 1: RECURSOS MOBILIZADOS .............................................................................17 TABELA 2: DIVISÃO DE TAREFAS ...................................................................................26 TABELA 3: LIÇÕES APRENDIDAS....................................................................................42 TABELA 4: NOVAS IDEIAS E OPORTUNIDADES .................................................................43
  7. 7. LISTA DE IMAGENS FIGURA 1: FLUXO DE ATIVIDADES..................................................................................23 FIGURA 2: CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ......................................................................25 FIGURA 3: ESBOÇO DO PROJETO ..................................................................................35 FIGURA 4: RAF DO PROTÓTIPO ......................................................................................38 FIGURA 5: PROJETO PILOTO .........................................................................................39
  8. 8. SUMÁRIO SUMÁRIO ......................................................................................................8 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESCOPO DO PROJETO ..............................................10 1.1. Definição e Apresentação do Tema............................................................. 10 1.2. Categoria do Projeto .................................................................................. 10 1.3. Contexto do Projeto ................................................................................... 10 1.4. Equipe do Projeto....................................................................................... 11 2. DESCRIÇÃO DETALHADA DO PROJETO....................................................11 2.1. Descrição ................................................................................................... 11 2.2. Objetivos ................................................................................................... 12 2.2.1 Objetivo Geral...........................................................................................................12 2.2.2 Objetivos Específicos.................................................................................................13 2.3. Justificativa................................................................................................ 13 2.4. Resultados Esperados................................................................................. 14 2.5. Coleta e Interpretação de Dados................................................................. 15 3. ANÁLISE DO PROJETO............................................................................16 3.1. Estudo de Necessidades – Planejamento de Atividades ............................... 16 3.2. Estudo de Recursos Mobilizados ................................................................. 17 3.3. Estudo de Viabilidade................................................................................. 17 3.4. Estudo de Riscos......................................................................................... 19 4. PLANEJAMENTO DE PROJETO ................................................................23 4.1. Plano de Trabalho ...................................................................................... 23 4.1.1 Fluxo de Atividades...................................................................................................23 4.1.2 Detalhamento das Atividades...................................................................................23 4.1.3 Cronograma das Atividades (GRÁFICO DE GANTT)...................................................25 4.2. Equipes de Trabalho................................................................................... 25 4.2.1 Divisão de Tarefas.....................................................................................................25
  9. 9. 4.2.2 Divisão de Responsabilidades ...................................................................................26 5. EXECUÇÃO DO PROJETO ........................................................................26 5.1 Relatórios Parciais de Execução................................................................... 26 5.2 Verificação de Índices de Desempenho ....................................................... 37 5.3 Ajustes/ Modificações de Projeto................................................................ 38 5.4 Protótipo do Projeto................................................................................... 38 5.5 Projeto Piloto ............................................................................................. 39 6. ENCERRAMENTO DO PROJETO...............................................................40 6.1 Validação do Projeto .................................................................................. 40 6.2 Entrega / Apresentação Final ...................................................................... 40 6.3 Medição dos Resultados ............................................................................. 40 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS ........................................................................41 7.1 Lições Aprendidas....................................................................................... 41 7.2 Novas Ideias e Oportunidades..................................................................... 43 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ..........................................................................44
  10. 10. 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESCOPO DO PROJETO 1.1. Definição e Apresentação do Tema Desenvolver, publicar e manter um site informacional que reúna uma série de orientações técnicas como: artigos médicos, terapêuticos e jurídicos, legislações, decisões judiciais, dicas de ergonomia, etc., que sirvam de apoio a um grande número de militares de diversas corporações, principalmente àqueles com complicações na coluna vertebral. 1.2. Categoria do Projeto Assistência técnica-informacional de caráter social 1.3. Contexto do Projeto O projeto é de tema próprio, motivado por iniciativa individual do autor, após o mesmo ter se conscientizado da carência de um ambiente dinâmico e atualizado, que disponibilizasse de forma tecnicamente filtrada, orientações diversas àqueles muitos militares acometidos por enfermidades na coluna vertebral. Tal visão assegura um caráter relevante e social ao referido projeto, pelo fato de vir a atender um considerável número de profissionais acometidos de um tipo grave de doença ocupacional, na verdade não se limitando ao meio militar. Cita-se aqui também a realidade de os conteúdos existentes na web encontrarem-se de forma dispersa e, na maioria das vezes, não filtrada de maneira a validar a origem da fonte. Esta justificativa ilumina a originalidade do projeto, ao se observar que atualmente não existe um ambiente virtual que concentre tais informações de forma direcionada. O carro-chefe do projeto é o trato da informação. Sendo assim, considera-se que a viabilidade do mesmo repousa na relativa facilidade sobre a obtenção de dados. O autor possui uma rede de relacionamento considerável no meio militar, a nível nacional, o que lhe garante acesso aos conteúdos necessários, válidos e
  11. 11. imprescindíveis ao desenvolvimento dos trabalhos, além de contato com vários profissionais da área médica, terapêutica e jurídica, muitos dos quais ainda tem relação direta com seu caso pessoal de saúde. As competências básicas necessárias ao desenvolvimento deste projeto serão garantidas pelos conteúdos absorvidos nas disciplinas de Introdução à Internet, Linguagens de Programação I, Gestão de Projetos e Equipes, Comunicação Visual para Web, Hipertexto e Empreendedorismo. 1.4. Equipe do Projeto O idealizador e desenvolvedor deste projeto é um militar de carreira do Exército Brasileiro, reformado na graduação de 2º Sargento, devido a uma incapacidade física definitiva para as atividades militares, por distúrbios na coluna vertebral decorrente de acidente em serviço. Além de ter servido também, em anos anteriores, na Marinha do Brasil e na Polícia Militar da Bahia, o que lhe assegura considerável ambientação sobre as peculiaridades da vida militar, o autor lida com seu problema de saúde a mais de sete anos, o que o impulsionou ao campo de pesquisa sobre os tópicos que norteiam o tema deste projeto, assegurando-lhe assim um relativo conhecimento de causa sobre tais assuntos. Ele é também graduando em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela FATEC Internacional (Curitiba/PR) e em Web design e Programação pela UNISUL Virtual. 2. DESCRIÇÃO DETALHADA DO PROJETO 2.1. Descrição Trata-se do desenvolvimento de web site que disponibilize conteúdo de caráter técnico-informacional, voltado a atender a um grupo considerável de militares das mais diversas corporações do Brasil, ora acometidos por distúrbios na coluna vertebral, realidade esta de desconhecimento da população brasileira e na maioria
  12. 12. das vezes do descaso de muitos gestores do próprio governo, tanto na esfera federal quanto na estadual. O site será um ambiente onde tanto militares de diversas corporações quanto seus familiares e demais interessados poderão acessar um conteúdo informacional previamente filtrado da própria web e validado dentro de padrões de cruzamento de dados junto a outras fontes, a fim de garantir uma correta orientação técnica, seja de cunho legal, médico ou jurídico. Tem-se a intenção também de, periodicamente, veicular artigos atualizados, tanto publicados em periódicos on-line e/ou impressos quanto disponibilizados diretamente por profissionais ligados ao assunto foco do projeto, os quais serão criteriosamente convidados pelo autor deste trabalho. As enquetes serão uma ferramenta importante na avaliação do perfil do público atendido pelo site, no levantamento de dados estatísticos e na idealização de novos conteúdos e discussões. Será disponibilizado também um espaço publicitário para a veiculação de anúncios de empresas e profissionais da área médica, de equipamentos ortopédicos, terapêuticos e do meio jurídico, o que certamente virá a lastrear a capacidade financeira do projeto. Cabe ressaltar que, apesar de prioritariamente a finalidade do site ser o apoio a um grupo especifico de profissionais, o mesmo não terá nenhuma intenção de ser parcial ou antiético oportunizando também aos gestores daquelas instituições um meio de conhecerem realidades reprimidas, manifestarem seus posicionamentos e repensarem suas diretrizes internas e suas relações interpessoais. 2.2. Objetivos 2.2.1 Objetivo Geral  Orientar militares, sãos ou enfermos, quanto aos assuntos médicos e legais relativos às complicações de saúde na coluna vertebral.
  13. 13. 2.2.2 Objetivos Específicos  Filtrar informações existentes na web, relativos ao tema proposto;  Validar os conteúdos selecionados com a opinião de especialistas;  Esclarecer, de forma interpretativa, assuntos legais que envolvam interesses de pacientes militares;  Favorecer o acesso a um grupo de informações que se relacionam, mas que atualmente encontram-se dispersas;  Oportunizar a quebra de paradigmas nas relações interpessoais e no trato ao ser humano por parte das corporações militares. 2.3. Justificativa A vida militar é muito peculiar, envolta em especificidades técnicas, legais e principalmente interpessoais, muito disto influenciado pelos pilares básicos daquelas instituições, os quais são a Hierarquia e a Disciplina. É bem verdade que nos últimos tempos as instituições militares do Brasil têm buscado, de uma forma geral, regularem uma série de critérios internos a fim de se assemelharem ao que já ocorre, há muitos anos, em empresas da iniciativa privada nacionais e internacionais. Este processo de melhoria continua tem se deparado com uma diversidade de obstáculos, sendo o maior deles as falhas na comunicação e a correta e eficaz disseminação da informação, tão necessária à proteção e manutenção do bem mais valioso no meio laboral que é justamente o ser humano. Diferente ao que ocorre no meio civil, o militar, por questões constitucionais, não possui o direito de greve ou quaisquer outros tipos de manifestações, restando- lhes apenas a espera de iniciativas internas de seus próprios superiores, o que nem sempre lhes garantem o amparo em tempo hábil. Esta situação acaba por gerar conflitos internos, em sua grande maioria de maneira sutil e silenciosa, muitas vezes reprimida pelas mazelas próprias da carreira militar, o que deságua na descrença do público interno em relação aos seus líderes e consequentemente a uma falta de credibilidade na capacidade da gestão humana por parte de seus superiores hierárquicos.
  14. 14. Internamente àquelas Instituições, sabe-se da existência de um número significativo de militares que padecem de complicações na coluna vertebral, na maioria das vezes por consequência das atividades de alto impacto, próprias da carreira militar, e demais fatores de risco como a repetição de movimentos, manutenção de posturas inadequadas por tempo prolongado, pressão mecânica sobre determinados segmentos do corpo, trabalho muscular estático, choques, vibração, frio e fatores organizacionais. Após ter passado a viver com a realidade de um distúrbio crônico na coluna vertebral e ter se deparado com a falta de informações que o apoiasse de imediato na lida com seu problema, o autor viu-se obrigado a, ao longo de cerca de sete anos, coletar, filtrar e interpretar informações que viessem a auxiliá-lo na amenização das consequências físicas e legais que envolviam tal assunto. Neste paralelo, passou a ser referenciado, em seu meio profissional, ainda que de forma discreta, como alguém que possui sempre algum tipo de orientação àqueles que se enquadram como novos casos, mas que não sabem ao menos por onde começar ou exatamente o que fazer a partir de agora. Desta forma, compreendeu pela necessidade de veicular na web o conhecimento adquirido, suas experiências vividas e as de outros militares, tudo apoiado em conteúdos informacionais de cunho médico, terapêutico e jurídico / legal, caracterizando este projeto como um trabalho de caráter social. 2.4. Resultados Esperados Espera-se que os militares já acometidos por lesões físicas, principalmente na coluna vertebral, tenham orientações que amenizem seus sofrimentos nosológicos e suas preocupações legais quanto ao futuro profissional. Aos militares não enfermos, restará a valiosa obtenção de conhecimentos quanto à prevenção, a fim de evitarem ou ao menos retardarem a possibilidade de virem a fazer parte daquele grupo de outros militares que padecem com enfermidades na coluna vertebral.
  15. 15. Às instituições militares, mais uma oportunidade de reavaliar os cuidados a serem adotados quanto à prevenção de acidentes envolvendo seus integrantes, ao tratamento e recuperação dos enfermos e, ao menos, a consequente redução dos casos de militares com lesões na coluna decorrentes de acidente em serviço. Por fim, injustiças provavelmente deixarão de ser cometidas, principalmente no tocante à omissão ou negativa de atendimento ao amparo àqueles militares lesionados, o que reduzirá de certa forma a busca por ações judiciais quando tais direitos não são atendidos na esfera administrativa, o que também, invariavelmente, acaba por vir a prejudicar a imagem das próprias corporações militares. 2.5. Coleta e Interpretação de Dados Segundo Marconi & Lakatos (2002), para a realização da coleta de dados existem vários procedimentos que podem variar de acordo com o tipo de investigação. Neste Projeto, além da pesquisa bibliográfica, a técnica de pesquisa mais utilizada foi a Coleta Documental, o qual é instrumento de pesquisa que obtém os dados a partir de fontes primárias, ou seja, em documentos que serviram para posterior elaboração de informações, como imagens, documentos oficiais e artigos. Tais documentos foram identificados através de mecanismos de buscas na internet e se encontram em acesso público. Outra técnica para coleta de dados utilizada foi a História de Vida, a qual é um instrumento de pesquisa qualitativa que tem como princípio a análise da vida de uma personalidade e sua intersecção no contexto social e compreensão de uma dada realidade. Conforme explicitado no item 1.4 deste documento (Equipe do Projeto), a experiência de vida do próprio autor e desenvolvedor do Projeto, tanto como profissional militar quanto como lesionado da coluna vertebral por acidente de trabalho influenciaram forte e diretamente na escolha do tema e na pesquisa, seleção e interpretação dos dados coletados.
  16. 16. 3. ANÁLISE DO PROJETO 3.1. Estudo de Necessidades – Planejamento de Atividades ETAPA 1 – Especificações: 1. Definir infraestrutura de suporte:  Qual estação de desenvolvimento será utilizada (PC, notebook, etc.)?  Será necessária uma impressora?  Será necessário serviço de reprografia?  Qual serviço de hospedagem web?  Será necessário dispor de recursos de dados e de telefonia móvel e/ou fixa? 2. Definir infraestrutura de desenvolvimento:  Será utilizada alguma suíte de escritórios (MS Office, BrOffice, etc.)?  Qual editor de HTML / CSS?  Será utilizado algum CMS (Content Management System)?  Será utilizado algum aplicativo de edição de imagens e hipermídia? 3. Definir fontes de dados e informações  Há militares interessados em se tornar colaboradores ativos?  Quais os profissionais especialistas no tema poderiam contribuir com os trabalhos?  Quais sites e portais relacionados ao tema? 4. Definir padrões de layout web e modelagem  Qual o design visual a ser adotado?  Qual o grau de interatividade com o usuário?  Qual o tipo de modelagem a ser adotada?  Como será a intertextualidade dos conteúdos? ETAPA 2 – Seleção das Fontes de Dados e Informações 1) Pesquisar sites de referência 2) Identificar e convidar profissionais relacionados ao tema 3) Identificar e coletar dados e informações de militares colaboradores 4) Compilar conteúdos adquiridos ETAPA 3 – Desenvolvimento visual e prototipagem 1) Esboçar layout de páginas 2) Realizar prototipagem ETAPA 4 – Implantação do Projeto-Piloto 1) Realizar simulações e análises 2) Implementar projeto (versão Beta)
  17. 17. 3.2. Estudo de Recursos Mobilizados RECURSOS MOBILIZADOS Previsão Orçamentária (ANUAL): R$ 1030,00 Humanos Quantidade Custo mensal Tecnólogo em Web Design e Programação 1 R$ 0,00 Encargos trabalhistas 0 R$ 0,00 Material Quantidade Custo Net book 1 R$ 1000,00 IDEs de desenvolvimento e outros softwares 5 R$ 0,00 Serviços de terceiros 0 R$ 0,00 Aquisição de Domínio (registroBR) 1 R$ 2,50 Tabela 1: Recursos Mobilizados 3.3. Estudo de Viabilidade BENEFÍCIOS Quais são as vantagens mensuráveis que o projeto trará? Oportunizar, de forma centralizada, o acesso a uma gama de informações que se relacionam, mas que atualmente encontram-se dispersas. Quais são os valores comparativos? A forma como tais conteúdos, que interessam a um público mais específico, encontram-se dispersas e pouco ou mal fundamentadas na web. Como se poderá verificar os benefícios? O desestímulo pela demora em obter informações que se complementem e a frustração por obter conteúdos não validados será atenuado e/ou eliminados. Que vantagens intangíveis ele trará? Considerando que pior que não ter sido informado é ser mal informado, a centralização e validação de informações específicas e direcionada proporcionará a correta e eficiente orientação àqueles interessados.
  18. 18. Como se poderá verificar? Pela padronização de ações e comportamentos individuais e coletivos, a serem adotados por todos aqueles que se valham dos conteúdos disponibilizados pelo site, o que possibilitará uma redução de casos de acidentes em serviço, equívocos da parte das instituições quanto aos amparos legais e a novação de demandas judiciais. RECURSOS Recursos materiais necessários para o projeto Os recursos disponíveis são de propriedade do próprio autor do projeto. Além disso, o mesmo dispõe de acesso a outros equipamentos, de familiares ou em bibliotecas de instituições de ensino onde reside. Recursos humanos necessários para o projeto Não haverá necessidade de contratação de pessoal, tendo em vista o próprio autor possuir conhecimento técnico suficiente para a implementação do projeto, adquiridos em sua formação acadêmica. CUSTOS Considerando os recursos necessários, quanto dinheiro será necessário para desenvolver o projeto? Esse montante está disponível? Inicialmente há de se considerar que as características propostas ao desenvolvimento do projeto não requererá, de imediato, a disponibilidade de recursos financeiros. Os valores citados na tabela Recursos referem-se ao valor de aquisição inicial de equipamentos e serviços mensais (de dados e telefonia), os quais já existem e são de propriedade do gestor do projeto e de seu uso diário. O que poderia se mensurar, no caso em tela, seria o fator depreciação. No entanto, os trabalhos serão desenvolvidos sobre tais equipamentos e recursos disponíveis dentro de um fluxo natural de utilização dos mesmos, o que não chega a ser relevante no referido contexto. Pretende-se utilizar apenas softwares livres ou proprietários cedidos.
  19. 19. Há fontes de financiamento? Não, até mesmo pelas características do projeto, o qual se apoiará em conteúdos de acesso público e softwares livres, não se vê a necessidade de dispor de financiamento externo. Avalia-se que, caso necessário, o suporte de associações e clubes militares poderá ser solicitado. Não se descarta o aceite de doações voluntárias, seja financeira ou em estrutural. PRAZO Qual o prazo pré-definido pelo “cliente” para o projeto? O prazo definido é de 6 meses. Considerando a experiência da equipe, qual o prazo estimado para o projeto? É igual ao pré-definido? Não. O prazo estimado é de 4 meses Conclusões quanto à viabilidade do projeto O Projeto tem a sua essência na pesquisa, coleta e tratamento de dados informacionais relacionados ao tema. Do ponto de vista financeiro não há motivos que inviabilizem o projeto. 3.4. Estudo de Riscos RISCOS QUANTO AOS BENEFÍCIOS: O cliente tem uma ideia exata do resultado a ser obtido? Ou tem uma ideia aproximada? É possível medir os benefícios? Os benefícios poderão ser identificados pela redução, a médio longo prazo, da ocorrência de militares lesionados fisicamente e pela redução de conflitos internos nas instituições quanto à assistência aos que possuam o direito ao amparo do estado.
  20. 20. RISCOS QUANTO AOS BENEFÍCIOS: É de conhecimento do autor do projeto que o problema mais impactante a ser enfrentado seria quanto às retaliações internas que alguns militares, que acessem e divulguem o site, possam vir a sofrer. Mas sabemos que vivemos numa democracia e que o acesso à informação é um direito de todos. O autor / gestor do projeto é um militar já reformado e, portanto não passível de sofrer mais algum tipo de constrangimento por parte dos gestores daquelas instituições militares. O mesmo, em momento algum, terá a intenção de tornar o seu projeto um campo de conflito entre interessados e instituições militares, mas sim que se estabeleça uma parceria com tais organizações, oportunizando-lhes oferecerem melhores condições de trabalho e trato humano ao seu pessoal. Neste ínterim, descarta um risco significativo sobre a possibilidade de não se atingir grandes benefícios com o referido trabalho. Qual a probabilidade desse tipo de riscos? Probabilidade: baixa Qual o seu impacto? Impacto médio RISCOS QUANTO AOS RECURSOS: Há equipamentos de reserva? A previsão de recursos sinaliza a disponibilidade destes em reserva. Há pessoal de reserva? Não há pessoal reserva para assumir o referido trabalho, tendo em vista tratar-se de um projeto de iniciativa individual do autor. A tecnologia empregada é inteiramente dominada? A tecnologia a ser empregada na implementação do projeto é de suficiente domínio para o desenvolvimento dos trabalhos.
  21. 21. Qual a probabilidade desse tipo de riscos? O risco da inexistência de pessoal reserva, quanto ao domínio dos assuntos a serem abordados, é médio, devido à especificidade do tema escolhido pelo autor do projeto. A desistência do idealizador seria o único fator a impactar de forma significativa nos trabalhos. Probabilidade: baixa Qual o seu impacto? Impacto alto RISCOS QUANTO AOS CUSTOS: O financiamento de todo o projeto está garantido? O lastro financeiro considerado como necessário aos trabalhos iniciais será assegurado pelo próprio autor / gestor do projeto. Há um montante de reserva? O gestor do projeto considera como reserva financeira inicial os valores monetários não desprendidos pessoalmente, em decorrência da bolsa de estudo e desconto pontualidade assegurados pela Instituição de Ensino Superior onde o mesmo conclui a sua formação acadêmica. Qual a probabilidade desse tipo de riscos? A possibilidade de não conquistar parceiros que disponibilizasse algum aporte financeiro ao projeto após o mesmo ser implementado, poderia ser considerado um risco em potencial. No entanto, pela o universo de interessados no assunto a ser atingido e pelo tema proposto, tal risco não causa preocupação significativa. Probabilidade: baixa Qual o seu impacto? Impacto baixo RISCOS QUANTO AO PRAZO: Há fatores internos ou externos, não considerados, que podem afetar o prazo do projeto? O fator interno a ser considerado seria a questão de pessoal. Por tratar-se de um trabalho de interesse e iniciativa individual e o mesmo estar sendo tocado por
  22. 22. uma única pessoa, o risco de ocorrer algum tipo de atraso em alguma etapa há de ser considerado. A equipe de projeto é experiente? A experiência do gestor deste trabalho em outros projetos é garantida pela sua carreira profissional. Quanto ao desenvolvimento de web sites, o mesmo dispõe apenas do conhecimento adquirido no aprendizado acadêmico, sem portfólio de trabalhos anteriores. Qual a probabilidade desse tipo de riscos? O não monitoramento do calendário e descumprimento exato das atividades previstas poderá, naturalmente, desencadear atraso na conclusão do projeto. Probabilidade baixa Qual o seu impacto? Impacto médio Lista dos 10 riscos mais importantes: - atraso no desenvolvimento das etapas por falha de previsão de calendário - não cumprimento de prazos por não monitorar o calendário previsto - dificuldade no desenvolvimento das interfaces web - dificuldade de conquistar parceiros e colaboradores - desistência do autor em tocar o projeto - retardo na aquisição de dados - dificuldade em validar as informações - superação de barreiras junto às instituições militares Podemos conviver com eles? Perfeitamente, até mesmo por não ter sido identificado riscos significativos que levem à necessidade de um replanejamento total do projeto. É possível atenuá-los? Sim. Previsão seria a palavra chave. Com previsibilidade de mudança de rumos sem ferir o escopo do projeto, estratégias de negociação pessoal e financeira e identificação prévia de pessoas e grupos interessados em apoiar o trabalho.
  23. 23. É possível evitá-los? Sim, desde que haja um sério acompanhamento dos prazos previstos no calendário de atividades, além de se adotar as devidas estratégias de realinhamento dos trabalhos. Conclusões quanto aos riscos do projeto: Considerando as argumentações apresentadas anteriormente e por não haver riscos com alta probabilidade e alto impacto, simultaneamente, pode-se considerar o projeto como sendo de baixo risco. 4. PLANEJAMENTO DE PROJETO 4.1. Plano de Trabalho 4.1.1Fluxo de Atividades Figura 1: Fluxo de Atividades 4.1.2Detalhamento das Atividades Na primeira etapa: apenas definições. Quando as fontes de dados e informações estiverem definidas e devidamente mapeadas, será feita a seletividade de tais conteúdos na web, conforme cada área específica, a saber: médica, saúde ocupacional, jurídica, legislativa e ergonômica. Após isto, dar-se-á a fase de identificação e convite dos profissionais que tenham ligação com as áreas do conhecimento exploradas neste projeto: médicos, fisioterapeutas, técnicos do trabalho, advogados, etc. Acredita-se que o fato de já
  24. 24. possuir conteúdos de cada área previamente selecionados, embasará com mais propriedade a abordagem e convencimento de tais profissionais, passando uma maior seriedade sobre a proposta. A fase posterior é a da identificação e coleta de outros dados e informações junto aos militares mais integrados ao círculo de convivência do autor. Por conhecer a carência de conhecimento e correta orientação àqueles servidores públicos e do número de ocorrências de casos de indivíduos que padecem com problemas na coluna, muito se obterá quando da abordagem àqueles profissionais. Posteriormente todos os dados serão compilados e validados junto aos profissionais parceiros do projeto. Com isso encerra-se a segunda etapa do projeto, a qual compreende a seleção de fonte de dados e informações. A terceira etapa (desenvolvimento visual e prototipação) será iniciada com a estruturação do site propriamente dito, quando será esboçado o formato das páginas, onde ficarão os menus, links e demais campos que receberão os conteúdos publicados. Posteriormente se iniciará a prototipação evolutiva (modelagem). Feito isso, parte dos conteúdos será distribuído pelas páginas, buscando sempre adequar aos devidos padrões de hipertextualidade, navegabilidade e usabilidade. Teremos então uma prévia, um esqueleto da ideia principal, para então se aplicar as devidas formas, cores e padronizações tipográficas. A ideia de se adotar este tipo de prototipação vem da intenção de obter um acompanhamento mais eficaz do que se quer ao final, além de se não eliminar ao menos diminuir possíveis retrabalhos. A quarta e última etapa do projeto será iniciada pela fase de análise e simulações, quando então, o que fora desenvolvido até aqui será devidamente reavaliado, testado, verificado o comportamento das funcionalidades como um todo e lapidado o que for necessário. Identificados e solucionados quaisquer problemas, parte-se para a elaboração da versão beta do site, objetivo fim do referido projeto.
  25. 25. 4.1.3 Cronograma das Atividades (GRÁFICO DE GANTT) Figura 2: Cronograma de Atividades 4.2. Equipes de Trabalho Projeto desenvolvido individualmente pelo acadêmico em Tecnologia em Web Design e Programação: André Andrade dos Santos. 4.2.1 Divisão de Tarefas ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO RECURSOS NECESSÁRIOS ETAPA 1 – Especificações: 1) definir infraestrutura de suporte - Acesso a internet, material didático e informações de terceiros. 2) definir infraestrutura de desenvolvimento - Acesso a internet, material didático e informações de terceiros. 3) definir fontes de dados e informações - Acesso a internet, livros, legislações, pesquisa informal junto a profissionais do ramo e outros militares. 4) definir padrões de layout web e modelagem - Acesso a internet, material didático e pesquisa informal junto a profissionais do ramo, professores e outros acadêmicos.
  26. 26. ETAPA 2 – Selecionar Fontes de Dados e Informações: 1) pesquisar sites de referência PC, notebook ou net book e acesso a internet. 2) identificar e convidar colaboradores PC, notebook ou net book, acesso a internet e telefonia. 3) compilar conteúdos adquiridos PC, notebook ou net book, acesso a internet. ETAPA 3 – Desenvolvimento visual e prototipação 1) esboçar layout de páginas PC, notebook ou net book, acesso a internet e material didático. 2) iniciar prototipação PC, notebook ou net book, acesso a internet, material didático e IDE de desenvolvimento. ETAPA 4 – Modelagem do Projeto-piloto: 1) realizar simulações e análises PC, notebook ou net book, acesso a internet e material didático e IDE de desenvolvimento. 2) implementar projeto (versão Beta) PC, notebook ou net book, acesso a internet e material didático, IDE de desenvolvimento e hospedagem web. Tabela 2: Divisão de Tarefas 4.2.2 Divisão de Responsabilidades Não houve divisão de responsabilidades, tendo em vista o referido projeto ter sido desenvolvido por uma única pessoa, no caso o próprio idealizador do tema, o qual figurou como gestor e desenvolvedor dos trabalhos. 5. EXECUÇÃO DO PROJETO 5.1 Relatórios Parciais de Execução
  27. 27. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 23 de janeiro de 2012: Sobre o Cronograma do Projeto: Durante uma revisão inicial, foi verificada a necessidade da reprogramação do cronograma, de tal forma que contemplasse o calendário acadêmico desde o inicio das atividades (23/01/2012) até a data limite de envio da AD/2 (17/05/2012), limitando a conclusão da prototipagem até a data limite da AD/1 (02/04/2012). Sobre a ETAPA 3 – Desenvolvimento visual e prototipação: Durante o processo de revisão contínua do projeto, foi verificado que a atividade 4 (distribuir conteúdos sobre as páginas) na verdade é uma rotina que faz parte da atividade 3 (iniciar prototipação evolutiva). A atividade 3 (iniciar prototipação evolutiva) foi renomeada para “realizar prototipação evolutiva”. ETAPA 1 – Especificações: Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 24 de janeiro de 2012: Quando da execução das atividades de definição da infraestrutura de suporte, foi decidido que a estação de desenvolvimento utilizada será um notebook ASUS 12", AMD, HD 320 GB, 2 GB RAM, Windows XP, de propriedade do próprio autor do projeto. Foi dispensado, inicialmente, o uso de impressora, apesar do autor do projeto dispor de uma Cannon jato de tinta. Dispensado também, inicialmente, serviços de reprografia. Foi decidido o uso das funcionalidades gratuitas disponibilizadas pelo Google, onde será possível integrar serviços de e-mail (gmail), fórum (googlegroups), implementação e hospedagem (sitesgoogle) e armazenamento na nuvem (googledocs). Os serviços de dados e de telefonia móvel e/ou fixa, para pesquisa, testes, implementação e contatos com terceiros serão aqueles que o autor do projeto já dispõe de cunho particular.
  28. 28. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 26 de janeiro de 2012: Decidido, na atividade de definição da infraestrutura de desenvolvimento, que a suíte de escritórios a ser utilizada será o MS Office, para criação e manipulação de documentos, além da fácil conversão destes para o formato pdf. O editor de HTML / CSS será o Notepad++ (opensource), caso não se disponha de uma versão livre do Dreamweaver, para prototipagem, simulações e testes. O planejamento inicial era o de se utilizar algum Sistema de gerenciamento de Conteúdos (CMS), a exemplo do Joomla. No entanto, devido à relativa complexidade de aprendizado de tais sistemas e os mesmos requererem servidores de hospedagem específicos, foi decidido pela utilização das ferramentas gratuitas e intuitivas disponibilizadas pelo Google, como forma de se contornar tais deficiências. Apesar do curto prazo previsto para a execução de tal atividade, não ocorreu atraso na conclusão da mesma. Considera-se que não deixou de existir certo desgaste em se identificar e decidir qual alternativa adotar, a fim de compensar a falta de know-how, por parte do autor, sobre esta fase do projeto. No entanto, o equilíbrio no andamento dos trabalhos será mantido em decorrência da intuitividade e integração dos sistemas do Google, onde será possível, por exemplo, desenvolver e hospedar num espaço de até 100 MB (sitesgoogle), armazenar arquivos na nuvem (googledocs), integrar conteúdos de multimídia (youtube), fórum (googlegroups) e mensageria (gmail). Tal gratuidade e integração além de atender as necessidades desta fase do projeto isentam o mesmo de despesas além do aspecto profissional que será alcançado. Decidiu-se também que o aplicativo de edição de imagens será o GIMP (opensource), caso não se disponha de uma versão de teste do Fireworks. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 30 de janeiro de 2012: Na definição das fontes de dados e informações, foi verificado que há militares interessados em se tornar colaboradores ativos. O autor do projeto expôs,
  29. 29. informalmente, a alguns militares, a cerca da proposta do projeto, os quais manifestaram apoio e colocaram-se à disposição ao que for possível e necessário, reconhecendo a necessidade de um ambiente virtual com tal temática. Os profissionais especialistas que poderão contribuir no desenvolvimento do projeto são aqueles que se relacionam com as áreas do conhecimento relativas ao tema, como médicos, advogados, fisioterapeutas, técnicos em segurança do trabalho, ergonomistas, etc. Espera-se obter daqueles desde opiniões e aconselhamentos sobre os temas até a oferta de artigos e divulgação publicitária. Através de pesquisas na web, foi identificado que os sites e portais relacionados ao tema vão desde os dos tribunais de justiça, regionais e federais, até os de entidades, associações e particulares da área médica, jurídica, ergonômica e militar, a saber: ABERGO, TRF4, TRF1, DSau (Diretoria de Saúde do Exército), REDEFISIO, ITCVertebral, Revista Proteção, AdvocaciaMilitar, entre outros. Verificado também que o material impresso para pesquisa, como livros e revistas, poderão ser encontrados em bibliotecas públicas, particulares ou por empréstimo pessoal, tudo de alcance possível ao autor do referido projeto. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 02 de fevereiro de 2012: Definido que os padrões de layout e prototipação atenderiam ao máximo as boas práticas de usabilidade, adotando-se um design simples e elegante, compatível à seriedade do tema exposto. Pelo universo de usuários a ser atingido e pelos profissionais a ser envolvido como colaboradores, um misto de sobriedade e discrição deve ser mantido. Nada de cores alarmantes ou fontes indecifráveis, além de um visual leve e agradável em termos de navegabilidade. O grau de interatividade com o usuário será de leve a moderado, que vai desde a uma simples mais útil chamada do serviço mensageiro (e-mail), passando pelos comentários chegando até a interação via fórum de discussões.
  30. 30. A prototipagem adotada é a chamada evolutiva, pelo fato de ser possível um mínimo de funcionalidade para se demonstrar algo ao usuário final, desta forma, se alcançar um feedback como referência ao desenvolvimento. A intertextualidade dos conteúdos se dará pelo modo de interagir com textos diferentes interligando informações intuitivamente, associativamente (HEIM, 1993). A oportuna combinação de vídeos, imagens, sons e conteúdos textuais estabelecerão a experiência de hipertextualidade devida ao usuário, sendo esta ainda mais elevada quando do uso de links e hiperlinks. Ou seja, através de um conjunto de informações textuais, combinadas com imagens (animadas ou fixas) e sons, organizadas de forma a permitir uma leitura (ou navegação) não linear, baseada em indexações e associações de ideias e conceitos, sob a forma de links. Bairon (1995) Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 02 de fevereiro de 2012: O modelo definido será o mais simples possível, tendo em vista o tema consistir em conteúdo textual sobre a informação que realmente interessa. A razão de ser do mesmo é o reconhecimento, por parte do autor, da necessidade de existir um ponto convergente sobre o tema proposto. Não se percebe na modelagem deste projeto a necessidade de scripts de linguagem de programação complexos e rebuscados, utilizando recursos de Java, Flash ou algo semelhante. A ideia é que o usuário acesse e leia os conteúdos, obtenha novas informações, reflita sofre os assuntos, os comente e interaja com os demais usuários, desta forma estabelecendo uma rede social e fortalecida por interesses comuns. A navegabilidade entre páginas deve ser apoiada principalmente pelo uso de um menu horizontal, ideia essa que acompanha os modelos mais modernos de web sites, com funções de link hover e visited acionadas por chamadas de CSS, apoiando a navegação do usuário no momento em este consegue identificar
  31. 31. exatamente onde e o que estão fazendo, pela mudança de cor e tipo de fontes nos botões de menu. Linhas horizontais devem dividir os conteúdos ao longo das páginas, destacando de forma exata e discreta ao leitor onde termina e começa outro assunto. Cores mais familiares aos militares e demais profissionais da segurança deve ser adotadas, como o vermelho e azul, sendo estas os tons padrão do Exército Brasileiro, ao contrário do que pensam ser a cor verde-oliva, tons de azul e cinza, que além de serem discretas e agradáveis numa abordagem de tela, combinam bem com os padrões da FAB e Marinha do Brasil. Um módulo de search proporcionará ao usuário a experiência de encontrar diretamente o que se deseja através da pesquisa por palavras, a qual deve retornar aquilo que estiver associado ao próprio site, além de um sitemap. Alguns espaços devem ser reservados a publicidade e divulgação de colaboradores. Um formulário de contatos será o mínimo imprescindível para estabelecer uma relação entre os usuários e o autor do projeto, além de um grupo de discussões (fórum), onde todos associados a este possam interagir entre si. Conteúdos de texto mais extensos deverão estar em formato pdf, hospedados em uma base de dados e abertos diretamente no browser do usuário, quando este clicar sobre o link. Desta forma, apenas um pequeno resumo sobre o que se quer tratar será exibido na página, a fim de facilitar a presença do usuário no site, além de torná-lo mais leve. Um pequeno módulo (gadget) manterá o site com algum conteúdo sempre atualizado, trazido diretamente de um blog, vindo este último a ser um embrião pulsante do seu cartão de visita, o site propriamente dito. O blog será atualizado constantemente, disponibilizando conteúdos próprios, de colaboradores ou de terceiros, atribuindo a estes últimos os devidos créditos.
  32. 32. Enquetes serão lançadas a fim de se colher novas informações e dados estatísticos. Resultado de enquetes nos levará a novos e exclusivos conteúdos, o que instigará o leitor e o levará a postar comentários, tornando ativa a rede de informações. Recursos de feeds e envio por e-mail estarão disponíveis aos leitores, de tal forma que estes se sintam à vontade em retornar ao site quando desejarem, mas nunca deixando de estar por dentro das últimas informações. ETAPA 2 – Selecionar Fontes de Dados e Informações: Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 09 de fevereiro de 2012: A atividade de pesquisar sites de referência foi direcionada na web, basicamente, utilizando-se o algoritmo de search da Google, sendo identificado que os sites e portais relacionados ao tema vão desde aqueles dos Tribunais de Justiça Regionais e Federais, até os de entidades, associações e particulares da área médica, jurídica, ergonômica e militar, a saber: ABERGO, TRF4, TRF1, DSau (Diretoria de Saúde do Exército), REDEFISIO, ITCVertebral, Revista Proteção, AdvocaciaMilitar, entre outros. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 18 de fevereiro de 2012: Sobre alguns dos diversos sites pesquisados na atividade anterior, tomou-se a iniciativa de provocar alguns daqueles segmentos, com a proposta de gentilmente colaborarem com o referido projeto. Portanto, nesta atividade de identificar e convidar colaboradores, o desafio maior fora justamente convencer, apenas pela palavra escrita através de e-mail, aqueles profissionais escolhidos, o que serviu de grande experimentação sobre a importância do tema escolhido.
  33. 33. Na sequência, segue transcrição de respostas aos e-mails enviados a alguns dos profissionais identificados. Foi adotado um único conteúdo textual nas mensagens enviadas, apenas adequando-o a cada caso: - Contato com a Drª Elen Campos da chbadvogadosmilitares: COLUNA DO MILITAR <colunadomilitar@gmail.com> 11 de fevereiro de 2012 11:44 Para: camposelen@gmail.com Cara Profª Elen Campos, saudações. Quem vos escreve é André Andrade dos Santos, 2º Sgt (reformado) do Exército Brasileiro. Resido em Curitiba e fui reformado por complicações na coluna, decorrente a hérnia discal. Estou concluindo uma graduação em Tecnologia em Sistemas para Internet (antigo Web Design e Programação) pela UNISUL Virtual. A minha proposta de trabalho de final de curso (Projeto Integrador) foi desenvolver um web site que concentre e disponibilize conteúdo técnico-informacional sobre complicações na coluna vertebral, direcionado principalmente aos militares, seus familiares e demais interessados e profissionais da segurança pública. Além de questões ergonômicas, o site terá seções sobre legislações, jurídicas, fórum de discussões, entre outras. O site terá um conteúdo mais estático e a ideia é, posteriormente, é existir também um blog onde a interação e publicação de artigos será mais dinâmica. Inicialmente, por se tratar de um trabalho resultante de pesquisa acadêmica, o mesmo será hospedado na plataforma do próprio Google, a fim de se reduzir custos, etc. Desta forma, convido-lhe a me auxiliar nesta atividade acadêmica, disponibilizando artigos, comentários e interpretações no que concerne ao Direito Militar relativo às questões de saúde. Aguardo seu contato e agradeço-lhe pela atenção. Andrade Elen Campos <camposelen@gmail.com> 13 de fevereiro de 2012 08:13 Para: COLUNA DO MILITAR <colunadomilitar@gmail.com> Prezado André! Me sinto honrada com o convite! Eu e minha equipe militamos há anos em prol do direito de reforma de militares incapazes e graças a Deus têm obtido grande percentual de êxito nesta batalha. Somos uma sociedade de advogados, dedicados exclusivamente a isso. Conheça nosso site: www.chbadvogadosmilitares.adv.br Sem dúvida, será um prazer colaborar. Gostei do seu projeto. Gostaria de saber, ainda, sobre a possibilidade de divulgar o site de nosso escritório em seu endereço. Um abraço! Dra. Elen C. Campos elencampos@chbadvogadosmilitares.adv.br - Contato com a ITCVertebral: Contato. <contato@itcvertebral.com.br> 13 de fevereiro de 2012 15:24 Para: André Andrade <colunadomilitar@gmail.com> Prezado André, Seu projeto é muito interessante.
  34. 34. Autorizamos o uso do conteúdo do nosso site, referenciando da seguinte forma: “FONTE: WWW.HERNIADEDISCO.COM.BR” Atenciosamente, Helder Montenegro Equipe ITC Vertebral. COLUNA DO MILITAR <colunadomilitar@gmail.com> 13 de fevereiro de 2012 15:55 Para: “Contato.” contato@itcvertebral.com.br - Contato com profissionais de Quiropraxia: Coluna do Militar <colunadomilitar@gmail.com> 17 de fevereiro de 2012 15:29 Para: “Quiropraxia [Évora de Souza e Pamela Ayala]” <quiropraxia@quiropraxia.com.br> Responder | Responder a todos | Encaminhar | Imprimir | Excluir | Mostrar original Obrigado Évora e Pamela. Manterei contato e lhes informarei sobre a evolução do trabalho. Um grande abraço e grato pela atenção. André Em 17 de fevereiro de 2012 15:15, Quiropraxia [Évora de Souza e Pamela Ayala] <quiropraxia@quiropraxia.com.br> escreveu: - Ocultar texto das mensagens anteriores – Boa tarde André! Achei sua ideia muito boa e autorizo a utilização do site. Fico a disposição caso queira alguma informação, se preferir ligar tel. (11) 55859053. Att, Évora Equipe de Quiropraxia Dra Évora de Souza (ABQ 0570) e Dra Pamela Ayala (ABQ 0555) Tel: 5585-9053 “QUIROPRAXIA: a maneira inteligente de cuidar da sua coluna!”. ETAPA 3 – Desenvolvimento Visual e Prototipação: Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 22 de fevereiro de 2012: Uma compilação de informações significa juntar vários conceitos em um só lugar. Sendo assim, os conteúdos pesquisados em diversos sites foram rigorosamente selecionados para publicação de acordo com cada categoria relativa ao tema do Projeto. Conteúdos muito extensos foram mantidos ou convertidos para o formato pdf, hospedados na ferramenta GoogleDocs e disponibilizado o link para o leitor. O maior cuidado nesta etapa foi o de justamente reunir coisas semelhantes em um lugar apenas, de tal forma que o leitor sinta-se seduzido e influenciado a
  35. 35. permanecer por mais tempo no site/blog, adicionar aos favoritos, assinar feeds e newsletters e divulgar compartilhar os conteúdos, assegurando o retorno e recordação dos referidos ambientes webs. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 25 de fevereiro de 2012: Está atividade também foi executada dentro do prazo, mas somente após se ter em mãos todo o material de trabalho necessário à construção do projeto. Pequenos esboços foram feitos em papel e finalizado na ferramenta MSPowerPoint, a fim de apoiar a visualização das ideias preliminares, delimitando campos referentes a cada um dos recursos que se pretendeu disponibilizar no site, como espaços de textos, imagens, logo, serach, menus, etc. Abaixo é apresentado um esboço, elaborado no MSPowerPoint, para orientar o desenvolvimento do design gráfico do site. Figura 3: Esboço do Projeto
  36. 36. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 02 de abril de 2012: Após se obter uma visão detalhada da arquitetura e do design do Projeto, foi desenvolvido, em HTML e CSS, um raf para o layout do site. Apesar de ter sido utilizado a ferramenta de desenvolvimento e hospedagem sitesGoogle, há de se ressaltar que não foi utilizado um template pronto, tendo em vista o referido Projeto não se tratar de uma proposta genérica de publicação de conteúdos na web. Sendo assim, tal empreitada e decisão não deixou de exigir do autor a implementação de uma série de ajustes e pequenos scripts em HTML e CSS, além de dedicar tempo ao estudo e compreensão das funcionalidades daquela ferramenta. ETAPA 4 – Implantação do Projeto-piloto: Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 20 de abril de 2012: Segundo Faccioni (2006), projetos podem ter resultados melhores se forem testados em etapas, como resultados parciais e não aguardar até o final para ver o que deu certo e o que deu errado. Nesse sentido é importante para cada etapa e subdivisão do projeto, buscar conseguir um resultado palpável. Mesmo tendo trabalhado de forma consistente, o autor esteve consciente dos constantes refinamentos exigidos pelo projeto, desde melhorias no design, na navegação, nas metáforas adotadas no site, passando pelo extremo cuidado na construção dos conteúdos textuais. Erros e situações inusitadas foram provocados, erros tipográficos foram avaliados e relatados por alguns usuários incentivados a avaliar o protótipo. Tais testes de aceitação foram fundamentais nesta etapa, pela oferta de informações preciosas sobre a validade do projeto.
  37. 37. Avaliação do acompanhamento dos trabalhos em 14 de maio de 2012: O Projeto Piloto do web site pode ser visto em funcionamento no endereço: www.colunadomilitar.com.br O Projeto Piloto do blog pode ser visto em funcionamento no endereço: http://colunadomilitar.blogspot.com.br/ 5.2 Verificação de Índices de Desempenho Cronograma: Atrasos na execução? Não ocorreram atrasos na execução do projeto. Ao contrário, atividades foram concluídas e validadas com antecedência. Orçamento: Estouro do orçamento? Não surgiram despesas não previstas. Ao contrário, as despesas foram isoladas, com a implementação do Projeto na plataforma SitesGoogle. O único investimento a ser considerado foi o valor de R$ 30,00 (Trinta reais), relativo à aquisição do domínio junto ao registroBR. Tecnologia: Desconhecimento de alguma plataforma / IDE adotada? Sim, conforme já explicitado neste documento, inicialmente foi imaginado pelo autor a possibilidade de desenvolver o referido projeto através do Sistema de Gerenciamento de Conteúdos Joomla. No entanto, após certificar-se da relativa complexidade para o aprendizado e domínio daquela ferramenta versus o tempo disponível, decidiu-se como alternativa àquela solução utilizar os recursos do ambiente gratuito SitesGoogle. Finalidade: Desvio do escopo do problema? Não houve desvios.
  38. 38. 5.3 Ajustes/ Modificações de Projeto Não houve modificações ou ajustes necessários a serem relatados. 5.4 Protótipo do Projeto Abaixo é apresentado um raf do protótipo, elaborado em HTML e CSS, para orientar o desenvolvimento do design gráfico do site. Figura 4: raf do protótipo
  39. 39. 5.5 Projeto Piloto Figura 5: Projeto Piloto
  40. 40. 6. ENCERRAMENTO DO PROJETO 6.1 Validação do Projeto À medida que as atividades de projeto foram sendo executadas, buscou-se durante todo o tempo mantê-lo em conformidade com as especificações do planejamento. Testes, comparações e demonstrações funcionais, em condições de operação definidas e reais (simulação do uso) foram realizados. Sendo este um Projeto Acadêmico, pode-se considerar a validação do mesmo pelo cumprimento dos objetivos propostos além de ter colaborado no aumento de conhecimento do autor. Como o Projeto foi desenvolvido sobre a plataforma do SitesGoogle, o próprio sistema rejeita ou adéqua qualquer implementação de código que não atendesse as especificações da W3C. 6.2 Entrega / Apresentação Final O arquivo referente a este documento foi enviado para apreciação da professora da UNISUL Virtual e orientadora do referido Projeto Integrador, Msc Luciana Manfroi, através do Espaço Virtual de Aprendizagem (EVA), nominado como: PI_WEB_II_AD_2_André_Andrade_dos_Santos.rar. 6.3 Medição dos Resultados Um post foi publicado no blog do site com o título “Coluna do Militar é uma realidade! ”, dando como lançado o site Coluna do Militar. O link daquela postagem foi repassado a um pequeno grupo dos contatos do autor, dentre diferentes perfis como atividade profissional, idade, etc. para que se pudesse, através desta espécie de amostragem, identificar a reação dos mesmos, recebendo suas opiniões, sugestões, identificando seus browsers de acesso, possibilitando, desta forma, ajustar o trabalho a um padrão mais próximo do ideal possível.
  41. 41. Uma das ferramentas de acompanhamento e validação utilizada foi o GoogleAnalytics, onde, dentre outras informações importantes, é possível verificar a origem e quantidade de visitantes, seu comportamento em cada página, navegador utilizado e velocidade de carregamento. A comprovação de conteúdo significativo e relevante foi confirmada, neste intervalo de tempo, por um número em torno de 2000 visitas entre o site e o blog, verificado através do contador de visitas do blog e do GoogleAnalytics, além da aprovação da conta de anúncios AdSense por parte da Google, o que possibilita a geração de receita através de cliques nos anúncios segmentados, publicados por aquela empresa, tanto no blog quanto no site. 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS 7.1 Lições Aprendidas LIÇÕES APRENDIDAS Título do Projeto: WEB SITE COLUNADOMILITAR Data Inicial do Projeto: 23/01/2012 Data Final do Projeto: 15/05/2012 Seu nome: André Andrade dos Santos Sua função no projeto: Único membro, responsável por todo o projeto. Em sua opinião, cite três itens que mais contribuíram para que o sucesso no projeto pudesse ser obtido.  Conhecimento de causa;  Comprometimento;  Estratégia Em sua opinião, quais os três itens que contribuíram para que o projeto falhasse e o que pode ser feito para evitar/prevenir isto em projetos futuros?  O presente Projeto não se enquadra neste item, tendo em vista ter sido concluído dentro do prazo previsto, custos reduzidos, utilizando-se dos recursos disponíveis e oferecendo os benefícios propostos. Identifique os obstáculos críticos ou ponto chave que impediram o desenvolvimento e o progresso do  Não houve obstáculos ou pontos críticos que impediram o desenvolvimento ou o progresso do
  42. 42. projeto. Projeto. Identifique os fatores críticos que geraram um desvio significativo na equipe:  Não houve desvio em relação à equipe, até mesmo pelo fato de apenas o próprio idealizador do Projeto ter assumido o gerenciamento, desenvolvimento e implementação do mesmo. Baseado em sua experiência neste projeto, quais seriam as três recomendações que você faria para uma próxima equipe de projeto?  Dedicação;  Antevisão;  Comunicação Identifique pontos positivos no processo de desenvolvimento do seu projeto:  Assumir desafios visando beneficiar um dado segmento da sociedade;  Novas descobertas em termos de informações, interação pessoal, interpretação através da leitura e da pesquisa;  Tornar real algo antes inexistente, fruto da imaginação e da crença na possibilidade de concretizar, utilizando-se dos parcos meios disponíveis. Identifique oportunidades de melhoria no processo de desenvolvimento do seu projeto:  Trabalhar em equipe, possibilitando a distribuição de tarefas e a agregação de conhecimento, tornando-o muito mais imparcial e impessoal;  Análise mais criteriosa de requisitos e nominação dos mesmos, empregando um sentido mais próprio ao que se pretende desenvolver; Tabela 3: Lições Aprendidas
  43. 43. 7.2 Novas Ideias e Oportunidades Novas Ideias e Oportunidades Perspectivas Futuras  O desenvolvimento deste projeto levou o autor a entender muito mais sobre as tecnologias disponibilizadas pela empresa norte-americana Google. Neste ínterim, conheceu e criou interesse em aprender futuramente sobre o GTK (Google Toolkit), o qual é um framework de desenvolvimento de aplicações web em Java utilizando AJAX, conhecimento tal que acabou coincidindo com as disciplinas de Linguagem de Programação II, que tratou de JAVA e Linguagem de Programação III, a qual também aborda o AJAX e Java script;  A atuação neste projeto evidenciou o aprendizado do autor, tendo sido convidado a atuar como educador, num curso de web design, numa das franquias de uma conhecida escola profissionalizante do país;  Interesse em cursar futuramente a graduação em Análise de Sistemas e especializar-se em Engenharia de Software. Outras informações relevantes  O curso deveria oportunizar os conhecimentos passados na disciplina de Linguagem de Programação III muito antes, ao menos, de se entrar na fase do PI Web II, pelo fato daquela disciplina ensinar conteúdos de extrema importância na área de programação web, que acabariam por influenciar de forma significativa na elaboração do Projeto Integrador. Tabela 4: Novas Ideias e Oportunidades
  44. 44. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA 1. MAENO, Maria; SALERNO, Vera; ROSSI, Daniela Augusta Gonçalves; FULLER, Ricardo. Protocolos de atenção integral à Saúde do Trabalhador de Complexidade Diferenciada. Disponível em < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_ler_dort.pdf >. Acesso em 31 agosto 2011. 2. SÁ, S. A. A. de; FONSECA, G. N. Ergonomia, a grande aliada. Pirapora: O Lutador, 2005. 3. EXÉRCITO BRASILEIRO / DGP, PORTARIA Nº 016 - DGP, DE 07 DE MARÇO DE 2001 (Aprova as Normas Reguladoras Sobre Acidentes em Serviço). Disponível em < http://dsau.dgp.eb.mil.br/arquivos/PDF/Legis/DGP2001-Port016.PDF >. Acesso em 29 agosto 2011. 4. EXÉRCITO BRASILEIRO / DGP, NORMAS TÉCNICAS SOBRE PERÍCIAS MÉDICAS NO EXÉRCITO (NTPMEX). Disponível em < http://dsau.dgp.eb.mil.br/docs/NTPMEx%20portaria.pdf >. Acesso em 1º setembro 2011. 5. INSS, INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 98, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2003 - DOU DE 10/12/2003. Disponível em < http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/38/inss- dc/2003/98.htm >. Acesso em 03 setembro 2011. 6. FACTS, RESUMO DO RELATÓRIO DA AGÊNCIA EUROPÉIA PARA A SEGURANÇA E A SAÚDE NO TRABALHO. Disponível em < http://osha.europa.eu/pt/publications/factsheets/10 >. Acesso em 03 setembro 2011. 7. BERGAMO, R. T. Introdução à Internet. Palhoça, UnisulVirtual, 2008. 8. PETRY, P. G. Linguagens de Programação I. Palhoça, UnisulVirtual, 2009. 9. FILHO, M.F. Gestão de Projetos e Equipes. Palhoça, UnisulVirtual, 2006. 10. SCHUHMACHER, V. N. Comunicação Visual para Web. Palhoça, UnisulVirtual, 2007. 11. GRILLO, K. Hipertexto. Palhoça, UnisulVirtual, 2006. 12. HERMANN, I. L. Empreendedorismo. Palhoça, UnisulVirtual, 2008. 13. QUEIROZ, Adriana Weiga de Sousa. Técnicas de coleta de dados: o problema e a medição nas Ciências Sociais. Disponível em < http://www.investigalog.com/investigacion/tecnicas-de-coleta-de-dados-o-problema-e-a- medicao-nas-ciencias-sociais/ >. Acesso em 12 maio 2012. 14. DA CUNHA, Carlos Eduardo Freitas. 3.4 – Coleta, Análise e Interpretação de Dados Disponível em <http://www.eps.ufsc.br/disserta98/cunha/cap3.html>. Acesso em 12 maio 2012.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×