CASE TECNISA: Departamento de Projetos para Produção (DPP): Construindo novos caminhos

2,725 views
2,569 views

Published on

CASE TECNISA: Departamento de Projetos para Produção (DPP): Construindo novos caminhos: eleito o melhor na categoria Profissional - Soluções Técnicas do Master Imobiliário 2011.

Published in: Real Estate
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,725
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
90
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CASE TECNISA: Departamento de Projetos para Produção (DPP): Construindo novos caminhos

  1. 1. DEPARTAMENTO DE PROJETOSPARA PRODUÇÃO CONSTRUINDO NOVOS CAMINHOS
  2. 2. Resumo do Case Empresa inscrita: TECNISA S/A Título: Departamento de Projetos para Produção | Construindo Novos Caminhos TECNISA – Fundada em 1977, com foco na qualidade, racionalização e no desenvolvimento tecnológico, a TECNISA tornou-se mais que um sucesso, uma grife do setor imobiliário. Entre empreendimentos residenciais, condomínios de casas, flats e escritórios, hoje a empresa conta com mais de 5 milhões de metros quadrados lançados e mais de 12.000 clientes satisfeitos. Com um conjunto de estratégias empresariais, respeito aos valores éticos e uma equipe altamente capacitada que trabalha na busca incansável por inovações que tragam satisfação aos clientes e rentabilidade aos negócios. Case – Com a criação do Departamento de Projetos para Produção (DPP), a TECNISA vem respondendo aos desafios lançados pelo mercado. Com mais de 300 projetos em 3 anos, o DPP vem fazendo a diferença e fortalecendo os processos de gestão da produção. Com 44 torres já beneficiadas, produziu o Empresa inscrita: TECNISA S.A. equivalente a quase 1 milhão de reais, caso os projetos fossem contratados Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 3144, 5° andar externamente. Itaim Bibi | São Paulo | SP | CEP 01451-000 Case: Departamento de Projetos para Produção | Construindo Novos Caminhos O novo departamento vem construindo novos caminhos para o planejamento Responsável: Eduardo Escobar | (11) 3708-5719 | eduardo.escobar@tecnisa.com.br de obras. Anulou atrasos gerados por interferência de stands de vendas com obras e planejou 170.000 m² de instalações de canteiro. Auxiliou 17 obras com planos de produção de estruturas de periferia e para reduzir os riscos de falhas de gestão em materiais tais como aço, concreto e alvenaria. Forneceu às obras mais de 250 documentos de auxílio à gestão. Com objetivo de mitigar os efeitos da escassez de mão de obra qualificada, o DPP procurou facilitar o entendimento e a aplicação de conceitos de engenharia em mais de 450.000 m² de contrapiso, 800 balancins, mais de 200.000 m² de fachadas, organizando a produção de 1.300 funcionários em revestimento externo, além de impactar 6 obras com gestão logística na etapa de revestimento cerâmico, gerando economia próxima de 300 mil reais. Com estes resultados, o DPP se tornou uma ferramenta estratégica para o negócio, vem respondendo aos desafios do mercado e incorporando mais qualidade e força à marca TECNISA.Foto ilustrativa
  3. 3. ÍNDICE06 - CULTIVANDO UMA IDEIA08 - QUADRO INFORMATIVO10 - OS DESAFIOS ESTÃO LANÇADOS16 - DESAFIOS DE GESTÃO | PROJETO DE CANTEIRO DE OBRAS • 18 - CANTEIRO E STAND DE VENDAS • 22 - ÁREA DE VIVÊNCIA • 26 - PROJETO DE ENTRADA DE ENERGIA PROVISÓRIA • 28 - PROJETO DE LOGÍSTICA DE PERIFEIRA • 30 - PLANO ESTRATÉGICO DE PRODUÇÃO • 32 - CONSTRUÇÃO VIRTUAL • 34 - DOCUMENTOS DE AUXÍLIO À GESTÃO • 36 - ACOMPANHAMENTO REGULAR DAS OBRAS42 - DESAFIOS COM A MÃO DE OBRA | PROJETOS DE ORIENTAÇÃO TÉCNICA • 44 - PROJETO DE CONTRAPISO • 48 - REVESTIMENTO DE FACHADAS • 52 - LOGÍSTICA DE REVESTIMENTO CERÂMICO • 56 - JUNTAS DE REVESTIMENTO DE PISCINAS58 - CONCLUSÕES
  4. 4. CULTIVANDO UMA IDEIA “A NECESSIDADE É A MÃE DA INOVAÇÃO” Platão Mantendo sua tradição em inovações, há 3 anos a TECNISA semeou uma ideia que hoje dá sinais de estar no caminho certo. Com cerca de 300 projetos já executados, o Departamento de Projetos para Produção vem respondendo à altura dos desafios vividos no mercado. Desenvolvendo seu próprio “know-how” e expertise, alinhados com a cultura construtiva da Companhia, o departamento vem ganhando força e fazendo a diferença com seus resultados. O departamento está subordinado à gerência de obras, que funciona como um “sponsor” dos projetos, facilitando o contato com a obra e a implantação das soluções propostas nos projetos. Ao mesmo tempo, com esta sinergia, os projetos contam com a orientação de experientes gestores de produção, trazendo diferentes visões e experiências práticas para que as melhores soluções sejam idealizadas. As soluções projetadas materializam e alimentam boas práticas da Companhia, servindo muitas vezes como comunicadores para o Departamento de Desenvolvimento Tecnológico. Já através de estudos detalhados, como revestimento cerâmico e revestimento de fachadas, quantitativos mais exatos apóiam a elaboração de orçamentos mais seguros. Com o processo de simplificação dos projetos, consegue-se transmitir informações técnicas com mais facilidade, amparando trabalhadores que teriam maiores dificuldades para compreender projetos mais complexos. Foto ilustrativa7 8
  5. 5. QUADRO INFORMATIVO PROJETOS DE CANTEIRO DE OBRAS PROJETOS DE ORIENTAÇÃO PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES TÉCNICA • Estudo de logística de Canteiro x Stand de Vendas • Contrapiso inicial e reduzido • Revestimento de Fachadas • Área de Vivência • Juntas de Revestimento de Piscinas • Entrada de Energia e Manejo de Árvores • Planejamento de Produção e de Logística em • Revestimento Cerâmico Interno Estruturas de Periferia • Construção Virtual • Plano Estratégico de Produção • Documentos de Auxílio à Gestão • Treinamento, Orientação e Acompanhamento do Canteiro Foto ilustrativa9 10
  6. 6. OS DESAFIOS Historicamente encarada como porta de entrada para o mercado de trabalho, a construção lida com o desafio da desqualificação de sua mão de obra. A Revista Construção e Mercado de agosto de 2007 chama a atenção para o fato de que 80% dos trabalhadores possuem ESTÃO menos de 4 anos de estudo e 20% são analfabetos funcionais. O treinamento, saída natural para o desafio, esbarra na alta rotatividade do setor, sendo LANÇADOS que 50% dos profissionais permanecem menos de 1 ano e 30% menos de 6 meses nas empresas contratantes, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Frente a este desafio, a TECNISA procurou facilitar a forma de comunicar as suas especificações e procedimentos à equipe, através de projetos para produção de simples entendimento, com detalhes previamente pensados para aumentar a produtividade e para reduzir as chances de uma execução indevida. Para isto, procura-se também simplificar a sequência de atividades produtivas para que dependa o mínimo possível da habilidade dos operários e sejam (as atividades) “autoverificáveis”, isto é, que apresentem sinais de conformidade facilmente identificáveis. Figura 1 - Revista Figura 2 - Revista Mercado Figura 3 - Revista Mercado Edição 41 Construção Mercado Edição 41 - Abril de 2011 Abril de 2011 Agosto de 2007 Figura 4 - Construção Figura 5 - Jornal da Mercado Metrópole Figura 6 - O Estado de São Paulo Fevereiro de 2010 Outubro de 2010 Abril de 2011 Foto ilustrativa11 12
  7. 7. Foto ilustrativa O mercado vem se aquecendo rapidamente e, juntamente com este aquecimento, novos desafios emergem. Somente no ano de 2010, foram lançados mais de 35 mil imóveis na grande São Paulo, equivalente a quase 100 lançamentos por dia. Número expressivo diante das 35 milhões de moradias necessárias para zerar o déficit habitacional até 2023, uma oportunidade recheada de desafios a todas as empresas do setor. A TECNISA entende que somente com processos claramente definidos, de alta produtividade, organizados sob a lógica da racionalização e industrialização é que será possível vencer tais desafios. De 2005 a 2010, o número de reclamações por atrasos de obra saltaram 2.000%, de acordo com o Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo). Como precaução, atualmente 40% dos empreendimentos lançados contam com o maior prazo de entrega praticado pelo mercado, de 30 a 45 meses, conforme a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio).13 14
  8. 8. DEPARTAMENTO DE PROJETOS PARA PRODUÇÃO O DPP foi estruturado para crescer e responder aos Transformando estes desafios em oportunidades, em 2008 a desafios por meio da observação e identificação de TECNISA optou pela criação do Departamento de Projetos para “gaps”. Em linhas gerais, os projetos corroboram Produção (DPP), visando otimizar seus processos e estimular o para a organização dos processos produtivos, para pensamento estratégico. Em 3 anos de história, o DPP aumentou sua que sejam atingidos resultados satisfatórios em produtividade em 300%, através de um processo de simplificação termos de custo e de desempenho da construção, dos projetos, eliminando informações desnecessárias, e implantando novas ferramentas de produção. “caprichos gráficos”. Os projetos são elaborados para responder exatamente aos seus objetivos e, apesar da aparência simples Sobre estes projetos, cabe um olhar mais cuidadoso. que possuem, são eficazes em seus propósitos. Com a elaboração dos projetos internamente e a colaboração de toda a empresa, o novo departamento gerou capital intelectual através do repertório acumulado e procedimentos para elaboração dos projetos. Exemplos de documentos de controle da qualidade dos projetos Foto ilustrativa15 16
  9. 9. DESAFIOS DE GESTÃO PROJETO DE CANTEIRO DE OBRAS O Projeto de Canteiro de Obras assume um papel fundamental na organização dos espaços de Os projetos de canteiro possuem diversas diretrizes, dentre elas a de facilitar o processo de vivência e no planejamento do progresso da obra. Trata-se de um processo de acompanhamento recebimento de materiais, que é um elemento fundamental para a concepção do arranjo físico do da construção e atualmente é realizado nas seguintes etapas: canteiro de obras. Falhas no processo de gestão de materiais afetam negativamente a produtividade da mão de obra, resultado, na maioria das vezes, de armazenagens impróprias, da dupla operação de manuseio e da falta de organização de canteiro. Área de Para se projetar o canteiro, é necessário ter o pleno conhecimento da dinâmica e do inter- Canteiro X Vivência Entrada de relacionamento das atividades dentro do fluxo do sistema produtivo, planejando-as e fornecendo Energia e Logística de Stand de Vendas Periferia ferramentas para controlá-las. Manejo de Árvores Com o conjunto de projetos que compreende a Implantação do Canteiro de Obras, antes de iniciar a construção, o DPP ajuda no posicionamento do stand de vendas, do “barracão da obra”, Implantação do Canteiro da entrada de energia provisória, no planejamento e interferências geradas pelo manejo de árvores, na logística executiva da estrutura da periferia, no posicionamento de grandes estoques e Construção maquinários, e no plano de ataque da obra. PROJETO Virtual Plano Estratégico DE CANTEIRO de Produção Para se ter uma ideia, em uma obra com cerca de 10 torres, podem ser recebidos de 60 a 80 caminhões de materiais por dia. Somente em um dos empreendimentos da Companhia na cidade de Santos, a expectativa é a de que sejam lançados até 400 m³ de concreto num mesmo dia e, ao longo da obra, produzidos mais de 30.000 m² de fôrmas e recebidas mais de 3.000 toneladas de aço. Obras com esta complexidade são cada vez Acompanhamento do Canteiro mais comuns e o serviço de estudo e projeto Documentos de Auxílio à Gestão de implantação do canteiro de obras assume papel fundamental no sucesso do empreendimento, quer seja em termos de segurança, de custos, qualidade ou mesmo de prazo. Foto ilustrativa17 18
  10. 10. CANTEIRO DE OBRAS E STAND DE VENDAS Uma dificuldade comum às empresas do segmento é a questão da convivência Com cerca de 20 empreendimentos analisados, entre canteiro de obras e stand de vendas. Este desafio foi resolvido pela equipe os resultados dão conta de que, em 100% dos do DPP que analisa cada um dos projetos da empresa. Em linhas gerais, os casos não houve atrasos no início de obra, stands são posicionados nas vias com melhor visibilidade, de forma a permitir o causados pela eventual interferência do stand devido posicionamento das áreas de vivência, facilitar o acesso e movimentação de vendas e nem as vendas foram influenciadas de veículos à obra e influenciar minimamente no manejo de árvores. com o início das obras. Exemplos de Projetos de Implantação de Canteiros Exemplos de Projetos de Implantação de Canteiros Foto ilustrativa19 20
  11. 11. ITAÓ- Para que este desempenho fosse atingido, soluções de engenharia foram implantadas como no caso de duas de nossas obras, Lincoln de Albuquerque e Tabajara, onde o stand foi construído sobre uma plataforma suspensa por perfis metálicos cravados no solo, possibilitando a execução de serviços sob ele, como remoção de terra, por exemplo. Ressalta-se que isto só foi possível em função do planejamento prévio realizado. Figura 9 - Fotografia do Stand / Barracão da obra Itaóca Uma das soluções concebidas pela equipe para o empreendimento de Itaóca surpreendeu ao ganhar 40 dias no cronograma da obra. Neste caso, o stand foi posicionado e concebido para transformar-se em canteiro de obras, o que de fato aconteceu (figuras 7, 8 e 9). Figura 7 - Projeto do térreo do stand de vendas da obra Itaóca Figura 8 – Projeto de adaptação do térreo do stand de vendas em térreo do barracão da obra Itaóca Exemplo da adequação do stand de vendas de acordo com o projeto de implantação do canteiro de obras21 22
  12. 12. ÁREA DE VIVÊNCIA As áreas de vivência são destinadas a dar condições de trabalho, higiene e conforto aos trabalhadores de uma obra. Deve proporcionar meios para armazenagem de materiais com segurança, salubridade, refeições, atendimento médico, escritório administrativo, gestão de projetos, reuniões, entre outros. Atendendo a estas demandas, o projeto é elaborado de forma a racionalizar o uso de materiais, baratear sua construção e minimizar seu impacto ambiental. Para isso, seu material é reutilizado no próprio canteiro, seus equipamentos são transferidos a outras obras, são implantados sistemas de aquecimento solar e sistemas de reuso de águas cinzas e pluviais. Figura 12 - Estudos de viabilidade de modulação em estrutura metálica para o barracão de obras Figura 11 - Exemplo do planejamento de adequação do barracão à evolução da obra Figura 13 - Sistema de aquecimento solar implantado no canteiro de Santos, Av. Moura Ribeiro Figura 15 - Esquema de montagem Figura 14 - Esquema ilustrativo do dos barracões com modulação em Figura 10 - Exemplo de elevações e planta de cobertura do barracão da obra Viverde, Freguesia do Ó sistema de reuso de águas pluviais estruturas metálicas23 24
  13. 13. ÁREA DE VIVÊNCIA Figura 20 - Refeitório administrativo Figura 16 - Exemplo de barracão em fase de construção Figura 17 - Fotografia do barracão de obras Figura 19 - Refeitório Figura 21 - Sala de reuniões de Sorocaba, Av. Romeu do Nascimento A construção de um empreendimento de 8 torres, exemplificando, pode chegar a um pico de mais de 1.000 trabalhadores. A obra deve proporcionar condições adequadas para este enorme contingente. No momento, o DPP possui quase 12.000 m² projetados e construídos, com alterações que acompanhavam a evolução das atividades e do número de colaboradores na obra. O DPP vem realizando com sucesso a tarefa de fazer com que a estrutura do canteiro não prejudique o andamento das atividades na obra. Figura 18 - Fase de pintura do barracão da obra Viverde, Freguesia do Ó Foto ilustrativa25 26
  14. 14. PROJETO DE ENTRADA DE ENERGIA PROVISÓRIA O posicionamento da entrada de energia provisória é feito com intuito de realizar uma única instalação, antes da construção do stand de vendas, que atenda além do próprio stand também a obra até seu fim. Para isso, é posicionada em um local que não interfira na evolução da construção e na instalação da entrada de energia definitiva do empreendimento. Exemplos de Projeto de Entrada de Energia Provisória Já a análise sobre manejo de árvores verifica se algumas medidas do Plano de Compensação Ambiental podem influenciar no projeto do canteiro. Quando alguma interferência é identificada, uma solução é proposta e analisada juntamente com a Diretoria de Obras e com o Departamento de Gestão Ambiental. Uma vez aprovada, esta solução é incluída no projeto de implantação do canteiro de obras. A atuação do DPP no planejamento destas questões fez reduzir os atrasos gerados por incompatibilidades com entrada de energia e manejo de árvores em 89%, se comparado aos anos anteriores. Exemplos de Projeto de Entrada de Energia Provisória Foto ilustrativa27 28
  15. 15. PROJETO DE LOGÍSTICA DE PERIFERIA Visando gerar um planejamento estruturado à execução da estrutura de periferia e, sabendo de sua influência sobre o progresso físico das obras, o DPP iniciou um projeto específico de Logística de Periferia. Figura 22 - Exemplo de projeto de logística de periferia Uma cultura histórica dos engenheiros de obra é dedicar seus esforços para as torres e deixar a Atualmente a logística de periferia é usada como base para o planejamento de produção das estrutura da periferia em segundo plano. As novas características dos empreendimentos, com áreas fôrmas, para o planejamento da locação de escoramentos, para o planejamento de equipes e comuns cada vez maiores, fizeram com que estes gestores tivessem que mudar juntamente com o para a elaboração do cronograma das áreas comuns do empreendimento. Desde seu início, foram mercado. O Projeto de Logística de Periferia planeja, divide, dimensiona e sequencia a estrutura da planejados cerca de 280.000 m² de estrutura, totalizando 19 obras que conseguiram cumprir os periferia em trechos. O projeto considera a produtividade das equipes, a racionalização do uso de prazos estipulados para as atividades de periferia e equilibrar o andamento da obra com os acessos madeira e o cronograma da obra. de caminhões e áreas de estocagem de materiais.29 30
  16. 16. PLANO ESTRATÉGICO DE PRODUÇÃO Com o estudo e decisão tomada sobre os elementos de maior impacto sobre o canteiro, como stand de vendas, barracão de obra e logística da periferia, o DPP realiza uma simulação em ambiente virtual e tridimensional que tem o objetivo de verificar as necessidades de cada serviço sobre a estrutura do canteiro. A construção virtual facilita a visualização de serviços realizados simultaneamente e suas relações com o espaço. Para isso, cada etapa dos primeiros 12 meses da obra é simulada, servindo de base para a composição do Plano Estratégico de Produção, um breve caderno com uma análise holística sobre o planejamento da evolução da construção. Neste breve caderno, são estudadas as seguintes questões: Figura 23 - Capa do Plano Estratégico de Produção para Coimbra, Diadema - Plano completo disponível no encarte deste material Tabela 1 - Itens explorados no Plano Estratégico de Produção31 32
  17. 17. CONSTRUÇÃO Exemplos de modelos virtuais elaborados para simular a evolução da obra, que representam o progresso físico de torres e periferias. Este modelo facilita a visualização VIRTUAL espacial dos cronogramas e dá bases aos projetos do canteiro de obras. Exemplos de Construção Virtual Exemplos de Construção Virtual33 34
  18. 18. DOCUMENTOS DE AUXÍLIO À GESTÃO Cronograma de execução de periferia Com a experiência adquirida e a observação do andamento das obras, foi verificado que os gestores, apesar de contarem com os projetos de canteiro, tinham Cronograma de concretagem dificuldades em acompanhar o andamento de alguns serviços e em gerenciar alguns materiais. Através desta Tabela de Programação de Aço constatação, a Diretoria de Obras solicitou algumas ferramentas que auxiliassem algumas das tarefas dos gestores e servissem para informar as decisões tomadas Tabela de controle de opções de plantas à equipe da obra. Para isto, o DPP elabora os chamados Documentos de Auxílio à Gestão, documentos que são impressos em grandes folhas e colados nas paredes das salas de engenharia do canteiro. Por meio destes documentos, a comunicação interna da obra foi sensivelmente facilitada. Planta de rastreabilidade de concreto Tabela de programação de bloco cerâmico Cronograma de entrega de aço Tabela de controle de execução de atividades Tabela de programação de concreto Foto ilustrativa35 36
  19. 19. ACOMPANHAMENTO REGULAR DAS OBRAS Estimulado pelas inúmeras e constantes interferências na organização do canteiro, o DPP iniciou um processo de acompanhamento regular das obras. Durante estes acompanhamentos são discutidos eventuais ajustes no planejamento junto com os gestores do canteiro e planejados os próximos 2 meses de evolução do ambiente produtivo. Atualmente são 12 canteiros em andamento, que geram uma demanda de 72 projetos por ano. Exemplo de acompanhamento do canteiro de obra da Rua Emílio Mallet. Neste exemplo, com a obra já com um volume grande de atividades, o projeto de acompanhamento do canteiro auxiliou na organização e adequação das áreas de vivência destinadas a empreiteiros à realidade da obra. Exemplo de acompanhamento do canteiro de obra da Rua José Gomes Falcão. Neste exemplo foi utilizado o processo de simulação virtual para adiantar as interferências entre atividades do canteiro37 38
  20. 20. ACOMPANHAMENTO REGULAR DAS OBRAS Exemplo de acompanhamento do canteiro de obra da Rua Cônego Amaral Mello. Neste exemplo, pode-se observar o planejamento de acesso de caminhões, que foi baseado no projeto de logística de periferia. Auxiliando a visualização do progresso físico das estruturas das torres e das periferias, o modelo evolutivo funcionou como base para reuniões de planejamento entre DPP e os gestores da obra. As tabelas de previsão de atividades auxilia na elaboração de uma estrutura de canteiro que atenda todas as necessidades das atividades da obra39 40
  21. 21. Através dos projetos de acompanhamento, os canteiros seguem atualizados e os gestores são estimulados a realizarem o planejamento de suas obras. ACOMPANHAMENTO REGULAR DAS OBRAS Exemplos de Projetos de Acompanhamento de Canteiro Exemplos de Projetos de Acompanhamento de Canteiro Exemplos de Projetos de Acompanhamento de Canteiro41 42
  22. 22. DESAFIOS COM PROJETOS DE A MÃO DE OBRA ORIENTAÇÃO TÉCNICA Imagine, por exemplo, trabalhar fazendo a gestão da produção de um volume da ordem de 150 Importante destacar, que esses projetos têm como premissa a avaliação das interfaces com outros mil m² de contrapiso por ano. Imagine agora o valor dos revestimentos que são colocados pelos sistemas, facilitando a compatibilização de projetos e a redução do risco de problemas futuros. clientes sobre esta área. Naturalmente será uma tarefa muito mais difícil e de elevado risco se o Sem este olhar sistêmico, as chances de subaproveitar o potencial das soluções ou de interferir processo produtivo não for claramente planejado, projetado e controlado. Este papel tem sido negativamente no desempenho de sistemas correlacionados são grandes. cumprido em boa medida com apoio dos projetos para produção. Algumas outras vantagens podem ainda ser citadas, em relação Estes projetos têm sido utilizados também como ferramenta de gestão e logística de materiais no ao processo de projeto de orientação técnica que a TECNISA vem canteiro de obras, já que os principais consumos podem ser estimados. Como, por exemplo, com o adotando. Dentre elas, inicialmente podemos destacar a criação mapeamento do contrapiso, da fachada ou mesmo com o planejamento da sequência de execução de etapas de controle consideradas críticas para a qualidade, de azulejos e pisos. como, por exemplo, a definição de espessuras de revestimento, o posicionamento de reforços estruturais, definição de planos de revestimento paralelos aos eixos principais da obra, entre outros. Além disto, com os projetos para produção, elimina-se a JUNTAS DE chance de decisões em canteiros de obra fora dos critérios REVESTIMENTO DE FACHADAS REVESTIMENTO estabelecidos pela Companhia, por falta de informação ou REVESTIMENTO CONTRAPISO DE PISCINAS regra. Os projetos também, além de orientar os consumos de CERÂMICO materiais, auxiliam a obra no planejamento das frentes de produção. Foto ilustrativa43 44
  23. 23. PROJETO DE CONTRAPISO Elaborados tanto para contrapiso tradicional quanto para contrapiso acústico (flutuante), os projetos para produção já orientaram a execução de mais de 450.000 m² de contrapiso e atenderam mais de 5.000 clientes, com apenas 1 caso de reclamação registrada em nosso sistema de relacionamento com o cliente nos últimos anos. Informando desníveis, posicionamento de juntas de trabalho, reforços estruturais e impermeabilização interna, os projetos ajudaram a fazer com que “pisos” ocupassem a posição de item com a menor quantidade de chamados atendidos pela Assistência Técnica. Figura 24 - Projeto de Contrapiso Acústico Figura 28 - Detalhe de junta de trabalho para panos de contrapiso maiores que 6 m Figura 27 - Detalhe do rodapé para evitar pontes acústicas Figura 25 - Detalhe da interface do contrapiso acústico com contrapiso Figura 26 - Detalhe de pré-moldados para interfaces com áreas aderido impermeabilizado úmidas e telas para cantos reentrantes45 46
  24. 24. Figura 29 - Sequência executiva do contrapiso acústico PROJETO DE CONTRAPISO Juntamente com este projeto de contrapiso, é fornecida uma planilha eletrônica para auxiliar o engenheiro a determinar as espessuras dos contrapisos. A planilha divide toda a área de laje em trechos de 2 m² e, por meio de cores, demonstra os pontos mais altos e mais baixos das lajes, respaldando assim a tomada de decisão dos engenheiros e a gestão de materiais no canteiro. Figura 30 - Tabela de mapeamento de contrapiso e especificação de espessuras47 48
  25. 25. Com mudanças no mercado provocadas pelo seu aquecimento, alguns equipamentos para execução de revestimento de fachadas praticamente desapareceram. Com esta dificuldade, vieram os descompassos em orçamentos, que previam o uso de equipamentos já não disponíveis ou de difícil contratação. REVESTIMENTO DE FACH A DA S Respondendo mais uma vez ao desafio lançado pelo mercado, o DPP iniciou a elaboração de Projetos de Revestimento de Fachadas juntamente com a elaboração de pré-orçamentos. Com mais de 800 balancins já dimensionados e aproximadamente 200.000 m² de fachada já realizados, os projetos foram peças fundamentais na solução, através do contato e negociação antecipados com fornecedores. Figura 31 - Projeto de balancim pesado Figura 32 - Projeto de arames de fachada49 50
  26. 26. REVESTIMENTO DE FACH A DA S Detalhes de fixação de dispositivos de manutenção de fachadas, desenvolvidos para orientação da equipe de execução de estruturas de concreto. Também afetado pela escassez de mão de obra, o serviço de revestimento externo de fachadas conta com, além dos projetos de balancins, com outros projetos direcionados para a orientação dos operários, como: dispositivos de manutenção, arames, mapeamento das fachadas e balancins. Este conjunto de projetos já influenciou no desempenho de cerca de 1.300 trabalhadores envolvidos na cadeia de processos de execução do revestimento externo. Figura 33 - Exemplo de solução para dispositivos de manutenção de fachadas Figura 36 - Tabela de mapeamento da fachada Figura 34 - Detalhe de posicionamento e sequência executiva Figura 35 - Detalhe de utilização do dispositivo depois do revestimento pronto Figura 37 - Tabela de especificação de espessuras para fachadas51 52
  27. 27. LOGÍSTICA DE REVESTIMENTO CERÂMICO De acordo com SANTOS (2007), a estética é o critério mais importante, na visão dos clientes, para Em um estudo realizado, por exemplo, na obra da Avenida Petrônio Portella, a aplicação de avaliação da qualidade do revestimento cerâmico. Atualmente, com cerca de 85% das unidades revestimento cerâmico de 5 diferentes ambientes foi acompanhada, primeiramente sem o projeto personalizadas, a TECNISA investe no projeto também personalizado para cada uma das opções para produção feito pelo departamento e, posteriormente com ele. O resultado foi surpreendente, de revestimento. Através de técnicas de rebatimento de peças cortadas, manipulação de sancas e pois além da redução de desperdícios pela própria paginação, não se contava com perdas forros e orientação da mão de obra, os projetos para produção auxiliam a gestão deste item que provocadas por costumes da mão de obra, que foram eliminadas com uso do projeto. Em média, representa de 2 a 3% do valor global da obra. os projetos geraram uma economia de 7,5% na quantidade de placas cerâmicas consumidas que, em toda obra, gerou a economia de 3.350 m² de revestimento. Utilizando este percentual médio Um empreendimento de 8 torres de 25 pavimentos pode consumir cerca de 150.000 m² de para projetar as economias potenciais obtidas nos revestimentos produzidos desde a implantação revestimento cerâmico. Em um empreendimento deste porte, economias na ordem de 5% equivalem do departamento, estima-se que mais de 1 milhão de reais deixaram de ser gastos. a cerca de 350 mil reais. Visando a redução de desperdícios, a TECNISA solicitou ao DPP que elaborasse o Projeto de Logística de Revestimento Cerâmico, que consiste em paginações otimizadas Inovando no sistema de gestão do material cerâmico, o DPP fornece os dados relativos a perdas de pisos e paredes e na quantificação de materiais. na paginação, perdas na execução e quantidade separada para assistência técnica. Estes dados são utilizados na compra dos materiais. Nas últimas nove obras, não foram registrados problemas relativos à falta ou excesso de material cerâmico em obra. Figura 38 - Exemplo de variação de perda no mesmo ambiente, gerada pela variação da área de peça cerâmica Tabela 2 - Para elaborar o quantitativo de material cerâmico, o DPP desenvolveu uma tabela própria para incorporar os dados fornecidos pelos projetos Figura 39 - Exemplo de economia gerada com a manipulação de sancas. Neste caso específico, o aumento em 2,5 cm na altura da sanca da cozinha gerou uma economia de 9 mil reais na obra em material cerâmico53 54
  28. 28. LOGÍSTICA DE REVESTIMENTO CERÂMICO Além do quantitativo total, o projeto prevê o consumo de materiais por ambiente e tipo de revestimento para que, antes do início dos serviços, a obra separe em “pacotes” os materiais necessários e suficientes para cada apartamento. Desde 2008, já foram feitas mais de 1.200 paginações. Em função dos estudos de paginação realizados, foram criados gráficos que comprovaram a importância de realizar estudos individuais através dos projetos para produção, de modo a permitir a previsão dos índices de perda que serão Nota-se pelos gráficos 1 e 2, que a variação efetivamente observados na prática, já que há uma enorme dificuldade em dos índices de perda é significativa, em função estimar estes números apenas matematicamente. da relação perímetro x área do ambiente x área da peça. Pode-se dizer que as perdas, em geral, geradas pela própria paginação aumentam com o aumento da área das peças e com a diminuição dos ambientes. Entretanto, pode-se observar que, por se tratar de um material modular, as perdas vão a 0% toda vez que a dimensão do ambiente é múltiplo da dimensão da peça. Figura 40 - Previsão de consumo de materiais Figura 41 - Composição de perdas e de orientações feita para cada paginação Gráficos - Resultado de estudo interno realizado na tentativa de elaboração de método matemático para previsão de perdas em paginações. Não foi possível concluir o método devido a sua complexidade, mostrando a importância e a facilidade proporcionada pelos projetos de revestimento cerâmico Foto ilustrativa55 56
  29. 29. JUNTAS DE Os projetos para revestimento de piscina também foram feitos no formato eletrônico dinâmico de camadas, onde é possível rotacionar as figuras e retirar qualquer “layer” para compreender os REVESTIMENTO detalhes do projeto. DE PISCINAS Dos últimos 40 empreendimentos construídos pela TECNISA, 100 % contaram com piscinas. Expostos a condições extremas, os revestimentos destas piscinas, muitas vezes podem apresentar patologias onerosas de serem reparadas, se não executados corretamente. Figura 43 - Exemplo de projeto para produção de junta de revestimento de piscinas Figura 42 – Modelo virtual tridimensional ilustrando as camadas executadas no revestimento das piscinas O assunto é complexo e infelizmente não conta com diretrizes ou códigos de prática que possam orientar sua execução, o que obrigou a Companhia a pesquisar e desenvolver sua própria metodologia para projetar as juntas de revestimento de piscinas, para que seus revestimentos Figura 44 – Detalhe executivo de junta não apresentem patologias quando solicitados por movimentações higrotérmicas. Com mais de perimetral inferior 2.500 m² de revestimento de piscina projetados, constata-se o sucesso da medida, dado que Figura 45 – Detalhe de junta perimetral superior não se observaram quaisquer patologias nos sistemas idealizados e controlados de acordo com os projetos para produção.57 58
  30. 30. CONCLUSÕES As condições favoráveis ao crédito, o aumento progressivo da renda da população e o elevado déficit habitacional vêm desenhando um cenário de oportunidades para a Construção Civil e, ao mesmo tempo, impondo ao meio técnico um desafio de gerir um grande volume de obras, mantendo a qualidade que construiu a credibilidade do setor nas últimas décadas. A TECNISA entende que, neste cenário, ampliar ainda mais o investimento em gestão da produção, é condição necessária para enfrentar os desafios e tem, no Departamento de Projetos para Produção, a materialização de parte deste investimento. Em pouco mais de três anos, o departamento conseguiu criar ferramentas que ampliam as condições de controle e de organização da produção, com reflexos positivos em termos financeiros, redução de equipes e de prazos, em função do aumento de produtividade, mantendo um dos pilares da Companhia: a qualidade e a entrega de produtos de excelência. Por fim, entendemos que, neste momento, a engenharia nunca foi tão importante e valorizada para enfrentar os volumes de obra. Experiências como esta, podem servir de inspiração e exemplo para que, de fato, nossa categoria tenha seus méritos efetivamente reconhecidos. Incorporando cada vez mais qualidade em sua engenharia, a TECNISA vem mostrando ao mercado e aos seus clientes, por que é Mais Construtora por m². O mercado desafia | a TECNISA responde Foto ilustrativa59 60

×