Your SlideShare is downloading. ×
Sistemas operativos   módulo2 -  ms dos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sistemas operativos módulo2 - ms dos

1,386

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,386
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
93
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Sistemas Operativos - 10º ano - 2010 / 2011 MÓDULO 2 – Sistema Operativo Cliente Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
  • 2. Conteúdos programáticos MÓDULO 2 – Sistema Operativo Cliente 20 blocos de 90m• Instalação e configuração de um Sistema Operativo: Particionamento; Formatação; Opções de instalação; Optimização de recursos; Instalação de dispositivos e device drivers;• Múltiplas configurações de sistema.• Resolução de problemas.• Programação de ficheiros de comandos. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 2
  • 3. Sistema OperativoNos sistemas operativos actuais, o meio de comunicaçãomais usual entre o utilizador e o hardware é do tipo G.U.I.(Graphical User Interface), onde os objectos sãomanipulados através de ícones no ecrã. Windows Vixta – (Linux baseado no Fedora) SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 3
  • 4. Sistema OperativoNo S.O. Linux, podemos encontrar vários tipos de shell,tanto interfaces gráficas, como o KDE ou o Gnome, ou então do tipo linha de comando como a bash. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 4
  • 5. Sistema OperativoNo entanto também podemos utilizar a chamada linha decomandos, que no Windows se pode obter em:Todos os programas – Acessórios – Linha de comandos SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 5
  • 6. Sistema Operativo… ou então os menus baseados em texto que, numadeterminada altura, mostram todas as opções existentes:Podem encontrar-se menus em dois locais distintos: apartir do menu Iniciar, agrupando outros menus,programas ou ficheiros; SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 6
  • 7. Sistema Operativonas janelas, agrupando comandos em categorias distintas: SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 7
  • 8. Sistema Operativo – Armazenamento de DadosSuporte Lógico:Sistema de ficheiros – conjunto de ficheiros, directórios,descritores e estruturas de dados auxiliares geridos porum módulo do sistema operativo(sistema de gestão de ficheiros). Pode-se comparar um Sistema Operativo a um armário SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 8
  • 9. Sistema Operativo – Armazenamento de DadosSuporte Lógico: SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 9
  • 10. Sistema Operativo – Armazenamento de DadosSuporte Lógico: Unidade de Armazenamento , ou Drive ou Disco Representado por uma letra e dois pontos : C: ou D: etc. (podemos ter várias unidades) Pastas, ou Folders ou Directórios Subpastas, ou SubFolders ou Subdirectórios SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 10
  • 11. Sistema OperativoRequisitos mínimos de hardwareQuando vamos instalar um sistema operativo, devemossaber qual o hardware adequado para esse S.O.O hardware imprescindível para se poder instalar umsistema operativo varia conforme o S.O., mas existemcomponentes que são essenciais em praticamentetodos:- Microprocessador; - Memória RAM; - Disco Rígido;- Placa de Vídeo; - Monitor. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 11
  • 12. Sistema OperativoO hardware apresentado é o que mais influencia ofuncionamento de um computador, mas há outroselementos que devem ser tidos em conta, tais como:- Gravador de CD/DVD; - Teclado; - Rato;- Placa de som.Quando se pretende usufruir de todas as capacidadesde um S.O., deve adquirir-se hardware com característicassuperiores às apresentadas nos requisitos mínimos. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 12
  • 13. Acções de arranque do Sistema OperativoQuando o computador é inicializado, o BIOS efectua asseguintes operações:• Leitura do CMOS onde as configurações estão guardadas;• POST – Os problemas detectados são mostrados ao utilizador por combinações de sons (Beeps) ou exibidos no ecrã. Para identificar os sons deve-se consultar uma tabela disponibilizada pelo fabricante (Award ou AMI, por exemplo) SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 13
  • 14. Acções de arranque do Sistema Operativo• Activação de outros BIOS (ex: placas de vídeo);• Descompactação para a memória principal - Os dados são transferidos para a RAM e só aí são descompactados. Desta forma a transferência de dados é mais rápida;• Leitura dos dispositivos de armazenamento cujos detalhes e ordem de inicialização são guardados no CMOS. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 14
  • 15. Acções de arranque do Sistema OperativoConfigurar um BIOSDepois de executar a rotina do POST, aparece no monitoruma mensagem de acesso ao BIOS: Press DEL to enterSetup. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 15
  • 16. Acções de arranque do Sistema OperativoUpgrade do BIOSEsta operação de actualização permite alterar o softwarecontido no BIOS, de modo a:• Corrigir eventuais bugs;• Aumentar o grau de compatibilidade da motherboard, adicionando mais recursos. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 16
  • 17. Acções de arranque do Sistema OperativoDepois de ser feito o download dos ficheiros respectivos,basta iniciar o computador através de um dispositivo dearranque (pendrive/DVD) e executar o utilitário que fará agravação.Algumas motherboards actuais trazem um novo recursochamado dual-BIOS, queconsiste no uso de dois BIOSna motherboard. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 17
  • 18. Acções de arranque do Sistema OperativoO primeiro é o que é actualizável via software, enquanto osegundo serve como backup.Se algo acontecer com o BIOS principal, este seráautomaticamente regravado usando o BIOS de backup.Por questões de segurança, o BIOS de reserva não podeser regravado via software. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 18
  • 19. Acções de arranque do Sistema OperativoConfigurações do BIOS (Programa Setup)• Main – Data e hora do sistema;• Advanced – Configurações de discos rígidos, drives de CD/DVD;• Boot – Definições da sequência de arranque;• Power – Configurações de gestão de energia do Pc;• Security – Permite configurar a password para o administrador e os utilizadores acederem ao BIOS. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 19
  • 20. Acções de arranque do Sistema Operativo SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 20
  • 21. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaAs operações efectuadas pela CPU são expressas atravésde instruções em código máquina, representadas porsequências de bits.Devido à dificuldade em se programar o hardwareem código-máquina, utiliza-se a linguagem Assembly.Assembly – É uma linguagem de programação de baixonível em que cada instrução corresponde a uma sequênciade bits em linguagem máquina. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 21
  • 22. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaNo Assembly utiliza-se uma representação simbólica parainstruções máquina chamada mnemónica.Exemplos de algumas mnemónicas de um processador dafamília Intel (Integrated Electronics Corporation):IN – entrada; OUT – saída; ADD – Adição; JMP – salto;CMP – comparação; MOV – transferência de dados entre registos. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 22
  • 23. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaExemplos de instruções:ADD B – Adiciona o valor guardado no registo B aoacumulador.LDA 1041H – Carrega o conteúdo da posição de memóriaindicado no acumulador.Opcode é parte de uma instrução da linguagem-máquinaque especifica a operação a ser executada. O termo é umaAbreviatura de Operation Code (Código de Operação). SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 23
  • 24. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaStack (pilha)Local utilizado pela CPU para armazenar informaçõesimportantes, devido ao espaçolimitado dos registos.A stack pode ser do tipoLIFO (last in, first out)ouFIFO (first in, first out). SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 24
  • 25. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaStack (pilha) SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 25
  • 26. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaInterrupção (Interrupt)É um sinal que permite informar ao computador aocorrência de um evento.Interrupções por hardware – geradas por um teclado, impressora, etc.Interrupções por software - quando são geradas por um programa. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 26
  • 27. Sistema Operativo – Gestão interna da memória SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 27
  • 28. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaIRQ (Interrupt Request)Forma pela qualcomponentes dehardware requisitamtempo de CPU. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 28
  • 29. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaBufferÁrea de armazenamento temporário, normalmente naRAM.Tem como finalidade, reservar uma zona de memória quepermita à CPU manipular os dados antes de os transferirpara um determinado dispositivo. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 29
  • 30. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaDevido ao processo de leitura e escrita de dados serrelativamente lento, muitos programas mantêm asalterações de dados no buffer, copiando-os depois para odisco.Por exemplo, os processadores de texto utilizam o bufferpara guardar as alterações do ficheiro; quando se efectuaa operação de guardar, os dados são então transferidosdo buffer para o disco. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 30
  • 31. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaSpooling – (Simultaneous peripheral operation online)Mesmo existindo esse recurso (buffer), o tamanho dobuffer da impressora não é o suficiente para armazenardocumentos grandes de uma só vez.A solução adoptada por todos os sistemas operacionais(com excepção do DOS) chama-se spooling. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 31
  • 32. Sistema Operativo – Gestão interna da memóriaO aplicativo gera a impressão e transfere os dados aserem impressos para o spooling, um programa que ficarásendo executado em segundo plano.Esse programa passará a gerir a impressão, libertandoassim o aplicativo para executar outra tarefa ou trabalharcom outro documento. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 32
  • 33. Sistema Operativo – Gestão interna da memória SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 33
  • 34. Sistema Operativo – Sistema de ficheirosSistemas de ficheiros (file systems)Quando um disco é formatado, fica organizado epreparado para receber dados. Passa a possuir umsistema de ficheiros próprio.FAT (File Allocation Table) – 16 bits , nativo do MS-DOSSó permite a criação de partições até 2 GB SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 34
  • 35. Sistema Operativo – Sistema de ficheirosFAT32 – WindowsPermite a criação de partições até 2048 GB (2 TB).Este sistema de ficheiros é compatível apenas com oWindows 95, 98, Me, NT, 2000 e XP. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 35
  • 36. Sistema Operativo – Sistema de ficheirosNTFS (New Technology File System) – 32 bitsUtilizado no Windows NT, 2000 , XP.Oferece vários tipos de recursos de gestão de disco e desegurança inexistentes no Fat16 e Fat32. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 36
  • 37. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Um técnico de informática deve conhecer o MS-DOS(da Microsoft), pois em muitos casos significa a resoluçãode um qualquer problema de última hora.Por exemplo, um aluno tem instalado no seu computador oWindows XP, mas, sem perceber porquê, não o conseguearrancar nesse sistema operativo.Como tem um trabalho no disco do computador, quenecessita de entregar, precisa urgentemente de o copiarpara uma pendrive. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 37
  • 38. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Visto saber utilizar o MS-DOS, este aluno procedeu doseguinte modo:1 – Arrancou o seu computador com um dispositivo de arranque;2 – Acedeu ao directório onde está o trabalho, utilizando o comando CD (change directory);3 – Copiou-o para a pendrive, utilizando o comando Copy. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 38
  • 39. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System) SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 39
  • 40. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Para podermos utilizar o MS-DOS num computador com oWindows, temos que utilizar um dos seguintes métodos:1 – Arrancar em Windows e depois:Todos os programas – Acessórios – Linha de comandos SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 40
  • 41. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)2 – Quando o computador der os primeiros “sinais dearranque”, após o termos ligado, carregar na tecla F8 (ouCtrl), até aparecer o menu de arranque do Windows.Nesse menu, escolher a opção Apenas linha decomandos ou Apenas linha de comandos em modo desegurança.3 – Arrancar com um dispositivo de arranque, criado com oWindows ou o MS-DOS (na linha de comandos escreversys a: ). SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 41
  • 42. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)O que são comandos?São conjuntos de instruções que o utilizador transmite aocomputador para que sejam interpretadas pelo sistemaoperativo e executadas.Comandos InternosEstão localizados na memória RAM e encontram-segravados no ficheiro COMMAND.COM, que é carregadopara a memória após o boot do computador. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 42
  • 43. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Comandos InternosExemplos: Dir (directory), Cd (change directory), Rd (remove directory), Md (make directory), Del (delete), Ren (rename), Copy, Type … SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 43
  • 44. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Comandos ExternosSão comandos que não estão gravados no ficheiroCOMMAND.COM.Se necessitarmos de algum destes comandos, o sistemaoperativo tem de saber onde se encontram, uma vez quenão foram carregados para a RAM.Para obter ajuda sobre algum comando, escrevemos essecomando seguido de /? (por exemplo dir/?) SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 44
  • 45. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Comandos ExternosPara obter ajuda sobre algum comando, escrevemos essecomando seguido de /? (por exemplo dir/? /p).O /p permite a visualização página a página. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 45
  • 46. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Comandos ExternosExemplos: Diskcopy, Xcopy, Mem, Label, Tree … SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 46
  • 47. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)DirectóriosOs directórios permitem uma melhor organização doarmazenamento dos nossos trabalhos.Estes apenas podem ter até 8 caracteres no nome e nãotêm extensão. São reconhecidos por terem <DIR> à frentedo seu nome.Os directórios podem conter subdirectórios e ficheiros. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 47
  • 48. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)FicheirosToda a informação contida num computador está sob aforma de ficheiros (files), os quais são distinguidos peloseu nome e pela sua extensão.O nome é dado pelo utilizador e é obrigatório.A extensão é dada pelo software onde é criado o ficheiro,mas não é obrigatória. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 48
  • 49. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)FicheirosEm DOS, o nome de um ficheiro apenas pode conter até 8caracteres e a extensão até 3 caracteres.Caracteres Válidos (para designar ficheiros)Letras de A a Z (também minúsculas), números de 0 a 9ou os restantes caracteres possíveis com a excepção de: . / [ ] : * | < > + = ; , ? e o espaço SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 49
  • 50. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Ficheiros (exemplos)recta.bas – ficheiro em linguagem de programação Basiccalculo.pas – ficheiro em linguagem de prog. Pascalcommand.com – ficheiro de comandoprova.doc – ficheiro do tipo documento criado em Wordtrabalho.txt – ficheiro de texto SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 50
  • 51. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Os três principais ficheiros do MS/DOS são:COMMAND.COM - É responsável pela activação doscomandos básicos do S.O., ou comandos internos.CONFIG.SYS - Neste ficheiro são escritos os comandosde configuração do sistema, como o número de ficheirosabertos em simultâneo, especificações de memória, etc. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 51
  • 52. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)AUTOEXEC.BAT - É um ficheiro de processamento batche auto-executável. O computador fará a leitura desteficheiro, desde que ele exista, durante o processo dearranque, também designado por boot. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 52
  • 53. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)PromptO prompt é um sinal que indica que o sistema está prontopara receber um comando e executá-lo.Representa-se normalmente por C:> seguido de um traçohorizontal a piscar, que éo cursor. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 53
  • 54. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Prompt (exemplos)C:> raiz da unidade CC:Windows> directório Windows da unidade CD:Textoscartas> subdirectório Cartas do directório Textos da unidade D SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 54
  • 55. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)BootÉ o processo de inicialização do computador e acontecequando o ligamos pela primeira vez.Quando fazemos o boot, o computador faz alguns testes,tais como a verificação de teclado e de memória, entreoutros. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 55
  • 56. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)RebootEntende-se por reboot, a inicialização do computador eacontece:- quando accionamos o botão de reset;- quando pressionamos simultaneamente as teclas Ctrl, Alt e Del;- quando seleccionamos a opção de reiniciar no Windows. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 56
  • 57. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Metacaracteres, Caracteres Genéricos ou WildcardsEstes caracteres são o * (asterisco) e o ? (ponto deinterrogação):? - representa um carácter, ou seja, substitui qualquercarácter no nome ou na extensão de um ficheiro;* - representa uma série de caracteres, ou seja, substituium ou mais caracteres no nome ou na extensão de umficheiro. SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 57
  • 58. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Dir A*.* - Apresenta todos os ficheiros da directoria quecomecem por ADir CLIENT?.* - Apresenta somente os nomes dosficheiros que comecem por CLIENT, eventualmenteseguidos de mais um qualquer carácter, tendo umaqualquer extensãoDir *.* - Todos os ficheiros, qualquer que seja o seu nomee extensão SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 58
  • 59. Sistema OperativoComandos Base de Um D.O.S. (Disk Operating System)Dir *.txt - Lista todos os ficheiros da directoria queterminem na extensão txtDir ?.txt - Lista todos os ficheiros, em que o nome sejacomposto por um só carácter, e a extensão seja txtDir ?art*.?? - Lista todos os ficheiros cujo nome sejaconstituído por um carácter qualquer, seguido das letrasart e de um outro conjunto de 1 a 4 caracteres quaisquer,sendo a sua extensão composta apenas por doiscaracteres quaisquer SISTEMAS OPERATIVOS 10ºAno 2010/2011 Prof. António Pereira 59
  • 60. Fim

×