AP Plano de Investigação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

AP Plano de Investigação

on

  • 2,253 views

Move-on: O apoio à criação de User Generated Content

Move-on: O apoio à criação de User Generated Content
audiovisual para Instituições de Ensino Superior

Statistics

Views

Total Views
2,253
Views on SlideShare
2,109
Embed Views
144

Actions

Likes
0
Downloads
27
Comments
0

4 Embeds 144

http://tcoliveira.blogs.ua.sapo.pt 122
http://www.slideshare.net 15
http://www.linkedin.com 6
http://scholar.google.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

AP Plano de Investigação AP Plano de Investigação Presentation Transcript

  • Move-on: O apoio à criação de User Generated Content audiovisual para Instituições de Ensino Superior Plano de Investigação Universidade de Aveiro | Deca | MCMM | Teresa Oliveira | 45028 Orientador: Doutor Rui Raposo 2009/2010
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira INTRODUÇÃO - Resumo - Problema de Investigação - Finalidades e Objectivos - Enquadramento Teórico - Metodologia - Plano de Contingência - Cronograma - Resultados Esperados - Bibliografia
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira RESUMO web 2.0 Finalidade - reunir e sistematizar um conjunto de boas praticas para a criação de user generated content (UGC) audiovisual para a autopromoção de Instituições de Ensino Superior (IES) Metodologia - revisão bibliográfica; estudo comparativo; realização de entrevistas a especialistas Contexto - comunidade Movinter palavras-chave IES
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃO Vídeo online - grande desenvolvimento = visualização + criação (UGC) Promoção de marcas - novas possibilidades e oportunidades de divulgação no meio online - produção audiovisual pensada também para o meio online Web - controlo estatístico de visualizações e votações - recomendações e partilha por parte dos utilizadores - criação de conteúdos pelos utilizadores alusivos às marcas - divulgação da marca em comunidades online, blogs, fóruns - social media - crescimento do investimento de entidades no vídeo online - crescimento de serviços dedicados à criação de vídeo institucional online - surgimento pro-am, prosumer, prouser - produtor vs. consumidor; profissional vs. amador
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira QUESTÃO DE INVESTIGAÇÃO As IES na criação de produtos audiovisuais sem apoio profissional ou especializado disponível, podem encontrar no UGC a solução para necessidades promocionais imediatas. Questões de Investigação: - Como deve uma Instituição de Ensino Superior criar o seu vídeo promocional para a web ? - Que processo poderá ser seguido por uma IES com vista à criação de conteúdo audiovisual promocional para a web ?
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira FINALIDADES E OBJECTIVOS Finalidade - elaboração de proposta de um manual de boas práticas que possam ser utilizadas por membros institucionais da comunidade Movinter para a criação de UGC audiovisual para promover as IES de que fazem parte
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira FINALIDADES E OBJECTIVOS Objectivos - construção de um enquadramento teórico através do levantamento bibliográfico sobre: produção vídeo institucional, vídeo online, comunicação audiovisual, UGC e Web 2.0 - caracterização uso do vídeo por IES como instrumento de comunicação e promoção na web através de um estudo comparativo dos vídeos oficiais online de algumas das melhores universidades a nível mundial, europeu e nacional - levantamento de boas práticas, a nível de comunicação audiovisual aplicada à promoção de IES na web, através da realização de entrevistas a especialistas na área do vídeo institucional, do vídeo online e da promoção audiovisual de IES - elaboração de uma sugestão de um conjunto de boas práticas dirigido às IES para a criação de UGC audiovisual para a sua autopromoção
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira ENQUADRAMENTO TEÓRICO VÍDEO INSTITUCIONAL - documentário + promocional (Rosenthal, 2007) - construção da Imagem Corporativa (Batista & Tavares, 2009) - comunicação da visão, valores e competências de uma empresa ou instituição (Clifford, 2007) - importância do discurso gráfico e seus elementos (Batista & Tavares, 2009) (Las-Casas, 2006) - aspectos de produção (Rosenthal, 2007) - técnicas e estéticas cinematográficas: - impacto psicológico do audiovisual no espectador na produção de significados (Ribeiro, 2008) - estética cinematográfica televisiva (Rossini, 2008) + cinema verité (Clifford, 2007) - escolha de planos (Campbell, 2002) (Mascelli, 1998) (Hedgecoe, 1992) - narrativa publicitária - elementos do anúncio publicitário (Ribeiro, 2008) - vídeos persuasivos (Allen, 2009) (Clifford, 2007)
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira ENQUADRAMENTO TEÓRICO VÍDEO PARA A INTERNET - Web 2.0 - segunda geração de serviços online (O‘Reilly, 2005) - microcontent, social media, findability, social bookmarking e content tagging (Alexander & Levine, 2008) (Lomas, 2005) - comunidades online (Guo, Tan, Chen, Zhang, & Zhao, 2009) (Bruns, 2007) e possibilidades de divulgação de vídeos online (Bourne & Burstein, 2009) - serviços de partilha de vídeo online - YouTube (Lastufka, 2009) - estatísticas e tendências (comScore, 2009) (Nielsen, 2009) - UGC (Krishnamurthy & Dou, 2008) e cultura popular participativa (Jenkins , 2006) - apoio online à criação de UGC audiovisual - copyright e fair use no UGC (Aufderheide & Jaszi, 2008)
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira ENQUADRAMENTO TEÓRICO VÍDEO INSTITUCIONAL PARA INTERNET TV vs. WEB - aplicação das regras de TV na produção de vídeo para a web (Lastufka & Dean, 2009) - cuidados a ter na criação de vídeo para a web (Kelsey & Feeley, 2000) - factores de sucesso no processo de produção de vídeo para a web (Bourne & Burstein, 2009)
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira METODOLOGIA Modelo de Análise (I) CONCEITOS DIMENSÕES COMPONENTES INDICADORES INSTRUMENTOS DE RECOLHA DE DADOS
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira METODOLOGIA Modelo de Análise (II) CONCEITOS DIMENSÕES COMPONENTES INDICADORES INSTRUMENTOS DE RECOLHA DE DADOS
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira METODOLOGIA Modelo de Análise (III) CONCEITOS DIMENSÕES COMPONENTES INDICADORES INSTRUMENTOS DE RECOLHA DE DADOS * D isponível para consulta no blog
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira METODOLOGIA Hipóteses 1- as IES devem ter em conta as características e limitações do vídeo online, nas diferentes fases do processo de produção, na criação do seu vídeo promocional para a web 2 - as IES devem ter em conta as regras e técnicas de produção para TV na criação do seu vídeo promocional para a web 3 - as IES devem ter em conta a importância da comunicação audiovisual na produção do vídeo com o intuito de promover eficazmente uma imagem corporativa 4 - as IES devem ter em conta as possibilidades de promoção associadas actualmente ao vídeo online
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira METODOLOGIA Revisão Bibliográfica - vídeo institucional - técnicas de comunicação e produção audiovisual - vídeo na Internet - panorama envolvente de oportunidade de promoção e participação pelo utilizador - vídeo institucional na Internet - diferenças na produção TV vs Web Estudo Comparativo - análise e comparação dos vídeos das melhores universidades presentes na web - detectar características estruturais e comunicacionais dominantes - Instrumento de recolha de dados: guião de observação Entrevistas - aplicadas a especialistas nas áreas de vídeo institucional, vídeo online e promoção audiovisual de IES - complementar a informação da revisão bibliográfica - Instrumento de recolha de dados: guião de entrevista
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira PLANO DE CONTINGÊNCIA Estudo Comparativo É esperado analisar uma amostra de quinze universidades, no contexto das melhores universidades a nível mundial, europeu e português, que possuam vídeos institucionais disponíveis online No caso das primeiras universidades não possuírem vídeos institucionais: - descer no ranking até encontrar a mesma quantidade para perfazer uma amostra Entrevistas É esperado entrevistar três especialistas nas respectivas três áreas: vídeo institucional, vídeo online e promoção audiovisual de IES, em função da sua credibilidade e experiência No caso de indisponibilidade dos especialistas/obtenção de informação pouco relevante: - prevêr mais duas alternativas em cada uma das áreas - prevêr mais tempo no cronograma que o esperado para a realização desta tarefa
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira CRONOGRAMA * D isponível para consulta no blog
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira RESULTADOS ESPERADOS - elaborar enquadramento teórico sustentado e completo sobre a problemática de investigação - obter resultados que caracterizem a realidade da problemática de investigação - identificar e sistematizar os aspectos relevantes necessários à elaboração de um vídeo promocional de IES para a web - contribuir com a sugestão de um conjunto de boas práticas adequadas à realidade actual e com linhas de acção simples e úteis para as IES produzirem o seu conteúdo audiovisual promocional para a web
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira BIBLIOGRAFIA Alexander, B., & Levine, A. (2008). Web 2.0 Storytelling: Emergence of a New Genre. EDUCAUSE Review, 43 . Retrieved from http://www.uh.cu/static/documents/RDA/Web%202.0%20Storytelling%20c.pdf Allen, E. (2009a). Nike Next Level- Why is this Video Persuasive, or Not? Retrieved 2 de Janeiro, 2010, from http://persuasivevideo.com/nike-next-level-why-is-this-video-persuasiv e-or-not/ Allen, E. (2009b, Dezembro). Why Online Video Matters For Advertisin g. Persuasive Video Retrieved 5 de Janeiro, 2010, from http://persuasivevideo.com/why-online-video-matters-advertising/ Aufderheide, P., & Jaszi, P. (2008). Recut, Reframe, Recycle: Quoting Copyrighted M aterial in User-Generated Video : Center for Social Media. Batis ta, F. R. B., & Tavares, F. (2009). Publicidade, Propaganda e Planejamento Gráfico: Fatores Estratégicos na Construção de uma Imagem Institucional Positiva, no Vestibular 2008 da Faculdade R.Sá (Picos-Pi) . Paper presented at the XI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste. Bourne, J., & Burstein, D. (2009). Web Video: Making It Great, Getting It Noticed . Berkeley: Peachpit Press. Bruns, A. (2007). Produsage: Towards a Broader Framework for User-Led Content Creation. Creativity & Cognition . Clifford, T. (2007). Bring Your Brand to Life Retrieved 29 de Outubro de 2009, from http://changethis.com/37.05.BringBrand Campbell, D. (2002). Technical film and TV for nontechnical people . Nova Iorque: Allworth Press.
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira BIBLIOGRAFIA comScore (2009a). Portuguese Internet Audience Grows to Nearly 4 Million Users in September 2009. ComScore Retrieved 27 de Novembro de 2009, from http://www.comscore.com/Press_Events/Press_Releases/2009/11/Portuguese_Internet_Audience_Grows_to_Nearly_4_Million_Users_in_September_2009 comScore (2009b). YouTube Surpasses 100 Million U.S. Viewers for the First Time Retrieved 27 de Novembro de 2009, from http://www.comscore.com/Press_Events/Press_Releases/2009/3/YouTube_Surpasses_100_Million_US_Viewers Guo, L., Tan, E., Chen, S., Zhang, X. , & Zhao, Y. E. (2009). Analyzing patterns of user content generation in online social networks. Pa per presented at the KDD '09: Proceedings of the 15th ACM SIGKDD international conference on Knowledge discovery and data mining, Paris. Hedgecoe, J. (1992). Grande Manual do Vídeo : Dinalivro. Jenkins, H. (2003, 6 de Junho). Convergence Is Reality. Technology Review Retrieved 15 de Janeiro, 2010, from http://www.technologyreview.com/biomedicine/13223/page2/ Krishnamurthy, S., & Dou, W. (2008). Advertising with User-Generated Content: A Framework and Research Agenda. Journal of Interactive Advertising, vol. 8, No 2 . Las-Casas, L. F. (2006). Interferências Gráficas no Cinema . Paper present ed at the 7º Congresso Brasileiro de Pesquisa em Design. Lastufka, A., & Dean, M. W. (2009). YouTube: An Insider's Guide to Climbing the Charts . Sebastopol CA: O'Reilly Media.
  • Resumo Plano de Investigação | Teresa Oliveira BIBLIOGRAFIA Lomas, C. P. (2005). 7 Things You Should Know About Social Bookmarking : EDUCAUSE Learning Initiative. Mascelli, J. V. (1998). The Five C's of Cinematography: Motion Picture Filming Techniques (1ª ed.). Los Angeles: Silman-James Press. Nielsen (2009a, 15 de Dezembro). Big Screen, Smart Screen, Small Screen Retrieved 9 de Janeiro, 2010, from http://blog.nielsen.com/nielsenwire/online_mobile/big-screen-smart-screen-small-screen Nielsen (2009b). The Global Online Media Landscape : The Nielsen Company. Nielsen (2009c, 19 Novembro). Viewing of Online Video Streams Up 26% in October Retrieved 9 de Janeiro de 2010, 2010, from http://blog.nielsen.com/nielsenwire/online_mobile/viewing-of-online-video-streams-up-2 6-in-october/ O'Reilly, T. (2005). What Is Web 2.0: Design Patterns and Business Models for the Ne xt Generation of Software Retrieved 2 de Janeiro de 2010, 2010, from http://www.oreillynet.com/pub/a/oreilly/tim/news/2005/09/30/what-is-web-20.html Ribeiro, A. M. C. (2008). A Narrativa Audiovisual: O Cinema e o Filme Publicitário. Universidade do Min ho, Braga. Rosenthal, A. (2007). Writing, Directing, and Producing Documentary Films and Videos (4 ed.): Southern Illinois University Rossini, M. d. S. (2008). Convergência tecnológica: cruzamentos entre cinema e televisão. ANIMUS: Revista Interamericana de Comunicação Midiática, vol. 13 .
  • FIM Obrigada. Move-on: O apoio à criação de User Generated Content audiovisual para Instituições de Ensino Superior Plano de Investigação Universidade de Aveiro | Deca | MCMM | Teresa Oliveira | 45028 Orientador: Doutor Rui Raposo 2009/2010 http://tcoliveira.blogs.ua.sapo.pt/