Biblioteconomia e interculturalismo

764 views
501 views

Published on

Apresentação do Resumo do Capítulo:SOUSA, Ângela; SODRÉ, Patrícia. Literatura infanto-juvenil e relações étnico-raciais no Ensino Fundamental. In: CANDAU, Vera Maria(org). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis: Vozes, 2012.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
764
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Biblioteconomia e interculturalismo

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO–UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais – CCH Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia – PPGB Mestrado Profissional em Biblioteconomia – MPB Disciplina: Biblioteconomia e Interculturalismo: perspectivas Professora: Patrícia Vargas Aluna: Tatyanne Christina Gonçalves Ferreira Valdez 2013
  2. 2. Resumo: SOUSA, Ângela; SODRÉ, Patrícia. Literatura infanto-juvenil e relações étnico-raciais no Ensino Fundamental. In: CANDAU, Vera Maria(org). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis:Vozes, 2012.
  3. 3. Objetivo da Pesquisa • Analisar as obras de literatura infantojuvenil contemporânea, editadas a partir de 2004, isto é, após a publicação da Lei 10.639/03, que têm afro-brasileiros como protagonistas e/ou que fazem releituras de contos africanos através de seu enredo específico.
  4. 4. Atores Envolvidos • Professores e alunos de 1º ao 5º ano do ensino fundamental.
  5. 5. Procurando Respostas • Os livros selecionados ajudam as crianças a perceberem as diferenças étnico-raciais existentes no nosso contexto? • Favorecem que as crianças questionem suas próprias identidades étnico-raciais? • Que aspectos étnico-raciais neles são explicitados? • Contribuem para o empoderamento das crianças afrobrasileiras, e dos espaços ou práticas oriundas de uma matriz africana? • Estimulam o diálogo intercultural entre as crianças?
  6. 6. Fundamentação Teórica • Relações étnicos-raciais e educação: processos históricos, políticos e estéticos; representação dos afro-brasileiros na literatura infanto-juvenil; educação intercultural. • “Na literatura infanto-juvenil contemporânea, muitas obras tem buscado uma representação não estereotipada do negro e da cultura negra com o intuito de contribuir com os seguintes temas: uma outra visão da África, uma ilustração de personagens negros que não difunda estereótipos negativos e não corrobore para o racismo, uma valorização dos traços e símbolos da cultura afro-brasileira, tais como as religiões de matrizes africanas, a capoeira, a dança e os mecanismos de resistências diante das discriminações” (JOVINO, 2006).
  7. 7. Metodologia • Definição da Escola Pública Municipal. • Levantamento dos livros do acervo da “sala de leitura”. • Seleção dos livros editados a partir de 2004. • Ter como protagonistas sujeitos afrobrasileiros e serem pedidos com maior frequência pelos professores e alunos dos grupos de 1º ao 5º ano. • 10 livros escolhidos para análise.
  8. 8. Livros Selecionados • Livros que apresentam personagens afro-brasileiros em situações cotidianas contemporâneas: (2009) (2009) (2010) (2009)
  9. 9. • Tratam de releituras de contos/lendas africanos (2009) (2010) (2010) (2010) (2006) (2006)
  10. 10. Algumas Análises • As protagonistas dos livros Os tesouros de Monifa, Betina e Bruna e a Galinha D’Angola, não estão em situações de desconforto, subalternidade ou sofrimento. A obras valorizam aspectos étnicos-raciais significativos de uma cultura, como por exemplo, os elementos estéticos que remetem a uma africanidade, a uma estética afro-brasileira que interpreta as marcas fenotípicas, especialmente o cabelo, como belo.
  11. 11. • Em Lendas da África Moderna a pele negra é qualificada positivamente na história da menina Kikuiu titulada A visionária menina Kikuiu, onde é comparada ao broto de managu, um vegetal tradicional do Quênia. A narrativa fala do sorriso e dos olhos fazendo alusão à sua beleza. • Em Os Ibejis e o carnaval a cultura afrobrasileira é valorizada com o intuito de fortalecer a “comunidade negra” e suas práticas. No caso, faz referência ao carnaval, festa tradicional da cultura popular.
  12. 12. Resultados Encontrados • • • • • A temática racial é tratada do ponto de vista de uma produção artística e não de um caráter discursivo moralizante. • Representação não estereotipada dos afrobrasileiros e de suas culturas. Uma visão diferenciada sobre a África. Valorização dos traços e símbolos da cultura afro-brasileira, tais como religiões de matrizes africanas, a ancestralidade. Afirmação da identidade cultural, neste caso, a racial, o que supõe o reconhecimento da diferença cultural. Atuam numa perspectiva de rompimento com os padrões normativos no tratamento do continente africano, suas culturas e suas concepções de mundo, algumas diferentes das nossas, ocidentais, nota-se quando tratam do papel dos mais velhos, dos griôs como guardiões da memória histórica, da ancestralidade e religiosidade, da relação do humano com a natureza e com o sagrado.
  13. 13. Evidências • Os livros favorecem que as crianças e jovens questionem suas identidades étnicos-raciais a partir do conhecimento de histórias e raízes africanas, ainda pouco presentes no contexto educacional e midiático. • Os livros analisados contribuem para o empoderamento dos afro-brasileiros historicamente inferiorizados, mas não aprofundam na relação destes com outros grupos culturais, focados somente no reconhecimento e valorização desse grupo específico. São livros só de afro-brasileiros, o que permite ressaltar o quanto refletem a tendência atual na sociedade brasileira dos variados grupos que lutam por reconhecimento de reforçarem suas identidades coletivas próprias e exigirem que estas diferenças estejam presentes no espaço escolar e nas políticas públicas, visando uma equidades de oportunidade.
  14. 14. Evidências • Desafio: Como construir uma identidade cultural empoderada, capaz de superar os estereótipos numa sociedade profundamente desigual, em diálogo com diferentes grupos culturais, muitas vezes em conflito e em confronto? • Dentre as missões atribuídas à biblioteca multicultural, estabelecidas pela IFLA destacase: incentivar e respeitar a língua materna; salvaguardar o patrimônio linguístico e cultural; dar suporte para a criação de expressão e difusão em todas as línguas e apoiar o intercâmbio de conhecimento e as melhores práticas em relação ao pluralismo cultural (FURTADO, 2013).
  15. 15. Referências SOUSA, Ângela; SODRÉ, Patrícia. Literatura infanto-juvenil e relações étnico-raciais no Ensino Fundamental. In: CANDAU, Vera Maria(org). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis:Vozes, 2012. FURTADO, Cássia. Biblioteca Escolar e Interculturalidade. Revista Biblioo Cultura Informacional, Rio de Janeiro, ano 3, n. 10, 11 mar. 2013. Disponível em: < http://biblioo.info/biblioteca-escolar-e-interculturalidade/>. Acesso em: 22 out. 2013.
  16. 16. OBRIGADA !!!

×