Jornalismo Científico – Aula 02 - Profa. Tattiana Teixeira
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jornalismo Científico – Aula 02 - Profa. Tattiana Teixeira

on

  • 1,283 views

Slides da segunda aula de Jornalismo Científico - disciplina optativa do curso de graduação em jornalismo da UFSC. Por Profa. Tattiana Teixeira

Slides da segunda aula de Jornalismo Científico - disciplina optativa do curso de graduação em jornalismo da UFSC. Por Profa. Tattiana Teixeira

Statistics

Views

Total Views
1,283
Views on SlideShare
1,271
Embed Views
12

Actions

Likes
1
Downloads
22
Comments
0

2 Embeds 12

http://www.nupejoc.cce.ufsc.br 11
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Jornalismo Científico – Aula 02 - Profa. Tattiana Teixeira Jornalismo Científico – Aula 02 - Profa. Tattiana Teixeira Presentation Transcript

  • Jornalismo científico – aula 02
  • Exercícios
    Elenque pelo menos cinco palavras que, para você, estejam diretamente associadas a “Ciência”.
    Agora, elenque três questões que, no seu entender, carecem de explicação científica. Justifique a sua escolha
  • Exercício 2
    Os textos a seguir são verdadeiros ou falsos ? Por quê ?
    a. Uma empresa australiana desenvolveu um dispositivo chamado SharkShield que pode ser acoplado nas costas de uma prancha de surfe ou vestido por um nadador ou mergulhador. Ele produz um sinal elétrico inofensivo para o tubarão, mas provoca uma sensação tão desagradável que o animal se afasta do aparelho
  • b. A auto-hemoterapia é um método terapêutico que consiste na injeção de sangue do próprio paciente. Ele é utilizado empiricamente há mais de 75 anos na Alemanha para tratar doenças auto-imunes. Seus adeptos dizem que o tratamento funciona como uma espécie de vacina. A técnica é simples: retira-se o sangue de uma veia e aplica-se no músculo, braço ou nádega, sem nada acrescentar ao sangue. O volume retirado varia de 5ml a 20ml, dependendo da gravidade da doença a ser tratada.
    • No final de julho de 2009, quatro rapazes do Ceará, estudantes do ensino médio, representaram o Brasil na Olimpíada Mundial de Química, na Universidade de Cambridge (Inglaterra). Para chegar lá, eles venceram 164 mil concorrentes da seletiva nacional. Depois, 249 estudantes de 65 países, com idade entre 15 e 21 anos. Os brasileiros conquistaram uma medalha de prata e duas de bronze.
  • Um conceito
    Conjunto organizado dos conhecimentos relativos ao universo, envolvendo seus fenômenos naturais, ambientais e comportamentais. A geração do conhecimento científico se faz através da pesquisa ou investigação científica, seguindo as etapas do método ou metodologia científica.
    LONGO, W.P.Conceitos Básicos sobre Ciência e Tecnologia. Rio de Janeiro, FINEP, 1996. V.1.OECD. Frascati Manual. Paris, OCDE, 1993, cap.2, pag.29
  • Um lembrete
    É preciso complementar:
    fenômenos naturais, ambientais e comportamentais....
    ...sociais, culturais, etc...
    Pensemos sobre :
    Ciência “dura” e ciência “leve”
  • Ciência
    É uma forma de conhecimento;
    Pressupõe método;
    Conhecimento do ‘mundo’ físico, natural, social, cultural...
    Não é objetiva, no sentido de estar alheia a condições sociais, econômicas e políticas de sua produção;
    É “generalista”, cristalizada no universal
  • Meta
    Chalmers:
    a produção do conhecimento do mundo;
    Nossas metas podem e devem ser modificadas;
    Os filósofos ainda estão lutando para encontrar uma boa explicação da ciência;
    A exigência que nosso conhecimento esteja sempre sendo transformado, aperfeiçoado e ampliado não é utopia
  • Importante
    Merton: a meta da ciência se concilia com os interesses dos cientistas por meio do sistema institucionalizado de recompensas e penalizações;
    Chalmers: a ciência pode e frequentemente tem sido praticada de uma forma que atende predominantemente aos interesses da produção do conhecimento, mais do que é subserviente a outros interesses (...)
  • Não se deve esquecer que:
    A ciência tem limitações;
    A ciência é essencial;
    Ciência não é sinônimo de verdade absoluta;
    Ciência não é sinônimo de ‘progresso’;
    Conhecer a história e a filosofia da ciência é fundamental para derrubar alguns mitos e entender melhor este campo
  • Conceitos importantes
    A dicotomia ciência básica e aplicada não é excludente, elas se interpenetram. Há uma lógica de complementaridade entre elas. Vou dar um exemplo prático. Um dos nossos projetos importantes é o Biota, que faz o inventário e a caracterização da biodiversidade no Estado de São Paulo. Ela tem uma grande dimensão de pesquisa básica. O resultado terá aplicação prática a preservação da biodiversidade no Estado de São Paulo, e servirá como um instrumento de gestão ambiental para a Secretaria do Meio Ambiente - inclusive para problemas muito práticos como o zoneamento agrícola à luz dessa dimensão ambiental.
    Celso Lafer, à época, presidente da Fapesp, em entrevista a O Estado de S.Paulo (2007)
  • CAPES - TAC
    Áreas do Conhecimento: 8 grandes áreas, 76 áreas e 340 subáreas do conhecimento.
    Grande Área: aglomeração de diversas áreas do conhecimento em virtude da afinidade de seus objetos, métodos cognitivos e recursos instrumentais refletindo contextos sociopolíticos específicos.
    Área: conjunto de conhecimentos inter-relacionados, coletivamente construído, reunido segundo a natureza do objeto de investigação com finalidades de ensino, pesquisa e aplicações práticas.
    Subárea: segmentação da área do conhecimento estabelecida em função do objeto de estudo e de procedimentos metodológicos reconhecidos e amplamente utilizados.
    Especialidade: caracterização temática da atividade de pesquisa e ensino. Uma mesma especialidade pode ser enquadrada em diferentes grandes áreas, áreas e subáreas.
  • CAPES – TAC
    Ciências Exatas e da Terra;
    Ciências Biológicas;
    Engenharias;
    Ciências da Saúde;
    Ciências Agrárias;
    Ciências Sociais Aplicadas;
    Ciências Humanas;
    Linguística, Letras e Artes;
    Multidisciplinar
  • Exemplo:
    Ciências Sociais Aplicadas
    Ciências Sociais Aplicadas I
    Comunicação
    Jornalismo e Editoração
    JORNALISMO ESPECIALIZADO (COMUNITÁRIO, RURAL, EMP. CIENTIF.)
  • Exemplo prático – a partir do CNPq
  • ATENÇÃO
    Blog da disciplina:
    http://www.nupejoc.cce.ufsc.br/jc