Perfil do Profissional de Monitoramento de Mídias Sociais (2012)

21,831 views

Published on

Pesquisa: Perfil do Profissional de Monitoramento de Mídias Sociais. Estudo realizado por Tarcízio Silva, com o objetivo de gerar informações para os profissionais, agências, empresas, desenvolvedoras, professores e estudantes da área.

Published in: Business
2 Comments
50 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
21,831
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10,898
Actions
Shares
0
Downloads
367
Comments
2
Likes
50
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Perfil do Profissional de Monitoramento de Mídias Sociais (2012)

  1. 1. PESQUISA: PERFIL DO PROFISSIONAL DE MONITORAMENTO DE MÍDIAS SOCIAIS
  2. 2. Metodologia Objetivos O objetivo da pesquisa “Perfil do Profissional de Monitoramento de Mídias Sociais” é gerar informações para os profissionais, agências, empresas, desenvolvedoras, professores e estudantes da área. O Monitoramento de Mídias Sociais no Brasil é uma área de trabalho em franca expansão, apesar dos poucos locais – tanto profissionais quanto acadêmicos – de articulação de informações. Espera-se, então, que este estudo gere insumos para o debate em torno de todas as fases e domínios relativos à esta prática. Metodologia A distribuição da survey foi realizada entre os dias 05 e 22 de junho de 2012, com o objetivo de coletar 150 questionários válidos. O questionário, disponível online, foi realizado com a ferramenta Google Docs e divulgada através do Twitter, grupos no Facebook, grupo no LinkedIn e emails. Ao todo foram 182 respondentes de todo o Brasil. São profissionais que trabalham pelo menos parte do tempo com monitoramento de mídias sociais.
  3. 3. Sumário Perfil – p.04 Práticas – p.10 Valorização Profissional – p.25 Comentários – p.32 Formação – p.18
  4. 4. Perfil
  5. 5. Perfil A distribuição por gênero foi bastante equilibrada, mas a balança pendeu para o lado das mulheres. Gênero 52,4% 4 5 47,6% 52,4% dos respondentes são do sexo feminino, reforçando a maior frequência deste gênero em faculdades e atividades das áreas da comunicação.
  6. 6. Perfil Regiões Sul 21 Sudeste Norte 99 8 Nordeste Centro-Oeste 47 6 Os respondentes da pesquisa foram provenientes sobretudo do Sudeste e do Nordeste. As regiões Sul e Norte foram menos representadas e o CentroOeste apenas pelo Distrito Federal, o que é fruto do momento do mercado e da proeminência da região da capital no marketing político. As seis unidades federativas com maior número de respondentes foram, respectivamente: São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Minas Gerais, estados que marcam também as seis primeiras colocações em população. No total, 20 das 27 unidades federativas estão representadas com pelo menos um respondente.
  7. 7. Perfil Estados 80 70 60 50 40 30 20 10 0 SP RJ BA PE RS MG DF RN CE PR PA ES PB SC SE AM MA PI RO TO
  8. 8. Perfil Onde trabalha? Empresa 25,8% Agência Digital 25,3% Agência de Propaganda 12,1% Agência de Mídias Sociais A. de Comunicação / RP 9,3% 4,4% Instituição Pública 3,8% Consultoria 3,8% Freelancer A categoria do local de trabalho mostrou que boa parte dos profissionais que realizam o monitoramento de mídias sociais estão alocados nas próprias Empresas, com 25,8% do total de respondentes. 3,3% ONG 1,6% Ensino/Faculdade 1,6% Já as Agências Digitais, de Mídias Sociais, Propaganda, RP e afins somam 46,7% do mercado, quase metade.
  9. 9. Perfil Os tipos de cargos se demostraram, novamente, uma grande diversidades nos profissionais que trabalham com monitoramento de mídias sociais. Entre os respondentes, se destacaram os cargos: Analista/Assistente de Mídias Sociais; Analista de Métricas e Monitoramento; Coordenador(a) de Mídias Sociais. Cargos Analista de Mídias Sociais An. de Métricas e Monit. Coord. de Mídias Sociais Analista de Buzz Intelligence CEO/Sócio(a) Analista de Marketing Digital Assessor de Comunicação Consultor(a) Gerente de Mídias Sociais Assistente de Comunicação Outros 21,98% 6,04% 6,04% 3,30% 3,30% 2,20% A cauda longa no nome dos cargos prevaleceu, com muitos sendo citados apenas uma ou duas vezes. 2,20% 2,20% 2,20% 1,65% 47,80%
  10. 10. Práticas
  11. 11. Práticas Os respondentes citaram várias aplicações principais do monitoramento de mídias sociais, estando Analisar Imagem/Reputação como a principal. Qual o foco do monitoramento? SAC ou Relacionamento Analisar Desempenho 55,49% 53,30% Analisar Imagem/Reputação Comparação com Concorrentes 65,93% 46,70% Estudos de Conteúdo 56,04% Pesquisa/Planejamento 54,40% A Comparação com Concorrentes é feita menos frequentemente, enquanto as outras aplicações são quase igualmente comuns.
  12. 12. Práticas Quantas marcas/tópicos você monitora? 11,5% 6,0% 28,0% 01 a 03 54,4% 04 a 06 06 a 09 Mais de 10 O profissional de monitoramento de mídias sociais, no Brasil, monitora geralmente de 01 a 03 marcas/tópicos (54,4%). Este resultado mostra que os profissionais são consideravelmente dedicados a um ou poucos clientes, situação ideal para gerar informações qualitativamente mais valiosas. Os profissionais que monitoram mais de 10 marcas/tópicos, um número quase intratável para um único analista, são minoria, somando apenas 11,5% do total.
  13. 13. Práticas Você trabalha somente com monitoramento de mídias sociais? 26,90% 20,90% 18,70% 33,50% Sim, meu cargo é dedicado Trabalho a maior parte do tempo com monitoramento Trabalho metade do tempo com monitoramento Trabalho a menor parte do tempo com monitoramento A prática do monitoramento de mídias sociais é realizada por diferentes tipos de profissionais, que dividem seu tempo com outras atividades. Como vimos, o cargo genérico de “Analista de Mídias Sociais” foi o mais frequente. Os profissionais dedicados são 20,9% dos respondentes e 18,7% trabalham a maior parte do tempo com monitoramento de mídias sociais. O resultado é bastante compreensível, uma vez que o monitoramento perpassa quase todas atividades relacionadas às mídias sociais, como relacionamento, conteúdo, planejamento etc.
  14. 14. Práticas Ferramentas Ao todo, foram citadas 104 ferramentas, número muito superior ao alcançado em pesquisa semelhante realizada no ano anterior (49). Ao lado, a nuvem de palavras apresenta as ferramentas citadas. Novamente, merece destaque o fato de que os profissionais reúnem em seu mix diversas categorias de ferramentas de monitoramento, mensuração, coleta e processamento de dados. No slide a seguir, as 20 mais citadas em gráfico de colunas.
  15. 15. Práticas Ferramentas (20 mais citadas) 42,80% 32,90% 16,50% 16,50% 13,70% 12% 8,70% 8,70% 7,60% 7,60% 7,10% 6% 5,50% 5,50% 4,90% 4,90% 4,90% 4,90% 4,90% 4,40%
  16. 16. Práticas No quê as Ferramentas podem melhorar? Ao lado, as dez principais melhorias nas ferramentas sugeridas pelos respondentes. A Customização, especialmente das dashboards, liderou em número de ocorrências. Preço e Coleta Melhor aparece logo em seguida. Como as ferramentas podem melhorar? Customização 10,9% Preços 10,1% Coleta melhor 8,4% Precisão 7,6% Abrangência de Funções 6,7% Relatórios 5,9% Cruzamento de dados 5,0% Rapidez coleta 5,0% Usabilidade 5,0% Integração Redes 4,2% Outros 74,8%
  17. 17. Práticas Já em relação ao mercado, os profissionais da área acreditam que a Valorização pelas Empresas é o principal fator que pode fazer o mercado evoluir. Em segundo lugar aparece a necessidade de Especialização da Função, uma vez que muitos profissionais da área acumulam funções. Em terceiro, a necessidade de mais Educação, através de cursos e pós-graduações. Como o mercado pode evoluir? Valorização pelas Empresas 20,7% Especialização da Função 18,5% Educação 16,3% Profissionalização 13,3% Integr. com Estratégia… 10,4% Troca de Informações 9,6% Padronização Maior remuneração Em seguida, são citados a Profissionalização do setor e a Integração com a Estratégia da Empresa, para que o monitoramento ganhe posição mais fundamental. 6,7% 6,7% Eventos Profissionais de Qualidade Outros 5,9% 4,4% 31,1%
  18. 18. Formação
  19. 19. Formação O maior grau de escolaridade dos profissionais respondentes se concentra entre Graduação Completa e Especialização/MBA, que se apresenta cada vez mais como um requisito da área. Escolaridade 41,50% 33,90% 19,70% 1,10% 2,70% 1,10%
  20. 20. Formação Graduação Publicidade e Propaganda Jornalismo Marketing Relações Públicas Administração Comunicação Social Design Gráfico/Desenho… Ciências Sociais / Sociologia Psicologia Rádio e TV Outros 34,46% 26,55% 6,78% 5,08% 5,08% 3,95% 2,82% 2,26% 1,13% 1,13% 10,73% Os profissionais que trabalham com monitoramento de mídias sociais são, em sua maioria, de habilitações específicas de comunicação. Publicidade & Propaganda e Jornalismo somam mais da metade. Entre as graduações mais incomuns para o setor, estiveram Direito, História, Química, Biologia e Arquitetura, cada um com apenas um respondente.
  21. 21. Formação Pós-Graduação Marketing Digital Marketing Mídias Digitais / Novas… Comunicação Corporativa Comunicação Gestão Pesquisa de Mercado Inteligência de Negócios Jornalismo Cultura Outras 20,80% 15,60% 7,80% 6,50% Entre os profissionais que realizaram algum tipo de pós-graduação (37,7%), os cursos direcionados ao Marketing são os mais frequentes, estando o curso Marketing Digital com 20,8% e o Marketing geral com 15,6%. Em seguida, aparecem: cursos focados nas novas mídias, mídias digitais ou mídias sociais; cursos sobre comunicação de modo geral; cursos de gestão; cursos de pesquisa e inteligência. 5,20% 5,20% 5,20% 5,20% 3,90% 2,60% 22,10% A cauda longa aqui também se mostrou frequente, com diversos cursos com poucas ocorrências,
  22. 22. Formação Autodidatismo e Material Online predominaram como principais modos de aprendizado, o que é reforçado pelos dados sobre fontes de informação. Onde aprendeu a prática? Autodidatismo 66,50% Material Online 60,40% Na própria agência/trabalho 53,80% Curso de Extensão Pós-graduação Faculdade/Universidade 31,90% 9,30% 6,60% Nos locais tradicionais de ensino, podemos perceber que esta demanda já começa a ser atendida por cursos de pós-graduações, que são mais flexíveis do que graduações.
  23. 23. Formação Fontes de Informação Blogs 47,80% Sites e Internet 30,70% Grupos e Comunidades 24,70% Livros e Ebooks 20,90% Colegas Profissionais 20,30% Redes Eventos 15,90% 11,53% Cursos 9,30% Slideshare 8,80% Artigos Científicos 6,60% O gráfico ao lado mostra as dez fontes de informação mais frequentes. O estudo e aprendizado a partir destas fontes é multifacetado e foram citadas várias por cada respondente. Blogs aparecem em primeiro lugar, sites e internet de modo geral em segundo e, em terceiro, grupos e comunidades. Os livros e, principalmente, os ebooks somam-se na quarta posição. A troca direta com outros profissionais merece destaque: mais de 20% dos respondentes aprendem diretamente com colegas de profissão.
  24. 24. Formação Como o profissional acha que pode melhorar sua performance e qualidade do trabalho? As respostas foram bastante variadas e, no topo, estiveram Estudos e Cursos. Em seguida, Manejo de Ferramentas e mais Troca de Informações com colegas. Como melhorar como profissional? Estudos e Cursos Manejo Ferramentas Trocar informações Foco/Otimizar Tempo Formação Acadêmica Tecnologia e Coleta dos Dados Insights/Info Acionável Pesquisa de Mercado Especialização Experiência Outros 25,4% 10,8% 9,7% 8,6% 7,0% 5,4% 3,8% 3,8% 3,8% 3,2% 49,1%
  25. 25. Valorização
  26. 26. Valorização Profissional Tempo na Profissão 28,0 3,8 20,3 Menos de 01 ano Entre 01 e 02 anos 47,8 Entre 02 e 04 anos Mais de 04 anos Nem pouca nem muita experiência. A maioria dos profissionais na área possui entre 01 e 02 anos de experiência. Apesar do monitoramento de mídias sociais como hoje é concebido possuir mais de 06 anos de mercado, apenas 3,8% dos profissionais possui 04 ou mais anos de experiência.
  27. 27. Valorização Profissional Quais devem ser as capacidades do profissional? A Capacidade de Análise foi citada frequentemente como principal característica do bom profissional de monitoramento de mídias sociais. Em seguida, aparecem Agilidade e Atualização como atributos desejáveis. No próximo slide, as 20 características mais citadas pelos respondentes.
  28. 28. Valorização Profissional Quais devem ser as Capacidades do Profissional? (20 mais citadas) 26,4% 13,7% 13,7% 13,2% 12,1% 12,1% 11,5% 10,4% 8,8% 8,2% 7,7% 7,1% 7,1% 6,6% 6,6% 6,0% 6,0% 6,0% 5,5% 5,5%
  29. 29. Valorização Profissional Qual sua faixa salarial? 5,0% 6,1% 31,1% Quase metade dos respondentes afirma ganhar até R$2.000,00 (47,8%). Entre estes, o mais comum é a faixa de R$1.001,00 a R$2.000,00. Aproximadamente 5% ganha mais de R$6.000,00. 20,6% Até R$1.000,00 R$1.001,00 a R$ 2.000,00 27,2% R$2.001,00 a R$ 4.000,00 R$4.001,00 a R$6.000,00 Mais de R$6.000,00 Nos próximos slides, detalhamento comparado entre as regiões do Brasil.
  30. 30. Valorização Profissional Remuneração x Região 50% 47,60% 43,80% 42,90% 37,80% 35,40% 33,30% 31,60% Até R$1.000,00 23,80% 20,80% 12,20% 0 Centro-Oeste* 0% 0% Nordeste 0 0% 0% Norte R$2.001,00 a R$ 4.000,00 R$4.001,00 a R$6.000,00 16,70% 14,30% 14,30% 14,30% 14,30% 0 R$1.001,00 a R$ 2.000,00 28,60% Mais de R$6.000,00 10,20% 8,20% 0 0 Sudeste 0% 0% Sul *Da região CO, apenas respondentes do DF participaram.
  31. 31. Valorização Profissional Está satisfeito com seu salário? Acho que deveria ser o dobro ou mais 0,50% 23,10% 26,40% 20,90% 29,10% Acho que poderia ser cerca de 50% maior Acho que poderia ser cerca de 25% maior Acho que minha remuneração é justa Acho que é maior do que o valor do meu trabalho A esmagadora maioria acha que deveria receber uma remuneração maior, devido ao valor do trabalho. Mais de 20% acha que deveriam ganhar o dobro ou mais. Outros 29,1% acreditam que sua remuneração deveria ser cerca de 50% maior. Apenas 0,5%, um respondente, acha que a atual remuneração é maior do que o valor do trabalho.
  32. 32. Comentários
  33. 33. Comentários Conclusões O monitoramento de mídias sociais continua a crescer na medida em que seus diferentes atores – empresariado, instituições, agências, consultorias, desenvolvedores e profissionais – agem em relação a si e ao mercado. Os resultados da pesquisa mostram o retrato de uma categoria de profissionais em construção, assim com o próprio mercado da área. Ao lado e nos próximos slides, comentários direcionados aos principais agentes dessa rede. Comentários para Profissionais • • • • • Capacidade de análise é o principal atributo desejável deste profissional. Portanto, cabe estudar e entender diversos tipos de análise estruturada dos dados e informações, seja quantitativa ou qualitativamente. A necessidade de desenvolver capacidades de gerenciamento de projetos, especialmente para otimização do próprio tempo, se mostrou como relevante levando em consideração tanto os profissionais quanto a fase do mercado. O mercado de trabalho nas próprias empresas é considerável. Deste modo, o mercado das agências é apenas uma das possibilidades. Em relação ao aprendizado, as agências digitais se destacam, uma vez que o autodidatismo e os colegas profissionais são fontes frequentes de capacitação. Assim, realizar networking com todo o mercado gera resultados. A especialização da função deve ser buscada e defendida pelos diversos atores deste mercado, inclusive o profissional que deve mostrar o valor de seu trabalho.
  34. 34. Comentários Comentários para Desenvolvedores • • • • • As ferramentas são um dos pontos centrais da prática do monitoramento de mídias sociais e o ajudarão a evoluir na medida em que se atualizem e melhorem. O feedback do cliente foi citado de forma discursiva em diversas respostas e deve ser levado em consideração. Os usuários das ferramentas oferecem feedback que pode trazer melhorias e, indiretamente, receita. A customização, especialmente das dashboards, ganhaou destaque como principal desejo dos profissionais. Atender a esta demanda é muito importante, especialmente por ser um dos diferenciais de algumas ferramentas do mercado internacional. Baixo domínio do ferramental ainda é um empecilho para alguns profissionais. Os desenvolvedores de ferramentas devem fazer sua parte em capacitação e educação do mercado, especialmente dos profissionais que os utilizarão. Os preços, especialmente para empresas de pequeno porte, são um empecilho. Criar pequenos planos sob medida para este mercado amplia o alcance de cauda longa. Comentários para Empresas • • • • Apesar da concentração econômica na região Sudeste, a quantidade de respondentes foi bastante distribuída pelo país. Negócios locais podem se beneficiar priorizando agências da mesma região. Entender o valor do serviço como gerador de informações que podem ser tão ou mais valiosas do que a pesquisa de mercado e inteligência competitiva há anos entrega para empresas. Valorizar os profissionais internos, que cada vez mais executam parte ou todo o monitoramento de mídias sociais das empresas, significa ter acesso a informações acionáveis imediatamente. Priorizar o fluxo de informações, ligando as diferentes fontes de dados estratégicos tanto na direção agência>empresa, quanto vice-versa,
  35. 35. Comentários Comentários para Escolas e Cursos • • • • Estudos e Cursos são importantes como formação para 25,4% dos respondentes. Esse percentual representa uma importante demanda a ser atendida. Um dos principais modos de capacitação, atualmente, é com outros colegas profissionais, especialmente no contexto da agência. Cursos e eventos que articulem estes profissionais tendem a fazer sucesso. Poucos profissionais possuem mais de dois anos de experiência. Enquanto hoje a demanda é predominantemente por cursos introdutórios, Métodos de análise são pouco aproveitados nos atuais cursos e podem ser melhor explorados como diferencial, uma vez que a maioria dos cursos são focados apenas em ferramentas. Comentários para Agências e Consultorias • • • O número de profissionais focados ainda é baixo, assim como os que possuem muita experiência. Manter bons profissionais e os desenvolver internamente é necessário. As agências, que precisam de profissionais com capacidade de planejar e executar projetos para vários clientes, precisam remunerar à altura o profissional, seja financeiramente seja através de capacitação. Balancear a capacidade de análise com gerenciamento de pessoas e projetos se faz necessário. A valorização pelo mercado é importante, especialmente para agências e consultorias focadas. Deste modo, é preciso também participar da educação do mercado, através da participação em eventos, apresentação de cases e publicação de relatórios e estudos.
  36. 36. Imagens - Radio Telescopes in the Very Large Array, por Robert Glusic - Large crowd of people crossing city street, Shibuya, Tokyo, Dex Image/Corbis - Empty Exam Hall, por Simon Jarratt - Close up of pen, glasses and calculator, studio shot, Tetra Images/Corbis - Close up of table in board room prepared for conference, John Smitt/Corbis - Stacked alphabet letters, por Sven Hagolani
  37. 37. Tarcízio Silva Tarcízio Silva Tarcízio Silva é profissional, pesquisador e professor em monitoramento e mensuração de mídias sociais e comunicação. Co-organizador de diversos livros, como Mídias Sociais: Saberes e Representações e Para Entender o Monitoramento de Mídias Sociais. Atualmente é Coordenador de Monitoramento e Mensuração da agência Coworkers e professor convidado de pós-graduações como FGV, Escola Sustentare, Pitágoras Londrina, FBB e Faculdade iDez. + Conteúdo • Blog – Inteligência Digital e Mídias Sociais • Pesquisa - Usos e Percepções do Monitoramento de Mídias Sociais • Para Entender o Monitoramento de Mídias Sociais • Mercado do Monitoramento de Marcas e Conversações: rede dos principais atores envolvidos • Métricas para Mídias Sociais: conceitos, elementos, abordagens e ferramentas + Grupos e Comunidades • Monitoramento de Marcas / Mídias Sociais / Conversações / Web (LinkedIn) • Entusiastas - Monitoramento e Métricas (Facebook)
  38. 38. OBRIGADO

×