Engº Thiego TaranteREDUÇÃO DO TEMPO DE CICLO DE IMPORTAÇÃO DEMATERIAIS ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DO MAPEAMENTODO FLUXO DE VALOR
Engº Thiego TaranteAgenda   1.    Definições Gerais;   2.    Vantagens do mapa de fluxo de Valor;   3.    Takt Time e Temp...
Engº Thiego Tarante O que é Fluxo de Valor?•   É Um conjunto de Ações – as que agregam valor,    bem como as que não agreg...
Engº Thiego TaranteO QUE É MAPA DO FLUXO DE VALOR (MFV)?•    É uma ferramenta estratégica– Mostra as oportunidades de Kaiz...
Engº Thiego TaranteQuais os Objetivos do Mapeamento?• Criar a Visão – visualizar o Fluxo de Valor e asoportunidades de Kai...
Vantagens do mapa de fluxo de Valor                                            Engº Thiego Tarante- Ajuda a visualizar mai...
Engº Thiego TaranteTakt Time e Tempo de Ciclo  • Takt time é a taxa de demanda dos clientes, ou seja,  de quanto em quanto...
Engº Thiego TarantePor que o Takt é importante?  Se produzimos mais lentamente que o Takt, não  conseguiremos atender os c...
Engº Thiego TaranteFormas de produzirProcesso Empurrado - A produção acontece sem que ocliente interno tenha solicitado, a...
Engº Thiego TarantePassos para o MFV  1 - Selecionar a família de produtos.  2 - Determinar o gerente do fluxo.  3 - Desen...
Aplicação Prática                                           Engº Thiego TaranteEvidências antes da aplicaçãoCaminhada dema...
Aplicação Prática                             Engº Thiego TaranteANTES:
Aplicação Prática                                         Engº Thiego TaranteMAPEAMENTO FLUXO DE VALOR ANTES:Takt time= 48...
Aplicação Prática                                              Engº Thiego TaranteDBO ANTES:Takt time= 48 seg.            ...
Aplicação Prática                                          Engº Thiego TaranteForam então aplicados os seguintes conceitos...
Aplicação Prática                                      Engº Thiego TaranteApós aplicação:
Aplicação Prática                                      Engº Thiego TaranteApós aplicação:
Aplicação Prática                                      Engº Thiego TaranteApós aplicação:
Aplicação Prática                                         Engº Thiego TaranteResultados obtidos:Takt time= 48 seg.
Aplicação Prática                                            Engº Thiego TaranteDBO depois:Takt time= 48 seg.             ...
Conclusão                                          Engº Thiego TaranteA aplicação da ferramenta Mapeamento do Fluxo de Val...
Engº Thiego TaranteBibliografia -SLACK, Nigel; CHAMBERS, Stuart; JOHNSTON, Robert. Administração da Produção. 2ª São Paulo...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Redução do tempo de ciclo de importação de materiais

1,498 views
1,382 views

Published on

Aplicação Ferramentas Lean

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,498
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
16
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Redução do tempo de ciclo de importação de materiais

  1. 1. Engº Thiego TaranteREDUÇÃO DO TEMPO DE CICLO DE IMPORTAÇÃO DEMATERIAIS ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DO MAPEAMENTODO FLUXO DE VALOR
  2. 2. Engº Thiego TaranteAgenda 1. Definições Gerais; 2. Vantagens do mapa de fluxo de Valor; 3. Takt Time e Tempo de Ciclo; 4. Por que o Takt é importante? 5. Formas de produzir; 6. Passos para o MFV; 7. Aplicação Prática; 8. Bibliografia.
  3. 3. Engº Thiego Tarante O que é Fluxo de Valor?• É Um conjunto de Ações – as que agregam valor, bem como as que não agregam valor – necessárias para viabilizar o produto:– Da Concepção Ao Lançamento Do Produto– Do Pedido Até a Entrega– Da Matéria-prima Ao Consumidor• Compõe-se do:– Fluxo De Informações;– Fluxo De Materiais
  4. 4. Engº Thiego TaranteO QUE É MAPA DO FLUXO DE VALOR (MFV)?• É uma ferramenta estratégica– Mostra as oportunidades de Kaizen de Sistema– Permite o emprego das ferramentas Lean Manufacturing• Muito concisa apresentando:– Mapa do Estado Presente– Mapa do Estado Futuro• Cria uma linguagem comum entre os diversos níveis da empresa– O Estado Futuro de hoje é o estado Presente de amanhã– Sempre haverá um novo Estado Futuro
  5. 5. Engº Thiego TaranteQuais os Objetivos do Mapeamento?• Criar a Visão – visualizar o Fluxo de Valor e asoportunidades de Kaizen de Sistema– O Mapa do Estado Presente é uma foto da Empresa hoje– O Mapa do estado Futuro é um desenho do que elapoderá ser– O contraste entre a foto e o desenho cria a motivação paraa mudança• Planejar o Projeto Lean– Recursos, Equipes, Cronograma– Objetivos, Limites, Metas, Métricas– Retorno de Investimento
  6. 6. Vantagens do mapa de fluxo de Valor Engº Thiego Tarante- Ajuda a visualizar mais do que os processos individuais.- Ajuda a identificar o desperdício e suas fontes.- Fornece uma linguagem comum para tratar os processos demanufatura.- Facilita a tomada de decisões sobre o fluxo.- Aproxima conceitos e técnicas enxutas, ajudando a evitar aimplementação de ferramentas isoladas- Forma uma base para o plano de implantação da MentalidadeEnxuta- Apresenta a relação entre o fluxo de informação e o fluxo dematerial.- É uma ferramenta qualitativa que descreve, em detalhes, qualé o caminho para a unidade produtiva operar em fluxo.
  7. 7. Engº Thiego TaranteTakt Time e Tempo de Ciclo • Takt time é a taxa de demanda dos clientes, ou seja, de quanto em quanto tempo eles compram uma unidade de produto •Tempo de Ciclo é a taxa de produção, ou seja, de quanto em quanto tempo produzimos uma unidade de produto
  8. 8. Engº Thiego TarantePor que o Takt é importante? Se produzimos mais lentamente que o Takt, não conseguiremos atender os clientes Se produzirmos muito mais rapido que o Takt, haverá produção em excesso, portanto, muitos desperdícios Ideal: – Tempo de Ciclo = Tempo Takt Normalmente: – Tempo de Ciclo = 90 ~ 95 % Takt
  9. 9. Engº Thiego TaranteFormas de produzirProcesso Empurrado - A produção acontece sem que ocliente interno tenha solicitado, as ordens são geradas a partirde um MRPProcesso Puxado - O Cliente solicita o material aofornecedor,se o cliente não solicita material não se produz eassim não há superprodução
  10. 10. Engº Thiego TarantePassos para o MFV 1 - Selecionar a família de produtos. 2 - Determinar o gerente do fluxo. 3 - Desenhar os estados atual e futuro. 4 - Planejar e implementar o plano de ação.
  11. 11. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteEvidências antes da aplicaçãoCaminhada demasiada de operadoresProblemas de qualidade por falta de instrução.Falta de controle pelo PCPNão atendimento à demandaFalta de padronizaçãoDesorganização Geral (SITUAÇÃO DE “CAOS”)
  12. 12. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteANTES:
  13. 13. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteMAPEAMENTO FLUXO DE VALOR ANTES:Takt time= 48 seg.
  14. 14. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteDBO ANTES:Takt time= 48 seg. 70 60 50 40 50 TC 42 30 SU 20 17 10 15 14 6 0 OP1 OP2 OP3
  15. 15. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteForam então aplicados os seguintes conceitos de Lean:• 5S e nivelamento JIT• Padronização de trabalho• Fluxo de processo• Instruções de trabalho• KANBAN (produção puxada)• Nivelamento das operações• O OP 3 no seu “gap” ajuda a abastecer as outrasoperações
  16. 16. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteApós aplicação:
  17. 17. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteApós aplicação:
  18. 18. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteApós aplicação:
  19. 19. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteResultados obtidos:Takt time= 48 seg.
  20. 20. Aplicação Prática Engº Thiego TaranteDBO depois:Takt time= 48 seg. 70 60 50 40 TC 23 30 SU 42 46 20 25 10 0 0 0 OP1 OP2 OP3
  21. 21. Conclusão Engº Thiego TaranteA aplicação da ferramenta Mapeamento do Fluxo de Valor(MFV) proporcionou:• Redução dos custos• Padronização do trabalho• Eliminação das horas extras desnecessárias• Nivelamento das operações• Aumento da produtividade
  22. 22. Engº Thiego TaranteBibliografia -SLACK, Nigel; CHAMBERS, Stuart; JOHNSTON, Robert. Administração da Produção. 2ª São Paulo: Atlas, 2009. 747 p. -WOMACK, James P.; JONES, Daniel T.; ROOS, Daniel. A Máquina que Mudou o Mundo. 15 ª São Paulo: Campus, 1990. 67 p.

×