4   Neocl%E1ssica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

4 Neocl%E1ssica

on

  • 7,278 views

 

Statistics

Views

Total Views
7,278
Views on SlideShare
7,263
Embed Views
15

Actions

Likes
2
Downloads
232
Comments
1

2 Embeds 15

http://www.slideshare.net 14
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

4   Neocl%E1ssica 4 Neocl%E1ssica Presentation Transcript

  • Teoria Neoclássica
  • Principais características:
    • Ênfase na prática da administração.
    • Reafirmação dos postulados clássicos.
    • Ênfase nos princípios gerais de administração.
    • Ênfase nos objetivos e nos resultados.
    • Ecletismo
  • Ênfase na prática da administração
    • Caracteriza-se por uma forte ênfase nos aspectos práticos da administração, pela busca de resultados concretos e palpáveis, sem se descuidar dos conceitos teóricos da administração.
    • Visou-se desenvolver os conceitos de forma prática e utilizável: “ação administrativa”.
    • Uma Teoria administrativa só tem valor quando operacionalizada na prática.
  • Reafirmação dos postulados clássicos
    • Uma reação a enorme influência das ciências do comportamento em detrimento dos aspectos econômicos e concretos.
    • A organização, relações de linha e assessoria, problema da autoridade e responsabilidade, departamentalização e todos os conceitos clássicos são realinhados na abordagem Neoclássica.
  • Ênfase nos princípios gerais de administração
    • Estabelece normas de comportamento administrativo.
    • Os princípios que os clássicos utilizavam como leis científicas são retomados como critérios mais ou menos elásticos para a busca de soluções administrativas práticas
  • Ênfase nos Objetivos e Resultados
    • É em função dos objetivos e resultados que uma organização deve ser dimensionada, estruturada e orientada.
    • São exatamente os objetivos que justificam a existência de uma operação.
    • Enquanto as outras teorias davam ênfase nos meios a neoclássica visa os resultados e objetivos
  • Ecletismo dos Neoclássicos
    • Os autores neoclássicos, embora se baseiem fortemente na teoria Clássica, são amplamente ecléticos, absorvendo conteúdo de quase todas as outras teorias administrativas.
  • Os 11 princípios de administração mais utilizados:
    • Quanto a Objetivos :
      • 1. Os objetivos da empresa e de seus departamentos devem ser claramente definidos e estabelecidos por escrito. A organização deve ser simples e flexível.
    • Quanto as atividades:
      • 2. As responsabilidades designadas para uma posição devem ser confinadas tanto quanto possível ao desempenho de uma simples função.
      • 3. As funções devem ser designadas para os departamentos na base da homogeneidade no sentido de alcançar a operação mais eficiente e econômica.
  • Os 11 princípios mais utilizados (Cont.)
    • Quanto a autoridade:
      • 4. Deve haver linhas claras de autoridade descendo do topo até a base da organização e responsabilidade da base ao topo.
      • 5. A responsabilidade e a autoridade de cada posição devem ser claramente definidas por escrito.
      • 6. A responsabilidade deve ser sempre acompanhada de correspondente autoridade.
      • 7. Autoridade para tomar ou iniciar ação deve ser delegada o mais próximo possível da cena de ação.
      • 8. O número de níveis de autoridade deve ser o mínimo possível
  • Os 11 princípios mais utilizados (cont.)
    • Quanto a relações:
      • 9. Há um limite quanto ao número de posições que pode ser eficientemente supervisionado por um único indivíduo.
      • 10. Cada indivíduo na organização deve reportar-se apenas a um único supervisor.
      • 11. A responsabilidade da autoridade mais elevada para com os atos de seus subordinados é absoluta.
  • Para os autores neoclássicos...
    • ... a “Administração consiste em orientar, dirigir e controlar os esforços de um grupo de indivíduos para um objetivo comum. E o bom administrador é, naturalmente, aquele que possibilita ao grupo alcançar seus objetivos com o mínimo dispêndio de recursos e de esforço e com menos atritos com outras atividades úteis.”
    • No fundo, todas as instituições são organizações e, consequentemente, têm uma dimensão administrativa comum.
  • 3 aspectos principais da administração, segundo Drucker
    • Quanto aos objetivos: as organizações não vivem para si próprias, mas são meios, são órgãos sociais que visam à realização de uma tarefa social.
    • Quanto a administração: todas as grandes organizações são diferentes em seus objetivos, em seus propósitos, mas são essencialmente semelhantes na área administrativa.
    • Quanto ao desempenho individual: é o campo onde há menor diferença entre as organizações. O desempenho individual é a eficácia do pessoal que trabalha dentro das organizações. As organizações só atuam à medida que seus administradores agem.
  • Eficácia e eficiência
    • Cada empresa deve ser considerada sob o ponto de vista de eficácia e de eficiência:
    • Eficácia é uma medida do alcance de resultados. A eficácia de uma empresa refere-se à sua capacidade de satisfazer uma necessidade da sociedade , ou do mercado por meio de seus produtos ou serviços.
    • Eficiência é uma medida da utilização dos recursos nesse processo. É uma relação entre custo e benefícios, ou seja, uma relação entre os recursos aplicados e o produto final obtido.
  • Eficácia e eficiência (cont.)
    • Contudo, nem sempre a eficácia e a eficiência andam de mãos dadas. Uma empresa pode ser eficiente em suas operações e pode não ser eficaz, ou vice-versa..
    • Eficiência Eficácia
    • Ênfase nos meios Ênfase nos resultados
    • Resolver problemas Atingir resultados
    • Jogar futebol com arte Ganhar a partida
  • Princípios básicos da Organização
    • Os autores neoclássicos fundamentalizam os princípios da organização formal em quatro pontos:
      • Divisão do trabalho
      • Especialização
      • Hierarquia
      • Distribuição de autoridade e responsabilidade
  • Divisão do trabalho
    • Para ser eficiente a produção deve basear-se na divisão de tarefas, que nada mais é que decompor um processo complexo em uma série de pequenas tarefas.
    • Iniciou-se pelo operário , na administração científica, depois ampliou-se para os escalões superiores, na teoria Clássica.
    • Gerou maior especialização e detalhamento das tarefas e também um melhor aproveitamento do trabalho especializado por meio de departamentalização.
  • As conseqüências da divisão do trabalho
    • Maior produtividade e melhor rendimento do pessoal envolvido.
    • Maior eficiência da organização
    • Redução dos custos de produção, principalmente de mão-de-obra e de materiais diretos.
  • Divisão do trabalho (cont.)
    • . A própria organização empresarial passa a desdobrar-se em três níveis administrativos, para dirigir e executar as tarefas e operações:
      • Nível institucional - Dirigentes e Diretores.
      • Nível intermediário - Gerentes
      • Nível operacional - Supervisores
  • Especialização e Hierarquia
    • São conseqüências naturais que surgem da divisão de tarefas:
      • Hierarquia leva ao conceito de “autoridade” - a medida que se sobe na escala hierárquica, aumenta o volume de autoridade do ocupante do cargo.
      • Para vários autores a autoridade é conceituada como poder formal, significa o direito de dar ordens.
  • Autoridade
    • Para os neoclássicos a autoridade é o direito formal e legítimo de tomar decisões, transmitir ordens e alocar recursos para alcançar os objetivos desejados pela organização.
    • Características da autoridade para os neoclássicos:
      • A autoridade é alocada em posições da organização e não em pessoas . Os administradores têm autoridade devido às posições que ocupam, outros administradores nas mesmas posições tem a mesma autoridade.
  • Autoridade (cont.)
    • Autoridade é aceita pelos subordinados . Os subordinados aceitam a autoridade dos superiores porque acreditam que eles têm o direito legítimo, transmitido pela organização, de dar ordens e esperar o seu cumprimento.
    • A autoridade flui abaixo através da hierarquia verticalizada . A autoridade flui do topo até a base da organização e as posições do topo têm mais autoridade do que as posições da base.
  • Responsabilidade
    • A responsabilidade significa o dever de desempenhar a tarefa ou atividade para a qual a pessoa foi designada.
    • Geralmente, o grau de autoridade é proporcional ao grau de responsabilidade assumida pela pessoa.
    • Autoridade maior que responsabilidade - Autocrático ou tirano.
    • Autoridade menor que responsabilidade - aumenta a dificuldade da tarefa.
  • Delegação
    • Delegação é o processo de transferir autoridade e responsabilidade para posições inferiores na hierarquia.
    • A hierarquização da organização representa a distribuição da autoridade e da responsabilidade.
  • Centralização versus descentralização.
    • A teoria Clássica defendia a organização linear caracterizada pela ênfase dada à centralização e a Científica defendia a organização funcional, excessivamente descentralizada.
    • A centralização e descentralização referem-se ao nível hierárquico no qual as decisões devem ser tomadas. Centralização significa que a autoridade para tomar decisões está alocada próximo ao topo da organização.
    • Na Descentralização, a autoridade de tomar decisões é deslocada para os níveis mais baixos da organização
  • Vantagens da centralização
    • As decisões são tomadas por administradores que possuem uma visão global da empresa.
    • Os tomadores de decisão no topo são geralmente melhor treinados e preparados do que os que estão nos níveis mais baixos.
    • As decisões são mais consistentes com os objetivos empresariais globais.
    • A centralização elimina esforços duplicados de vários tomadores de decisão e reduz custos operacionais.
  • Desvantagens da centralização
    • As decisões são tomadas por administradores da cúpula que estão distanciados dos fatos e das circunstâncias.
    • Os tomadores de decisão no topo raramente têm contato com as pessoas e situações envolvidas.
    • As linhas de comunicação da cadeia escalar provocam demoras e maior custo operacional.
    • As decisões têm de passar pela cadeia escalar,envolvendo intermediários e possibilitando distorções e erros pessoais no processo de comunicação das decisões.
  • Vantagens da descentralização
    • As decisões são tomadas mais rapidamente pelos próprios executores da ação.
    • Tomadores de decisão são os que tem mais informação sobre a situação.
    • Maior participação no processo decisorial promove motivação e moral elevado entre os administradores médios.
    • Proporciona excelente treinamento para os administradores médios.
  • Desvantagens da descentralização
    • Pode ocorrer falta de informação e coordenação entre os departamentos envolvidos.
    • Maior custo pela exigência de melhor seleção e treinamento dos administradores médios.
    • Risco de sub-objetivação: Os administradores podem defender mais os objetivos departamentais do que os empresariais.
    • As políticas e procedimentos podem variar enormemente nos diversos departamentos.
  • Mudanças organizacionais...
    • Os autores consideram que mudar a estrutura organizacional não é suficiente para mudar a Organização. A única maneira de fazê-lo, é mudando sua cultura .
  • Para mudar a cultura...
    • Para mudar a cultura e o clima organizacional, a organização precisa ter capacidade inovadora, ou seja, deve ter as seguintes características:
      • Adaptabilidade (ser flexível e receptiva).
      • Senso de identidade. Compreensão do passado e do presente.
      • Perspectiva exata do meio ambiente. Percepção realista e capacidade de investigar, diagnosticar e compreender.
      • Integração entre os participantes, de tal forma que a organização possa se comportar como um todo orgânico.
  • Mudança organizacional
    • O mundo hoje caracteriza-se por um ambiente em constante mudança, este ambiente que envolve as empresas é extremamente dinâmico, exigindo delas uma elevada capacidade de adaptação como condição básica de sobrevivência.
    • Toda esta multiplicidade de variáveis complexas, mutáveis, levou a uma conclusão:
    • Apenas esforços isolados, lentos e gradativos de se taparem alguns buracos da organização, são insuficientes para se levar o barco adiante.
    • Tornou-se imperiosa a necessidade de estratégias coordenadas e de mais longo prazo com o objetivo de desenvolver climas dentro da organização, maneiras de trabalhar, relações, sistemas de informações e comunicações que sejam congruentes com os prognósticos futuros.