Your SlideShare is downloading. ×

O brasil na economia global

16,713
views

Published on

Aula de Geografia do Prof. Aelso

Aula de Geografia do Prof. Aelso

Published in: Technology

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
16,713
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
99
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. GLOBALIZAÇÃO A partir da década de 90, o termo globalização passou a ser utilizado para designar a crescente interdependência entre governos, empresas, movimentos sociais e indivíduos situados em espaços diferentes e cada vez mais interligados entre si. Esse estágio avançado do capitalismo foi conseguido graças à crescente evolução dos transportes, das comunicações e da informática, viabilizando a interligação e a troca cada vez maior de produtos, capitais, pessoas, informações e serviços, independentemente de suas origens.
  • 2. O BRASIL NA ECONOMIA GLOBAL A economia global Os últimos anos foram marcados pelo desenvolvimento de um mercado cada vez mais globalizado. A década de 1970 foi fundamental, em virtude da grave crise do capitalismo deflagrada pelo aumento do preço do petróleo. A aceleração tecnológica, marcada pela descoberta de novas tecnologias e novos materiais, mostrou seu uma eficiente resposta à crise. A partir dos anos de 1980, a palavra de ordem da nova fase do capitalismo passou a ser a competitividade. A formação de mercados comuns rompia as barreiras externas representadas pelas fronteiras nacionais. No mesmo período, os Estados-nações também passou por grandes mudanças. Uma das grandes marcas do capitalismo monopolista – a intervenção do Estado por meio da criação de empresas e da presença em áreas econômicas estratégicas, como energia, transporte e comunicações – passou a ser encarada como obstáculo ao livre desenvolvimento do mercado e das relações econômicas entre os agentes privados.
  • 3. As transformações do Estado brasileiro A partir dos anos 1990 as práticas típicas do capitalismo monopolista (de Estado) começaram a ser abandonadas, seguindo as tendências da política neoliberal: privatizações, eliminação dos monopólios estatais, atração de investimentos externos, abertura ao comércio exterior a fim de ingerência nas relações trabalhistas.
  • 4. Neoliberalismo O neoliberalismo surgiu nos últimos 20 anos do século passado como a doutrina norteadora do mercado, contrapondo-se à ação participativo na economia. O Estado não deve estar frente da iniciativa econômica essa tarefa deve ser deixada a particulares (empresas privadas). Ele deve sim controlar os orçamentos fiscais e os gastos públicos e dedicar parcelas menores de investimentos à área social, abdicando-se da condição de Estado de bem estar social, isto é, Estado paternalista e assistencialista.
  • 5. Quem foi o primeiro? O primeiro governo ocidental democrático a inspirar-se nos princípios do neoliberalismo foi o da primeira-ministra da Inglaterra Margaret Tchater (“a dama de ferro”), a partir de 1980. enfrentou os sindicatos, fez aprovar leis que lhes limitassem a atividade, privatizou empresas estatais, afrouxou a carga tributária sobre os ricos e sobre as empresas e estabilizou a moeda. O Governo Conservador da primeira- ministra Tchater serviu de modelo para todas as políticas econômicas que se seguiram posteriormente. A hegemonia do neoliberalismo hoje é tamanha que ele é aplicado mesmo por países de tradições completamente diferentes aos seus princípios.
  • 6. Do Estado para iniciativa privada Os principais argumentos a favor da venda de empresas estatais para a iniciativa privada são: o elevado déficit público, que limita a capacidade de investimento do Estado, e a falta de eficiência no gerenciamento estatal para reduzir custos, garantir qualidade dos produtos e administrar a aplicação dos recursos.
  • 7. A) Monopólio – controle total ou quase total do mercado de um determinado produto ou serviço por uma empresa; B) Oligopólio – domínio do mercado por um pequeno grupo de empresas
  • 8. Companhia Vale do Rio Doce De todas as empresas submetidas a processo de privatização, a maior controvérsia envolveu a venda da Companhia Vale do Rio Doce. Considerada a maior mineradora do mundo, a empresa controla mais de 30 subsidiárias que atuam em diversas áreas: usinas de alumínio, minas de ouro, reserva de manganês, estradas de ferro, projeto de reflorestamento , fábrica de fertilizantes, frota de navios, portos e siderúrgicas, operando em 9 estados brasileiros com tecnologia de ponta e moderno sistema de administração.
  • 9. Neoliberalismo em relação ao mercado Ele é quem tudo regula, faz os preços subirem ou baixarem, estimula a produção, elimina o incompetente e premia o sagaz e o empreendedor. O mercado é um deus, um deus calvinista que não tem contemplação para com o fracasso. A falência é sua condenação. Enquanto aquele que é bem-sucedido lhe é reservado um lugar no Éden.