• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
110228   webconference portugues - 4 t10-ss
 

110228 webconference portugues - 4 t10-ss

on

  • 1,383 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,383
Views on SlideShare
796
Embed Views
587

Actions

Likes
0
Downloads
21
Comments
0

1 Embed 587

http://tam.riweb.com.br 587

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    110228   webconference portugues - 4 t10-ss 110228 webconference portugues - 4 t10-ss Presentation Transcript

    • Divulgação dos Resultados do 4T10 28 de fevereiro de 2011 invest@tam.com.br www.tam.com.br/ri1
    • Aviso - Informações e Projeções Esse material pode conter previsões de eventos futuros.Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos ou incertezas previstos ou não. A Companhia não se responsabiliza por operações ou decisões de investimento tomadas com base nas informações aqui contidas. Estas previsões estão sujeitas a mudanças sem aviso prévia. Este material foi preparado pela TAM S.A. ("TAM" ou a "Companhia") e inclui determinadas declarações prospectivas que se baseiam, principalmente, nas atuais expectativas e nas previsões da TAM quanto a acontecimentos futuros e tendências financeiras que atualmente afetam ou poderiam vir a afetar o negócio da TAM, não representando, no entanto, garantias de desempenho no futuro. Elas estão fundamentadas nas expectativas da administração, envolvendo uma série de riscos e incertezas em função dos quais a situação financeira real e os resultados operacionais podem vir a diferir de maneira relevante dos resultados expressos nas declarações prospectivas. A TAM não assume nenhuma obrigação no sentido de atualizar ou revisar publicamente qualquer declaração prospectiva. Esta apresentação é divulgada exclusivamente para efeito de informação e não deve ser interpretada como solicitação ou oferta de compra ou venda de ações ou instrumentos financeiros correlatos. De igual modo, esta apresentação não oferece recomendação referente a investimento e tampouco deve ser considerada como se a oferecesse. Ela não diz respeito a objetivos específicos de investimento, situação financeira ou necessidades particulares de nenhuma pessoa. Tampouco oferece declaração ou garantia, quer expressa, quer implícita, em relação à exatidão, abrangência ou confiabilidade das informações nela contidas. Esta apresentação não deve ser considerada pelos destinatários como elemento que substitua a opção de exercer seu próprio julgamento. Quaisquer opiniões expressas nesta apresentação estão sujeitas a alteração sem aviso e a TAM não têm a obrigação de atualizar e manter em dia as informações nela contidas.2
    • 2010 foi um ano de inúmeras conquistas e realizações3
    • Status da operação de união entre TAM e LAN Assinatura do acordo não vinculante em 13 de agosto 2010 Período de diligências concluído em setembro de 2010. Apresentação à ANAC em 20 de outubro.de 2010 Acordo Vinculante em 18 de janeiro de 2011 Aprovações Regulatórias • Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) • Comissão de Valores Mobiliários (CVM); Superintendencia de Valores y Seguros (Chile); Securities & Exchange Commission (EUA) •Órgãos de defesa da concorrência no Chile, Brasil, Espanha, Alemanha, Itália e Argentina Assembléia de Acionistas • Assembléia de acionistas da LAN para aprovação da transação . Máximo de 2,5% de direito de retirada •Assembléia de acionistas da TAM para definição de critérios para o direito de retirada Oferta Pública e Fechamento • Aos acionistas da TAM serão oferecidas 0,9 ações da LATAM por cada ação da TAM. A consumação da Oferta Pública estará sujeita às condições mínimas para permitir o cancelamento do registro de companhia aberta da TAM e permitir à LAN efetuar a aquisição compulsória (statutory squeeze-out)4
    • O potencial do Multiplus se traduziu em grande fonte de rentabilidade • Oferta Inicial de Ações de R$ 692 milhões • Inauguração da nova sede social • Implantação e estabilização dos sistemas operacionais • Criação de novas áreas e estruturação da alta administração • Aprovação do Plano de Opções de Ações • Encerramento com 8,0 milhões de participantes • Atingimento de 151 parcerias, sendo 12 parcerias de coalizão • Faturamento de pontos de R$ 1,1 bilhão • EBITDA Ajustado de R$ 290,1 milhões (margem de 28,2%) • Lucro Líquido de R$ 118,4 milhões • Distribuição proposta de 95% do Lucro Líquido sob a forma de Dividendos e JCP5
    • Rede de Parcerias de Coalizão 2009 Transporte Aéreo Agência de Viagens Combustíveis Livraria Supermercado 2011 2010 Comércio Eletrônico Hospedagem Entretenimento Telefonia e Internet Bolsa de Valores Assinatura de Revistas Drogaria Educação Vestuário TV por Assinatura6
    • O mercado brasileiro possui grande potencial de crescimento, porém alta concentração Distribuição de Passageiros por Aeroporto - EUA Distribuição de Passageiros por Aeroporto - Brasil Brasília Rio de Janeiro - GIG Houston Charlotte 2%2% Salvador Phoenix 3% São Paulo 11% 8% 5% Belo Horizonte - CNF 3% 65% GRU Las Vegas 3% 5% 11% Rio de Janeiro - SDU Los Angeles 3% 4% Outros 4% Porto Alegre Denver 4% 1.028 São Paulo 12% 4% Dallas/Ft. Worth 4% Aeroportos Passageiros Embarcados CGH Outros 4% Recife 4% 145 Coritiba Chicago 6% Aeroportos em 2010 Atlanta 31% 630% do 70 % doTotal Top 10 rotas nos EUA Top 10 rotas no Brasil² Total Chicago - New York 3.4 3.3 Congonhas - Santos Dumont0,5% EUA Brasil¹ 5,7% Los Angeles - San Francisco 3.0 1.6 Congonhas - Brasília0,5% 2,7%0,5% Los Angeles - New York 2.9 1.5 GRU - Salvador 2,6%0,4% Atlanta - New York 2.8 1.4 GRU - Recife 2,4%0,4% Atlanta - Orlando 2.6 1.3 GRU - POA 2,2% Chicago - Los Angeles 2.6 1.2 CGH - CNF0,4% As 10 principais rotas dos EUA 2,1% Atlanta - Washington 2.5 1.0 GIG - BSB0,4% representam somente 4% do volume total, 1,8%0,4% Chicago - Washington 2.5 1.0 GIG - SSA 1,7% enquanto no Brasil representam 25%0,4% Fort Lauderdale - New York 2.5 1.0 CGH - CWB 1,7%0,4% Chicago - Denver 2.4 1.0 CGH - POA 1,7% 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 3.5 3.0 2.5 2.0 1.5 1.0 0.5 0.0 (milhões de PAX domésticos) (milhões de PAX domésticos) Fonte: Research and Innovative Technology Administration (RITA) • U.S. Department of Transportation (US DOT); ANAC7 1- Estimativa; 2- Dados de 2009
    • Possuímos uma posição dominante nas principais rotas do mercado brasileiro % do Top 10 rotas no Brasil¹ Total 3.3 Congonhas - Santos Dumont 5,7% Capacity Share nas 10 principais rotas do Brasil 1.6 Congonhas - Brasília 2,7% (Quantidade de frequencias semanais) 1.5 GRU - Salvador 2,6% 1.4 GRU - Recife 2,4% 1,000 1% 1.3 GRU - POA 2,2% 1.2 CGH - CNF 2,1% 1.0 GIG - BSB 1,8% 12% 1.0 GIG - SSA 1,7% 800 CGH - CWB 1.0 1,7% 1.0 CGH - POA 1,7% 3.5 3.0 2.5 2.0 1.5 1.0 0.5 0.0 600 44% (milhões de PAX domésticos) 7% 400 5% 5% 13% 41% 13% NHT 18% 16% 200 44% 32% 15% 48% AVIANCA 42% 42% 45% 30% 54% WEBJET 52% 43% 58% 47% 60% GOL 37% 42% 51% 46% 40% Grupo TAM 0 SDU CGH SSA REC POA CNF GIG SSA CWB POA - - - - - - - - - - CGH BSB GRU GRU GRU CGH BSB GIG CGH CGH Fonte: ANAC8 1 – Dados de 2009
    • Ampliamos ainda mais a malha da Pantanal, atingindo 22 cidades e operando 5 aeronaves Airbus Nova Malha A partir de janeiro deste ano Fortaleza ampliamos a malha da Pantanal, otimizando o potencial da empresa Teresina João Pessoa Recife Crescemos a oferta em 10x Salvador Operamos a partir de Cuiabá Congonhas e Guarulhos Brasília Ilhéus São José Rio Preto Belo Horizonte Passamos de 7 para 22 cidades Uberaba atendidas, incluindo as principais Araçatuba Presidente Ribeirão Juiz de Fora capitais do país Marília Preto Prudente Cabo Frio Bauru Rio de Janeiro Operamos com 5 aeronaves ATR-42 São Paulo Curitiba Airbus e 5 Airbus da família A320 ATR Porto Alegre9
    • Apresentamos aumento de 10% na receita doméstica de passageiros Passageiros Domésticos Passageiros Domésticos Receita de Passageiros - R$ Milhões* ASK, RPK e Load Factor 16% 11,872 11,234 10% 10,213 6% 8% 17% 1,433 1,466 1,581 7,897 8,225 7,024 4% Load 4T09 3T10 4T10 4T09 3T10 4T10 Factor 69% 70% 69% Yield - R$ Centavos RASK - R$ Centavos* 5% 6% 2% 4% 13.3 12.4 12.7 20.4 18.6 19.2 4T09 3T10 4T10 4T09 3T10 4T1010 * Exclui o efeito da reversão do adicional tarifário no 3T10
    • Conseguimos aumentar as taxas de ocupação em 20 das 24 horas do dia Taxa de ocupação x Hora do dia * Off Peak Peak Off Peak Peak Off Peak 73,0% 68,0% 63,0% 58,0% 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24*Voos domésticos em dias da semana 4T09 4T1011
    • Em dólares, apresentamos aumento de 27% na receita internacional de passageiros e de 21% no RASK contra o ano anterior Passageiros Internacionais Passageiros Internacionais ASK, RPK e Load Factor Receita de Passageiros - Milhões 10% 30% ASK 7,184 7,198 0% R$903 6,534 R$833 8% R$640 16% 5,945 5,749 27% 4,935 3% U$516 5% U$491 U$368 Load 4T09 3T10 4T10 4T09 3T10 4T10 Factor 76% 83% 80% Yield - Centavos RASK - Centavos 12% 18% R$12.6 R$ 15.2 R$11.6 5% R$ 14.5 R$9.8 8% R$ 13.0 Dólar Médio Dólar Médio -3% 15% -2% 21% U$ 8.7 2% U$ 8.5 1.74 1.75 1.70 U$7.2 5% U$6.8 U$ 7.5 U$5.6 4T09 3T10 4T10 4T09 3T10 4T10 4T09 3T10 4T1012
    • Nosso resultado operacional aumentou 131% registrando uma margem de 6,8% Em Reais 4T10 4T10 4T09 4T09 4T10 vs 3T10 3T10 4T10 vs 4T09 3T10 Receita liquida (MM) 3.225 2.497 29,1% 2.899 11,2% Despesas operac. (MM) 3.006 2.402 25,1% 2.623 14,6% EBIT (MM) 218 95 130,8% 276 -20,9% EBIT margem 6,8% 3,8% 3,0p.p. 9,5% -2,8p.p. EBITDAR (MM) 507 373 35,8% 570 -11,1% EBITDAR margem 15,7% 14,9% 0,8p.p. 19,7% -0,2p.p. Result. fin. + Outros* (MM) 66 93 -29,0% 458 392% Lucro líquido (MM) 151 140 7,9% 294 -48,8% RASK geral (centavos) 16,9 14,9 13,4% 15,7 7,4% CASK (centavos) 15,8 14,3 9,9% 14,2 10,7% CASK exceto comb. (centavos) 10,9 10,0 8,5% 9,5 14,5% CASK USD (centavos) 9,3 8,5 12,6% 8,1 14,1% CASK USD exceto 6,4 5,8 6,8% 5,4 18,0% combustível (centavos) Os dados do 3T10 excluem o impacto da reversão do adicional tarifário *Outros inclui Movimentos nos valores de mercado dos derivativos de combustível”13
    • O resultado do ano representa um pagamento mínimo de R$ 151,4 milhões em dividendos Indicador Valor Lucro líquido (R$ mil) 637,4 Distribuição do exercício (R$ mil) 151,4 Qtd de ações1 (milhões de ações) 151,2 2 Preço da ação (R$) 34,55 Destinação dos Resultados de 2010 Lucro por ação3 (R$) 4,2 (R$ Milhões) Dividendo por ação (R$) 1,00 800 4 Dividend Yield (%) 2,9 637 606 600 -32 -151 400 1 Média ponderada da quantidade de ações em circulação 200 2Preço da ação de 24 de fevereiro de 2011 ao valor de R$ 34,55 3Lucro por ação proposto considera as ações em tesouraria de 31 de dezembro 0 de 2010 Lucro Reserva Legal Base para Dividendos 4O Dividend Yield é calculado com base Líquido 2010 distribuição Mínimos no preço da ação de 24 de fevereiro de Obrigatórios 2011 ao valor de R$ 34,5514
    • Liquidez e perfil da dívida Perfil da dívida adequado Perfil da dívida adequado Posição de liquidez Posição de liquidez R$ Milhões 3,000 2,700 2,607 2,518 2,500 2,453 2,400 2,145 2,000 1,914 2,100 1,800 1,500 1,500 1,000 995 1,200 500 900 600 0 2005 2006 2007 2008 2009 2010 300 0 Caixa 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Dívida líquida ajustada / EBITDAR Dívida líquida ajustada / EBITDAR Arrendamentos no balanço Debêntures, bonds e outros 8.0 Mix da dívida por moeda R$ 6.3 6.5 6.0 5.6 16% 4.0 3.8 3.8 2.1 2.0 84% US$ 0.0 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Obs.1: Dívida líquida ajustada considera arrendamento operacional x 7 Obs 2: O endividamento é considerado em USGAAP para 2005 e 2006 e em IFRS a partir de 200715
    • Posição de Hedge Volume¹ Volume¹ Strike² Strike² Cobertura³ Cobertura³ 1S11 1.945 87 25% 2S11 2.040 86 26% 1S12 1.810 91 23% 2S12 900 97 12% 1T13 150 97 4% Jan11 –Dez11 3.985 87 25% Jan12 –Mar13 2.860 93 15% 1 – Volume em milhares de barris 2 – Strike médio (USD/barril) Sensibilidade do efeito caixa do hedge 3 – Cobertura do consumo projetado (USD Milhões) 9 9 9 9 6 5 5 5 2 -1 -1 -1 -1 -1 -2 -1 -3 -3 70 USD/barril -7 -9 90 USD/barril -12 -12 -12 -14 110 USD/barril 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T1316
    • Efeitos caixa e contábil de nossas posições de hedge de combustível 200 150 100 Milhões de Reais 50 - (50) (100) (150) 70 75 80 85 90 95 100 105 110 115 120 WTI Médio [USD/bbl] Efeito Caixa 2011 Efeito Caixa 2012 Efeito Contábil 2011 Taxa de câmbio utilizada de 31/12/2010: R$1,66/USD17
    • Estimativas 2010 Guidance for Guidance for Realizado Realizado 2010 2010 2010 2010 Mercado Mercado Doméstico Doméstico Crescimento da demanda (RPK) 22% - 25% 23,5% Crescimento de oferta (ASK) 12% 10,5% Domestico 14% 13,5% Internacional 8% 6,0% Taxa de ocupação 69% 71,9% Doméstica 66% 67,5% Internacional 75% 79,0% Nova frequência ou destino internacional 2 5 CASK ex-combustível -6% -2,9%* WTI médio USD 85 USD 80 Premissas Premissas Taxa dólar média R$ 1,81 R$ 1,76 *Com base nos objetivos do CPC 43(R1) de 16 de dezembro de 201018
    • Adequamos nosso critério contábil para harmonizar demonstrações financeiras individuais e consolidadas Adequação do critério contábil Adequação do critério contábil Depreciações e amortizações Depreciações e amortizações Depreciações e amortizações Depreciações e amortizações 2009 2009 Optamos por adequar o critério Optamos por adequar o critério 2010 2010 contábil sobre o reconhecimento contábil sobre o reconhecimento 800 da reavaliação dos da reavaliação dos 800 71 700 642 equipamentos de voo, afetando equipamentos de voo, afetando 629 600 600 507 retroativamente os resultados de retroativamente os resultados de -135 400 2009. Esta alteração tem 2009. Esta alteração tem 400 impacto principalmente na linha impacto principalmente na linha 200 200 de depreciações e amortizações, de depreciações e amortizações, 0 consequentemente impactando o consequentemente impactando o 0 Critério contábil Diferença Critério contábil Critério contábil Diferença Critério contábil anterior atual CASK da companhia. CASK da companhia. anterior atual Redução de CASK excluindo combustível Redução de CASK excluindo combustível Critério contábil atual Critério contábil atual Critério contábil anterior Critério contábil anterior 11.0 11.0 10.6 10.5 10.5 10.5 10.2 10.1 -0.3 10.0 10.0 -0.5 9.5 -2,9% 9.5 -4,4% 9.0 9.0 2009 Diferença 2010 2009 Diferença 201019
    • Mantendo-se os mesmos critérios definidos na elaboração de nossas estimativas, reduziríamos o CASK ex-combustível em 5,5% Diferencial CASK Diferencial CASK Efeito Contábil Efeito Diluição Efeito Pontual Divulgado Ajustado 0.0% -2.0 -2.9% -4.0 -1.5p.p. -0.9p.p. -5.5% -6.0 -0.3p.p. Considerando os critérios contábeis anteriores, a Tivemos gastos não redução de CASK excluindo recorrentes que Nossas estimativas custos com combustível é impactaram o resultado previam crescimento de de 4,4% - uma diferença de do 4T10 em R$ 21 ASKs de 12%, enquanto o milhões – impactando 1,5p.p. em relação à realizado foi de 10,5% - nosso CASK excluindo redução divulgada um impacto adicional de combustível em 0,3p.p. 0,9p.p. pela menor diluição dos custos fixos20
    • Estimativas 2011 Estimativa Estimativa Realizado Realizado 2011 2011 Janeiro Janeiro Mercado Mercado Doméstico Doméstico Crescimento da demanda (RPK) 15% - 18% 16% Crescimento de oferta (ASK) 10% - 13% 12% Domestico 10% - 14% 12% Internacional 10% 11% Taxa de ocupação 73% - 75% 80% Doméstica 67,5% - 70% 79% Internacional 83% 81% Nova frequência ou destino internacional 2 - - CASK ex-combustível -5% WTI médio USD 93 USD 90 Premissas Premissas Taxa dólar média R$ 1,78 1,6721
    • Anunciamos investimentos de USD 3,2 bilhões em novas aeronaves e aumentamos o nosso plano de frota Frota total (final do período) Frota total (final do período) A340 - 2 182 3 174 12 2 168 163 12 156 10 24 151 4 8 3 4 3 22 3 19 A330 21 20 18 A321 - 5 9 A320 86 146 85 136 140 131 A319 29 27 3 5 2010 2011 2012 2013 2014 2015 B777 B767 Airbus wide-body Airbus narrow-body ATR-4222
    • invest@tam.com.br23 www.tam.com.br/ir