• Like
3ano 2bi geografia_pe1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

3ano 2bi geografia_pe1

  • 519 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
519
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
10
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Frente 1<br />Módulos 9 e 10: Formação Vegetal<br />-> Introdução:<br />• Vegetação é uma conseqüência do clima.<br />• No Brasil, predomínio de climas tropicais quentes e úmidos, portanto predomínio de vegetais exuberantes (como as florestas).<br />-> Formações arbóreas ou florestais:<br />• Mata Equatorial Amazônica: Formação higrófila (ambiente úmido), latifoliada (grandes folhas), perene (sempre verde), densa, de difícil penetração e heterogênea. A Mata Equatorial está dividida em três: caaigapó ou mata de Igapó ou mata falsa (mata junto às margens do rio, possui plantas aquáticas, ou nascendo do rio); mata de várzea (árvores de porte médio, nascem nas áreas sujeitas a alagamentos; por exemplo, a seringueira, um dos responsáveis pela ocupação da Amazônia Ocidental); e caaetê ou mata de terra firme (vegetação de áreas não sujeitas à alagamentos; possui castanha-do-pará e madeira de lei).<br />• Mata Tropical Atlântica: Vegetação que ocupa toda a borda do litoral leste; tem as mesmas características da Mata Equatorial (higrófila, latifoliada, perene e densa). Era rica em espécies vegetais, principalmente de madeiras de lei (pau-brasil, peroba, ipê...). Hoje ela é reduzida e existem poucas reservas, que são mantidas pelo governo.<br />• Mata dos Pinhais ou Mara de Araucária: Vegetação do Sul do Brasil e dos planaltos elevados do Sudeste. É uma formação de ambiente frio; aciculifoliada (folhas pontiagudas), aberta, de fácil penetração e com menor número de espécies vegetais. Principais plantas são o Pinheiro-do-paraná (madeira) e erva-mate (bebida). Hoje está bastante destruída pela ocupação agrícola.<br />• Mata dos Cocais: Região do Meio-Norte do Brasil até o Ceará, Piauí e Maranhão. É uma mata de transição, em áreas de clima tropical semiúmido. Composta pelo babaçu (coqueiro do Maranhão, útil na produção de óleo comestível, combustível e lubrificante) e carnaúba (coqueiro do Ceará, da folha é extraída isolantes e lubrificantes; também conhecida como “Árvore da Providência”).<br />• Matas-Galerias ou Ciliares: Aparecem ao longo dos rios, aproveitando a maior umidade do solo. São geralmente compostas por espécies de Mata Tropical Atlântica.<br />-> Formações Arbustivas:<br />• Cerrado: Formação vegetal com clima tropical semiúmido do interior do Brasil; possui solos pobres constituída de gramíneas e arbustos retorcidos. São plantas resistentes ao fogo. O cerrado vem sendo substituído pela agricultura em seu avanço para o Centro-Oeste.<br />• Caatinga: Ocorre no Sertão do Nordeste, no clima semiárido. Espécies de arbustos, coqueiros, bromélia e cactáceas. Área tradicional de criação de gado.<br />-> Formações Herbáceas:<br />• Campos: Ocorre no sul do Brasil, na Campanha Gaúcha. É a Pradaria brasileira, composta de gramíneas (pastagem). A principal atividade é o gado. Importância na região de Ponta Porã (sul do Mato grosso do Sul), conhecido por Campos de Vacaria. Além da região Sul, a atividade pecuarista é intensa nos campos da Ilha de Marajó e em Roraima.<br />-> Formações Complexas:<br />• Pantanal: A oeste de Mato Grosso do Sul e sudoeste de Mato Grosso. Há uma mistura de espécies vegetais; árvores da Mata Atlânticas, arbustos retorcidos do cerrado, gramíneas, cactáceas. Por causa disso, trata-se de um nicho ecológico, uma área de reprodução animal, que a todo o custo deve ser preservada.<br />• Mangues: Ao longo do litoral brasileiro, apresenta largura e riqueza de espécies. Constituídas de plantas de ambientes úmidos e instáveis: plantas com raízes aéreas e halófilas (tolerantes ao sal).<br />-> Domínios Morfoclimáticos:<br />• São áreas geográficas com características da homogeneidade.<br />• Áreas com semelhanças no clima, vegetação, hidrografia, relevo e solos.<br />• No Brasil são seis domínios morfoclimáticos.<br />Frente 2<br />Módulo 9: Região Sul<br />-> Introdução:<br />• É a menor das regiões brasileiras.<br />• Formada pelos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.<br />-> Relevo:<br />• Resumindo: Se inicia elevado na fronteira com São Paulo e vai diminuindo de altitude em direção ao sul.<br />• É caracterizada pelos Planaltos e pelas Chapadas da Bacia do Paraná (com formação arenito-basáltica; terra roxa). <br />• Duas depressões (com reserva de carvão mineral): Depressão Periférica da Borda Leste e Borda Leste do Rio Paraná.<br />• Dois planaltos cristalinos (coxilhas): Planaltos e Serras do Atlântico Leste-Sudeste (continuação das Serras de São Paulo; basalto, escarpas e mares de morros); e Planalto Sul-Rio-Grandense (ressurgência do Planalto Atlântico).<br />• Destaque para a formação quaternária da Planície das Lagoas dos Patos e Mirim, onde aparece as restingas.<br />-> Hidrografia:<br />• Rios Paraná e Uruguai na Bacia Platina.<br />• O Rio Paraná separa o Paraná, o Mato Grosso do Sul e o Paraguai. Possui a barragem de Itaipu. Tem como afluentes os rios: Paranapanema, Ivaí, Piquiri e Iguaçu.<br />• Rio Uruguai é a junção dos Rios Canoas e Pelotas. Separa Santa Catarina do Rio Grande do Sul, o Rio Grande do Sul da Argentina, a Argentina do Uruguai.<br />• Bacias Secundárias: não apresentam um rio principal; vários cursos que se dirigem ao Oceano Atlântico. Destaque nos rios: Ribeira do Iguape (SP-PR); Itajaí-Açu (SC); Tubarão (SC); Jacuí (RS); Camaquã (RS) e Jaguarão.<br />• Três regiões lacustres de grande importância: Patos (no RS, é a mais extensa, com 250 km de comprimento e 50km de largura); Mirim (sul de RS e parcialmente no Uruguai); Mangueira (no RS, é a menor de todas).<br />-> Clima:<br />• Predomínio do clima subtropical. Região sujeita (em qualquer época do ano) a invasões ‘ondas de frio’ (frentes frias) causadas pela MPA (massa polar atlântica).<br />-> Pluviosidade:<br />-14287535560• Pluviosidade regular, uma das regiões mais regadas pela chuva.<br />• Inverno frio e verão quente. O inverno é ameno ao norte e litoral do Paraná e Santa Catarina; o verão é brando nos trechos elevados dos planaltos.<br />-> Vegetação:<br />• Floresta Perenifólia Higrófila Costeira: Cobre as encostas orientais da Serra do Mar e da Serra Geral; formado por uma vegetação exuberante, alta e desenvolvida.<br />• Floresta Subcaducifólia Tropical: ao norte de Paraná; depende do solo, em áreas de terra roxa (basalto) apresenta-se semelhante à Floresta Úmida da Encosta; mas nas áreas de arenito, o número de espécies é reduzido.<br />• Floresta Subcaducifólia Subtropical: Oeste da região; importância no Alecrim e no Angico.<br />• Floresta de Araucária: ou Mata dos Pinhais; é de fácil penetração.<br />• Cerrado: Aparece como manchas em algumas áreas do Rio das Cinzas; encontra-se em altitudes entre 700 e 1000 metros.<br />• Campo: Constituído pela vegetação escassa (plantas rasteiras e poucas árvores).<br />• Vegetação Litorânea: Constituída por manguezais.<br />-> Povoamento, colonização e contrastes no uso da terra no Sul do Brasil:<br />• População: Com aproximadamente 27,7 milhões de habitantes, seu crescimento ocorreu com relativa lentidão, até 1950. Entre as décadas de 50 e 60, houve uma migração interna de paulistas, mineiros e baianos; que se fixaram no norte do Paraná e oeste de Santa Catarina.<br />• tem a economia estruturada na agropecuária, predomínio do setor primário (dinâmico e moderno), fornecendo matérias-primas e gêneros alimentícios.<br />• Metrópoles regionais: em Curitiba e Porto Alegre.<br />• Capitais regionais: Ponta Grossa e Londrina (PR), Florianópolis, Blumenal, Joinville, Laguna, Lages e Concórdia (SC); Pelotas, Bagé, Santa Maria, Caxias do Sul e Passo Fundo (RS).<br />• Centros regionais: Maringá e Apucarana (PR); Joaçaba e Tubarão (SC); Novo Hamburgo e Vacaria (RS).<br />• Povoamento do sul iniciou em 1680, com a fundação da Colônia do sacramento por portugueses atraídos pelas jazidas de ouro e prata. Primeiro foi Laguna (SC), depois casais açorianos se instalaram em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Com o inicio do ciclo de mineração em MG, a necessidade de animais de transporte e montaria aumentou, obrigando os paulistas à irem ao Sul e comprarem animais.<br />• Inicialmente no Paraná vieram os eslavos (Curitiba e Ponta Grossa); em Santa Catarina os alemães (Joinville, vale do Itajaí-Açu (Blumenau, Brusque)); no Rio Grande do Sul os alemães (Porto Alegre), italianos (nordeste do estado).<br />• Enquanto os campos foram ocupados pelo gado e as matas pela agricultura, o norte do Paraná foi ocupado pelo café, e a colonização planejada pelo governo e por companhias particulares (japoneses). No oeste de Santa Catarina, a atividade era exploração da madeira.<br />-> Aspectos Econômicos:<br />• Norte do Paraná: Lavoura cafeeira em solos de terra roxa (Basalto), isso auxiliou no desenvolvimento da malha ferroviária. Importância no Vale do Rio Ivaí (café pelos japoneses).<br />• Centro do RS: vale do Jacuí, desenvolve-se arroz.<br />• Vale do Itajaí: nordeste de SC, área de rizicultura.<br />• Trigo: Principal produtor é o RS, cultivado nas áreas planálticas, na Campanha Gaúcha.<br />• Soja: em substituição do café, vem ocupando o norte do Paraná. Principal produtor é o RS, cultivando no nordeste do estado.<br />• Milho: O PR é o grande produtor; cultivado no leste e centro do estado e no Vale do Ivaí.<br />• Arroz: Rizicultura na Depressão central do RS. Em SC é no Vale do Itajaí. No Paraná o predomínio são nos vales Ivaí e Tibagi.<br />• Policultura: Produção de cebola, mandioca, uva, batata-inglesa, batata-doce, fumo, centeio, cevada, aveia e mamona.<br />• Pecuária: Em 2008, o Sul é o quarto maior rebanho de bovinos e o maior de ovinos do Brasil.<br />• Extrativismo: Exploração do Cobre (RS), Chumbo (PR), Xisto pirobetuminoso (PR) e do Carvão Mineral (SC).<br />-> Indústrias:<br />• Com o desenvolvimento das atividades econômicas e a expansão do povoamento; a região sul chegou à segunda posição no país; porém enfrenta problemas: uma fraca infraestrutura e da sua indústria ser baseada em produtos agropastoris.<br />• No Paraná, o predomínio é de fábricas de madeira e beneficiamento de erva-mate. São centro de destaque: Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava e Londrina.<br />• Em Santa Catarina, as fábricas tem preferência no setor têxtil, louças, produtos metalúrgicos e de origem animal. Importância em: Blumenau, Joinville, Brusque, São Bento do Sul.<br />• No Rio Grande do Sul; fábricas para produção de carnes, vinhos, artefatos de couro, artigos metalúrgicos e artefatos de fumo. Pólos industriais: Caxias do Sul, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Santa Maria, Santa Cruz do Sul, Bagé, Pelotas, Rio Grande e Santana do Livramento.<br />-> Transporte:<br />• Rodovias:rede rodoviária extensa; concentra-se no Paraná. Foz do Iguaçu é uma ponte internacional. Principais rodovias: BR-116: Fortaleza-Jaguarão; BR-101: Fortaleza-Osório; BR-153: Belém-Aceguá.<br />• Hidrovias: é utilizado para circulação de riquezas; navegáveis nos rios Paraná, Itajaí-Açu e Jacuí. Importância na Lagoa dos Patos. Corredores de Exportação: Paranaguá, Rio Grande e Porto Alegre.<br />• Aeroportos: Importância no aeroporto Salgado Filho (Porto Alegre); depois os de Curitiba, Florianópolis e Londrina.<br />• Ferrovias: Todas as estradas de ferro existentes no Sul do Brasil pertencem à ALL (América Latina Logística do Brasil S.A.), Ferropar (Ferrovia do Paraná S.A.) e FTC (Ferrovia Tereza Cristina S.A.)<br />Módulo 10: Região Amazônica<br />VER OUTRO DOCUMENTO (SEM RESUMO)<br />Frente 3<br />Módulo 9: Europa – Aspectos Econômicos<br />-> Introdução:<br />• A Europa é um continente economicamente desenvolvido.<br />• A soma dos PIBs dos países é elevada, e os indicadores sociais e IDH são altos e favoráveis.<br />• Existem tanto países muito desenvolvidos (com industrialização e avançado setor de serviços), quanto países agrícolas ou pastoris; e países que estão deixando ou deixaram o socialismo.<br />-> Economia Europeia:<br />• Depois da Segunda Guerra Mundial, a Europa estava dividida em duas influências: EUA e União Soviética. O lado oriental (“Leste Europeu”) era influenciada pela União Soviética, ditada por Moscou; enquanto o lado ocidental precisava do auxilio americano, porém não se poderia deixar dominar pelos EUA.<br />• Uma alternativa dos países ocidentais foi a tentativa de se desenvolver, integrando algumas atividades, como Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo, de 1944). Então foi criada a Ceca (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, em 1947); englobando Alemanha Ocidental, França, Itália e os países do Benelux.<br />• Com o êxito da Ceca, estabeleceram com o Tratado de Roma (1957) o Mercado Comum Europeu (MCE); e desde então engloba mais países europeus (Reino Unido, Eire, Dinamarca, Grécia, Portuga, Espanha, Áustria, Finlândia, Suécia e Turquia...)<br />• Na Nova Ordem Internacional, a União Europeia (junto com EUA e Japão), dominaram a economia mundial; porém isso não conseguiu pôr fim aos problemas, como a pobreza de alguns cidadãos, reivindicações nacionalistas, equacionamento da questão dos imigrantes e as desigualdades entre seus membros.<br />• Agricultura altamente desenvolvida e mecanizada. Uso de insumos (fertilizantes, herbicidas, irrigação e biotecnologia). Nas planícies do noroeste: cultura de cereais, trigo, centeio, cevada, aveia e beterraba. No sul, ao litoral mediterrâneo, culturas de oliveiras, videiras e frutas cítricas.<br />• A Mineração é rica em Ferro (França, Suécia, Ucrânia e no Vale do Ruhr, Alemanha), Carvão Mineral (Reino Unido, Ucrânia, Polônia e Alemanha), Petróleo (Mar do Norte e Mar Cáspio).<br />• Devido à Revolução Industrial, a Europa foi o berço da industrialização mundial; possuindo pontos famosos como: Vale do Rio Tâmisa (Londres, Inglaterra); Vale do Rio Sena (França); Vale do Rio Pó (norte da Itália); Vale do Rio Reno (Alemanha).<br />-> Organizações Econômicas:<br />• São organizações que surgiram como conseqüência da Segunda Guerra Mundial, que enfraqueceu a economia européia. Para superar essa destruição, a única solução foi a articulação política e econômica.<br />• BENELUX: Nederlands (Holanda) e Luxemburgo proporam três princípios válidos até hoje: “eliminar as barreiras alfandegárias, para fazer crescer o mercado consumidor e a produção de forma integrada”; “permitir a livre circulação dos cidadãos e a livre procura de trabalho, fazendo aumentar a oferta de empregos”; “padronizar as moedas, permitindo a estabilização das economias”.<br />• CECA: Comunidade européia do carvão e aço, criada em 1952, com os membros da Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo), França, Itália e Alemanha Ocidental. Englobava a produção de matérias-primas (carvão) até o produto final (aço).<br />• Aelc: Associação Europeia de Livre Comércio; criada em 1959, liderada pelo Reino Unido; integrou-se em1993 à Comunidade Econômica Europeia, constituindo o Espaço Econômico Europeu (EEE).<br />• Came ou Camecon: Conselho para Aliança Econômica Mútua do Países Socialistas; propunha troca de mercadirias entre seus membros sob coordenação da ex-URSS. Com o fim do socialismo, foi extinta em 1991.<br />• MCE ou CEE ou União Europeia: é o Mercado Comum Europeu (criado a partir da assinatura do Tratado de Roma em 1957). “Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Alemanha Ocidental, França e Itália – 1957; Reino Unido, Irlanda (Eire) e Dinamarca – 1973; Grécia – 1981; Portugal e Espanha – 1986; Suécia, Finlândia e Áustria – 1995; Chipre, República Tcheca, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Malta, Polônia, República Eslovaca e Eslovênia – 2004; Romênia e Bulgária – 2007; e vários países são candidatos a entrarem na UE”.<br />• Em 1991 foi assinado o Tratado de Maastricht; instituiu em 1999 a moeda única (EURO), além de tentar uniformizar a política externa e dar mais poder ao Parlamento europeu. Em 28 de fevereiro de 2002 o euro virou moeda única em 12 países. Reino Unido, Suécia e Dinamarca optaram por não aderir o euro.<br />• Em 31 de maio, a UE ratificou o Protocolo de Kyoto.<br />-> Organizações Militares:<br />• OTAN: Organização para o Tratado do Atlântico Norte. Foi criada em 1949 pelo Tratado de Bruxelas, em meio da Guerra Fria. Após o fim da Guerra, participou no conflito dos Bálcâs (1990) na Bósnia, Kosovo e Macedônia. Em 2003 a Otan assumiu o comando da força internacional em Cabul (Afeganistão).<br />• Pacto de Varsóvia: Foi criada em 1955, sob os auspícios da ex-URSS e incluía Polônia, ex-Tchecoslováquia, Romênia, Hungria, ex-Alemanha Oriental e Bulgária. Com o fim do socialismo, foi dissolvida em 1991.<br />-> Destaques Europeus:<br />• Alemanha: hoje é a economia mais desenvolvida da Europa. É o país que provocou duas guerras mundiais; sua recuperação teve auxílio dos EUA, pelo Plano Marshall, que beneficiou os konzerns (famílias industriais alemãs). Em 1948 foi dividida em Alemanha Ocidental (capitalista) e Alemanha Oriental (socialista); a reunificação só ocorreu com o fim do socialismo (1989) e a queda do Muro de Berlim.<br />• Crise Iugoslava: Iugoslávia surgiu em 1918 com o fim da Primeira Guerra Mundial e se manteve até 1989. Estava sob controle do Partido Socialista; com a queda do socialismo na Europa Oriental, diversas repúblicas começaram a pedir independência. Se separaram a Eslovênia, a Croácia, a Bósnia-Herzegóvina e a Macedônia. Na bósnia, a diversidade étnica acabou levando a uma guerra civil entre servos, croatas e muçulmanos. A guerra terminou após a intervenção dos EUA e da OTAN, enviando tropas. Em 1990 a Iugoslávia manteve sob controle da Sérvia, Montenegro, Voivodina e Kosovo. Em 1999, a polícia sérvia atacou e massacrou os kosovares albaneses, provocando grande êxodo. Como conseqüência, a OTAN atacou a Sérvia. Em Fevereiro de 2008, Kosovo é oficialmente um país independente.<br />• Expansão da Direita: Desemprego crescente e o afluxo de migrantes foram pretextos para a expansão de movimentos de ordem nacionalistas e xenófobo, como o neonazismo. Isso foi intensificado em 1980, com o agravamento da crise econômica.<br />Módulo 10: CEI / Rússia<br />VER OUTRO DOCUMENTO (SEM RESUMO)<br />