• Like

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

moda-pesquisa-tendência

  • 3,841 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,841
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
91
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. RELATÓRIO DE TENDÊNCIAS DE MODA
    “O BRASIL TEM NELE O MUNDO”
    –Zé Celso Martines Corrêa, diretor de teatro – novembro de 2008.
  • 2. No nordeste a caatinga, os cordéis.
    Ao norte, a Floresta Amazônica e a cultura indígena.
    No centro-oeste o Pantanal, o sertanejo.
    No sudeste as grandes metrópoles brasileiras, Rio de Janeiro e São Paulo.
    Ao sul, a cultura européia e o gaudério. Tudo isso fervilhando num só país!
    Cada região tem aspectos culturais únicos. Seus habitantes os representam através da música, da dança, do sotaque, e, principalmente através da roupa. Diferentes identidades culturais é o que caracteriza nossa nação! Somos um povo vaidoso, que gosta de se vestir bem!
    Cláudia Tavares – 2007
    Damapobe – 2008
    Rogerio Melo -2008
    Eduardo Amorim -2007
    Evan Mckern - 2007
  • 3. Mas qual o motivo que leva as baianas, os cangaceiros, a mulata carioca e o gaudério à fazer da vestimenta parte relevantede sua vida ?
    Nossas sensações e percepções desbancaram as ferramentas de racionalização da vida. Neste contexto, de acordo com Ronaldo Fraga, estilista brasileiro: “A escolha da roupa é um ato político” (dez/08).
    A vestimenta tem a função de tornar visível toda uma herança cultural e fortalecer a identidade.
    Um ato político sim, pois as roupas há tempos deixaram a sua dimensão funcional e passaram a ser veículos de mensagens, peças de comunicação do indivíduo para o mundo.
    Ronaldo Fraga por Ronaldo Fraga - 2009
  • 4. Num mundo conectado pela internet, as informações surgem, circulam e se desfazem numa velocidade angustiante!
    As novas gerações se deparam com o desafio de ser parte de um mundo que nunca foi tão dinâmico e repleto de influências, ao mesmo tempo em que o indivíduo se percebe no dever de criar uma identidade única que o identifique como não só “mais um na multidão”. Nesta posição, a moda funciona como interface entre o sujeito e o mundo.
    Jum Nakao por Caio Kenji - 2008
    Jum Nakao,estilista e designer brasileiro explica melhor:
    “Antes de vestir uma roupa precisamos preencher o nosso corpo. Com este “corpo cheio” estamos aptos a revesti-lo. De outra forma, não podemos falar em interface, pois conectar implica transferir e comunicar conteúdo.”
    Revista KEY, novembro-dezembro de 2008.
  • 5. Devido a multiplicidade cultural do Brasil, os criadores e artistas brasileiros tem a oportunidade de rechear este “corpo”, conforme afirma Jum Nakao, com várias influências de diferentes origens . Esta multiplicidade torna os “trendsetters” brasileiros capazes de falar sobre o Brasil e o mundo utilizando uma linguagem mundial! O universo brasileiro é ao mesmo tempo produtor, consumidor e referência.
    Do Brasil para o mundo, do mundo para o Brasil. Tudo ao mesmo tempo!
    Conheça alguns trendsetters brasileiros, pessoas que devem ser ouvidas quando o assunto é moda!
    http://www.flickr.com/photos/theparadigmshifter
  • 6.  ERIKA PALOMINO: Carioca, nascida em Copacabana e criada em Ipanema, mora em São Paulo desde 1986. Jornalista da "Folha de S. Paulo" desde 1988, começou como redatora e passou para repórter, editora-assistente e editor-adjunta do caderno de cultura do jornal, a Ilustrada. Embalada pelos primeiros passos da cultura dos clubes noturnos no país, começou em maio de 92 a coluna "Noite Ilustrada", pioneira no universo da música eletrônica, suas manifestações e personagens.Em 96 e lançou o livro "Babado Forte" (ed. Mandarim, 1999), uma retrospectiva da moda e da noite dos anos 90 no Brasil. Foi chamada pela revista "Harper's Bazaar" americana (out/2000) de  "profeta do Brasil " e "detetive de tendências", pela capacidade de antecipar modismos e comportamentos.
    Por Henrique Padilha - 2008
    Atualmente, é a editora do caderno bimestral "Moda", na Folha de S.Paulo, e mantém coluna com seu nome às sextas-feiras na Ilustrada, além de Diretor de conteúdo deste site. É editora contribuinte das revistas internacionais "View" e "Jalouse USA".erikapalomino@uol.com.br
  • 7. Alexandre Herchcovitch nasceu e cresceu na metrópole de São Paulo, no seio da comunidade judaica ortodoxa da capital paulistana.
    Seu contato com o mundo da moda começou desde cedo em sua vida, com o convívio com sua mãe Regina, que o ensinou princípios básicos de costura. Aos dez anos, dava palpites sobre as roupas que a mãe, dona de uma pequena confecção de lingeries, vestia.
    Com a ajuda da mãe, aprendeu a trabalhar os ofícios da costura, trabalhando com a tesoura, agulha e linha. Aos 16 anos, costurou um vestido de organza. Seu ponto forte nesta primeira empreitada foram as esferas presas à barra para dar caimento ao tecido. O adolescente revelava então um talento especial para a moda.
    Em 1993, aos 22 anos, Herchcovitch concluiu a faculdade de Moda, e obteve sucesso em seu desfile de formatura.
    Além da moda, o estilista é um personagem da noite paulistana. Atua como DJ em diversas festas no Brasil (destacando os clubes D-Edge - noite On The Rocks, Glória - noite Alelux, Ultralounge - noite Delight), tocando hits dos anos 80 e 90. Fez pequenas aparições na TV, como uma pequena participação na novela da TV Globo "Desejos de Mulher", em 2002.
    2009. Foto: Marcelo Soubhia / Ag. Fotosite 
  • 8. “Com design assinado por Fabrício Machado, O Air Max 1 – Lanceiro faz referência a icônicos elementos da cultura pernambucana ( estado de origem do site www.sneakersbr.com.br ) com ênfase na proposta da tradição com a modernidade, um dos pilares do movimento MangueBeat.”
    Peças da Brasileira Vanessa da Silva para a loja britânica Top Shop. Vanessa nasceu em São Paulo, se mudou para Londres em 2001 e na primavera de 2009 desenvolveu esta coleção.
    Fotos retirados do site www.topshop.com
    Foto retirada do site www.sneakersbr.com.br
  • 9. Analisando moda como interface entre corpo e mundo ficam algumas questões: Como o “conteúdo” que comunicamos através das roupas que vestimos é entendido por outras pessoas? Como alguém decide quais peças comprar? Qual tendência seguir? Sob quais perspectivas e argumentos surgem as tendências?
    Para responder a estas perguntas vamos entender por quais caminhos anda a moda:
    Estilistas
    Desfiles
    Celebridades
    Revistas
    Catálogos
    MAINSTREAM
  • 10. QUEM CRIA: a luz
    O processo de criação do que vai ser moda começa anos antes dela acontecer. E ele vai além de uma simples etiqueta com um nome importante. Envolve todo um processo que começa na elaboração de um conceito, gerado a partir da filosofia da empresa, das pesquisas de mercado, das tendências de moda da estação e do uso de técnicas de criatividade.
    Para descobrir os próximos movimentos culturais, as pesquisas de tendência investigam os hábitos de jovens bem informados, naturalmente ligados nas mais recentes inovações tecnológicas, artísticas e comportamentais.
    Então, após a definição do conceito de coleção, se inicia o planejamento e o desenvolvimento, a partir de itens como estilo, forma, disponibilidade de materiais, cores, custos e infra-estrutura industrial.
    Cláudia Mello
  • 11. Como o consumidor tem acesso à informação?
    Grandes empresas de estudos espalhadas pelas grandes capitais do mundo da moda como Paris, Nova York, Tóquio e Milão e que são compostas por diversos artistas, estilistas, e estudiosos observam o comportamento e as tendências, baseados nos acontecimentos atuais do mundo.
    Depois do estudo, as empresas de estilo produzem os cadernos de tendência com toda e qualquer informação do que vai ser ‘hit’ nas próximas temporadas. São caríssimos (cerca de 5 mil euros cada um), mas apesar de ser um investimento caro, é certeiro.
    E agora? Quem compra, pra que serve, o que influencia?
    http://www.flickr.com/people/sarahandmikeprobably/
  • 12. A DIVULGAÇÃO: o primeiro choro
    As mídias: DESFILES E REVISTAS DE MODA
    Desfiles
    Na etapa seguinte de disseminação de uma tendência de moda entram os grandes eventos da área, como New York Fashion Week, o London Fashion Week, São Paulo FW, Semana de Moda do Rio em que as roupas prontas são apresentadas trazidas pelas marcas e pelos próprios estilistas.
    Desfile Alexandre HERCHCOVITCH SPFW 2009. Foto : Agência Fotosite/ Divulgação
  • 13. Revistas
    A partir daí o poder da mídia faz com que os grandes ditadores de moda tenham milhares de seguidores. Um dos melhores exemplos é a revista Vogue (e todas suas vertentes internacionais). A mais importante influência na opinião de moda, dita o que vai hit no mundo todo.
    A mais conhecida editora de moda da atualidade é Anna Wintour, editora da revista Vogue América. Temida, foi inspiração do filme "O diabo veste Prada".
    Além dela temos Franca Sozzani, da Vogue Itália, Alexandra Shulman, da Vogue Inglesa, Carine Roitfeld, da Vogue Paris.
    Todas são essenciais na hora da seleção e edição do que vai rolar e o que as pessoas vão sonhar em ter. Além delas, inúmeros estilistas e stylists fazem acontecer. Pode-se citar como exemplo a figurinista Patricia Field, responsável por produções como "Sex and the city".
  • 14. OS EARLY ADOPTERS
    Os consumidores alfas, ou os famosos trendsetters, são aqueles que vão atrás de novidades e propõem novas atitudes e comportamentos para a sociedade ou para os suas “tribos” (grupos de amigos). Eles são consumidores de vanguarda que perseguem obsessivamente inovações, que podem vir de lançamentos nas gôndolas e prateleiras das lojas, de uma visita ao guarda-roupa da avó ou até mesmo de influências de sua infância.
    Foto por http://www.flickr.com/people/wonderlane/
  • 15. O que buscam é fresh air. São eles que iniciam e inovam no processo de produção e reprodução simbólico-cultural de valores e tendências. Mais do que querer conhecer o que é lançamento, estas pessoas querem antecipar o que virará moda. Neste processo de antecipação, não é necessariamente o novo que importa, mas sim a conjunção de elementos, símbolos e significados que criem novos conceitos. Por isso mesmo os trendsetters são como antenas: captam informações e desenham novas propostas. Como designers de comportamentos e atitudes, são estratégicos, já que acabam ganhando notoriedade e tornando-se pessoas públicas, celebridades e famosos.
    Kristina Pettersson
  • 16. Um trendsetter não se faz da noite pro dia. Nem mesmo o simples desejo de se tornar um deles é suficiente para ser reconhecido como tal. É claro que o reconhecimento pode ocorrer pela distinção em relação aos meros “mortais”, mas um alfa se percebe como tal principalmente quando os “mortais” passam a adotar os comportamentos e atitudes desenhadas por ele. O trendsetter estimula e influencia seguidores que, depois, irão influenciar segmentos ainda maiores em escala comercial. Cria-se desta forma um processo de disseminação, que deverá culminar com o produto sendo vendido em camelôs de grandes cidades no mundo todo. Quando isso acontece, não há mais uma tendência no ar, mas sim uma moda amplamente adotada pela massa de consumidores.
    WSup Bitchez!
    http://www.flickr.com/photos/sdmackpictures
  • 17. Direto Para o Mainstream!
    No contexto brasileiro, os maiores meios de propagação de estilos para o grande público são as novelas. A novela das oito da Rede Globo merece especial atenção pois atrai o maior número de telespectadores entre as outras novelas e outros tipos de atração. Uma vez tal tendência retratada em uma novela, dificilmente ela não se tornará febre nacional.
    A personagem Leona da novela Cobras e Lagartos instaurou o loiro platina e as unhas vermelho sangue
    A personagem Maya da novela Caminho das índias foi a responsável por disseminar o uso de brincos grandes e volumosos, sem falar nas gírias indianas que 8 entre 10 brasileiros adotaram logo após a novela começar!
    HARE
    BABA!
    Divulgação Rede Globo
  • 18. OLHA ISSO...
    Após explicadas como as tendências surgem, se desenvolvem e são adotadas por números cada vez maiores de consumidores, vamos abordar agora algumas das tendências que identificamos!!
  • 19. GaiaFashion
    Gaia é a uma das deidades fundamentais da mitologia grega, a deusa que representa as fundações da existência, o Planeta Terra. Com as mudanças climáticas no nosso planeta,o abuso da poluição e de nossos recursos naturais, o medo da destruição eminente e a necessidade de preservação e cuidado com o planeta afetaram drasticamente nosso estilo de vida. Não é surpresa então que a preocupação com o meio ambiente tenha afetado a moda de uma maneira profunda e criado a GaiaFashion! A tendência que nasce preocupada com nossa sobrevivência neste planeta!
    Augustus Perry
  • 20. Tecidos re-utilizáveis são utilizados para substituir sacolas plásticas, maquiagens adquirem tons inspirados na natureza, os “looks” se tornam mais simples, naturais e versáteis. Acessórios são feitos de elementos retirados na natureza de maneira sustentável como cocos, sementes, gramíneas, cipós. A natureza trabalha como trendsetter!
    Imagens por LenzingTrends
  • 21. Fotos divulgação Osklen
    Coleção da Osklen por Oskar Metsavaht – novo luxo com tecidos ecologicamente corretos, acessórios a base de madeira pupunha. A preucupação de Oskar com o meio ambiente ainda vai além: fundou o E-institute, uma organização que não visa lucros dedicada à levantar a problemática ambiental do desenvolvimento humano.
  • 22. As “eco bags” ou “tote bags”, são sacolas ecológicas que surgiram como alternativa às sacolas de plástico que tanto poluem o meio ambiente, esgotam recursos naturais e duram pouco, sujando muito. Uma das propostas da sacola ecológica é ser utilizada para compras em feiras e mercados para carregar compras.
    Bolsa ViaEco.com.br
  • 23. Rock’n go
    Você já deve ter percebido que o rock´n roll significa muito mais do que simplesmente um gosto musical.
    Que significa acima de tudo um estilo de vida.
    E assim como o rock, que possui muitos subgêneros, a moda usada por seus seguidores, também tem muitas variações. Das mais ousadas às mais tradicionais, porém sem fugir ao estilo rebelde e à atitude transgressora que o fizeram tão exclusivo. É a relação entre música e moda que, mostra mais uma vez sua profunda ligação. O inverno 2009 traz de volta essa maneira de vestir e de representar esta postura, esta ideologia. São as roupas pretas, as jaquetas de couro, as camisetas de bandas, as taxas e rebites, os coturnos e botas, os tecidos metalizados, os tênis All Star, as correntes, os cabelos desgrenhados, entre muitos outros elementos.
  • 24. Ao mesmo tempo em que se retoma esse estilo rocker, vemos o estilo vintage pegando uma carona com ele.
     
    80´s and rock
     
    Você nunca escutou sua mãe dizendo: isso é do meu tempo! É isso! A moda vem, vai e volta.
    Uma tendência que já está confirmada nas passarelas do mundo, nas ruas e aí ao seu lado é a influência dos chamados ‘anos perdidos’, que parece que foram reencontrados: os anos 80.
    Coincidentemente o cenário não era muito distinto. A época também era de crise econômica.
    A exploração das ambigüidades e a reflexão sobre conceitos como bom gosto e mau gosto mostram que os limites são subjetivos e que, afinal, tudo é possível no mundo da moda.
     
    Michelle Cohn
  • 25. A partir disso, observamos em nossas pesquisas, alguns elementos que estão de volta:
    • Não importa se curto, médio ou longo. Os cabelos devem ser desalinhados e picados!. And girls, the color is red!
    • 26. A maquiagem é monocromática (preta) e com os olhos bem marcados.
    • 27. As roupas, bom, veja você: calças skinny e calças largas (lembrando as calças baggy);calças sarouel; Ombros marcados (mas não tanto como eram as ombreiras), polainas, tênis botinha e com o cano dobrado, visual grunge, estampas de oncinha, tomara-que-caia, volume lateral, torções e amarrações, blusas em um ombro só, bombachinhas (antigo balonê).
    Ufa!
    By Jasper Gregory
  • 28. AGORA
    que você conhece um pouco mais sobre TENDÊNCIASe moda...
  • 29. ...que tal
    pensar em maneiras de utilizá-las
    em sua
    empresa,
    nos seus
    negócios?
  • 30. É SIMPLES!
    As tendências estão aí para serem fontes de inspiração
    para novas
    idéias!
  • 31. FAMECOS/PUCRSEspaço Experiência - Núcleo de Tendência e PesquisaJosé MaruriTaís Kipper da Silva2009/01