Testes ágeis: saindo da zona de conforto

1,593 views
1,401 views

Published on

Um número cada vez maior de empresas tem adotado metodologias ágeis para o desenvolvimento de software. Entretanto, algumas preocupações e dúvidas têm surgido ao realizar testes nesse paradigma. Esta palestra tem como objetivo
apresentar uma visão geral sobre testes ágeis, suas principais características, ferramentas utilizadas e alguns casos de sucesso de testes nesses ambientes.

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,593
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
299
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Testes ágeis: saindo da zona de conforto

  1. 1. Testes ágeis: saindo da zonade confortoElayne Ferreira de Souza
  2. 2. Testes ágeisOrganização: Processo ágil. • Características. Testes ágeis • Desafios. • Princípios. • Ferramentas utilizadas. Dúvidas. 2
  3. 3. Processo ágil: CaracterísticasManifesto Ágil - Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas. - Software em funcionamento mais que documentação abrangente. - Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos. - Responder a mudanças mais que seguir um plano. 3
  4. 4. Processo ágil: CaracterísticasSprints – Releases – Backlog – Dono do produto 4
  5. 5. Processo ágil: O que é um teste? Isto é um jacaré? 5
  6. 6. Processo ágil: O que é um teste? Isto é um teste? 6
  7. 7. Processo ágilInterseção entre papéis. 7
  8. 8. Processo ágil: O testadorNão espera por trabalho. Deve ser adaptávelàs necessidades da equipe. 8
  9. 9. Processo ágil: O testadorTrabalha para que a equipe entregue oproduto com a qualidade requerida pelocliente. 9
  10. 10. Processo ágil: O testadorAjuda o cliente a expressar os requisitos ecomo serão testados. 10
  11. 11. Processo ágil: O testadorGosta de aprender novas habilidades e sugerirmudanças. 11
  12. 12. Processo ágil: O testadorNão tem medo de participar e contribuir comdiscussões. 12
  13. 13. Processo ágil: O testadorNão se limita a resolver apenas questõesrelacionadas a teste. 13
  14. 14. Processo ágil: O testadorAtitudes contam mais que habilidades. 14
  15. 15. Processo ágil: O testadorNão se vê como uma polícia da qualidade, masestá disposto a compartilhar informações ecolaborar para que as metas sejam atingidas. 15
  16. 16. Processo ágil: O testadorAjuda a equipe a refletir sobre o que fazer paramelhorar o produto. 16
  17. 17. Processo ágil: Princípios de teste ágil1- Feedback contínuo.2- Entrega produto ao cliente.3- Comunicação face a face.4- Coragem.5- Simplicidade.6- Melhoria contínua.7- Resposta a mudanças.8- Auto organização.9- Foco no indivíduo.10- Gosto pelo que faz. 17
  18. 18. Processo ágil: Princípios de teste ágil1- Feedback contínuo 18
  19. 19. Processo ágil: Princípios de teste ágil2- Entrega produto ao cliente. 19
  20. 20. Processo ágil: Princípios de teste ágil3- Comunicação face a face. 20
  21. 21. Processo ágil: Princípios de teste ágil4- Coragem 21
  22. 22. Processo ágil: Princípios5- Simplicidade 22
  23. 23. Processo ágil: Princípios6- Melhoria contínua 23
  24. 24. Processo ágil: Princípios de teste ágil7- Resposta à mudanças 24
  25. 25. Processo ágil: Princípios de teste ágil8- Auto organização 25
  26. 26. Processo ágil: Princípios de teste ágil9- Foco no indivíduo. 26
  27. 27. Processo ágil: Princípios de teste ágil10- Gosto pelo que faz 27
  28. 28. Processo ágil: Tarefas de teste1- Planejar testes de aceitação junto ao cliente.2 - Sugerir melhorias.3 - Automatização de testes.4 - Integração de novas práticas de teste em cada sprint.5 - Realizar testes exploratórios.6 – Codificar. 28
  29. 29. Processo ágil: Desafio….Como testar tão rapidamente? 29
  30. 30. Processo ágil: TécnicasTDD: Test Driven Development 30
  31. 31. Processo ágil: TécnicasBDD: Behavior-driven Development 31
  32. 32. Processo ágil: TécnicasFonte: Blog do Urubatan. [7] 32
  33. 33. Processo ágil: TécnicasHistórias de usuário: História: Cadastro de usuário Como um usuário ainda não registrado, eu gostaria de acessar o sistema, registrar uma nova conta e, em seguida, ser capaz de logar no sistema. 33
  34. 34. Processo ágil: FerramentasFerramentas para BDD 34
  35. 35. Processo ágil: Cucumber(1) Descrição do comportamento (2) Codificar os passos de definição(3) Executar testes (4)Refatorar o código Fonte: Cucumber .[6] 35
  36. 36. Dúvidas 36
  37. 37. Referências[1] Lisa Crispin, Janet Gregory (2009).Agile Testing: A Practical Guide for Testers and AgileTeams. Addison-Wesley. ISBN 0-321-53446-8.[2] InfoQ: Top 10 Motivos para Amar Teste Ágil. Disponível em:<http://www.infoq.com/br/news/2009/06/love_agile_testing>.[3] Agile vs. Traditional Software development. Disponível em:<http://www.indicthreads.com/1439/quick-introduction-to-agile-software-development/>.[4] FitNesse. Disponível em:: <http://fitnesse.org/FitNesse.UserGuide.TwoMinuteExample>.[5] Concordion. Disponível em: <http://leandroloiola.wordpress.com/2012/04/16/concordion-automatizando-testes-de-aceitacao-no-java/>.[6] Cucumber. Disponível em: <http://cukes.info/>.[7] Comparação entre TDD e BDD. Disponível em:<http://www.urubatan.com.br/comparacao-entre-tdd-e-bdd-como-aprender-um-me-ajudou-com-o-outro/>. 37

×