Jsp+Jdbc+Servlets

3,135 views

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,135
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
150
Actions
Shares
0
Downloads
116
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jsp+Jdbc+Servlets

  1. 1. Sávio Carvalho Gmail: svcrvlh@gmail.com Hotmail: svcrvlh@hotmail.com Skype: svcrvlh
  2. 2. Apresentação <ul><li>Formação Acadêmica: 4 ano (7 semestre) </li></ul><ul><ul><li>TCC: Desenvolvimento de um Sistema para Execução de Avaliações Objetivas Aplicadas na Internet </li></ul></ul><ul><li>Técnico em Informática </li></ul>
  3. 3. Apresentação <ul><li>CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos Fev/09 – Dez/09 </li></ul><ul><ul><li>Estagiário de Informática no Grupo de Visualização. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Manutenção de páginas para a internet, intranet. </li></ul></ul></ul><ul><li>SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Jun/08 – Jul/08 </li></ul><ul><ul><li>Professor do Curso Técnico de Informática </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Lecionava as disciplinas de Modelagem de Dados 52h e Implementação de Banco de dados 44h. </li></ul></ul></ul><ul><li>CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos Fev/08 – Fev/09 </li></ul><ul><ul><li>Bolsista de Informática no Grupo de Visualização. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Manutenção de páginas para a internet, intranet. </li></ul></ul></ul><ul><li>CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos Mai/07 – Dez/07 </li></ul><ul><ul><li>Estágio de Informática no Grupo de Operação. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de páginas para a web. </li></ul></ul></ul>
  4. 4. Apresentação <ul><li>Participação no II Encontro Acadêmico de Modelagem Computacional em 2009 com o painel “ Hibernate: um framework de mapeamento objeto relacional ” realizado no Laboratório Nacional de Computação Científica </li></ul><ul><li>Participação na mostra Científica do ano de 2007 com o painel “ Um estudo comparativo de Frameworks de persistência de dados em Java ” realizado no Centro Universitário Salesiano de São Paulo </li></ul>
  5. 5. Apresentação <ul><li>Cursos pelo portal Nextg www.nextgenerationcenter.com </li></ul><ul><li>Finalizados </li></ul><ul><ul><li>ERP, SOA, Software Livre, Storage, Empresa Digital, Certificação Digital </li></ul></ul><ul><li>Em andamento </li></ul><ul><ul><li>Business Intelligence </li></ul></ul>
  6. 6. Apresentação <ul><li>Java </li></ul><ul><ul><li>JSE, JEE, JME, JSP, JSF, JPA, Hibernate, RichFaces, Cewolf. </li></ul></ul><ul><li>Banco de Dados </li></ul><ul><ul><li>Mysql </li></ul></ul><ul><li>IDE </li></ul><ul><ul><li>NetBeans e Eclipse </li></ul></ul>
  7. 7. Tópicos <ul><li>Banco de Dados </li></ul><ul><li>Servlets </li></ul><ul><li>JSP </li></ul><ul><li>DisplayTag </li></ul><ul><li>CSS </li></ul>
  8. 8. Banco de Dados <ul><li>Bancos de dados são conjuntos de registros dispostos em estrutura que possibilita a reorganização dos mesmos e produção de informação. </li></ul><ul><li>Um banco de dados é usualmente mantido e acessado por meio de um software conhecido como Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). </li></ul>
  9. 9. Banco de Dados Banco de Dados Cliente Idcliente Nome email 1 Joao [email_address] 2 Maria [email_address]
  10. 10. Tipos de Dados <ul><li>Os dados podem ser classificados como: </li></ul><ul><ul><li>Numéricos </li></ul></ul><ul><ul><li>Data e Hora </li></ul></ul><ul><ul><li>Texto </li></ul></ul><ul><ul><li>Booleano(true/false) </li></ul></ul>
  11. 11. Chave Primária <ul><li>É o atributo ou agrupamento de atributos cujo valor identifica unicamente um registro dentre todas os outros de uma tabela. </li></ul><ul><li>Deve ter conteúdo reduzido e valor constante no tempo. </li></ul>
  12. 12. Chave Estrangeira <ul><li>É quando um atributo de uma tabela que é a chave primaria passa a ser atributo de outra tabela. </li></ul>
  13. 13. Relacionamentos
  14. 14. Participação Total <ul><li>T oda entidade no conjunto de entidades E participa com no mínimo um relacionamento no conjunto de relacionamentos R. </li></ul><ul><li>Exemplo: desde que toda entidade pagamento está associada a alguma entidade empréstimo pelo relacionamento pagamento-emprestimo, a participação da entidade pagamento no conjunto de relacionamentos pagamento-emprestimo é dita ser uma participação total. </li></ul>
  15. 15. Participação Parcial ou Opcional <ul><li>Algumas entidades do conjunto de entidades E podem não participar de algum relacionamento no conjunto de relacionamentos R. </li></ul><ul><li>Exemplo: é possível que apenas parte do conjunto de entidades Cliente esteja relacionado ao conjunto de entidades Empréstimo e a participação da entidade cliente no conjunto de relacionamentos devedor é portanto, dita ser uma participação parcial (ou opcional). </li></ul>
  16. 16. Um para Um <ul><li>uma entidade A está associada, no máximo, a uma entidade B </li></ul><ul><li>uma entidade B também está associada, no máximo, a uma entidade A </li></ul>
  17. 17. Um para Um
  18. 18. Um para Muitos <ul><li>uma entidade A está associada a várias entidades em B </li></ul><ul><li>várias entidade B, entretanto, deve estar associada, no máximo, a uma entidade em A </li></ul>
  19. 19. Um para Muitos
  20. 20. Muitos para Um <ul><li>várias entidades em A estão associada a uma entidades em B </li></ul><ul><li>uma entidade B, entretanto, deve estar associada, no máximo, a uma entidade em A </li></ul>
  21. 21. Muitos para Um
  22. 22. Muito para Muitos <ul><li>uma entidade A está associada a qualquer número de entidades em B </li></ul><ul><li>uma entidade B está associada a um número qualquer de entidades em A </li></ul>
  23. 23. Muito para Muitos
  24. 24. MySQL <ul><li>O MySQL é o mais popular sistema de gerenciamento de banco de dados SQL Open Source. </li></ul><ul><li>Desenvolvido para trabalhar com grandes quantidades de dados de maneira mais rápida do que as soluções existentes, o MySQL tem sido utilizado em ambientes de produção de alta demanda por vários anos e de maneira bem sucedida, tornando-se seguro, rápido e confiável. </li></ul>
  25. 25. MySQL <ul><li>Diversas vantagens podem ser citadas para se utilizar MySQL: </li></ul><ul><li>Open Source: é distribuído sob a GPL (GNU General Public License), podendo portanto, ser utilizado sem custos, conforme os termos e cláusulas da licença GPL. </li></ul>
  26. 26. MySQL <ul><li>Excelente desempenho e estabilidade: É um sistema multitarefa e multiusuário, garantindo a velocidade e eficiência nas aplicações. </li></ul><ul><li>Facilidade de implementação: Fácil conectividade com o Java através do MySQL connector. </li></ul><ul><li>Suporte Gratuito: No site oficial do MySQL é possível obter suporte online e material de referência completo. </li></ul>
  27. 27. Servlet <ul><li>O Servlet foi introduzido pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando a funcionalidade de servidores da Web. </li></ul><ul><li>É considerado eficiente para desenvolver soluções baseadas na Web, interagir com o banco de dados em favor de um cliente, gerar dinamicamente documentos HTML personalizados a serem exibidos por navegadores e manter informações de sessão exclusivas de cada cliente. </li></ul><ul><li>O autor KURNIAWAN 2002 define Servlet como sendo uma classe Java que pode ser carregada automaticamente e executada por um servidor Web, conhecido como Container Servlet ou Web Container. </li></ul>
  28. 28. Servlet <ul><li>Toda servlet é basicamente uma classe que processa requisições e respostas dinâmicamente. </li></ul><ul><li>Essa tecnologia disponibiliza ao programador da linguagem Java uma interface para o servidor web (ou servidor de aplicação), através de uma API. </li></ul><ul><li>As aplicações baseadas no Servlet geram conteúdo dinâmico (normalmente HTML) e interagem com os clientes, utilizando o modelo request/response . </li></ul><ul><li>Uma Servlet necessita de um container Web para ser executado. </li></ul>
  29. 29. Servlet <ul><li>Uma servlet funciona como um pequeno servidor que recebe chamadas de diversos clientes. </li></ul><ul><li>Uma primeira idéia da servlet seria que cada uma delas é responsável por uma página, sendo que ela lê dados da requisição do cliente e responde com outros dados (html, gif etc). </li></ul><ul><li>Como no Java tentamos sempre que possível trabalhar orientado a objetos, nada mais natural que uma servlet seja representada como um objeto. </li></ul>
  30. 30. Servlet <ul><li>Resumindo, cada servlet é um objeto java que recebe tais requisições ( request) e retorna algo (response), como por exemplo uma página html ou uma imagem do formato jpg. </li></ul><ul><li>Diversas requisições podem ser feitas à uma mesma servlet ao mesmo tempo em um único servidor, por isso ela é mais rápida que um programa CGI comum. A especificação da servlet cita algumas vantagens que possui sobre o antigo CGI. </li></ul>
  31. 31. JSP <ul><li>JSP (JavaServer Pages) é uma tecnologia baseada em Java que simplifica o processo de desenvolvimento de sites da web dinâmicos. </li></ul><ul><li>Foi criada pela Sun Microsystems em junho de 1999 com o objetivo de simplificar a tecnologia Java Servlets, possuindo um suporte robusto e repleto de recursos Java no servidor, a fim de garantir uma plataforma estável e bem definida. </li></ul>
  32. 32. JSP
  33. 33. Tomcat <ul><li>Tomcat é o container Servlet/JSP mais conhecido entre os desenvolvedores das tecnologias Servlet e JSP. Desenvolvido e mantido pela Apache Software Faundation, sua distribuição é de livre utilização, possuindo seu código-fonte aberto. </li></ul><ul><li>O servidor Tomcat converte automaticamente qualquer página JSP em um servlet, ou seja, o Tomcat é capaz de criar código fonte Java a partir de um documento HTML. </li></ul>
  34. 34. CSS <ul><li>Cascading Style Sheets (ou simplesmente CSS ) é uma linguagem de estilo utilizada para definir a apresentação de documentos escritos em uma linguagem de marcação, como HTML . Seu principal benefício é prover a separação entre o formato e o conteúdo de um documento. </li></ul><ul><li>Ao invés de colocar a formatação dentro do documento, o desenvolvedor cria um link (ligação) para uma página que contém os estilos, procedendo de forma idêntica para todas as páginas de um portal. Quando quiser alterar a aparência do portal basta portanto modificar apenas um arquivo. </li></ul>
  35. 35. CSS <ul><li>Com a variação de atualizações dos navegadores (browsers) como Internet Explorer que ficou sem nova versão de 2001 a 2006, o suporte ao CSS pode variar. </li></ul><ul><li>O Internet Explorer 6, por exemplo, tem suporte total a CSS1 e praticamente nulo a CSS2. Navegadores mais modernos como Opera, Internet Explorer 7 e Mozilla Firefox tem suporte maior, inclusive até a CSS 3, ainda em desenvolvimento. </li></ul>
  36. 36. DisplayTag <ul><li>A DisplayTag Library é um framework open source de custom tags que fornecem padrões de apresentação de alto nível. </li></ul><ul><li>Com esse framework é possível modificar a apresentação das tabelas, permitindo decorar as cores das linhas, ordenar colunas, paginar os dados, agrupar informações, exportar dados para diversos formatos como Excel,CSV,XML e PDF, links e decoração customizável. </li></ul>
  37. 37. DisplayTag
  38. 38. JDBC <ul><li>Java Database Connectivity ou JDBC é um conjunto de classes e interfaces (API) escritas em Java que faz o envio de instruções SQL para qualquer banco de dados relacional; </li></ul><ul><ul><li>API de baixo nível e base para API’S de alto nível; </li></ul></ul><ul><ul><li>Amplia o que você pode fazer com Java; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilita o uso de bancos de dados já instalados; </li></ul></ul>
  39. 39. Bibliografia
  40. 40. <ul><li>&quot;Se você já aprendeu, passe para frente porque já virou passado.&quot; </li></ul><ul><li>“ Se você encontrou uma informação muito fácil e rápido, discarte-a porque todo mundo já sabe.&quot; </li></ul><ul><li>Dimas Oliveira </li></ul><ul><li>Profissão Java 2009 </li></ul>Engenheiro da Sun Microsystems, envolvido com os projetos de TV Digital e Java para dispositivos móveis. Trabalha com a camada de infra-estrutura necessária para execução das aplicações em Java, ou seja, Java Virtual Machine (JVM) e outras camadas necessárias para dispositivos móveis e TV Digital.
  41. 41. <ul><li>Obrigado !!! </li></ul>

×