Proposta de Workshop (MAABE)

719 views
593 views

Published on

Proposta de Workshop para apresentação do Modelo de Auto-Avaliação da BE

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
719
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Proposta de Workshop (MAABE)

  1. 1. Práticas e Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar Fórum 1 Planeie um Workshop formativo de apresentação do Modelo de Auto-Avaliação dirigido à sua escola/agrupamento. As temáticas a abordar deverão ser, entre outras, as seguintes: - Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as bibliotecas escolares. - O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria de melhoria. Conceitos implicados. - Organização estrutural e funcional. - Integração/ Aplicação à realidade da escola/ biblioteca escolar. - Gestão participada das mudanças que a sua aplicação impõe. Níveis de participação da escola. Recorra, quando julgar oportuno, à informação disponibilizada, citando-a. Indique os instrumentos acriar para a realização do workshop. Algumas considerações prévias resultantes das propostas de leitura A sociedade actual, em constante mudança, exige novas competências aos alunos e atodos os intervenientes educativos. A explosão informacional a que se tem assistido em váriossuportes, mas sobretudo em ambientes digitais, obriga à aquisição e ao desenvolvimento decompetências específicas no uso da informação e na literacia de informação. Saber procurar,recolher e tratar informação, transformar essa informação em conhecimento é de facto o novo 1conceito de aprendizagem decorrente desta “sociedade informacional”. Estando o mundo emconstante evolução, o aluno deve ser capaz de acompanhar essa mudança adquirindo asferramentas/competências necessárias para o entendimento do mundo que o rodeia, tornando-seum cidadão responsável, autónomo, activo, pensante e com sentido crítico. Neste contexto de mudança, a biblioteca escolar ocupa um espaço fulcral para odesenvolvimento das competências que esta “sociedade do conhecimento” requer. Ross Toddexpressa-o de forma bem clara: “The hallmark of a school library in the 21st century is not its collections, its systems, its technology, its staffing,its buildings, BUT its actions and evidences that show that it makes a real difference to student learning, that itcontributes in tangible and significant ways to the development of human understanding, meaning making andconstructing knowledge. The school library is about empowerment, connectivity, engagement, interactivity, and itsoutcome is knowledge construction. This must be at the centre of our philosophy, the mandate for our role, and thedriver of all our day-by-day teaching and learning actions. Information is not power. It is human understanding andknowledge that is power, and information is how you get it.”1 A biblioteca escolar/ o professor bibliotecário devem dar resposta a estas novas exigênciase desenvolver um trabalho que vá ao encontro dos objectivos da escola e promova o sucessoeducativo dos alunos, contribuindo de forma significativa e inequívoca para as suasaprendizagens. A biblioteca escolar deve assim:  proporcionar condições de aprendizagem em que o aluno é um interveniente activo neste processo e construtor do seu próprio conhecimento;1 Ross Todd – Transitions for preferred futures of school libraries. http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/course/view.php?id=134 [consultado em 6/11/2010]
  2. 2.  implementar estratégias que promovam um trabalho baseado na pesquisa e no uso da informação;  proporcionar aos alunos o desenvolvimento de competências ao nível das novas literacias para um entendimento efectivo do mundo que o rodeia e uma aprendizagem contínua ao longo da vida. O desafio que se coloca é grande. Torne-se relevante aferir se as estratégias e acçõesimplementadas são conducentes aos objectivos e missão da biblioteca escolar. O modelo de auto-avaliação proposto pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolarespretende, neste contexto, dar resposta a esta necessidade. Visa aferir o impacto qualitativo dabiblioteca nas aprendizagens dos alunos. Como o próprio documento refere, “Torna-se de factorelevante objectivar a forma como se está a concretizar o trabalho das bibliotecas escolares, tendocomo pano de fundo essencial o seu contributo para as aprendizagens, para o sucesso educativoe para a promoção da aprendizagem ao longo da vida.”2 A avaliação pressupõe a análise de dados que fundamentam e demonstram o trabalhodesenvolvido pela biblioteca. O processo avaliativo implica assim uma recolha sistemática deevidências ao longo do ano lectivo das actividades desenvolvidas pela e/ou na BE e dos serviçosprestados pela mesma. Atendendo à realidade da biblioteca escolar da EB1 de Santo António,poderá haver alguns constrangimentos na recolha sistemática dessas evidências uma vez quenão há recursos humanos a ela afectos, excepto um professor bibliotecário. Por outro lado, aamostra em análise é relativamente pequena e o envolvimento dos docentes está longe de ser oideal, pelo que importa desenvolver acções de sensibilização para a importância da biblioteca e dopapel que ela desempenha na construção do conhecimento e a mais-valia que constitui para odesenvolvimento das aprendizagens e do currículo. 2 Assim sendo, o planeamento de um Workshop formativo do Modelo de Auto-avaliaçãodirigido à escola faz todo o sentido na medida em que esclarece sobre os objectivos da biblioteca,na forma como os agentes educativos se podem e devem envolver neste processo em prol deuma melhoria dos serviços da BE e, consequentemente, do sucesso educativo dos alunos, na suaformação como cidadãos responsáveis, autónomos e activos. PLANEAMENTO DO WORKSHOP FORMATIVO DE APRESENTAÇÃO DO MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DIRIGIDO À ESCOLAORGANIZAÇÃO PRÉVIA- Sensibilizar a Direcção do Agrupamento para a importância da biblioteca escolar e o papel queela desempenha na consecução dos objectivos do Projecto Educativo;- Sensibilizar a Direcção para a necessidade de avaliar os serviços da biblioteca escolar do 1.ºCiclo com vista a implementar acções de melhoria nas áreas que requerem maior investimento ede envolver todos os docentes /intervenientes no processo de ensino e aprendizagem;- Apresentar o Modelo de Auto-Avaliação em Conselho Pedagógico com vista à suaimplementação;2 Modelo de auto-avaliação das bibliotecas escolares – Rede de Bibliotecas Escolares (2010)
  3. 3. - Sensibilizar para a necessidade de reunir um grupo de trabalho com docentes do 1.º Ciclo parareflectir e planificar a implementação do modelo.OBJECTIVOS- Apresentar a missão da biblioteca escolar e o seu papel preponderante e activo no processo deensino e aprendizagem;- Reflectir sobre o uso que os docentes fazem da biblioteca escolar no contexto dasaprendizagens dos seus alunos;- Reconhecer a importância de um trabalho colaborativo planificado entre professor bibliotecário edocentes;- Esclarecer sobre a organização, aplicação e implementação do modelo de auto-avaliação da BE;- Reconhecer as mais-valias da avaliação na análise do trabalho desenvolvido pela BE com vistaa identificar áreas fortes e fracas e perspectivar/planificar acções de intervenção nas áreas maisfracas, numa tentativa de melhoria contínua dos serviços da biblioteca;- Preparar os docentes e comunidade educativa para a aplicação do modelo de auto-avaliação.DESTINATÁRIOS- Docentes do 1.º ciclo. 3CALENDARIZAÇÃO- Setembro.DURAÇÃO- Sessão de 3 horas.LOCAL- Biblioteca Escolar da E. B. 1 de Santo António.MATERIAL NECESSÁRIO- Computador e videoprojector- Textos de apoio fotocopiados: A BE: um recurso integrador do Currículo do 1.º CEB (RBE)3; Documentos de reflexão facultado na sessão da acção de formação – Texto da Sessão; Excerto do texto “Professores Bibliotecários Escolares: resultados da aprendizagem e prática baseada em evidências”;3 A BE : um recurso integrador do currículo do 1.º CEB. http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=266&fileName=EB1_Ficha_Ser_BE.pdf [consultado em 6 de Novembro de 2010]
  4. 4. Modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar – RBE (2010).PROGRAMA- Reflexão sobre a missão da biblioteca escolar e o contributo que a planificação e odesenvolvimento de um trabalho colaborativo entre professor bibliotecário e docentes pode ter nodesenvolvimento curricular e no processo de ensino e aprendizagem dos alunos: Leitura do texto A BE: um recurso integrador do Currículo do 1.º CEB; Em pequenos grupos, reflexão sobre as práticas de trabalho colaborativo existentes entre o professor bibliotecário e os docentes e a integração da biblioteca escolar nas práticas pedagógicos de cada docente.- Apresentação oral das diversas leituras/conclusões retiradas dessa leitura e reflexão conjunta.- Apresentação em PowerPoint do Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar comenfoque nos seguintes tópicos: Missão/conceito da biblioteca escolar; Conceitos subjacentes ao modelo de auto-avaliação; Pertinência/objectivos do modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar; Descrição do modelo de auto-avaliação; Processo de aplicação do modelo.- Reflexão sobre o modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar: 4 Em pequenos grupos, com base na apresentação em PPT e na leitura dos documentos facultados (Texto da Sessão; Excerto do texto “Professores Bibliotecários Escolares: resultados da aprendizagem e prática baseada em evidências”), tecer considerações sobre a pertinência do modelo de auto-avaliação; Procurar dar resposta às seguintes questões: Avaliar o quê? Como avaliar? Que instrumentos utilizar?- Apresentação oral das conclusões emanadas de cada grupo de trabalho.- Com base nas considerações apresentadas ao longo da sessão e das conclusões retiradas dasreflexões conjuntas, seleccionar o domínio a avaliar na primeira etapa do processo avaliativo dabiblioteca escolar. Suzana Maria Ribeiros dos Santos Marquês 7 de Novembro de 2010

×