A Revolução do 5 de Outubro e a 1ª República  aléxia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A Revolução do 5 de Outubro e a 1ª República aléxia

on

  • 1,296 views

Trabalho apresentado nas aulas de H.G.P. da turma 6ºF da E.B. 2, 3 de Santo António - Faro, no ano lectivo de 2009-2010.

Trabalho apresentado nas aulas de H.G.P. da turma 6ºF da E.B. 2, 3 de Santo António - Faro, no ano lectivo de 2009-2010.

Statistics

Views

Total Views
1,296
Views on SlideShare
1,241
Embed Views
55

Actions

Likes
1
Downloads
10
Comments
0

3 Embeds 55

http://surdosfera.blogspot.pt 25
http://surdosfera.blogspot.com 22
http://www.slideshare.net 8

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A Revolução do 5 de Outubro e a 1ª República  aléxia A Revolução do 5 de Outubro e a 1ª República aléxia Presentation Transcript

    • Realizado por: Aléxia Simões A Rev0olução do 5 de Outubro e a 1ª República
      • Na noite de 3 para 4 de Outubro, os republicanos iniciaram a revolta que pôs fim à Monarquia.
      • Contaram com um grande apoio de populares, muitos dos quais estavam armados, mas também com oficiais do exército e da marinha
      • Depois de alguns confrontos com as tropas monárquicas, os revolucionários saíram vitoriosos.
      • Na manhã do dia 5 de Outubro, à janela da Câmara Municipal de Lisboa, foi proclamada a República e anunciado um novo Governo Provisório, sendo Teófilo Braga o seu presidente. Por telégrafo, foi comunicado o novo regime a todo o país.
      • A Constituição de 1911
      • Em 1911, foi elaborada uma Constituição Republicana.
      • Segundo essa Constituição, o chefe do Estado deixou de ser o Rei e passou a ser o Presidente da República.
      • Este não era escolhido directamente pelos cidadãos , como hoje, mas era eleito pelos deputados.
      • Com efeito, os Portugueses com mais de 21 anos que soubessem ler e escrever ou que fossem chefes de família, podiam votar, para escolher deputados.
      • No Parlamento ou Congresso, os deputados continuavam a ter o poder legislativo, isto é, o poder de elaborar as leis. Mas tinham também, agora, o poder de eleger ou demitir o Presidente da República.
      • Ao Presidente, depois de eleito para o cargo, cabia nomear o Governo, de acordo com o partido que tivesse ganho mais deputados para o Parlamento.
      • O Parlamento era, então, na 1ª República, o órgão de poder com mais importância .
      Constituição da República de 1911 Três poderes Legislativo Executivo Judicial Congresso da República Presidente da República e Ministros Supremo Tribunal de Justiça e Tribunais
      • Os sucessivos governos republicanos fizeram leis que trouxeram alterações importantes na educação e no trabalho.
      • Em 1911, havia cerca de 75% de analfabetos.
      • Com o governo republicano, o ensino primário tornou-se obrigatório e gratuito para todas as crianças entre os sete e os dez anos.
      • Criaram-se os primeiros jardins - escola e muitas escolas primárias.
      • Para melhorar o ensino primário, foram criadas as “Escolas Normais” onde os professores recebiam formação .
      Reformas no ensino Ensino primário Ensino Técnico Ensino Liceal Ensino Superior Escolaridade obrigatório dos sete aos dez anos Criação de escolas: -Agrícolas -Comerciais -Industriais Criação de mais escolas primárias. Criação de novos liceus Reforma da Universidade de Coimbra.
      • Fundação:
      • Universidades de Lisboa e do Porto.
      • Institutos superiores:
      • Técnicos
      • Comercial
      • Agronomia
      • - Escola de Medicina Veterinária.
      • No Trabalho
      • Como te lembras, os operários eram muito mal pagos e as suas condições de trabalho não eram humanamente aceitáveis.
      • Para defender e lutar pelos seus interesses, os trabalhadores associaram-se em sindicatos, pois só unidos e organizados conseguiriam impor-se perante o Governo e os patrões.
      • Uma das formas de esclarecer e atrair associados foi através da publicação de jornais, cujos títulos sugerem a luta que desencadearam.
      • Estes jornais operários, que existiam, então, em grande número, publicavam artigos sobre os horários de trabalho que lhes eram impostos, os abusos dos patrões, os maus tratos a mulheres e a menores, o medo do desemprego, a falta de assistência social…
      • Os operários, cada vez em maior número, tomaram consciência da sua força e importância na sociedade.
      • As greves, isto é, as paralisações do trabalho, cresceram.
      • Os sindicatos e as greves conseguiram a diminuição do horário de trabalho para oito horas diárias e o descanso semanal ao domingo.
      • A 1ª Guerra Mundial
      • Entre 1914 e 1918, um conflito envolveu muitos países na 1ª Guerra Mundial.
      • Um lado era liderado pela Inglaterra e o outro pela Alemanha . Em causa estavam muitos problemas e, entre eles, a luta pela domínio de territórios africanos.
      • Só participando na guerra, Portugal poderia, no fim da mesma, negociar e garantir a posse dos seus territórios.
      • Em 1916, a Inglaterra, debatendo – se com falta de navios, pediu a Portugal que aprisionasse barcos alemães que, na altura, procuravam refúgio nos nossos portos.
      • Portugal correspondeu a esse pedido e a Alemanha declarou guerra ao nosso País.
      • Tropas portuguesas partiram para França.
      • Outras tinham sido já enviadas para Angola e Moçambique , onde os Alemães nos atacavam.
      • A guerra terminou em 1918 com a derrota da Alemanha, mas milhares de portugueses morreram.
      • Na discussão das condições de paz, Portugal foi representado por Afonso Costa, que defendeu de forma brilhante os nossos interesses em África.
      • Portugal garantia, assim, a posse das suas colónias.
      • Problemas surgidos a seguir à guerra
      • Mas a seguir à guerra aumentaram os problemas no nosso País, que levaram ao fim da 1 ª República.
      • Agravamento da situação financeira
      • A guerra veio agravar a situação financeira e o Governo teve de pedir dinheiro emprestado ao estrangeiro, fazendo crescer ainda mais a dívida externa;
      • Descontentamento social
      • Alguns alimentos começaram a faltar; os preços aumentaram muito e os salários não acompanharam a rápida subida dos preços;
      • A instabilidade governativa
      • O Governo e o Presidente da República eram responsabilizados pela falta de soluções.
      • Por isso, os governos caíam um após outro.
      • De 1910 a 1926, Portugal teve 45 governos e nove Presidentes da República.
      • Gerou – se um descontentamento entre todos os grupos sociais e houve quem defendesse a necessidade de um governo forte.
      • Em 28 de Maio de 1926, uma acção militar pôs fim à 1 ª República.
      • Fim!!!!!