Repositórios: como criar e gerenciar?
qual é o seu valor estratégico?
Dr. Divino Ignacio Ribeiro Jr
Repositórios Digitais
Bibliotecas Digitais
Tecnologias
Gestão e Compartilhamento da Informação
Quem somos?
Agenda
Repositó...
Como surgiram os Repositórios Digitais, suas
características e o que os diferencia dos demais
produtos de informação
Repos...
Noção de Documento
Originariamente ligado ao papel e à escrita
Hoje: qualquer coisa que se revele portadora de
significado...
Comunicar resultados de pesquisas
Compartilhar conhecimento
Estabelecimento de Redes Sociais (não se trata
de mídias socia...
Alto custo das assinaturas
Parcerias das Sociedades científicas com
editores comerciais para financiamento, edição
e distr...
Compreende oferecer gratuitamente os
trabalhos científicos, com a possibilidade de
ler, baixar, copiar, imprimir, livre de...
Ações para disseminar a filosofia do OAI
Mecanismos de discussão entre os pares
Geração e controle de versões do texto
Fom...
Princípios da filosofia foram definidos durante
da Convenção de Santa Fé (1999):
Autoarquivamento: Envio espontâneo pelo a...
Preservação da informação disponível
Interoperabilidade
Legitimidade
Direitos autorais
Preservação do acervo digital
Cultu...
Então, o que são
Repositórios?
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
Uma versão completa da obra e todos os materiais
suplementares, incluindo uma cópia da licença,
depositada
Publicada em um...
Há uma extensa literatura sobre a questão
Então, como buscar um entendimento?
Compreender o papel de um Repositório na ins...
Conceitos e diferenças relativas aos Repositórios
Bibliotecas Digitais
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
São suas tecnologias?
São seus serviços?
É a forma como usuário a utiliza?
São seus softwares?
São os conceitos da literat...
Possui conteúdos em texto completo na forma
digital (livros, periódicos, teses, imagens, vídeos
e outros)
Disponíveis e ac...
Depositárias de
documentos
impressos;
centradas em
coleções
Novas demandas
da sociedade -
acesso à
informação e
conhecimen...
Crescente popularização de acesso à Internet e
dispositivos
Novas gerações de usuário: buscam informação ao
invés de docum...
Preservação Digital
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
BibliotecasDigitais
“o planejamento, alocação de recu...
Desafios
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
BibliotecasDigitais
Não se trata apenas de lidar com Tecnologias...
Casos
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
BibliotecasDigitais:vanguarda
Bibliotech
Biblioteca pública totalme...
Casos
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
BibliotecasDigitais:vanguarda
Biblioteca Brasiliana Digital
Acervo ...
Biblioteca Digital de Literatura
Biblioteca Nacional Digital
Europeana
Biblioteca Virtual em Saúde
Biblioteca Digital Paul...
Tecnologias para Repositórios
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
Inserção do Computador
Primeiros
Catálogos
Informatizados
Criação de
Bases de Dados
Inserção das Redes de Comunicação
Cria...
Softwares para Biblioteca Digital
Gestão de Documentos e Metadados
Serviços oferecidos pela Biblioteca
Plataformas livres ...
Softwares
da B.D.
• Softwares de Serviços da Biblioteca Digital
• Softwares para Interoperabilidade
Softwares
de Apoio
• S...
Promover e encorajar soluções de
Autoarquivamento de pesquisas por seus
autores, ante o desenvolvimento de
mecanismos técn...
Por qual motivo ser Interoperável?
Software é algo complexo para construir
Cada funcionalidade requer um esforço grande
pa...
Especificação de dados para descrever objetos
É o conjunto de características que compõe, no
seu conjunto, uma descrição m...
Os padrões de metadados são necessários para:
Facilitar a implantação de sistemas que precisam trocar
informações
Padroniz...
Dublin Core é um esquema de metadados que
visa descrever objetos digitais, tais como,
vídeos, sons, imagens, textos e site...
PadrãodeMetadados:DublinCore
Title: Título
Creator: Criador
Subject: Assunto
Description: Descrição
Publisher: Publicador
...
Interoperabilidade
OAI
Biblioteca
Biblioteca
Provedora
1
Biblioteca
Provedora
2
Biblioteca
Provedora
3
Biblioteca
Provedor...
Open Archives Initiative Protocol for Metadata
Harvesting
Desenvolvido pela Open Archives Initiative
http://www.openarchiv...
Processo de Harvesting
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
Protocolosdeintercâmbio
Harvesting
Ambiente A
Meta...
Provedor de
Serviços
OAI-PMH: Comunicação
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
Protocolosdeintercâmbio
Provedo...
Simple Web-service Offering Repository Deposit
É um protocolo que permite o depósito remoto
de itens no Repositório.
Proje...
Simplifica o processo de depósito remoto entre
diferentes aplicações
Exemplos:
A partir de um cadastro de objeto de aprend...
SWORD
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
IntroduçãoaoSWORDv2
• Cadastro de
objeto digitalMoodle
• Publicação...
Como os Repositórios e Bibliotecas Digitais
podem ser úteis nas origanizações, como
recursos para Gestão da Informação e
d...
Diretrizes para definição de políticas
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Apoiar a d...
Diretrizes para definição de políticas
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Interopera...
Diretrizes para definição de políticas
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
A bibliote...
Gestão e compartilhamento de Informação
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Em âmbito...
Diretrizes para um projeto de Repositório
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Pessoal...
Diretrizes para um projeto de Repositório
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Pessoal...
O que um Repositório Digital pode oferecer?
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
GestãoeCompartilhamento
Para ...
Content Mind & Digital Libraries
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
QuemSomos?
Trabalham em parceria com emp...
Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
Grato pela atenção!
Divino Ignácio Ribeiro Jr
digitallibraries@live.com
S...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estratégico para as organizações?

742

Published on

Qual é o valor estratégico de um repositório para a sua organização? Como se cria um repositório? Como deverá ser gerenciado? Disponibilizar conteúdos estruturados na Web não é uma tarefa fácil. Muitos conceitos, metodologia e tecnologia são necessários para suportar o desafio, mas não há como fugir dessa missão. Nossos clientes e usuários estão cada vez mais acostumados com as vantagens do mundo virtual e as unidades de informação necessitam acompanhar essa evolução. Implantar bibliotecas digitais e/ou repositórios requer conhecimentos específicos. Esta webconferência abordará os tópicos: como criar/gerenciar repositórios e qual o seu valor estratégico para as organizações? Após a apresentação respondeu às perguntas dos participantes, as quais foram feitas via chat. O sistema de WebConferência utilizado foi o WIZIQ.

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
742
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

WebConferência: Repositórios: como criar e gerenciar? Qual é o seu valor estratégico para as organizações?

  1. 1. Repositórios: como criar e gerenciar? qual é o seu valor estratégico? Dr. Divino Ignacio Ribeiro Jr
  2. 2. Repositórios Digitais Bibliotecas Digitais Tecnologias Gestão e Compartilhamento da Informação Quem somos? Agenda Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Objetivos
  3. 3. Como surgiram os Repositórios Digitais, suas características e o que os diferencia dos demais produtos de informação Repositórios Digitais
  4. 4. Noção de Documento Originariamente ligado ao papel e à escrita Hoje: qualquer coisa que se revele portadora de significados Flexibilidade Conteúdos são facilmente portáveis e baixo custo de armazenamento em escala Simulação É possível compor, manipular, recriar, remontar o documento Transmissibilidade Estar em vários lugares ao mesmo tempo Redefiniu o conceito e formas de comunicação O Documento Digital Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento PorqueRepositórioDigital?
  5. 5. Comunicar resultados de pesquisas Compartilhar conhecimento Estabelecimento de Redes Sociais (não se trata de mídias sociais) – Colégios Invisíveis Os primeiros registros da comunicação científica remontam ao século XVII na Europa No âmbito da comunicação científica: Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  6. 6. Alto custo das assinaturas Parcerias das Sociedades científicas com editores comerciais para financiamento, edição e distribuição Editores comerciais passam a deter o direito exclusivo dos melhores títulos científicos Distorção na função das revistas científicas O pesquisador só tem acesso ao conhecimento de sua área se tiver recursos econômicos Os periódicos se tornaram um negócio lucrativo, tornando o acesso restrito e privilegiado A comunicação científica: um negócio? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  7. 7. Compreende oferecer gratuitamente os trabalhos científicos, com a possibilidade de ler, baixar, copiar, imprimir, livre de barreiras financeiras, legais ou técnicas (Budapest Open Access Initiative, 2001) Liberdade de acessar e utilizar as informações (Public Library of Science, 2004) Iniciativa de Arquivos Abertos – OAI Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  8. 8. Ações para disseminar a filosofia do OAI Mecanismos de discussão entre os pares Geração e controle de versões do texto Fomento do Protocolo OAI Interoperabilidade entre os “arquivos públicos” Padronização do conjunto de metadados Definição da terminologia sobre provedores de dados e serviços Terminologia = arquivo + aberto Arquivo=repositórios de papers – pedem tolerância para os arquivistas pela nova acepção da OAI Aberto=arquitetura do sistema Convenção de Santa Fé Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  9. 9. Princípios da filosofia foram definidos durante da Convenção de Santa Fé (1999): Autoarquivamento: Envio espontâneo pelo autor de texto, dados e metadados a um repositório público e gratuito, preferencialmente baseado na OAI Revisão pela comunidade (revisão por pares) Interoperabilidade: Adoção de padrões de metadados Padrão comum de comunicação em XML via HTTP Protocolos abertos para troca de metadados Filosofia do OAI Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  10. 10. Preservação da informação disponível Interoperabilidade Legitimidade Direitos autorais Preservação do acervo digital Cultura de publicação em meio de acesso livre Acesso livre – Desafios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento SurgimentodosRepositórios
  11. 11. Então, o que são Repositórios? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
  12. 12. Uma versão completa da obra e todos os materiais suplementares, incluindo uma cópia da licença, depositada Publicada em um formato eletrônico normalizado com normas técnicas adequadas (como as definições estabelecidas pelo modelo Open Archives) Mantido por uma instituição acadêmica, sociedade científica, organismo governamental, setor privado, ou outra organização estabelecida que pretenda promover o acesso, a distribuição, a interoperabilidade e o arquivamento a longo prazo Repositórios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Conceito
  13. 13. Há uma extensa literatura sobre a questão Então, como buscar um entendimento? Compreender o papel de um Repositório na instituição É preciso que a comunidade entenda e aceite as políticas desse serviço Não é uma tecnologia Sua construção precisa ser abordada como um projeto contínuo Tem implicações na função da Memória Institucional Depende fortemente das políticas de Preservação Digital Repositórios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento ConsideraçõesFinais
  14. 14. Conceitos e diferenças relativas aos Repositórios Bibliotecas Digitais Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
  15. 15. São suas tecnologias? São seus serviços? É a forma como usuário a utiliza? São seus softwares? São os conceitos da literatura? São seus documentos? O que torna uma biblioteca digital? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais
  16. 16. Possui conteúdos em texto completo na forma digital (livros, periódicos, teses, imagens, vídeos e outros) Disponíveis e acessíveis via Redes de Computadores Possui Serviços, Processos e Políticas de Gestão Faz uso intensivo de Tecnologias da Informação e Comunicação Características Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Oquetornaumabibliotecadigital?
  17. 17. Depositárias de documentos impressos; centradas em coleções Novas demandas da sociedade - acesso à informação e conhecimento ao invés de acesso a documentos Absorção de Tecnologias pelas Unidades de Informação Concepção de Serviços de Informação baseados em TICs Biblioteca Digital: Influências Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Oquetornaumabibliotecadigital? Paradigma do Acervo e do Suporte Físico Paradigma da Informação e do Suporte Digital
  18. 18. Crescente popularização de acesso à Internet e dispositivos Novas gerações de usuário: buscam informação ao invés de documentos Demanda de Instituições que catalisam a demanda de informação e conhecimento da sociedade Custo de armazenamento digital é muito mais barato que em papel A dinâmica social da atualidade requer um novo conceito de Biblioteca, adaptado a novas realidades Cultura Digital Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Oquetornaumabibliotecadigital?
  19. 19. Preservação Digital Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais “o planejamento, alocação de recursos e aplicação de métodos e tecnologias para assegurar que a informação digital de valor contínuo permaneça acessível e utilizável” (Hedstrom ,1996) Física: inclui tudo que se refere aos equipamentos e suas tecnologias (hardware) Lógica: referente às tecnologias de software e padrões de protocolos; Intelectual: referente aos aspectos de proteção de direitos e autenticidade (segurança)
  20. 20. Desafios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais Não se trata apenas de lidar com Tecnologias Cultura Digital Questões são complexas: de natureza socioeconômica, legal e cultural Coordenar diferentes serviços: periódicos eletrônicos, serviços para e-books, repositórios institucionais, entre outros A absorção das BD não é mais rápida que a capacidade das pessoas de se adaptarem a elas
  21. 21. Casos Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais:vanguarda Bibliotech Biblioteca pública totalmente digital 10 mil e-books 600 e-readers (Kindle e Nook) 2oo e-readers só para material infantil 48 computadores 40 tablets 10 laptops Cada pessoa leve para casa os livros nos dispositivos eletrônicos e-reader, e serão devolvidos dentro do prazo estipulado Investimento: US$ 2,5 mi.
  22. 22. Casos Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais:vanguarda Biblioteca Brasiliana Digital Acervo digitalizado Biblioteca pública: Acesso aberto (preservados os direitos dos autores) Permite compartilhamento de registros na plataforma através do protocolo OAI-PMH
  23. 23. Biblioteca Digital de Literatura Biblioteca Nacional Digital Europeana Biblioteca Virtual em Saúde Biblioteca Digital Paulo Freire Biblioteca Digital Mundial Alguns casos (entre milhares...) Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais:Casos
  24. 24. Tecnologias para Repositórios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
  25. 25. Inserção do Computador Primeiros Catálogos Informatizados Criação de Bases de Dados Inserção das Redes de Comunicação Criação dos Catálogos On- line Distribuição do Computador pelos setores da Biblioteca Tecnologias para Digitalização Crescimento do GED Surgimento de Arquivos Digitais Internet Discurso da Virtualização “Bibliotecas sem Paredes” “Biblioteca Virtual” Biblioteca Digital Softwares para BD Repositórios Arquivos Abertos E-Prints Periódicos Eletrônicos Absorção das Tecnologias Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Oquetornaumabibliotecadigital?
  26. 26. Softwares para Biblioteca Digital Gestão de Documentos e Metadados Serviços oferecidos pela Biblioteca Plataformas livres x proprietárias: questões técnicas e ideológicas Padrões para Interoperabilidade Possibilitam intercâmbio de dados e documentos Podem garantir a migração para novas plataformas no futuro Manutenção do parque tecnológico Obsolescência Performance Segurança (de dados e integridade) Questões de Governança em TI: Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais
  27. 27. Softwares da B.D. • Softwares de Serviços da Biblioteca Digital • Softwares para Interoperabilidade Softwares de Apoio • Softwares para Backup e Gestão do Hardware • Servidores Web • Servidores de Arquivos ou de Downloads • Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Hardware & S.O. • Servidores • Mídias de Backup • Equipamentos de Rede • Sistemas de Segurança Questões de Governança em TI Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento BibliotecasDigitais
  28. 28. Promover e encorajar soluções de Autoarquivamento de pesquisas por seus autores, ante o desenvolvimento de mecanismos técnicos e estruturas que apóiem a interoperabilidade dos servidores Definição de um conjunto mínimo de metadados Concordância no uso de uma sintaxe comum XML, para transportar e representar dados Definição de um protocolo comum para interoperar dados O que é Interoperabilidade? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Interoperabilidade
  29. 29. Por qual motivo ser Interoperável? Software é algo complexo para construir Cada funcionalidade requer um esforço grande para desenvolvimento Evita-se ‘reinventar a roda’: alguém cria rodas com tamanhos padronizados, e a questão se resume a ‘qual roda devo usar’ Evita-se o retrabalho na implantação de software Possibilita o compartilhamento de recursos e de esforços O que é Interoperabilidade? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Interoperabilidade
  30. 30. Especificação de dados para descrever objetos É o conjunto de características que compõe, no seu conjunto, uma descrição mínima de um objeto Exemplo de características: Nome Título do Livro Nome do Autor Nome do Orientador Ano da publicação URI Padrão de Metadados Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Metadados
  31. 31. Os padrões de metadados são necessários para: Facilitar a implantação de sistemas que precisam trocar informações Padronizar o processo de Descrição dos Documentos Permitir que qualquer desenvolvedor crie seu software com padrões de aceitação de mercado Por quê ‘formatos proprietários’ ou particulares são uma má ideia: Evitam o compartilhamento de dados Requerem processos de conversão complexos e caros São contrários às boas políticas de Preservação Digital Padrão de Metadados Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Metadados
  32. 32. Dublin Core é um esquema de metadados que visa descrever objetos digitais, tais como, vídeos, sons, imagens, textos e sites na web. Aplicações de Dublin Core utilizam XML e o RDF (Resource Description Framework). É dividido em 2 níveis: SIMPLES QUALIFICADO O que é Dublin Core? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento PadrãodeMetadados:DublinCore
  33. 33. PadrãodeMetadados:DublinCore Title: Título Creator: Criador Subject: Assunto Description: Descrição Publisher: Publicador Contributor: Contribuidor Date: Data Type: Tipo Format: Formato Identifier: Identificador Source: Origem Language: Idioma Relation: Relação Coverage: Abrangência Rights: Direitos O padrão Dublin Core: Simples Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
  34. 34. Interoperabilidade OAI Biblioteca Biblioteca Provedora 1 Biblioteca Provedora 2 Biblioteca Provedora 3 Biblioteca Provedora 4 Biblioteca Provedora 5 Biblioteca Provedora 6 Interoperabilidade Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Protocolosdeintercâmbio
  35. 35. Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting Desenvolvido pela Open Archives Initiative http://www.openarchives.org/pmh/ Permite a troca de metadados entre Repositórios OAI-PMH? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Protocolosdeintercâmbio
  36. 36. Processo de Harvesting Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Protocolosdeintercâmbio Harvesting Ambiente A Metadados A Provedor de dados A C B A Provedor de serviço Ambiente B Metadados B Provedor de dados B Ambiente C Metadados C Provedor de dados C Requisições de Dados Metadados Coletados
  37. 37. Provedor de Serviços OAI-PMH: Comunicação Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Protocolosdeintercâmbio Provedor de dados Provedor de dados Provedor de dados Provedor de dados  O provedor de dados recebe requisições com verbos:  Identify  ListMetadataFormats  ListSets  ListIdentifiers  ListRecords  GetRecord  O provedor de Serviço recebe a resposta com verbos:  General Information  Metadata formats  Set structure  Record Identifier  Metadata
  38. 38. Simple Web-service Offering Repository Deposit É um protocolo que permite o depósito remoto de itens no Repositório. Projeto desenvolvido em 2007, com objetivo de possibilitar a criação de interfaces de software (midware) para depósito de documentos digitais SWORD Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento IntroduçãoaoSWORDv2
  39. 39. Simplifica o processo de depósito remoto entre diferentes aplicações Exemplos: A partir de um cadastro de objeto de aprendizagem no Moodle, realizar o depósito deste objeto no Dspace Realizar depósitos simultâneos em vários repositórios Depositar um artigo publicado no OJS (Open Journal System) diretamente no Dspace SWORD Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento IntroduçãoaoSWORDv2
  40. 40. SWORD Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento IntroduçãoaoSWORDv2 • Cadastro de objeto digitalMoodle • Publicação OJS • Depósito de item Dspace 1 • Depósito de item Dspace 2 Repositório de Destino 1 Repositório de Destino 2 Repositório de Destino 3 Interfac e SWORD
  41. 41. Como os Repositórios e Bibliotecas Digitais podem ser úteis nas origanizações, como recursos para Gestão da Informação e disseminação do conhecimento Gestão e Compartilhamento com Repositórios Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento
  42. 42. Diretrizes para definição de políticas Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Apoiar a digitalização, acesso e preservação do patrimônio cultural e científico Proporcionar acesso aos recursos de informação, respeitando os direitos de propriedade intelectual Criar sistemas interoperáveis de biblioteca digital para promover padrões de livre acesso e integração entre sistemas heterogêneos
  43. 43. Diretrizes para definição de políticas Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Interoperabilidade e sustentabilidade são a chave para a visão de bibliotecas digitais capazes de se comunicar umas com as outras Bibliotecas digitais que estão em conformidade com acordados padrões e protocolos abertos melhoram, em todo o mundo, a disseminação do conhecimento e acesso.
  44. 44. Diretrizes para definição de políticas Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento A biblioteca digital serve como um ambiente para reunir acervos, serviços e pessoas para estabelecer um ciclo de vida completo de criação, disseminação, uso e preservação de dados, informações e conhecimento
  45. 45. Gestão e compartilhamento de Informação Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Em âmbito público e social Igualdade de acesso ao patrimônio cultural e científico da humanidade é direito de cada pessoa e ajuda a promover a aprendizagem e a compreensão da riqueza e da diversidade do mundo, não só para a geração presente, mas também para as gerações futuras
  46. 46. Diretrizes para um projeto de Repositório Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Pessoal treinado Local físico e instalações adequadas Planejamento integrado de bibliotecas e arquivos Financiamento Fixação de metas Absorção das Tecnologias envolvidas
  47. 47. Diretrizes para um projeto de Repositório Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Pessoal treinado Local físico e instalações adequadas Planejamento integrado de bibliotecas e arquivos Financiamento Fixação de metas Absorção das Tecnologias envolvidas
  48. 48. O que um Repositório Digital pode oferecer? Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento GestãoeCompartilhamento Para as organizações: Meio de preservação de documentos digitais Facilidades para recuperação e busca Facilidade de compartilhamento e integração dos acervos Controle de acesso aos documentos e sua segurança Qualquer política de gestão pode ser aplicada: desde as de natureza acadêmica e aberta até as que se enquadram em demandas especializadas das organizações
  49. 49. Content Mind & Digital Libraries Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento QuemSomos? Trabalham em parceria com empresas para: Projeto e desenvolvimento de Repositórios Digitais Expertise com ferramentas Dspace, OMEKA, OJS Customização e projeto para interoperabilidade Treinamento Semipresencial, in company e EAD Clientes e parceiros: Content Mind Capacitação Ltda – parceira Ministério Público Federal Tribunal de Justiça do DF Fundação Nacional de Saúde - FUNASA Companhia de Pesquisa de Recurso Naturais Rede Nacional de Ensino e Pequisa - RNP Fundação São Paulo Câmara Legislativa do DF Universidade de Brasília - UNB Instituto Stela
  50. 50. Repositórios Digitais: Gestão e Compartilhamento Grato pela atenção! Divino Ignácio Ribeiro Jr digitallibraries@live.com Skype: divinoirj.cm 48 8813 7874
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×