Documentos hipermidia em tempos de web 2.0

2,976 views
2,928 views

Published on

Palestra proferida no Curso de Editoracao Cientifica da ABEC (Associacao Brasileira de Editores Cientificos) no Rio de Janeiro, dia 24 de junho de 2009 - http://www.abecbrasil.org.br

Published in: Technology, Travel
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
  • Suely, adorei a palestra aqui no Rio, já estou escrevendo algumas coisas sobre. Parabéns por compartilhar os ppts. Veja o que gravei hoje sobre essa nova etiqueta, bjs: http://www.gengibre.com.br/cast/V1AEBGBPA0
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
2,976
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
385
Actions
Shares
0
Downloads
83
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Documentos hipermidia em tempos de web 2.0

  1. 1. Documentos hipermídia em tempos de web 2.0 http://slideshare.net/suelybcs SOARES, S. B. C., junho/2009 Apresentação licenciada por uma licença Creative Commons http://www.abecbrasil.org.br Associação Brasileira de Editores Científicos Desde 1985 apoiando os Editores do Brasil XVII Curso de Editoração da ABEC – Rio de Janeiro, 24/25 jun. 2009
  2. 2. SKYPE: suelybcs http://delicious.com/suelybcs Cibertecária - Mestre em Educação, Ciência e Tecnologia (FE-UNICAMP) Suely de Brito Clemente Soares Ciberteclando com suelybcs http://suelybcs.wordpress.com http://slideshare.net/suelybcs MSN: suelybcs@hotmail.com http://twitter.com/suelybcs SOARES, S. B. C., junho/2009 Apresentação licenciada por uma licença Creative Commons Associação Brasileira de Editores Científicos Desde 1985 apoiando os Editores do Brasil
  3. 3. Sumário 01 A história da escrita - de “0” a “2.0” 02 Comunicação científica - Gerações XYZ 03 Web 2.0 Compartilhamento - Redes Sociais - Visibilidade 04 Upgrade de “1.0” para “2.0” 05 Blogs Wikis RSS 06 Documentos hipermídia 07 DOI Handle 08 Direitos Autorais Copyleft Creative Commons
  4. 4. 01 A história da escrita de “0” a “2.0”
  5. 5. A maneira como o homem registra/escreve/documenta a informação de sua época bem como o(s) suporte(s) e formato(s) que utiliza revelam a época >< imagem >< desenho >< oralidade >< Pictografia (25 mil a.C.) Escrita (4 mil a.C.) Imprensa – Gutenberg (séc. XV) Internet (web 1.0) >< >< >< >< Web 2.0 >< >< >< >< >< imagem >< desenho >< oralidade ><
  6. 6. Documentos on-line hipermídia interativos refletem a era que estamos vivendo hoje: tempos de web 2.0... 3.0...
  7. 7. Redação de dissertação hipertextual um depoimento sobre produção de documento hipermídia <ul><li>Mestrado em Educação, Ciência e Tecnologia Faculdade de Educação - UNICAMP </li></ul><ul><li>(março/2003 – fevereiro/2006) </li></ul><ul><li>Dissertação em PDF disponível em: </li></ul><ul><li>http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000384508 </li></ul><ul><li>Versão hipertextual disponível somente em CD-ROM anexo à versão impressa </li></ul>
  8. 9. 02 Comunicação científica Gerações XYZ
  9. 10. Veteranos = nascidos antes de 1946 geração babyboomers = nascidos entre 1946 e 1964 geração X = nascidos entre 1965 e 1977 geração Y = nascidos entre 1981 e 1995 são imediatistas, altamente questionadores e movidos a desafios geração Z = nascidos após 1995
  10. 11. Veteranos = nascidos antes de 1946 geração babyboomers = nascidos entre 1946 e 1964 geração X = nascidos entre 1965 e 1977 geração Y = nascidos entre 1981 e 1995 são imediatistas, altamente questionadores e movidos a desafios geração Z = nascidos após 1995 As gerações podem ser caracterizadas por um conjunto de atitudes, crenças, usos e costumes indivíduos “trans” cronologicamente em outra geração mas integrados na atual
  11. 12. Veteranos = nascidos antes de 1946 geração babyboomers = nascidos entre 1946 e 1964 geração X = nascidos entre 1965 e 1977 geração Y = nascidos entre 1981 e 1995 são imediatistas, altamente questionadores e movidos a desafios geração Z = nascidos após 1995 Rádio – Televisão – Vídeo (VHS, DVD, Blu-Ray,YouTube) Celular / Internet > texto / áudio / vídeo (convergência de mídias – registro em diferentes formatos/múltiplos usos) Desenvolvimento cognitivo Leitura/tela - manuseio
  12. 13. Veteranos = nascidos antes de 1946 geração babyboomers = nascidos entre 1946 e 1964 geração X = nascidos entre 1965 e 1977 geração Y = nascidos entre 1981 e 1995 são imediatistas, altamente questionadores e movidos a desafios geração Z = nascidos após 1995 Importância dos documentos hipermídia para as gerações XYZ (e para as gerações anteriores?)
  13. 14. 03 Web 2.0 - Compartilhamento Redes Sociais - Visibilidade
  14. 15. Popularização do uso do termo 2005
  15. 16. O “pai” do termo web 2.0 é Tim O'REILLY (2005) What is web 2.0? http://oreilly.com/
  16. 17. http://www.youtube.com/watch?v=CQibri7gpLM&feature=related
  17. 18. Web “2.0” kit de tecnologiascriadas por pessoas que adotaram novas posturas
  18. 19. Web“2.0” inversão de consumidor para produtor de conteúdos de agente passivo (leitor) (individual) para agente ativo (lautor) (coletivo)
  19. 20. No contexto da comunicação científica e da produção de documentos hipermídia qual a importância da web 2.0 ? conhecimento: compartilhamento - redes sociais transformações nas inter-relações pessoais (tempo real – deterritorializada) informação: suportes - hipermidiática - híbrida transformações na editoração formal
  20. 21. A comunicação científica está mudando porque a COMUNICAÇÃO mudou
  21. 22. Apesar de todos os avanços tecnológicos resultantes da própria evolução da ciência, a academia tem sido tradicional e conservadora na produção dos documentos/veículos da comunicação científica
  22. 23. <ul><li>Por que a mudança está sendo tão lenta? </li></ul><ul><ul><li>Segundo Declan Butler (2005): </li></ul></ul><ul><ul><li>= the conservatism of scientists </li></ul></ul><ul><ul><li>= their habit of communicating via seminars and peer-reviewed journals </li></ul></ul><ul><li>BUTLER, D. Science in the web age: joint efforts. Nature, n. 438, p. 548- </li></ul><ul><li>549, 2005. Disponível em: http://www.nature.com/nature/journal/v438/n7068/full/438548a.htm </li></ul>
  23. 24. ... mas se informação é poder, compartilhar informação não é perder poder? Web 2.0 = compartilhamento
  24. 25. http://nepo.com.br/2008/10/22/compartilhar-e-perder-poder/ Blog do Carlos Nepomuceno Nepôsts: rascunhos compartilhados
  25. 26. INFORMAÇÃO é / ou era poder? quem detinha a informação, tinha o poder não compartilhando aumentava o seu domínio sobre determinada área ou assunto A informação, de certa forma, não circulava e você passava a ter um valor acumulado ( Carlos Nepomuceno )
  26. 27. INFORMAÇÃO é / ou era poder? a visão antiga de colocar na gaveta, pelo contrário, ao invés de ser um símbolo de poder, é uma perda de status, pois rapidamente aquela informação tende a perder cada vez mais o valor Compartilhar e estar no centro do compartilhamento, nos leva não mais a perder, mas a ganhar o tempo todo, no ritmo que a rede exige ( Carlos Nepomuceno )
  27. 28. colaborador inteligente é aquele que está o tempo todo colocando o seu conhecimento à prova e evoluindo-o com o que há de mais novo naquele campo, não deixando que aquilo que ele sabe perca o valor. ( Carlos Nepomuceno )
  28. 29. Compartilhamento share – social bookmarking D el.icio.us Twitter Facebook ... http://www.addthis.com
  29. 30. <ul><li>BOOKMARK & SHARE </li></ul><ul><li>possibilidade do leitor adicionar aos seus favoritos, enviar e-mail a quem queira ou adicionar nosso(s) portal(ais) em sites de favoritos como Del.icio.us e muitos outros </li></ul><ul><li>observem como revistas do portal CAPES já incluíram este logo nas suas páginas </li></ul><ul><li>utilize o AddThis , serviço gratuito </li></ul><ul><li>http://www.addthis.com </li></ul>
  30. 32. http://www.del.icio.us.com Compartilhar favoritos
  31. 34. princípio fundamental da comunicação científica: qualquer pesquisador precisa de v i s i b i l i d a d e ser lido - ser citado isto é, precisa estar inserido na rede social de seus pares publicar em periódicos indexados - bem avaliados revisados pelos pares (peer-reviewed) (Fator de Impacto + Qualis/CAPES + Índice-h) livros - capítulos - palestras - eventos
  32. 35. “ C i t a ç õ e s” aviso ao pesquisador navegante: Sorria! você está sendo totalmente vigiado! controle automatizado: avaliação da produção científica pelas citações (Fator de Impacto – Qualis/CAPES - Índice-h)
  33. 36. 04 Upgrade de “1.0” para “2.0”
  34. 37. Ser “ 2.0” upgrade 1.0 p/ 2.0
  35. 38. 2 sugestões de leituras <ul><li>Para entender a internet (texto integral gratuito) http://paraentenderainternet.blogspot.com/2009/01/baixe-o-pdf-do-livro.html   </li></ul><ul><li>Conectado (visualização quase integral do texto) http://books.google.com.br/books?id=UksDs0jcBXwC& pg =PA7& dq =conectado+%2B+ zahar&sig =ACfU3U2GAk0ta2dsupmJ2AkemggzOq- qgw #PPA176,M1   </li></ul>
  36. 39. Ser 1.0 é ...
  37. 40. Usar o computador somente como máquina de escrever e/ou pesquisar
  38. 41. A redação acadêmica ainda está dependente do computador como máquina de escrever/gravar em PDF
  39. 42. Redação Acadêmica para a Web 2.0 ver apresentação desta palestra em: http://slideshare.net/suelybcs
  40. 43. Usar a internet somente como leitor passivo: pesquisar baixar imprimir
  41. 44. Usar o celular somente para falar Despertador Câmera Filmadora MP3,4,5... Rádio FM Torpedo Calendário Calculadora Agenda E-mail Bluetooth Check-in TVdigital Modem M-banking GPS Leitor/cartões MSN RealPlayer Gravador
  42. 45. Twitter - SlideShare
  43. 46. 05 Blogs Wikis RSS
  44. 47. Blogs se afirmam como meios de comunicação científica <ul><li>Web logs ou blogs são as mais recentes </li></ul><ul><li>ferramentas que cientistas estão usando para </li></ul><ul><li>comunicar suas idéias com outros cientistas e </li></ul><ul><li>com o público em geral. </li></ul><ul><li>Nos últimos anos tem aumentado </li></ul><ul><li>progressivamente o número de blogs voltados </li></ul><ul><li>para as ciências. </li></ul><ul><li>Fonte: Newsletter BVS 087 27/fevereiro/2009 </li></ul><ul><li>http://espacio.bvsalud.org/boletim.php?newsletter=20090227&newsLang=pt&newsName=Ne </li></ul><ul><li>wsletter%20BVS%20087%2027/fevereiro/2009&articleId=02171933200950 </li></ul>
  45. 48. [Bib_virtual] Os 24 blogs de ciência no Brasil ‏ De: bib_virtual-bounces@ibict.br em nome de [email_address] Enviada: quinta-feira, 9 de abril de 2009 8:54:25 - Para: Bib_virtual@ibict.br <ul><li>Informação e opinião na web - Condomínio de 24 blogs de </li></ul><ul><li>ciência vira braço nacional do portal americano ScienceBlogs </li></ul><ul><li>Em agosto do ano passado, dois jovens biólogos formados pelo Instituto de </li></ul><ul><li>Biociências da Universidade de São Paulo resolveram montar um pequeno </li></ul><ul><li>portal reunindo blogs sobre ciência. Nascia o Lablogatórios , que </li></ul><ul><li>rapidamente chegou à marca de 24 blogs abrigados debaixo de seu guarda- </li></ul><ul><li>chuva. </li></ul><ul><li>No último dia 17,  o condomínio de blogs sobre ciência do Brasil </li></ul><ul><li>mudou de nome e ganhou um amplitude internacional em sua  trajetória: </li></ul><ul><li>virou o braço brasileiro do ScienceBlogs , uma rede com mais de 60 blogs </li></ul><ul><li>de ciência em inglês criada nos Estados Unidos em 2006 que faz parte do </li></ul><ul><li>Seed Media Group, também dono da revista Seed, de divulgação científica . </li></ul><ul><li>A audiência de todos os blogs do ScienceBlogs Brasil ainda é modesta, mas </li></ul><ul><li>crescente, segundo seus administradores.  Está na casa dos 150 mil </li></ul><ul><li>visitantes por mês , que navegam por cerca de 250 mil páginas . </li></ul>
  46. 49. Apontado como o blog de maior influência no planeta  o Pharyngula  - feito pelo biólogo renomado  Paul Myers, da Universidade de Minnesota,  sobre evolução e desenvolvimento,  semanalmente, tem suas páginas vistas  meio milhão de vezes por milhares de internautas.   A revista científica Nature , uma das mais prestigiadas do mundo defende a idéia de que o jornalismo científico está em declínio, sobretudo depois da  crise econômica em setembro do ano passado e que estão em ascensão os blogs de ciência e as ações de divulgação científica das universidades, institutos de pesquisa e agência de fomento a pesquisa. A Nature , em editorial publicado na mesma edição , recomenda aos cientistas um olhar mais contemporâneo sobre o tradicional jornalismo científico e também sobre os novíssimos blogs de ciência. Os cientistas estão totalmente aptos a atingir mais pessoas do que nunca, mas apenas se eles abraçarem a mesma tecnologia que eles desenvolveram. Obs.: A interface gráfica da Internet, o www , foi inventada e aprimorada  por cientistas num dos templos da pesquisa mundial, o Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern). ver noticia completa em: http://www.revistapesquisa.fapesp.br/? art =5528& bd =2& pg =1& lg
  47. 50. Nota: Tudo indica que a maior parte dos documentos de amanhã, seus estoques  e sua disseminação serão digitais. A grande indagação é como  serão os profissionais da informação de amanhã ou  se estarão preparados por aprendizado para harmonizar esta gestão de documentos para facilitar a vida  dos seus usuários. Fonte: &quot;Informação e opinião na web - Condomínio de 24 blogs de ciência vira braço nacional do portal americano ScienceBlogs reporta Marcos Pivetta para a Edição Online da Pesquisa FAPESP de 08/04/2009 no TWITTER acesse  www.twitter.com/aldoibct tb. postado no   http://avoantes.blogspot.com/
  48. 51. http://scienceblogs.com.br
  49. 52. http://twitter.com/suelybcs
  50. 53. http://blogs.nature.com/
  51. 54. http://kuramoto.blog.br/
  52. 55. Wiki - Uso da Web 2.0 em cursos http://oficina-seer.wikidot.com/
  53. 56. Wiki - Web 2.0 na sala de aula http://editora.wikidot.com/
  54. 57. RSS feeds (notícias) em RSS R eally S imple S yndication ferramenta que distribui notícias sem usar e-mail versões mais recentes dos sistemas já incluem ferramenta RSS
  55. 58. DOI – FEED
  56. 59. RSS – Feeds (notícias)
  57. 60. Como se inscrever em um FEED
  58. 61. Enviar feeds diretamente da PubMed http://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/bv.fcgi?rid=helppubmed.section.pubmedhelp.Saving_and_Emailing_
  59. 62. 06 Documentos Hipermídia
  60. 63. http://www.youtube.com/watch?v=NJsacDCsiPg
  61. 64. utilizar Tabelas Dinâmicas <ul><li>http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html#_Toc452783936 </li></ul><ul><li>Tabela Dinâmica é uma tabela interativa que resume uma grande quantidade de dados rapidamente, ou os combina de tabelas diferentes. </li></ul><ul><li>É possível girar suas linhas e colunas para ver resumos diferentes dos dados de origem, filtrar os dados exibindo páginas diferentes ou exibir os detalhes das áreas de interesse. </li></ul>
  62. 65. Artigo interativo http://discussionleader.hbsp.com/ics/2008/10/when-your-colleague-is-a-sabot.html
  63. 69. Google Scholar, Scopus e WOS (em 2006) http://www.bio-diglib.com/content/3/1/7
  64. 70. Comentários de leitores neste artigo http://www.bio-diglib.com/content/3/1/7/comments
  65. 72. Interação leitor/autor <ul><li>http://www.dicas-l.com.br/educacao_tecnologia/educacao_tecnologia_20060921.php </li></ul>
  66. 73. CELL – comentários de leitores http://www.cell.com/content/issue?volume=116&issue=2
  67. 74. [Bib_virtual] Peer-review on-line? Será o fim dos feudos? ‏ De: bib_virtual-bounces@ibict.br em nome de Cicero Silva (ciceroinaciodasilva@gmail.com) Enviada: quinta-feira, 9 de abril de 2009 20:00:21 - Para: [email_address] Revista Leonardo (MIT Press) e a Universidade do Maine adotam novo sistema de peer-review baseado na avaliação não só de pares, mas on-line de todos interessados nos assuntos, através de sistemas eletrônicos de votação, comentários e anotações. Vejam um dos primeiros exemplos, um livro que é todo comentado on-line (peer review) a ser publicado pela MIT Press: http://lab.softwarestudies.com/2008/05/mit-autoriza-o-uso-de-blog-para-reviso.html   Cicero AVALIAÇÃO/comentários ABAIXO DOS ORIGINAIS SUBMETIDOS – AVALIAÇÃO FEITA ON-LINE PELOS PARES LEITORES E NÃO SOMENTE PELOS REFEREES
  68. 75. Chat ao vivo – live chat
  69. 76. Áudio – Vídeo - LIBRAS http://www.senado.gov.br/sf/senado/ilb/asp/ED_Cursos.asp
  70. 77. Audio Summary http://beta.nejm.org/AudioSummary/
  71. 78. Artigos falados http://beta.nejm.org/AudioArticle/default.aspx
  72. 79. ouvir o artigo e ver slideshow em ppt http://beta.nejm.org/AudioSummary/#
  73. 80. Áudio Vídeo Slides http://sdu.ictp.it/openaccess/
  74. 81. Editorial em vídeo http://www.freemedicaljournals.com/htm/index.htm
  75. 82. http://www.myjove.com/index.stt <ul><li>What is JoVE? Journal of Visualized Experiments (JoVE) is a video journal for biological research. </li></ul><ul><li>Video publications will be indexed in MEDLINE/ Pubmed </li></ul><ul><li>Back in 2006  we wrote   enthusiastically  about the first issue of the online  Journal of Visualized Experiments  — the aim of which is to publish video films of experimental work to help apply laboratory protocols. A &quot;YouTube for test tubes&quot;, as  it was then called . </li></ul><ul><li>Since then JoVE has published more than 200 videos of laboratory procedures. Now (says  Nature,  4 Sept, p 13), the content of JoVE will be indexed in the  MEDLINE base  and thus available through the  PubMed  search engine. </li></ul><ul><li>An interesting policy move from the side of the  National   Library of Medicine , because it means that the video format is now being endorsed on a par with text articles as an acknowledged form of publication (cf. how NLM last year began to endorse blogs as publications, see  earlier post here ). </li></ul>
  76. 84. 2006: textos pelo PDA ou celular http://webinsider.uol.com.br/index. php /2006/01/24/ textos-do-webinsider-em-pdas-e-celulares-via-hands /
  77. 85. PDA – sumários e abstracts http://www3.interscience.wiley.com/mobile_edition/
  78. 86. http://www.bmj.com - PDA
  79. 87. 07 DOI Handle
  80. 88. DOI D igital O bject I dentifier http://dx.doi.org/ HANDLE http://handle.net
  81. 89. Dicas DOI: Digital Object Identifier <ul><li>http://www.doi.org </li></ul><ul><li>Informações + importantes: </li></ul><ul><li>http://seer.ibict.br/index.php?option=com_content&task=view&i </li></ul><ul><li>d=277& Itemid =120 </li></ul><ul><li>http://www.doi.org/infokit/0607DOIFAQs.pdf </li></ul><ul><li>Utilizar agência CROSSREF p/ obtenção do DOI </li></ul><ul><li>http://www.crossref.org/ </li></ul><ul><li>http://www.crossref.org/01company/join_crossref.html </li></ul><ul><li>http://www.crossref.org/help/CrossRef_Help.htm </li></ul><ul><li>Taxas: </li></ul><ul><li>http://www.crossref.org/02publishers/20pub_fees.html#annual </li></ul><ul><li>Informações: </li></ul><ul><li>http://www.crossref.org/01company/15doi_info.html </li></ul><ul><li>Demo: http://www.crossref.org/09demo/index.html </li></ul><ul><li>Formulário: http://www.crossref.org/webDeposit/ </li></ul>
  82. 90. Como pesquisar pelo DOI
  83. 91. Pesquisa no próprio Journal pelo DOI
  84. 92. Uso do radical http//:dx.doi.org/
  85. 93. DOI no Currículo Lattes
  86. 94. Incluir DOI no final da referência
  87. 97. copia
  88. 98. cola
  89. 99. Inclui radical link
  90. 100. link Sugestão já enviada para Scielo e para ABNT – CB-14 (Reunião de revisão da NBR 6023: Referências em 5/junho/2009)
  91. 101. 08 Direitos Autorais Copyleft Creative Commons
  92. 102. Direitos Autorais Licenças C reative C ommons Copyright > Copyleft movimento Acesso Aberto à comunicação científica consulte: http://kuramoto.blog.br/
  93. 103. Direitos autorais - Creative Commons <ul><li>http://creativecommons.org/license/ </li></ul><ul><li>Com uma licença Creative Commons, você mantém seus direitos autorais mas todos possibilita a outros copiar e distribuir sua obra contanto que atribuam crédito a você -- e somente sob as condições que você especificar aqui. Se você quiser oferecer sua obra sem nenhuma condição, escolha o domínio público . </li></ul><ul><li>O Creative Commons ajuda-lhe a publicar seu trabalho online enquanto informa a outros exatamente o que eles podem e não podem fazer com seu trabalho. Quando você escolhe uma licença, nós lhe providenciamos as ferramentas e os tutoriais que possibilitam você adicionar as informações sobre a licença no seu site, ou em um dos vários serviços gratuitos de hospedagem que já incorporaram o Creative commons. </li></ul>
  94. 104. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/1.0/deed.pt
  95. 105. Licenças Creative Commons <ul><li>Creative Commons : seja criativo! </li></ul><ul><li>http://biblio.crube.net/?p=600 </li></ul><ul><li>apresentações em Flash que foram usadas no </li></ul><ul><li>V Fórum Internacional de Software Livre, </li></ul><ul><li>no debate Creative Commons </li></ul><ul><li>É uma apresentação bem didática do </li></ul><ul><li>que é esse movimento </li></ul><ul><li>http:// mirrors.creativecommons.org/getcreative/br / http:// mirrors.creativecommons.org/reticulum_rex/br / </li></ul>
  96. 108. “ [...] é irônico que pela primeira vez na história as tecnologias da informação criaram a possibilidade da comunidade global, mas fazê-la acontecer, de fato, exige atos do c o r a ç ã o h u m a n o ” (Richard McDermott - Knowing in community)   SKYPE: suelybcs Grata pela atenção! http://slideshare.net/suelybcs Ciberteclando com Suelybcs http://suelybcs.wordpress.com http://twitter.com/suelybcs http://delicious.com/suelybcs MSN: suelybcs@hotmail.com SOARES, S. B. C., junho/2009 - Apresentação licenciada por uma licença Creative Commons

×