Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados

818
-1

Published on

Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
818
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados

  1. 1. Como os processos de testes <br />ajudam na obtenção de melhores resultados<br />Lisboa, 9 de Fevereiro de 2011<br />Luís Amaral<br />
  2. 2. Luís Amaral<br />Co-fundador e Director da Strongstep – Innovationin Software Quality<br />Na Strongstep contribui para a melhoria da qualidade de software através de serviços de formação, certificação, melhoria, investigação e inovação<br />Trabalhou e vivou em vários países europeus durante mais de 8 anos nas áreas de desenvolvimento de software e processos<br />Mais de 10 anos de experiência incluindo consultoria, desenvolvimento de software e empreendedorismo<br />Vice-Presidente da PSTQB – Associação Portuguesa de Testes de Software e membro do grupo de trabalho internacional de Marketing do ISTQB<br />
  3. 3. Sobre a Strongstep<br /><ul><li>A Strongstep é uma empresa especializada em Engenharia de Software que contribui para a melhoria da qualidade do software em Portugal e no Mundo.
  4. 4. Queremos induzir mudança nas organizações que represente um passo sustentável e inovador – um strongstep!
  5. 5. Missão:
  6. 6. Promover a melhoria dos processos de desenvolvimento de software através da implementação de práticas que endereçam as pessoas, os processos e as ferramentas da empresa.
  7. 7. Ter uma abordagem pragmática e orientada para os resultados, que promova a cooperação entre as empresas, universidades e instituições de referência mundial..</li></li></ul><li>Contexto<br />Desenvolver e gerir software é um desafio extremamente complexo<br />Erros de desenvolvimento e operação são praticamente inevitáveis e podem ditar fortes atrasos e perdas<br />Maior complexidade e dispersão geográfica dos projectos de software e de serviços criam novos desafios com desenvolvimento e operações multisite<br />A falta de qualidade no software custa tempo e dinheiro tanto durante as fases de desenvolvimento como nas fases de operação do software<br />Hoje em dia o software e os seus serviços são vitais para a maioria das empresas e negócios<br />
  8. 8. “The quality of a software system is governed by the quality of the process used to develop and evolve it.”<br />Watts Humphrey<br />
  9. 9. Porquê também focar nos processos?<br /><ul><li>Complementa o foco nas pessoas</li></ul>Por vezes a experiência das pessoas não é suficiente<br />A “culpa” não deve estar nas pessoas mas sim nos processos<br />O foco deve ser em trabalhar de forma pensada e “esforçada”<br />Um bom processo descreve formas bem pensadas de fazer o trabalho<br /><ul><li>Complementa o foco nas ferramentas</li></ul>As ferramentas por si só, se mal utilizadas e com os propósitos errados não acrescentam valor<br />Não basta sermos eficientes é preciso sermos eficazes<br />
  10. 10. CMMICapability Maturity Model Integration<br />O CMMI é um modelo de melhoria de processo que da às organizações elementos essenciais para processos eficientes e eficazes levando à melhoria da sua performance<br />O modelo é gerido pelo SEI (Software EngineeringInstitute da Universidade de Carnegie Mellon, EUA)<br />Hoje em diz são feita avaliações formais à luz do modelo chamadas de SCAMPI (Standard CMMI AppraisalMethod For ProcessImprovement) que mostram a prova de qualidade do desenvolvimento de software.<br />
  11. 11. CMMI v1.3 para desenvolvimento<br />Nível 2<br />Nível 3<br />Nível 4<br />Nível 5<br />
  12. 12. Verificação e Validação<br />SG 1 Prepare for Verification<br />SP 1.1 Select Work Products for Verification<br />SP 1.2 Establish the Verification Environment<br />SP 1.3 Establish Verification Procedures and Criteria<br />SG 2 Perform Peer Reviews<br />SP 2.1 Prepare for Peer Reviews<br />SP 2.2 Conduct Peer Reviews<br />SP 2.3 Analyze Peer Review Data<br />SG 3 Verify Selected Work Products<br />SP 3.1 Perform Verification<br />SP 3.2 Analyze Verification Results<br />SG 1 Prepare for Validation<br />SP 1.1 Select Products for Validation<br />SP 1.2 Establish the Validation Environment<br />SP 1.3 Establish Validation Procedures and Criteria<br />SG 2 Validate Product or Product Components<br />SP 2.1 Perform Validation<br />SP 2.2 Analyze Validation Results<br />
  13. 13. Custo da não qualidade<br />
  14. 14. Um bom processo de testes<br />Define critérios organizacionais, adaptados a aplicações e criticidades<br />Define claramente quando estamos preparados para certificar os produtos <br />Cobertura<br />Número de defeitos críticos<br />Classificação de defeitos<br />Não deixa critérios abertos a cada pessoa<br />Catalisa um bom processo de requisitos<br />
  15. 15. O que o modelo nos traz para além dos testes<br />Apoio nas decisões estratégicas<br />Objectivos claros e definidos<br />Visão do ciclo de vida<br />Melhor ligação entre as equipas e departamentos<br />Resultados no investimento<br />
  16. 16. QuickWins<br />Métricas<br />Uma forma uniforme de trabalhar e adaptada a cada situação<br />Maior controlo<br />Outras técnicas de teste (revisões e inspecções)<br />
  17. 17. Outros modelos e normas complementares<br />ISTQB<br />International Software Testing Qualifications Board<br />TMMI<br />Test Maturity Model Integration<br />TPI<br />Test Process Improvement<br />ISO 9001<br />ISO 15004<br />
  18. 18. Conclusões <br />O softwarehoje em dia é muito complexo<br />O modelo CMMI é o mais reputado modelo de certificação para melhoria de processo de desenvolvimento de software<br />Os modelos podem ajudar na definição e de processos e na melhoria de eficiência, eficácia e performance das organizações<br />A área de testes beneficia por ter uma boa articulação com as áreas de trabalho com que interagem<br />
  19. 19. O sucesso vem do trabalho de equipa<br />
  20. 20. Questões?<br />
  21. 21. Strongstep a criar excêntricos!<br />
  22. 22. Contactos<br />Luís Amaral<br />luis.amaral@strongstep.pt<br />+351 93 910 50 60<br />Strongstep – Innovationin software quality<br />Email: geral@strongstep.pt<br />Web: www.strongstep.pt<br />Telefone: + 351 22 030 15 85<br />Rua Actor Ferreira da Silva, UPTEC<br />4200-298 Porto, Portugal<br />

×